Já passou por situações que pensou muito, mas não conseguiu resolver? É preciso saber a diferença entre o quê pensar e como pensar. Confira o post!

O quê pensar e como pensar

(Post 22/30 do Desafio 30 dias para crescer)

Quando temos um problema não sossegamos enquanto não encontramos uma solução.

Às vezes ficamos até ansiosas, querendo resolver o mais rápido possível.

Mas, em muitos casos, as pessoas não conseguem perceber que estão pensando errado.

E o que é pensar errado?

Pensamos errado quando focamos nossa atenção para soluções que parecem ate lógicas, mas que não são a raiz do problema.

Estou lendo um livro muito interessante chamado “Como avaliar sua vida?”, de um professor da Harvard Business School chamado Clayton Christensen.

Por ser cristão, ele aborda o mundo dos negócios com um viés mais humano, ou seja, levando em conta de que não vivemos em prol da carreira e do dinheiro.

Afinal de contas, a vida é bem mais que isso, não é?

Em um dos capítulos ele usa o exemplo da aviação para ilustrar o quanto algumas coisas que parecem óbvias podem nos enganar.

Você já deve ter visto na TV ou fotografias que muitos homens tentaram voar adaptando em si mesmos asas e penas.

E por quê?

Porque eles viam que os pássaros voavam e, uma vez que tinham asas e penas, só podia ser aquilo que os fazia voar.

Porém, o homem nunca voou em nenhuma dessas traquitanas…

Eles estavam pensando errado.

Ao pensar no “o quê”, ou seja, no objetivo de voar, eles foram no que parecia óbvio, mas esqueceram de focar em “como” pensar.

Christensen diz que:

Os aspirantes a aviadores não entendiam o mecanismo causal fundamental – o que faz realmente algo acontecer – que possibilitou que certas criaturas voassem.

Não se tratavam apenas de asas e penas, mas sim, de entender o conceito de elevação (mas não vamos entrar nessa questão!).

E onde isso se aplica à sua vida?

Quando você não entende qual é o mecanismo causal, ou seja, a raiz do problema, vai viver lutando, mas só vai conseguir cortar folhas e galhos.

A raiz estará lá, fazendo crescer mais galhos e mais folhas…

É preciso ir à raiz, entender “como pensar” para chegar às conclusões certas e não apenas ficar remoendo o problema.

Para ajuda-la nessa tarefa, amanhã vamos falar sobre a “Técnica dos 5 por quês”.

Mas, enquanto isso, vai pensando aí!

 

 

Para ler os desafios anteriores, clique nos títulos abaixo:

 

1 – Regras: uma relação de amor e ódio

2 – Por que não consigo mudar?

3 – Vivo sem dinheiro, o que faço?

4 – 10 segredos dos campeões quenianos

5 – Boa comunicação faz diferença

6 – O desafio de tomar água

7 – Sextou! Como aproveitar bem o fim de semana

8 – Boa convivência na internet

9 – Seu mês de janeiro teve 100 dias?

10 – Viver de crédito é a escravidão moderna

11 – Hábitos de fracasso levam ao fracasso

12 – Como fugir das fake news

13 – Comodismo só leva ao fracasso!

14 – O mito da zona de conforto

15 – Você vive para trabalhar e ter dinheiro?

16 – Você é parte do problema ou da solução?

17 – Guardar dinheiro é sinal de falta de fé?

18 – 5 frases inspiradoras de Steve Jobs

19– Para que juntar dinheiro se eu vou morrer?

20 – Economize: dicas para o seu dinheiro crescer

21 – Saber priorizar é uma arte

Para ler o próximo post, clique no título abaixo:

23 – Técnica dos 5 porquês

 

Nos vemos!

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia Paty, isso é muito verdade, percebo muitas vezes, em mim mesma, uma certa “preguiça” de pensar, sim, de ir a fundo nos pensamentos, o nosso cérebro é de fato preguiçoso e só quer o caminho mais fácil hehehe e a técnica dos 5 por quês de amanhã creio ser ótimo para conseguir chegar na raiz (conheci a técnica lendo o livro Casamento Blindado do Bp Renato e da Cris Cardoso. Beijos

  • Olá

    Siga pensando ‘insights’ podem ser tornar reais. Quando alinho pensar+listinha me vejo mais alinhada ao que de fato desejo alcançar.

    bjss

  • É como o emagrecimento. Objetivo: emagrecer. Como: infinitos pensamentos que até aqui não resolveram o problema. Remédios, dieta e exercícios, bariátrica, reeducação alimentar, comida de verdade, comida industrializada, cuidar do emocional. O índice de obesidade só cresce em todo mundo. As respostas não são satisfatórias. E fica tudo a cargo do obeso “fechar a boca e malhar”. Deu no que deu.

  • Oi Paty, percebo em mim uma certa preguiça em pensar. Gostei muito desse post.

  • Taí, gostei!
    Estou ansiosa pelo post de amanhã…
    Aproveito para agradecer pelas dicas de leitura.
    Bjs!!

  • Eu rumino demais os meus problemas, só sofro e não resolvo! Preciso aprender essa técnica dos 5 porquês urgente!

  • Bom dia Patricia! quando li esse post lembrei do trabalho do meu esposo, vou explicar por que!

    Ele é mecatrônico, e sempre chega carros até ele, que ja passaram por várias oficinas e que ninguém conseguiu resolver o problema. O que muitos fazem é só trocar peças desnecessárias, mas não vão na raiz do problema, porque para se chegar la é preciso investir mais tempo, pensar, questionar tudo e isso demora, e quem quer fazer tudo isso, hoje funciona tudo no imediatismo, tudo pra ontem, e quem sai perdendo é o cliente que gasta dinheiro a toa.

  • Bah, hoje mesmo e um outro dia estava pensando nisso: “A vida é bem mais que isso…” referente ao quanto empenhamos nosso tempo no trabalho e como podemos encontrar formas de ter esse tempo mais produtivo para ajudar as pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *