Se você precisa dar uma turbinada na sua produtividade, conheça a Técnica Pomodoro, que ensina a manter o foco e ainda permite pausas para descanso. Confira o post!

Técnica Pomodoro de produtividade

Pomodoro é tomate em italiano e o nome da técnica vem daquele timer de cozinha em forma de tomate (como esse da foto acima).

O timer serve para empregar o primeiro passo da técnica.

Para explicar como implantar a técnica, vou usar 3 passos simples.

 

Passo 1 – Cronometrar o tempo de trabalho

Você pode usar qualquer tipo de cronômetro, aí no seu celular tem um perfeito para isso!

Basicamente, a proposta da técnica é marcar ciclos de 25 minutos de foco total em uma determinada tarefa.

Se você terminar a tarefa antes do alarme dos 25 minutos, aproveite para analisar a qualidade do seu trabalho.

Cumprido o pomodoro, vamos para o passo 2!

 

Passo 2 – Ciclos de pausas

Quando você terminar o pomodoro, vai ganhar o direito a uma pausa de 5 minutos.

Mas são só 5, hein!

E o importante é: não pule as pausas!

Mesmo que você esteja no gás, faça a pausa, pois isso vai te ajudar a voltar com mais foco.

Nesse tempo, o ideal é que você faça algo de que goste, como tomar um café, checar suas redes ou ligar rapidamente para alguém.

Tente não fazer nada muito estressante ou que vai levar mais do que 5 minutos.

Essa é uma pausa para descansar e retomar em seguida outro pomodoro, ou seja, cronometrar outra tarefa por mais 25 minutos.

E tem um detalhe: a cada ciclo de 4 pomodori (que é pomodoro no plural), você terá direito a uma pausa maior.

Veja essa tabelinha com os ciclos de pausa:

 

Ciclos de pausa Técnica Pomodoro:

  • 1º pomodoro = pausa de 5 minutos
  • 2º pomodoro = pausa de 5 minutos
  • 3º pomodoro = pausa de 5 minutos
  • 4º pomodoro = pausa de 15 ou 20 minutos

Sabendo que a cada 4 ciclos você terá uma pausa maior, vai ficar mais motivada a terminar as tarefas.

Você não cansa e para de procrastinar!

 

Passo 3 – Listas de tarefas

Para poder colocar a técnica em prática você precisa planejar as tarefas que tem a fazer.

O ideal é fazer duas listas: uma delas será o inventário e a outra, tarefas do dia.

No inventário você vai colocar as tarefas que tem para fazer durante a semana, por exemplo, e na outra lista, as tarefas que possam ser feitas em um dia.

É importante você considerar o seguinte:

Nem todas as tarefas são possíveis de serem feitas em 25 minutos.

O pulo do gato aqui é você pegar uma tarefa grande e dividi-la em ciclos menores.

Por exemplo: se você tem que fazer um projeto grande, que pode levar a semana inteira, o ideal é dividir o que vai ser feito a cada dia, de segunda a sexta.

Depois, você pega as tarefas do dia e calcula quantos pomodori serão necessários.

Uma tarefa que vai levar 2 horas, você divide em 5 ciclos de 25 minutos, 5 pomodori.

No começo é meio difícil calcular o tempo, mas depois você vai pegando o jeito e fica mais fácil.

Isso é muito bacana porque todos os dias vai diminuir a quantidade de tarefas do seu inventário e você vai parar de sentir aquela sensação horrível de que não fez nada o dia inteiro.

Detalhe: é claro que ao longo do dia você vai ter imprevistos ou tarefas de última hora, então procure não preencher o dia inteiro com tarefas.

E, não havendo imprevistos, você vai ganhar tempo porque tem o inventário para antecipar alguma tarefa.

Se você quer saber mais, assista o vídeo abaixo onde explico tudo em detalhes!

Nos vemos!

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Patrícia, há diversos Apps do Pomodoro para serem baixados no Play Store.

  • Amei a técnica! Não conhecia ainda, mas vou colocar em prática! 🙂
    Que Deus abençoe seu trabalho!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *