Você já tentou ajudar alguém que simplesmente não queria ser ajudado? O que fazer quando isso acontece? Confira o post de hoje do nosso detox!

 

Só se ajuda quem quer ajuda

Sempre recebo mensagens de leitoras que estão sendo ajudadas aqui no blog, mas que gostariam de ajudar outras pessoas também.

Em vários casos, elas relatam que o problema é que a pessoa que precisa de ajuda não aceita.

Minha resposta é sempre a mesma: só se ajuda quem quer ser ajudado!

Eu sei bem o quanto é chato ver alguém se afogando, mas não aceita a sua mão.

Porém, nós não podemos sair por aí forçando as pessoas a terem a mesma visão que nós.

É provável que você tenha chegado aqui ao blog porque passou – ou está passando – por algum problema financeiro, não é mesmo?

Será que alguém não tentou alerta-la antes de você se enrolar, mas você não deu ouvidos?

De fato, a gente quase nunca quebra a cara sem que ninguém tenha avisado!

Geralmente alguém dá um toque, quer seja a mãe, uma amiga ou até um desconhecido.

Mas quando a gente não quer ouvir, não adianta…

Mesmo que todo mundo diga que vamos quebrar a cara, a gente vai lá e quebra!

Por isso, é importante saber qual é a diferença entre oferecer ajuda e se intrometer na vida do outro.

Quando forçamos a barra para tentar ajudar a pessoa, na verdade estamos passando do ponto.

Nesse sentido, o melhor é oferecermos ajuda e, em caso de recusa, respeitarmos o direito que o outro tem sobre sua própria vida.

No momento que a pessoa achar que precisa de ajuda, vai se lembrar da sua oferta e decidir se aceita ou não.

É bem difícil para mim ver alguém trocando os pés pelas mãos quando o assunto é finanças e não ligar a mínima para os meus conselhos.

Eu sei o quanto vai ser ruim passar por endividamentos, o quanto é complicado sair da situação e sempre quero evitar que isso aconteça.

Porém, se a pessoa não quer, o que eu posso fazer?

A mim cabe estar disposta a ajudar quando a pessoa cair na real e pedir essa ajuda.

Antes eu me sentia muito mal e até forçava a barra.

Planejava a vida da pessoa, fazia as contas e levava tudo pronto para, depois, ver tudo aquilo no lixo…

E, ainda por cima, a pessoa ficava com uma baita bronca de mim por ter me metido na vida dela!

Em contrapartida eu também acabava ficando com raiva da pessoa e me intoxicando com isso tudo.

Portanto, amiga, não vale a pena!

Ajudar alguém é uma atitude muito nobre, por isso, não deixe que se transforme em um final tóxico.

 

Nos vemos no próximo desafio!

 

Confira os desafios anteriores:

Desafio Detox 1 – Começa hoje

Detox Dia 2 – Selfies e fotos de tudo e mais um pouco

Detox Dia 3 – O fardo da opinião dos outros

Detox Dia 4 – Como lidar com as críticas tóxicas

Detox Dia 5 – Motivação não leva a lugar algum

Detox Dia 6 – Livre-se dos pesos extras

Detox Dia 7 – Dê um jeito no seu jeito

 

 

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

  • Bom dia Paty

    Pura verdade, como podemos ajudar quem não quer ser ajudado ?

    Obrigada por sempre nos dar conselhos valiosos.

  • Nossa Paty, esse texto caiu como uma luva. Minha cunhada vive me ligando para contar das suas dificuldades financeiras, que está com muitas contas fixas (financiamento de carro altíssimo, financiamento de lote, financiamento de casa, aluguel do estabelecimento onde é a empresa deles, happy hour com os amigos quase todos os dias, presentes para todos os amigos e filhos de amigos nos aniversários…. por aí vai). Ela me fala que está com dificuldades de pagar tudo isso, está pagando juros por atraso. Aí eu ofereci ajuda, disse que os gastos fixos estão altos demais, mas ela não me escuta, me propus á ajudar, fazer uma planilha de gastos, indiquei conteúdos para estudar…. Mas….. ela não me escuta, segue me ligando apenas para reclamar de como as coisas estão difíceis. Meu marido (irmão dela) disse a mesma coisa que você, que eu preciso deixar para lá. O que eu faço quando ela me ligar para desabafar, fico calada, só digo HUM, HA, ENTENDO????? rsrsrsrsrsrs Me sinto de mãos atadas, porque desde que passei a controlar minha vida financeira, tudo mudou para melhor e eu quero gritar para todo mundo essas maravilhas de tomar as rédeas da minha vida!!! Perdão pelo textão, gosto muito dos seus conteúdos, me auxiliam demais. Parabéns!!!

    • Eu acho que vc deve fazer o que diz o seu marido e se manter no “aham, entendi, sei, sei…”! rs…rs… E, no final, vc pode acrescentar: “quando quiser ajuda, estou aqui, ok?” Beijos!!

  • Boom diia lindona, nossa que detox libertador eu vivo isso em família tento ajudar minhas irmãs a saírem da opressão, mas não me dão ouvidos, eu sofro demais com isso, e ainda por cima quando as coisas dão tudo errado sou eu quem elas sempre chamam pra socorrer, as vezes me sinto até usada pela situação, mas faz parte né, como você preciso aprender a não forçar a barra para ajudá-las.
    Abraço!!!

  • O detox de hoje uma beleza. Sim, já dei conselhos,tb já recebi, mas se a pessoa não quer, nao vale a pena insistir. Você se desgasta inutilmente!

  • Bom dia Patricia ,foi a minha pergunta ontem é difícil vc ver uma pessoa que não aceita ajudar ainda mais se for próximo acha que estamos intrometendo na vida kkk mais cada um sabe de seu tempo né ,muito boa essa postagem de hoje .

  • Bom dia Paty!
    Quando a pessoa não quer ajuda não tem jeito.
    É melhor até deixar quebrar a cara para se tornar humilde e reconhecer que precisa de ajuda (Falo por mim)
    Sigo firme 0/
    Beijos ^^

  • Oi Patricia, realmente! Se a pessoa não estiver disposta a receber ajuda os conselhos são em vão. Beijos

  • Oi Paty! Minha mãe sempre dizia “Quem não escuta conselho, escuta coitado”. Só acho mais complicada essa situação quando o endividado é alguém da sua casa que, para não se afogar, fica se apoiando em você e, se bobear, levando junto para o fundo. Eu vivi isso. Até que dei um basta. Virou ex-tudo: ex-marido, ex-chato, ex-incompreensível, ex-inflexível, ex-teimoso…

  • Verdade, este post. Sou muito solícita com as pessoas e às vezes sofro, porque a recepção não é tão boa. Estou aprendendo a ficar mais na minha e dar opinião somente quando encontro abertura para ajudar. Um grande beijo para ti. 😘

  • Eu já passei uns apertos desses na vida, mas aprendi a lição bemmm aprendida rsrsr

  • De fato muitas pessoas só se lamentam e quando mostramos para elas uma saída elas não querem ter o trabalho de pensar, pesquisar e ler, querem tudo mastigado e mesmo as vezes dando tudo ali nas mãos muitos ainda ignoram se eles tiverem que mover alguma coisa.
    Vamos em frente.

  • É fato: quando a pessoa não quer ajuda não tem nada que possamos fazer e não se trata só do aspecto financeiro, quando por exemplo a pessoa está doente mas se nega a ir ao médico, ou a pessoa está bebendo cada dia mais você vê a pessoa se destruindo tenta ajudar dai você leva o nome de chata, intrometida e por aí vai…. Lamentável.

  • Patricia Lages me ajuda…estou desempregada pago aluguel e so mimha filha esta trabalhando peguei minha ultima parcela de seguro desemprego e no fim do mes nao vou ter mais o seguro pra pagar o aluguel…tenho pedido a direcao e o socorro de Deus

    • Oi, Simone! Não se desespere, pois seu problema pode parecer grande, mas compare o tamanho dele com o de Deus e vc vai ver que isso não é nada. Peça direção a Deus e assista este vídeo: https://youtu.be/9WFOJK2Jcrw

  • Isso é verdade, se Deus que é Deus nos dá o livre arbítrio quem somos nós para impor algo a alguém!

  • Eu passei por isso ainda este ano. Eu passei por consequências drásticas sentimentais por escolhas minhas baseadas em emoção e falta de conhecimento real do que é um relacionamento, um casamento e uma família. Consequências que afetaram também a vida financeira e profissional. Ao perceber uma amiga fazendo escolhas que hoje eu aprendi que trarão consequências ruins para ela, tentei enviar ensinamentos para ela, vídeos, conversei sobre as palestras que assisti, recomendei livros que já li ensinando o que é um relacionamento,…MAS a situação só vinha piorando e ela continuou na escolha dela. E eu continuei conversando…até que descobri que ela já vinha me escondendo e evitando a falar do assunto, Então caiu a ficha. Estou sendo desagradável. Era doloroso ver ela se afundando na situação então tive que me afastar em uma distância segura para eu não me intrometer. Mas aprendi a não ser mais assim. Não toco mais no assunto. Isso é respeito ao livre arbítrio das pessoas. Mas é difícil ver pessoas que gostamos sofrendo por teimosia.
    “Uma pessoa inteligente aprende com os próprios erros. Uma pessoa sábia aprende com os erros dos outros.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *