Muitas pessoas só conseguem levar a vida que têm porque optaram por viver de crédito. Porém, isso as tem levado a um tipo de escravidão moderna. Confira!

Viver de crédito é a escravidão moderna

(Post 10 de 30 do Desafio 30 dias para crescer)

Antes de mais nada, você se lembra de como era a escravidão no passado?

Apesar de você saber, não custa relembrar:

  1. Pessoas com mais posses compravam a liberdade de outras que, por sua vez, tinham de trabalhar recebendo quase nada em troca.
  2. Elas dependiam de seus donos para comer, morar, vestir etc. e a vida se reduzia a isso.
  3. Além disso, os escravos não podiam negar nenhum tipo de trabalho e eram obrigados a fazer o que seus donos determinassem.
  4. Se eles odiassem o trabalho que lhes foi designado, paciência… Tinham de fazer do mesmo jeito.
  5. Caso contrário, eram açoitados e, muitas vezes, até mortos.

Hoje em dia há um ciclo que aprisiona as finanças de tal forma que a vida se torna uma escravidão muito similar à do passado.

  1. Pessoas com mais posses (bancos e financeiras) dão crédito a outras que, por sua vez, têm que trabalhar para devolver (com juros) o que pegaram emprestado. Sendo assim, muitas ficam com quase nada.
  2. Elas dependem novamente de crédito para comer, morar, vestir etc. e a vida se reduz a isso.
  3. Além disso, quem está cheio de dívidas não pode negar nenhum tipo de trabalho, pois precisa pagar o que deve a seus credores o quanto antes, pois os juros fazem as dívidas aumentarem todos os dias.
  4. Se odeiam o trabalho que lhes foi designado, paciência… Têm de fazer do mesmo jeito.
  5. Caso contrário, são levados pela bola de neve de juros sobre juros. Muitos perdem a saúde pelo estresse de viver devendo e sendo cobrados. Assim como, não poucos, chegam até a tirar a própria vida por não verem mais sentido em seguir assim.

Agora veja a similaridade de cada item e me diga se viver de crédito não é um tipo de escravidão moderna?

 

Como sair desse ciclo de escravidão

Se você não tem dívidas, aqui vai um super conselho: não as faça!

Se precisa comprar algo, com toda certeza vale a pena juntar para comprar (mesmo que demore) do que contratar empréstimos.

E se você está no ciclo da escravidão, devendo o limite da conta ou o cartão de crédito, faça o seguinte:

 

  1. Parcele o valor total do débito em mensalidades fixas, assim a bola de neve para;
  2. Não use mais o cartão nem o limite da conta. O cartão você pode deixar em casa, mas o limite da conta, exclua. Peça baixa e fique sem.
  3. Separe o valor da prestação do parcelamento e viva com o dinheiro que restar.

Vai ser fácil? Não, não vai.

Mas é a melhor maneira de conquistar por si mesmo a abolição dessa escravatura.

Força, pois vai dar tudo certo e você vai agradecer amanhã pelos sacrifícios de hoje!

 

Para ler os desafios anteriores, clique nos títulos abaixo:

 

1 – Regras: uma relação de amor e ódio

2 – Por que não consigo mudar?

3 – Vivo sem dinheiro, o que faço?

4 – 10 segredos dos campeões quenianos

5 – Boa comunicação faz diferença

6 – O desafio de tomar água

7 – Sextou! Como aproveitar bem o fim de semana

8 – Boa convivência na internet

9 – Seu mês de janeiro teve 100 dias?

 

Para ler o próximo post, clique no título abaixo:

11 – Hábitos de fracasso levam ao fracasso

 

Nos vemos!

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia, Patrícia!
    Sem dúvida alguma, suas dicas vem ajudando muito.
    Desde quando conheci o seu blog que venho aprendendo e já vejo a diferença.
    Vou continuar firme.
    Muito obrigada!

  • Patricia, Adoro suas dicas, são de facíl acesso a todos. Me ajudam muito! Obrigada.

  • Estou nessa bola de neve, mas estou lutando pra terminar. Fiquei desempregada por muito tempo e agora estamos trabalhando pra tentar sair do vermelho. O que temos pra pagar é maior do que recebemos…

  • Excelente reflexão. Não tinha pensado a respeito sob essa perspectiva.

  • Bom dia!

    Muito forte! A gente vai caminhando e nem se dá conta disso.

    Muito apropriado.

    Obrigada.

  • Pat! Vc tem conselhos práticos e eu estou vivendo a vida fora da escravidão.

  • Essa tem sido a minha realidade no momento,porém já estou colocando em prática os seus ensinamentos e até no próximo mês estarei com as contas em dia!

    Muito obrigada por dividir seus conhecimentos com agente!

  • Oi Paty, achei q faltou dizer q é necessário calcular antes o valor da prestação do parcelamento para q caiba no bolso e não tenha q refinanciar a dívida mais adiante.

  • Boa tarde,
    O que fazer quando se tem uma loja a 8anos, que precisa de reforma e investimento para não fechar, séria bom ou traria problemas se pegasse empréstimo banco ou com agiotas?
    Abraço.

    • Agiota vc não deve nem passar na mesma calçada… O que vc precisa se perguntar e se a loja precisa mesmo de reforma, ou seja, se é isso que vai trazer novos clientes e aumentar o faturamento ou se a questão é outra. Abs!

  • Nossa é uma escravidão; eu mesma não tenho contas em atraso e guardo metade do meu salário; mas tenho um financiamento do apartamento que comprei tem 10 anos, e não tenho conseguido quitar a divida total (tem uns cálculos que não entendo) Já abati o FGTS 2 vezes mas mesmo assim o total da divida não diminui falaram que estou pagando os juros, essa divida me aprisiona; Não consigo arriscar muito pois sempre penso ‘ preciso pagar meu apartamento antes de dar um passo além’.

    • É isso mesmo, primeiro vc paga uma parcela grande de juros e a amortização é pequena. Seria ótimo se você pegasse a metade do salário que vc guarda e usasse para amortizar as últimas parcelas. Vc teria desconto de todo o período e terminaria de pagar muito antes dos 10 anos. Abs!

  • Eu faço isso!! Juntar prá comprar depois é a melhor sensação que existe!! Quando a mercadoria entra em casa já começo guardar para comprar a próxima!! Sem estresse!

  • Boa noite !
    Cartão de crédito é uma escravidão. A propaganda de suave prestação é um tiro no pé . Para ser sincera , até que acreditava . Mas quando comecei a somar os juros embutidos , tomei um grande susto. Já nem tenho cartão de crédito . Dei um tempo . Bjs ?

  • o seu texto tem coragem de expor o que acontece, com a população em geral…
    os politicos deveriam aprovar uma lei que ajudasse os super endividados…
    o bancos todos os anos, tem milhões de lucros…

    • Exato! Lucram, inclusive, com a inadimplência que é apresentada como prejuízo, mas que continua sendo cobrada.

  • Mulher…você é maravilhosa! Nos faz enxergar as coisas tão claramente!

    Confesso que fiquei chocada com a verdade desse post!

    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *