Muito se fala sobre empoderamento feminino, igualdade de direitos e salários, divisão de tarefas domésticas e a valorização da mulher. Mas será que as próprias mulheres se valorizam?

As mulheres precisam se valorizar

Às vezes é um desafio enorme ler os relatos de mulheres que me escrevem contando os mais variados problemas.

Fico indignada ao ver como as mulheres têm pregado um discurso de empoderamento, mas na verdade, levam uma vida de aprisionamento.

Mulheres que fazem um alarde tremendo para terem o mesmo salário que os homens, mas que são capazes de pegar esse salário e sustentar marmanjos exploradores.

Mulheres que querem ter direito a sair na rua vestindo microssaias, decotes profundos e transparências, sem que sejam incomodadas.

Mas que lavam as roupas do namorado (eu disse na-mo-ra-do) que traz uma trouxa enorme aos finais de semana para a trouxa, digo, namorada lavar.

Mulheres que querem ser valorizadas, mas permitem que o namorado durma em sua casa de sexta a domingo.

Que coma, beba, veja TV, tome banho e desfrute do corpo delas e, depois, voltem para suas vidas de solteiro durante a semana.

E tudo isso sem que eles tenham que desembolsar um centavo, afinal, a mulher moderna não precisa de ninguém que pague as suas contas.

Claro, né? Ela que se escraviza pagando as dos outros!

O número de mulheres que fazem empréstimos em seu nome para os namorados, “namoridos” ou outros nomes que se inventam todos os dias só aumenta.

Coitados dos namoridos… Eles estão com o nome sujo, mas precisam um carro novo…

Afinal de contas, eles querem o melhor para levá-las passear! Oh, que romântico….

E é claro que elas vão pagar a conta, né?

Elas são sensíveis o bastante para perceberem que ele está em uma situação financeira complicada.

Cabe a elas serem “justas” e ajudar os pobres namoridinhos…

 

Verdade infeliz

Infelizmente os exemplos acima não saíram da minha cabeça.

Antes fosse!

Mas foram extraídos de e-mails e comentários que recebo aqui pelo blog, no meu canal do YouTube, Facebook e Instagram.

O curioso é que, quando você entra nas redes da pessoa que lhe escreveu (até para ver se aquele relato é verdade ou se a pessoa está tirando onda com a minha cara!), você vê que se trata de uma empoderada!

É de doer…

Como dizia minha avó, muitas têm se abaixado para os homens montarem nas suas costas!

Uma mulher que permite uma exploração dessas e que deixa os homens pintarem e bordarem com seus corpos e CPFs é alguém empoderada?

Claro que não!

São mulheres que nem sequer valorizam a si mesmas e, por conta disso, não são valorizadas.

Mas em vez de se tocarem de seus maus hábitos, elas querem ser valorizadas no grito.

Isso me deixa realmente muito indignada!

 

Valores invertidos

Enquanto as “namoridas” lavam, passam e cozinham para os “pobres coitados” que precisam imensamente da ajuda delas, as casadas não querem fazer nada!

Quando namoravam, elas pagavam tudo porque posavam de independentes.

Mas agora, depois de casadas, viram que bancar tudo sozinhas não tem a menor graça.

Então, elas começam a guerrinha do “se ele não paga, eu também não pago” e assim o casamento vai se afundando.

Mulheres, aqui vai um recado a todas:

 

Não passem mensagens erradas!

 

Quando você sai de casa vestida como uma qualquer, você está passando a mensagem de que é uma qualquer.

Portanto, você será tratada como uma qualquer.

Quando você posa de “a independente” que não precisa de ninguém, você vai ficar sozinha para resolver tudo.

Afinal de contas, oferecer ajuda a você pode soar até como um insulto!

Quando você paga todas as contas quando sai com o seu namorado, está passando a mensagem de que ele não precisa fazer nada.

Exigir que ele colabore depois do casamento só vai resultar na famosíssima frase que muitos homens dizem:

“Você já sabia que eu era assim, agora aguente!”

Não estou aqui defendendo os homens, de forma alguma!

Mas estou alertando as mulheres de que eles estão mais folgados do que nunca porque muitas têm permitido que eles sejam assim.

Guarde essa frase:

 

As pessoas só fazem o que elas podem.

 

Se o seu namorado lhe explora é porque você permite.

Não existe explorador se não existir explorado.

Se você é assediada no trabalho e não faz nada, vai continuar sendo assediada.

E se ninguém a valoriza, veja se não é você quem tem se desvalorizado primeiro.

 

O desafio é: VALORIZE-SE!

 

Para acompanhar os desafios anteriores, basta clicar nos títulos:

Desafio Crescer 1 – Aprenda a aprender

Desafio Crescer 2 – Assuma o controle do seu tempo

Desafio Crescer 3 – Seja luz

Desafio Crescer 4 – Se não é o melhor, não faça

Desafio Crescer 5 – Influência das redes sociais

Desafio Crescer 6 – Pequenas decisões, pequenos resultados

Desafio Crescer 7 – Pare com as desculpas

Desafio Crescer 8 – Você está terceirizando a sua vida?

Desafio Crescer 9 – Mulher, mãe, esposa, profissional…

 

 

Para não perder nenhuma postagem do Desafio Crescer, cadastre-se!

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

 

Nos vemos!

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Acompanho seu blog e canal do YouTube desde o começo do ano. Estou muito feliz de adentrar a esse novo mundo de finanças pessoais, de investimento, pois não conhecia.
    Percebi que gastava tudo e quando sobrava procurava em que gastar.
    Gosto do teu blog e canal pois és sensata e equilibrada. Exemplo quando fala para nós termos prioridades e nem sempre é o dinheiro, quando fala que para nós nos valorizamos como mulheres e não no sentido específico do empoderamento.
    Parabéns por ajudar as mulheres a abrirem os olhos para o essencial.

    • Que legal, Lorna! Na verdade não há como falar de finanças sem falar de comportamento. As pessoas pensam que finanças é uma ciência exata, mas não é! O dinheiro tem tudo a ver com o emocional das pessoas e é por isso que muitos fazem altas bobagens! 😀

  • Bom dia, Paty! Eu já fui assim!! Graças a Deus, o verbo (e a ação) está no passado. HOJE, nem que a vaca tussa!! Estou sozinha há 10 anos, criando o meu filho e, a hora em que ele bater as asas e voar (nem pensar dele ser dependente de mim), estou determinada a continuar sozinha, a não ser que alguém, dentro do que estabeleci para mim como ideal, surja. Como esse meu ideal tá muito utópico, já estou encarando minha vida sozinha mesmo. Deus está comigo! Como sempre, mais um grande blog para ser compartilhado! Bjs!

  • Vc Arrazou com essa matéria. Concordo em gênero, número e grau. Eu já passei por algumas situações como essas, só foi resolvido depois que me entreguei a Jesus e ele me mostrou que meu corpo é templo do Espírito Santo. Hoje não tenho mais namoridos e sim um marido de verdade.Chega do falso empoderamento……Vamos buscar poder em Cristo Jesus meninas.😊😘😘

  • Obrigada Patricia. Deus abençoe e conserve seu trabalho e sua obra.

  • quando o proposito e verdadeiro a gente sempre parece estar em sintonia, hoje mesmo de manha fiz um post sobre mais ou menos isso, mas de verdade nos apoiarmos e mostrar o trabalho de outra mulher, assim somos empoderadas não com esse movimento burro que esta ai, como voce disse querem ganhar no grito e fazem tudo ao contrario do que gritam, assim fica dificil, eu por exemplo gostaria muito de poder so cuidar de minha casa ( embora meu marido sempre tira o sarro em mim e diz que aguento um mes apenas, kkkk) maso momento não da entao entramos em acordo em casa, sim acordo porque pra resolver as coisas sozinhas e melhor ser solteira isso que essa mulheres não entendem e infelizmente estao criando uma geração de homens folgados e vagabundos, culpa delas mesmo, essas mulheres padecem porque não pensam somente isso

  • Penso igual, sou solteira, mas espero o cara que seja da vontade de Deus.

  • Que post maravilhoso!! Tudo que nós mulheres precisamos ouvir. A REALIDADE!!! Uma pena, mas muitas ainda vivem assim! Estou adorando o desafio Paty 🙂

  • Parabéns pelo texto! Realmente a mulher ainda precisa “se achar” em todas as áreas. O que vemos muito é que, como você citou, a pessoa é “resolvida” em uma área e em outra é o oposto. É um trabalho constante, que inicia levando em conta os princípios, a ética, os valores etc e o que cada uma deseja e visualiza para o seu futuro.

  • Excelente post!
    Fico triste porque tenho uma irmã que passou tanto tempo desempregada que as roupas e sapatos que usava eram doados pelos outros.
    Agora que está trabalhando, arranjou um namorido que não para em emprego algum (come, dorme e ainda fuma) e ela o sustenta. Pior que ela não esta feliz, mas não aceita conselho.

  • Amei a matéria!!!!!!!
    Amo suas publicações, sempre são úteis e coloco em prática.

  • Esta é a mais pura realidade. Há tantas pessoas assim, se deixam levar pelos sentimentos, pela carência entregam suas vidas nas mãos de outra pessoa.

  • É verdade Patrícia, precisamos nos valorizar primeiro. Ainda outro dia estava comentando isso com minha mãe. Eu assumo que eu estava nessa onda de mulher independente e eu que tinha que pagar tudo pra depois homem não ter que jogar nada na minha cara. Resultado: meu ex-marido me deixou (na verdade eu deixei que ele me deixasse) com dívidas até o pescoço. Meu atual esposo que é um homem completamente diferente cortou um dobrado comigo pois quando começamos a namorar eu não queria deixar ele me pagar um café. Aos poucos ele foi me dobrando e me ensinou que ele poderia sim me pagar as coisas e que não há demais nisso. Hoje junto com ele, pagamos nossas contas e trabalhamos em prol de nossos objetivos que temos.

  • Paty, muito interessante! Realmente muito coisa precisa ser revista por nós.

  • Excelente texto Paty! Infelizmente nem todas as mulheres estão dispostas a aceitar essa triste realidade e buscar uma mudança! Coisa que eu mais tenho raiva é dessa palavra modinha “empoderamento”! Como vc disse, está mais é para “aprisionamento” mesmo! Quanto mais elas tentam se mostrar auto suficientes, se vulgarizando e tentando chamar atenção de forma errada, mais elas estão caindo em armadilhas e ciladas! A verdadeira valorização da mulher é tudo! O resto é só modinha!

  • Um dos melhores posts que já li!! Continuo firme nos desafios, me valorizar \o/

  • é revoltante essa realidade em nossa sociedade ,pois os homens estão mais covarde do que si pensa eles preferem arrumar alguém que tenha um salário para sustentar eles. É que a mulher se desdobre em mil para sustentar esses caras que não vale a comida que come.Mas tudo isso acontece pois as mulheres preferem ter um cara desses do que cultivar um relacionamento saudável. Onde se divide as contas as alegrias e tristeza .Como é bom se te um companheiro, amigo nos momentos difíceis.
    cabe as mulheres se valorizar mais ,vamos nos valorizar

  • Sustentei meu ex marido e depois um ex namorido, um bom vivant!!! Fui tão ridícula, mas aprendi que eu valho muito. Dispensei o pai da minha filha porque queria se encostar em mim, e o merda se afastou da filha por isso!!! Só arranjo embuste, por isso estou só e não pretendo mudar isto.
    Parabéns, ótimo texto!

    • Sei bem como é, Letícia! Tb passei por isso, mas hoje posso dizer que existe casamento feliz, então não descarte 100% essa possibilidade. Leia o livro Casamento Blindado (recomendo!). Bjs

  • Parabéns! Começasses 2019 com ótimas propostas!!! Um post melhor que o outro!

  • Patrícia, bom dia!

    Gostei muito desta postagem porque diz bastante coisa do que penso, e traz um alívio por saber que não estou sozinha. Sou professora e a maioria das colegas pensam totalmente diferente de mim, e se acham as empoderadas.

    Obrigada mais uma vez por compartilhar com mensagens que me ajuda e refletir e crescer!

    Beijos!

  • Esse mi-mi-mi de feministas tem acabado com o pouco respeito que ainda resta as mulheres! E o pior é que estão conquistando o que querem, mas estão cada vez mais perdidas e confusas, e envolvendo todas as mulheres! Gerando na sociedade, e principalmente nos homens, o pensamento de que somos todas iguais, que não temos valor e que podemos ser usadas e trocadas como uma peça de roupa!
    Temos que nadar contra a maré e fazer a diferença! Bjs

  • Muito bom! Agora em relação as roupas, os homens poderiam respeitar mais. Um dia desses saí com uma saia média e me surpreendi c a quantidade de bom dias. Não sabia q homem gostava tanto de saia. Rsrs

  • Realmente se queremos ser valorizadas o primeiro passo e nos valorizar primeiro.

  • Show Paty!!! Adorei o post. Vou compartilhar com certeza, para tentar abrir os olhos do maior número de mulheres possível. Muitas se iludem com essa história de empoderamento, estão perdidas e sofrem, porém não sabem como mudar. O teu post explica tudo de forma didática e esclarecedora. Obrigada, Deus continue te iluminando e abençoando. Beijos mil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *