Você já parou para pensar na quantidade de oportunidades que o medo já lhe tirou e que hoje você se arrepende? Não repita o mesmo no presente!

Desafio Detox 6 – Livre-se do medo

 

Recebi o seguinte comentário no desafio detox de ontem:

Eu precisava ler isto. Me dei conta de que, sim, minha rotina tem se baseado no medo, aceitando tudo sem questionar em nome do “novo normal”.

Agora mesmo minha mãe viajou (respeitando todas as regras que a situação atual exige) e eu, que inclusive tô de férias, não quis ir por medo (mesmo sabendo que poderia viajar).

Eu tô tão feliz de ter lido esse texto, sério mesmo!

A impressão que tenho é de que alguém veio aqui e me abriu os olhos.

Amo seu jeito direto de falar.

Obrigada por compartilhar tanto com a gente!

Vou confessar uma coisa para você…

Às vezes escrevo um post e me vem à cabeça o pensamento de que o assunto é muito “bobinho” e que eu deveria deletar e começar tudo de novo.

Mas, na maioria dos casos, são esses posts que mais recebem comentários desse tipo.

Ou seja, são os que mais ajudam.

E quer saber? Ainda que fosse uma única pessoa já estaria valendo.

Há muito tempo a mídia em geral descobriu que “desgraça vende” e, desde então, nos bombardeia com muito mais reportagens sobre tragédias do que qualquer outra coisa.

Se você ligasse a TV pela manhã e passasse o dia todo anotando em um caderno quantas vezes são ditas palavras como:

Morte, assassinato, roubo, furto, assalto, sequestro, tiroteio, acidente, agressão, pedofilia, estupro etc., quantas páginas você acha que seriam preenchidas?

Talvez você preenchesse o caderno inteiro em menos de uma semana…

Diante disso, as pessoas estão mais medrosas do que nunca e desenvolvendo transtornos.

Medo de dirigir, de ser assaltado, furtado ou roubado. De sofrer um acidente, de que a casa seja invadida, do tio do transporte escolar do seu filho ser um pedófilo.

Além disso, há um problema ainda maior: o crescimento da síndrome do pânico em nosso país, como explica esta matéria.

O que precisamos saber com relação ao medo é que ele tem um lado normal (que é até benéfico), mas que ele também pode se transformar em algo mais severo, chegando a ser paralisante.

Quando você tem medo de se acidentar, será mais prudente ao dirigir.

Mas quando o medo de sofrer um acidente toma uma proporção tão grande a ponto de impedir que a pessoa dirija, já não estamos falando de algo normal.

Não estou dizendo que a pessoa que tem medo de dirigir tem algum tipo de patologia, aliás, não tenho intenção nenhuma de trazer dados médicos para este post.

Mas permitir que um medo nos impeça de fazer uma coisa comum, que milhões de pessoas fazem todos os dias não devemos permitir.

O medo exagerado é quase sempre irracional, por isso, o que você pode fazer é raciocinar e não deixar as emoções vencerem.

Faça aquilo que você tem medo. Isso chama-se coragem. E você vai dar um chega prá lá no que está tentando atrapalhar a sua vida.

Não permita que nada roube os seus dias, pois uma vez que eles passam, não voltam nunca mais.

 

Confira os desafios anteriores

1 – 21 dias de boas notícias

2 – Limpeza digital

3 – O que fazer com o tempo livre

4 – O efeito da Bíblia no cérebro humano

5 – Novo normal ou fora do normal?

 

Confira o próximo desafio

7 – Como estão seus pensamentos

Cadastre seu e-mail e não perca nada!

Você receberá uma notificação a cada nova publicação.

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia! Isso mesmo, o medo tomou conta de uma grande parte da humanidade, que bom que existem pessoas como você para alertarmos. Obrigada pelos conteúdos maravilhosos que só têm a acrescentar positivamente nas nossas vidas. Um grande abraço!

  • Não são “bobas” suas matérias, ao contrário, mi sinto tão representada que fico feliz em saber que não sou a única que penso como penso.rsrs ver que tem gente que está muito mais informada e apta a falar sobre tais assuntos (do que eu, leiga) mi deixa com menos medo por estar pensando fora do “normal”, sem se deixar levar pela histeria generalizada.

  • Só li verdade nesse post…realmente o medo nos tira muitas coisas boas…Conheço pessoas que não tiveram filhos por medo…mais são pessoas que amam crianças,que pega o filho da vizinha pra ficar o dia inteiro em sua casa.
    Confesso tenho medo de dirigir…mais depois dessa quarentena vou transforma esse medo em coragem…Obrigada Patricia por esse post

  • Olá linda Patrícia!

    Quero partilhar aqui no seu blog algo que vivi e que até hoje tenho lutado pra não me deixar ser dominada por isso.

    Eu lembro que há uns 7 anos atrás quando iniciei num trabalho novo e às vezes era pedido para fazer um relatório e enviar por e-mail para todos os colegas eu ficava paralisada na frete do computador sem saber como escrever.

    Eu via a forma que os meus colegas escreviam e achava eles tão inteligente e achava que eu era muito inferior em relação à eles.

    Alguns faziam faculdade, e outros estavam ali à mais tempo e eu notava que eu me sentia um nada no meio deles.

    Mesmo assim, fazia o que era pedido, mas quando escrevia queria colocar palavras difíceis como eles.

    Passado um tempo eu comecei a confrontar isso e comecei a ser eu mesma, escrever com minhas próprias palavras da forma que todos entendessem, parei de ficar me comparando com os outros.

    E acompanhando o seu trabalho aqui pelo blog nunca fui muito de escrever, sempre lia as coisas e ficava quieta no meu cantinho kkkk… pois sou uma pessoa que gosto do anonimato, não gosto de aparecer, não gosto de ficar em destaque, eu sou bastante reservada.

    E com tudo isso quando você começou a fazer desafios no seu blog, era pedido para deixarmos um comentário aqui todos os dias lembra?

    Pois é, para mim era muito difícil deixar um comentário, vinha muitos pensamentos ruins como por exemplo: ninguém vai gostar do que você vai escrever!
    O que vão pensar de você?

    Era cada um pior que o outro, só pensamentos me colocando para baixo, muitas vezes até meu coração disparava quando eu estava escrevendo, até me dava vontade de não escrever mais nada, mas eu lembro que como eu me comprometi em escrever eu ia até o fim nos desafios, eu queria honrar com a minha palavra.

    A partir daí comecei a comentar no YouTube, no Instagram kkkkk

    Comecei a ir contra esse inferno de sentimentos e pensamentos que estavam me escravizando.

    Hoje eu percebo uma diferença enorme em mim, ainda que venham os pensamentos ruins, se eu tenho algo para partilhar de bom escrevo e ponto final, se vão gostar ou não o problema já não é meu kkkkkk.

    Eu aprendi que: a melhor forma de desenvolver a coragem é fazer aquilo que eu tenho medo de fazer!

    Um grande abraço pra você e que Deus te abençoe grandemente!!!

    • Seus comentários sempre acrescentam e enriquecem e tenho certeza de que ajudam outras pessoas. Sempre vale a pena vencer o medo!!

  • O medo que me paraliza é dirigir. Sou habilitada há 10 anos e durante esse tempo mal peguei em um volante. Ano passado decidi mudar isso e fiz 20 aulas para habilitados com um professor que escolhi a dedo. Eu evolui muito, pois tinha pânico só de sentar no banco do motorista. Aí comprei um carro, mas ainda tenho medo de causar algum acidente por imprudência ou não saber lidar com imprevisto no trânsito.
    Final das contas pego pouco o carro que fica parado na garagem a maior parte do tempo.
    Eu preciso parar com isso, eu saio de ônibus só pra não ir de carro por pura insegura e eu sei dirigir, só não dirijo por medo.

  • Oi Paty,
    Muito bacana seus posts.
    Eles têm me ajudado muito!!!

  • “Não permita que nada roube os seus dias, pois uma vez que eles passam, não voltam nunca mais.”
    A sua frase acima foi um puxão de orelhas daqueles, Patrícia!
    Nem tenho mais o que escrever…. só acomodar a nova verdade na cabeça e agir!
    Obrigada.

  • O medo nos atrapalha e nos impede de avançar. Porque aquilo que temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu.Jó 3:25

  • Patrícia,
    Esse blog é cheio de pérolas preciosas.
    Que bom!
    Deus te abençõe ainda mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *