Você já ouviu isso centenas de vezes, mas talvez não tenha feito nada a respeito. É hora de tirar as palavras do papel para que você faça a diferença!

Aja diferente, faça a diferença

Mas o que é preciso, afinal, para que você faça a diferença?

Primeiramente, que você aja diferente!

Nós, seres humanos, buscamos agir igual à maioria para não sermos “estranhos”.

Se você pensa que não faz isso, engana-se!

Dias atrás, estava parada no farol (ou semáforo, sinal ou sinaleira, dependendo de onde você mora!) e observava as pessoas atravessando a rua.

Passaram duas meninas vestidas de forma idêntica: short jeans desfiado (embora estivesse fazendo 18 graus), camiseta de banda, jaqueta preta e tênis All Star.

Os penteados e a maquiagem também eram muito parecidas e elas andavam como se uma espelhasse o movimento da outra.

Em seguida passaram dois meninos que mais pareciam gêmeos.

Não na aparência, mas sim, na forma de vestir e por estarem ambos com um skate na mão.

O que eles querem? Fazer parte de um grupo, serem aceitos e, para isso, fazem tudo igual.

Você pode achar que isso é coisa apenas de adolescentes, mas não é.

Todos nós lemos códigos e também queremos transmitir os nossos, fazendo parte de algum grupo.

E, para sermos reconhecidos nesse grupo, precisamos agir igual aos membros que fazem parte dele.

Por isso, aqui já vai um alerta:

Escolha muito bem a que grupo quer pertencer.

Você pode ser uma pessoa que deseja fazer a diferença, mas, de repente, age e se parece com pessoas de que não estão nem aí para serem pessoas melhores.

O que você acha que vai acontecer?

Se você pensa em responder que vai influenciá-los a serem melhores, cuidado!

Não são as laranjas boas que restauram a podre, mas apenas uma podre é capaz de estragar todas as boas.

Então, aqui vai o segundo alerta:

Escolha muito bem as pessoas que a cercam.

É um complemento ao primeiro, pois não basta escolher o grupo do qual vai fazer parte, mas avaliar as demais pessoas do seu convívio.

Por fim, vou deixar de exemplo o que estou fazendo nesse momento e que você também pode fazer parte.

 

Um novo método de gerenciamento

Se você me segue nas redes sociais já viu que estou desenvolvendo um novo método de ensino.

Aliás, se você não me segue, faça isso, pois é no Instagram, no Facebook e no YouTube que divulgo palestras, cursos, eventos e tudo mais que vocês reclamam que só sabem depois que passa! rs…rs…

Esse novo método vai ensinar sobre finanças pessoais, carreira, gestão de tempo e uma série de outras coisas importantes para quem quer gerenciar a si mesmo e fazer a diferença.

Logo mais vou contar tudo a respeito desse método, mas por enquanto, você pode participar do desenvolvimento dele dando a sua opinião.

Isso pode ser feito dizendo o que você gostaria de aprender comigo.

Para participar, você deve clicar no link abaixo para responder, mas atenção!

Só vale respostas no formulário, não adianta responder nos comentários, pois não será computado, OK?

CLIQUE AQUI PARA PARTICIPAR!

 

Espero a sua resposta para, juntas, fazermos a diferença!

 

 

Para ler as reflexões anteriores, clique abaixo.

Dia 1 – Tempo para pensar

Dia 2 – Andar a segunda milha

Dia 3 – Cuide da sua vida

Dia 4 – O que as dúvidas causam

Dia 5 – Não se perca pelo caminho

Dia 6 – O que o mimimi faz por você?

Dia 7 – Eu sei o que fazer, mas como faço?

Dia 8 – Caráter, intenção e conduta

Dia 9 – Preguiça até para receber ajuda

Dia 10 – Finanças e relacionamento afetivo

Dia 11 – Não venda a verdade

 

Nos vemos no próximo post!

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *