Quando o assunto são regras, normas e disciplina, a sua reação é de amor ou ódio? Ter uma resposta clara pode se a diferença entre sucesso e fracasso.

Regras: uma relação de amor e ódio

(Post 1 de 30 do nosso Desafio 30 dias para crescer)

Desde crianças temos uma certa repulsa a regras.

Tudo o que nos dizem para não fazer é o que, lá no fundo, queremos fazer.

Este post não tem o objetivo de explicar porque fazemos isso, mas apenas de nos posicionarmos melhor diante de algo que sempre vai nos acompanhar: as regras!

Nós não gostamos de receber um não, mas é ele quem nos educa, nos protege e nos faz pessoas civilizadas.

Pessoas que só fazem o que querem, que jamais recebem uma negativa não costumam ser felizes.

Ao contrário, geralmente são depressivas e inseguras.

Observe o comportamento de uma criança que vive sem regras e me diga se elas são felizes.

Qualquer um sabe que não…

Ainda que os pais façam isso com boas intenções, os resultados que vemos não são bons.

Apesar de que fazer apenas a nossa vontade nos satisfaz por algum tempo, a longo prazo se torna algo negativo.

A verdade é que nós precisamos de regras e sabe por quê?

Porque é quando temos a certeza de estarmos fazendo a coisa certa que nos sentimos bem de verdade.

Por isso, ainda que nos pareça mal obedecer regras, é quando as obedecemos que nos sentimos bem!

Mas a grande questão é: quais regras devemos seguir e quais não?

No mundo de hoje, onde o certo virou errado e o errado certo, não é tão simples saber a resposta!

Aliás, nunca houve uma época de tanta insegurança e dúvida sobre tudo como os nossos dias.

Agora, para alguns, educar é não educar, não se nasce mais com gênero definido e até a Terra mudou de forma…

Porém, para quem realmente quer fazer o certo tanto para si quanto para o próximo, preparei um resumo de um livro que recomendo a leitura:

12 regras para a vida de Jordan Peterson.

Se puder se programar para ler, vai valer muito a pena.

Por enquanto, segue uma prévia no vídeo abaixo.

Mesmo que já tenha assistido, recomendo ver novamente.

 

Não esqueça de fazer a sua parte nos nossos 30 dias!

Este post é o primeiro da série “Desafio 30 dias para crescer”, no qual vamos usar os dias que antecedem o Carnaval para o nosso crescimento.

Para saber mais sobre os motivos desse desafio, clique aqui.

A sua parte no nosso desafio é deixar um comentário abaixo.

Como dissemos anteriormente, não precisa ser uma reflexão (embora você possa postar), pode ser o primeiro pensamento que vem à sua cabeça sobre o assunto.

Combinado?

 

Para ler o próximo desafio, clique no título abaixo

2 – Por que não consigo mudar?

 

Nos vemos amanhã!

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Definitivamente amo regras, são o caminho mais fácil para não cometer erros.

  • Bom Dia Patricia!
    Regras x Limites pra tudo na vida, colhendo os bons frutos do que plantei e principalmente nos valores que tenho repassado aos meus filhos.

    Gratidão !

  • Não tenho problemas em seguir regras . Mas vejo o quanto meus alunos gostam de quebra_las. É sempre necessário conversar, dar o exemplo e entender que sem regras tudo vira caos.

  • para mim obedecer regras e ter educação é praticamente a mesma coisa.. mas infelizmente hoje a grande maioria não sabe disso…

  • Eu também acredito que ter aversão ás regras só piora, se existem e devem ser respeitadas o melhor a fazer é aceitar. Para saber quais regras seguir ou não, a melhor forma, acredito que seja analisando se estão ou não de acordo com os nossos valores.

  • Querida Patrícia! Você é um espetáculo…que show de humildade e sabedoria. Aprendi um monte com esse vídeo

  • Bom Dia Patrícia, eu acho que sou uma pessoa que vejo as regras como algo positivo.

  • Bom dia, não gosto muito de comentar, acho que tomo o tempo da pessoa que tem que ler e aprovar, mas vamos lá se é a “regra” do desafio, hehehe…

    Viu dar um exemplo bem atual sobre “regras” Multas de trânsito e a falada “indústria da multa”, do que se trata se não da dificuldade em aceitar e seguir regras? Se é 50 a velocidade é 50 e pronto, a pessoa pode discordar, mas deve cumprir, caso contrário haverá punição… não adianta depois se revoltar com o governo, a prefeitura, o próprio radar…
    É proibido estacionar? Não estacione…
    É proibido conversão à esquerda? Procure um retorno…
    Indústria do multado, isso sim e não da multa…

    • Por isso o meu tempo em ler comentários e aprová-los (pois sou eu quem faz isso) nunca é perdido!! Concordo 100% quando vc diz que a indústria é do multado. Sabemos que nosso sistema de multas não é educativo, mas sim, punitivo, por isso, deixar de seguir as regras (por mais sem noção que sejam) é contribuir com essa indústria. Bjs!

  • Muito bom!

    Pequenos detalhes que fazem enormes diferenças em nossas vidas.

    Parabéns!

  • Ola Patricia! interessante o texto de hoje, e reconheço que por não ter recebido não quando criança, afetou sim minha adolescência e depois quando ja casada também. Desde criança sempre fui muito autônoma, sempre decidi sozinha, me virei sozinha e quebrei também a cara sozinha e claro isso se estendeu por muitos anos. Tive que aprender a me submeter, saber pedir, saber receber um não, e foi muito difícil sacrificar aquele espirito independente, de não querer ouvir ninguém, achar que só eu estou certa e o resto do mundo errado, que não preciso de ninguém, faço tudo sozinha etc… a lista é grande. Hoje procuro aprender com todos, ouvir alguém que tenha uma experiência diferente da minha, isso nos faz crescer também. Gosto de ler os comentários aqui das leitoras e aprendo com elas também do que fazer ou não. Antes eu tinha um pensamento muito burro assim: PREFIRO ERRAR, QUEBRAR A CARA E APRENDER SOZINHA COM MEUS PRÓPRIOS ERROS! Hoje sei que posso evitar um erro aprendendo com os erros dos outros. grande abraço e obrigada pela oportunidade que você nos da aqui no seu blog para aprendemos e trocar experiências! Deus te abençoe grandemente.

  • Sigo regras sim e fico muito triste quando vejo quem não segue. Algumas não concordo, mas se existe tenho que seguir, pois como viver sem? Aqui em casa temos exemplos vivos. Quando infringidas, desacordo na certa. Bjs. Ahhh. Eu tbm quebro algumas e sou cobrada. rs

  • Quando não se segue regras o resultado é desastroso. Quero ler este livro.

  • Os 10 mandamentos são regras…. se Deus escreveu regras pra gente então regras só podem ser boas, né?

  • Amei as regras! vou colocá-las em prática, e vou ler o livro. Obrigada 🙂

  • Meu primeiro pensamento: “Fujo de desafios” por isto quero fazer este. Desadio do desafio.

  • A disciplina nos protege de nós mesmos, e nos leva a fazer o que tem que ser feito com ou sem vontade, independente do que “sentimos”.

  • Tenho percebido que não sei lidar bem com as regras,pois eu mesmo quebro cada uma delas em se tratando de finanças

  • As regras sem sombra de dúvida moldam o ser.
    Percebo muito com o meu filho busco sempre fazer combinados e por limite a ele vejo uma grande evolução como criança.

    E na minha vida comecei a praticar rotinas e planejamento que era algo que não fazia e está sendo um grande aprendizado e crescimento.

  • Só li verdades, mas ainda preciso ter uma relação de amor com a DISCIPLINA.

  • Boa tarde <3
    Aqui em casa cresci cercada de regras. E sou muito grata por elas, pois realmente me livraram de muitos (muitos) aborrecimentos.
    Paty, vou procurar este livro para ler! Super beijo!!!

  • Olá Patrícia….

    Eu sou uma que não consigo seguir regras quando o assunto é economizar…. Sou gastona ???

  • Eu topo desde o início do ano esses tem sido meus maiores objetivos disciplina e organização.

  • Excelente texto Patrícia! Na realidade as regras são salutares no convívio em sociedade. Quando se abre mão do individualismo para a convivência social as regras compõem o arcabouço necessário para a paz social.
    Sem regras, sem ganhos! E isso se aplica em todas as situações: trabalho, relacionamentos, finanças, dentre outros.
    Gratidão por nos brindar com mais este primoroso desafio.

  • Eu tenho dificuldade de cumprir regras. Além disso, eu sou uma procastinadora!
    Amei a dica do livro e os comentários. Obrigada!

  • Moro sozinha e há todo um mito de que quem mora sozinha pode fazer o que quiser, a hora que quiser, como quiser sem dar satisfação a ninguém.
    Eu tenho aprendido que a pessoa mais difícil a dar uma satisfação é a mim mesma. Seguir o combinado comigo mesma e ter tranquilidade no fim do dia é para sempre e independe de estado civil.

  • A palavra “Não” muitas vezes nos É necessário para nos corrigir e disciplinar…quanto aprendizado adquirimos por causa de um “não” que recebemos?
    Eu mesma que trabalho fazendo um extra com vendas, já me prejudiquei dizendo “Sim” para algumas pessoas, e essas mesmas pessoas depois não colaborando com sua parte, ou seja, não me pagando…
    É Pati, vivendo e aprendendo com os “Naos” necessários que devemos dar e receber.
    Post ótimo!!!

  • Nada melhor do que ter regras! Tenho aprendido a viver por principios e não por preferências…. é no que diz respeito a princípios, as regras têm sua presença garantida!

  • Hola! Sou seguidora dos seus canais e sigo está filosofia: uma vida com disciplina proporciona o crescimento. Embora é claro eu enfrento muitos desafios pessoalmente para manter alguma disciplina, afinal, ninguém é tão perfeito. Mas concordo em todos os aspectos com esta ideia e quero me desafiar a melhorar ainda mais nestes 30 dias. Vamos lá.

  • Eu sou adepta as regras, gosto de te – las me irrito com quem não tem kkkkk ,e sou muito mais produtivo quando estou cumprindo elas. Maaaas claro que nem sempre foi assim, a disciplina em servir a Deus me ensinou a tirar prazer em ter regras, aprendi que é um cuidado maior de Deus para conosco.

  • Bom Dia Pat !!!
    Acho q seguir regras nos condiciona a sermos sempre disciplinadose nos favorece muito pq regras tem muito a ver com bons habitos q estäo relacionados as finanças.
    Gosto muito de seus posts .
    Abraços

  • Penso que seguir regras seja dificil, não as que tratam de educação ou que venham interferir no direito do proximo, como estacionar em lugar proibido, furar filas, etc. Mas, para mim, as mais desafiadorasdas são as regras pessoais: não comer tal coisa, não comprar o que não poderia no momento, manter aquilo organizado. Reconheco que preciso mudar por isso vou participar do desafio.

  • Penso que seguir regras seja dificil, não as que tratam de educação ou que venham interferir no direito do proximo, como estacionar em lugar proibido, furar filas, etc. Mas, para mim, as mais desafiadorasdas são as regras pessoais: não comer tal coisa, não comprar o que não poderia no momento, manter aquilo organizado. Reconheco que preciso mudar por isso vou participar do desafio.

  • As regras são necessárias para alcançarmos metas e perseguirmos objetivos. Não tenho dificuldade com regras, mas estou numa fase de procrastinação sem fim. Todos os dias travo uma batalha para vencer a procrastinação e ter uma vida em ordem.

  • A vida em sociedade só é possível pela existência das regras, elas impõe limites, punições e até benefícios, as vezes, no campo das idéias não concordo com as regras, porém isso não me impede de cumpri-las.

  • Coloquei minha palavra do ano como Constância. Percebi que meu problema é seguir essas regras constantemente, faço uma vez ou outra e quando me dou conta já estou fazendo da forma de antes. Me policiando para mudar

  • Olá Patrícia!
    Acredito ser uma pessoa regrada (trabalhei 31 anos num banco).
    Quando me aposentei, fiquei um pouco ‘’desvairada’’.
    Mas agora já voltei ao normal, com minha disciplina diária.
    Só assim conseguimos evoluir.
    Amando seus artigos!
    Bjs.

  • Olá Patrícia! Boa tarde!
    Concordo com você, principalmente quando diz que nos sentimos bem quando cumprimos as regras!

  • Oi, Paty! Eu tanto sou 100% a favor de regras, que perco minha paciência justamente com as pessoas que não seguem o mínimo delas! Hoje eu fiquei tão p da vida, pq comprei um pote de queijo Marcarpone (caro pra caramba, mas já achei como fazer o queijo de forma caseira…) para fazer Tiramissú (nunca comi!). Quando tirei a tampa, o lacre de alumínio estava com um buraco de dedo!! E o queijo tb!! Nossa!!!! Imagina a minha alegria!! Depois também é que fui ver o prazo de validade e não tinha reparado que tinha comprado muito em cima do vencimento. Produto vencido!! E eu já tinha quebrado os ovos!! Tive que jogar tudo fora!! (menos a bolacha… menos mal!!). Agora, me fala… Quem foi a/o infeliz que enfiou o “lindo dedinho” lá??? Então, vou ser obrigada a sempre que comprar algo do gênero, abrir a tampa para ver se uma múmia paralítica não estragou o produto!!!!

  • Nem sempre sentiremos vontade de seguir as regras, mas não podemos segui-las por meio de sentimentos e sim usando a inteligência para fazer o que é correto, independente do que sinta e, então, colher os frutos da obediência.

  • Estou longe da regra número 2…
    Essa me tocou… Cuido da minha mãe acamada e de quebra de todos em casa e nunca me coloco nesses cuidados…

    • Se você adoecer como é que as coisas vão ficar? Vc precisa se cuidar também! Bjs

  • Bom dia Paty, amo regras e disciplina, o problema é que sou perfeccionista e quero dar conta de tudo nos mínimos detalhes hehe, estou buscando mais informações sobre organização, tanto no seu blog como outros já indicados por você, além é claro de buscar em Deus o equilíbrio das coisas. Sobre o livro indicado vou me programar para adquiri-lo, beijos!

  • Sempre me organizo e junto vêm as regras.
    Esse livro está na minha lista de livros para ler esse ano, aliás entrou na lista qdo vc postou o vídeo dele ano passado.

  • Oi Patrícia
    Gosto de regras, me dou melhor com elas do que quando tudo é muito “solto”. Já salvei a dica de livro para ler futuramente.

  • Muito significativo este conteúdo, o resumo do livro muito prático, deu vontade de ler. Tudo isso me ajudando a colocar as pendencias (pessoais e profissionais) em ordem, sou procastinadora e quero me corrigir.

    Um abraço Patrícia

  • A primeira palavra que me vem à cabeça é ORGANIZAÇÃO.

  • É muito bom quando concluimos algo, mas quando não…por exemplo: preciso limpar a casa, mas estou com preguiça, acabo pegando o celular e me distraindo, aí quando vou ver a hora passou, não fiz nada, a casa está suja e estou frustrada.
    Não sou uma pessoa que sigo regras e depois me arrependo.

  • Bo noite! Tenho muita dificuldade com regras, começo e no caminho desisto.Muito ruim mesmo, quero muito mudar.

  • Quando falo que não consigo é do tipo assim: Vou acordar cedo , vou dormir tal hora, são essas regras que tenho dificuldade. Mas regrs não acho ruim é ruim eu não me organizar para segui las.

  • É como diz :”Regras são regras”. O mundo seria desastroso se não tivesse, desde de uma bem simples dentro da nossa própria casa, até as leis. Bjos.

  • Seguir regras nunca foi fácil, mais… Vou me organizar e melhorar isso.

  • As vezes me sinto um peixe fora do aquário. Fui educada respeitando meus pais, e claro que tinha regras. Um mundo sem regras gera desordem. Impossível de viver em paz. Obrigada pela dica do livro.

  • Maturidade é a palavra de ordem para reconhecer que todos precisamos seguir regras.

  • cheguei atrasada, mas vamo que vamo. Não tenho problemas com regras.

  • Ótima dica de leitura, vou colocar na minha lista dos próximos livros que quero ler! Obrigada…

  • Eu adoro regras, elas nos fazem crescer e sermos disciplinadas! Quero muito participar !

  • Muito interessante esse pensamento de ser feliz com as regras! Nunca tinha pensado conscientemente sobre isso. Por isso a nossa rotina é tão importante e só nos damos conta quando estamos muitos dias de férias!

  • Esse é p ano da força. Que bom que temos autores como você que nos ajudará a melhorar. As regras devem fazer parte de nossa vida a cada instante. Devem nos nortear.

  • Eu não sabia que a falta de regras era tão prejudicial. Muito bom esse conhecimento. Abraços.

  • Boa noite Patrícia falar verdade não sou muito de regras acho que por isso a minha vida tá como tá uma bagunça nunca dou conta de nada ,nunca termino o que começo.

  • As regras são fundamentais na nossa vida, vejo q qdo adolescente não entendia meus pais ,por ter q atender a tantas regras,disciplina e obediência à elas ;mas hoje vejo q foram elas q me fez uma pessoa melhor,organizada e feliz por elas !!!
    Ótimo desafio , parabéns Patrícia ?

  • Boa tarde Paty,

    Iniciando meu desafio hoje rs.
    Regras…. é como diz acima, ninguém gosta, mais são necessárias se queremos uma vida equilibrada. Não adianta ter tudo e saber de tudo, se não houver regras, seremos incompletos e vazios, buscando entender o porque das coisas darem errado! Ter limites é o que realmente molda o ser humano a uma vida realmente completa, com sabedoria, disciplina e equilibrada.

    Vamos a elas 🙂

  • Chegando hoje e comentando para cumprir a regra. Acho elas muito importante, mas nem sempre sigo rsrsrs

  • Quando sabemos das regras dificilmente , falhamos na nossa vida. Ter regras é fundamental para você , e convivência com o próximo !

  • Acredito que regras tem tudo a ver com disciplina e contribuem pra organização pessoal, quanto convívio em sociedade.

  • Chegando atrasada. Vou atualizar todas as demais leituras. De qualquer forma sei que será uma experiência sensacional.

  • Seguir as regras é tão mais fácil que arcar com as consequências de não seguir.

  • Seguir as regras e fazer o certo no meio de atitudes erradas que viraram normais. Tá aí algo desafiador!.

  • Poxa… to atrasilda! Só vi hoje teu desafio que já acabou. Mas vou começar agora.

  • Estou atrasada, mas sempre é tempo de mudar. Quando li o título já pensei em não ler, não via as regras como positivas, pois na maioria das vezes vão contra o que queremos. Mas após a leitura consegui entender que há um lado positivo nelas, e preciso olhar mais para ele. Pretendo praticar bora lá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *