Se todo mundo faz o errado, ele vira certo?

11/09/2014

Se todo mundo faz o errado, ele vira certo?

Creio que você respondeu “óbvio que não!”, mas confira o post e veja que, na prática, o óbvio não tem…

Creio que você respondeu “óbvio que não!”, mas confira o post e veja que, na prática, o óbvio não tem sido tão óbvio assim!

Vamos fazer um exercício? Imagine que você faça comida para vender (aí mesmo na sua casa). Daí eu entro na sua cozinha, cheia de fome, como vários pratos que eram para ser vendidos e ainda chamo meus amigos famintos para comerem também. Depois de comer, me acho no direito de não pagar e dou uma dessas justificativas simples:

  • Nós estávamos com fome, mas não queremos pagar porque achamos a comida muito cara.
  • Nós estávamos com fome, mas nosso dinheiro já está programado para ser gasto com outras coisas.
  • Nós estávamos com fome, mas não temos dinheiro para pagar.

Imaginou a situação? E aí, como se sentiu? Indignada, ofendida, desvalorizada e até roubada? Mas, amiga, veja bem, eu estava com fome! Eu precisava da comida e a fome é algo terrível! E como a sua comida é muito boa, eu também dei para os meus amigos. Você deveria se sentir lisonjeada por termos gostado tanto!

Bem, imagino que você esteja pensando que, ainda que eu estivesse morrendo de fome, mesmo assim, não teria o direito de comer e sair sem pagar, não é mesmo? Muito menos trazer ainda mais gente para dar mais prejuízo! Você deve estar pensando no quanto essa situação não tem cabimento, não é? Com base nisso, leia agora esses dois comentários que recebi:

“Oi, Patricia! Td bem? Estou te escrevendo para contar que seu livro mudou minha vida financeira. Por isso, escaneei todas as páginas, montei um arquivo com o livro inteiro e mandei por e-mail para todas as minhas amigas lerem. Elas estão amando! Beijos”

“Assisti o seu curso ao vivo gratuitamente no site da EduK e foi ótimo! Quero ter o curso para poder acessar sempre, pois foi muito conteúdo, né? Puxa, 9 horas de curso! Só que agora a EduK cobra para baixar, então pedi para um amigo dar um jeito de baixar de graça no meu computador. Tem que ter um jeito! Estamos tentando e não vamos desistir, queremos o curso! Assim que conseguirmos, vou publicar no meu Face como faz para baixar, pois sei de muitas meninas que querem, mas nem todo mundo tem dinheiro pra ficar pagando o que esses caras cobram, né? Adoro seu trabalho! bj bj bj bj”

Essas pessoas – como algumas outras – não têm noção de que estão prejudicando o trabalho de muita gente e, ainda por cima, estão aceitando o errado como se fosse certo, sem o menor problema. É claro que essas pessoas gostam do meu trabalho e estão fazendo coisas como essas até com boa intenção, mas, pense:

Mesmo um milhão erros – com a melhor das intenções – não viram um único acerto.

Temos que saber conviver com esse novo mundo tecnológico e, por mais que pareça que tudo é virtual, existem pessoas reais sendo prejudicadas pela pirataria. Não aceite pirataria, não colabore e, acima de tudo, não ache que isso é normal.

EduKSe você deseja adquirir o curso Bolsa Blindada – Técnicas de economia pessoal, na EduK (carga horária de 9 horas + material extra + certificado de conclusão) clique aqui. O curso foi avaliado pelos alunos  que adquiriram com 5 estrelas! 😀

E se quiser adquirir o livro, pesquise os melhores preços clicando aqui. E lembre-se, você sempre terá conteúdo gratuito aqui no blog, pois o fazemos com o maior carinho. Mas, prestigie o nosso trabalho, pois, como diz o Marcelo Rezende: “dá trabalho pra fazer!!” kkkkkkkkk…

 

IMPORTANTE! Meninas, ainda há vagas para a palestra gratuita comigo no dia 20/09 aqui em São Paulo. Se você quiser participar, leia os detalhes (data, hora, local) clicando aqui. Te espero no dia 20! 🙂

 

Nos vemos, mas sem tapa-olho de pirata!

41 comentários

    BOM DIA,CRIS!
    As pessoas nao imaginam o trabalho que existe por tras de cada projeto.Olham e nao sabem a quantidade de suor derramado e quantos gigantes derrotados!

      Estou chocada com o que li! E depois as pessoa não sabe pq não prospera na vida, dessa forma não merecem nunca, mas Deus sabe disso melhor do que nós. Aqui em casa divido com minhã irmã os livros e os cursos assistimos juntas e caso uma não possa, assiste e passa para a outra, mas há uma regra: não sai de casa! Nada de mandar, emprestar ou qualquer coisa, apenas indicamos. Eu também passo por isso e sei bem como é, desmotiva muito, mas sei que Deus está vendo e toma as devidas providências. Assim como a colega acima colocou não sabem o trabalho que é necessário.

        Mas eu não me desmotivo com isso, não! Nós vamos em frente! Eu sei que essas pessoas não fizeram por mal, mas a pirataria está tão enraizada que elas “esquecem” que é errado. Se elas achassem que estavam prejudicando uma enorme cadeia de pessoas, não fariam isso! Beijos

    Oi oi 😀 Gosto dos posts deste blog porque sempre fazem-me pensar a fundo na minha própria vida.
    Então, eu estava a ler esta publicação e quando cheguei à parte dos comentários a minha boca literalmente descaiu de tamanho espanto e logo pensei “que lata! Isto não se faz” e até ia fazer o comentário de apoio relatando também uma experiência minha e partilhar o facto de as pessoas com as quais eu convivo principalmente no meio académico dizerem sempre que eu tenho a mania de que tenho de fazer sempre tudo certinho (eu acho que é uma mania bem fixe de se ter mas isto sou só eu).
    Mas então eu pensei (gosto de pensar) e lembrei-me dum livro que tenho na minha prateleira, que fotocopiei (eu e toda a maltinha do meu curso) no primeiro ano da faculdade porque não era possível estudar Anatomia e Fisiologia sem o livro de… Anatomia e Fisiologia. Parece óbvio e bastante legítimo pois as propinas são muito elevadas, gastamos bastante dinheiro em alimentação e alojamento, os livros que usamos na universidade são ridiculamente caros e além disso TODA A GENTE USA A CÓPIA DO LIVRO!! Sim… só que não. Então pensei mais um bocado (gosto mesmo de pensar rsrs) e lembrei-me dum colega meu que me irritava bastante porque queria sempre ficar na ronha enquanto eu trabalhava e estudava e no fim tinha a lata de pedir-me os meus trabalhos da universidade para ele simplesmente copiar grosseiramente o meu trabalho que me levou duas semanas ou um mês a fazer, colocar o nome dele no fim e enviar à professora antes de mim (porque depois de acabar o trabalho fico sempre algum tempo a rever e aperfeiçoar o que fiz antes de enviar) e dessa forma eu ainda me arriscava a ser vista como a copiadora do trabalho do meu colega pois ele enviou-o antes de mim. Extremamente injusto não é? Então a minha resposta era sempre a mesma: ele que vá fazer a pesquisa em bases de dados durante duas semanas como eu fiz e que depois passe mais uma semana ou duas a escrever um trabalho de 40 páginas como eu fiz. Afinal dá trabalho trabalhar e eu supostamente tenho toda a razão em pensar assim.
    Então lembrei-me da publicação que você fez do desafio da prosperidade sobre não se corromper e fez-se luz.
    Quando fotocopiei aquele livro no primeiro ano eu estava a fazer exatamente o que não gostaria que tivessem feito comigo. E se dá trabalho fazer pesquisas para escrever um trabalho para uma cadeira da faculdade de 40 páginas então muito mais trabalho dá pesquisar para escrever um livro de 990 páginas!
    Tudo bem, não faço disso um hábito e normalmente sou sempre a maria certinha que diz que está mal agir mal, e que não quero copiar o trabalho de ninguém nem usar as perguntas que os meus colegas gentilmente surriparam na primeira fase dos exames daquela cadeira mesmo complicada que “o professor tem um especial prazer em dificultar a vida dos alunos” (há tanta coisa errada neste argumento…) para ajudar os colegas que vão à segunda fase do exame mas o que concluí com isto tudo é que há três coisas que são bastante fáceis para todo o ser humano:
    – é fácil fechar os olhos aos nossos próprios erros pois sempre temos uma justificação “plausível” para eles
    – é fácil acusar os outros quando nos apercebemos dos erros deles
    – é fácil não nos colocarmos no lugar dos outros quando isso nos traz algum benefício.

    E para que conste, apesar de 300 euros ser bastante dinheiro para um único livro e as despesas com a faculdade não serem propriamente leves, dada a sua importância para o meu curso, a qualidade do conteúdo e o trabalho que dá a escrever um livro desse calibre, acho que o preço até é bastante acessível. Afinal, se quero estudar tenho que estar ciente dos custos dos meus estudos. As propinas são altas mas não pagamos nem metade do que custa a nossa educação para o estado, os livros são caros mas levaram anos da vida do autor a ser escritos, fechar os olhos às “pequenas corrupções do dia-a-dia” pode ser bastante vantajoso para nós mas é a razão pela qual “o país não desenvolve” (e calha sempre bem dizer isto enquanto fechamos os olhos às nossas próprias corrupções, afinal “se a culpa é minha eu ponho-a em quem eu quiser” right? rsrs).
    E sim, trabalhar dá trabalho por isso da mesma maneira que queremos que o nosso trabalho seja respeitado devemos também respeitar o trabalho dos outros.

    Beijinhos e até à próxima!
    P.S: vou tentar não escrever tanto da próxima vez.

      Excelente comentário! Quando escrevi esse post fiz uma pesquisa e li a entrevista de um professor que falava das fotocópias de livro nas escolas e faculdades. Ele tem uma visão que também me fez pensar, pois ele crê que as faculdades deveriam facilitar o acesso a esse material por meio de uma biblioteca mais completa e que atenda a todos e fazendo convênios para ter melhores preços dos livros. Isso porque já ganham fortunas nas mensalidades e os livros fazem parte do estudo. Em vez disso, elas montam lojinhas de fotocópias e ganham ainda mais! Foi uma visão interessante desse professor e achei bacana compartilhar já que vc mencionou esse tema. Obrigada por comentar!! Beijos

        É, a minha escola é assim mesmo: anda de mãos dadas com a clandestinidade.
        Aqui na Europa já há países que têm esse sistema das bibliotecas amigas dos estudantes. Estive a pesquisar isso há uns tempos quando pensei ingressar na faculdade em Riga, na Letónia e uma das coisas que me atraiu foi que as bibliotecas permitem que os estudantes requisitem os livros de que precisam durante um semestre inteiro e as despesas com livros e fotocópias ao longo do curso são bastante reduzidas. Devia haver mais universidades a pensar assim.
        Obrigada eu por ter posts sempre tão interessantes e que me fazem pensar! 😀

          😀

    Gente, tô passada!!! Como podem ter coragem de te escrever algo desse tipo e ainda dizer que adora seu trabalho??? Se gostam tanto assim, então é aí que tem que honrar!!!!
    Estou com vergonha alheia por ter lido isso!!!
    Que Deus possa te abençoar cada dia mais Paty!!!
    P.S. Ainda não pude comprar seu livro (estou organizando a bagunça financeira que eu fiz), mas jamais faria algo do tipo! Ainda vou honrá-la da forma certa!!! Bjos

      Kkkkkkk… Vamos arrebentar!!!

    Quando eu digo que o maior problema do Brasil é que o brasileiro é corrupto, ninguém acredita. Só olham para os “grandes erros”. Como se existisse tamanho de erro. Errado é errado e pronto. Ainda têm a cara de pau de reclamar dos políticos. Eu acho que as pessoas pensam que os políticos são ET’s. Que vieram de marte. Porque dizem que o problema do Brasil é os políticos, mas de onde é que eles vêm? Da sociedade, é obvio. O problema está nela. A raiz do brasileiro é podre. E o pior é que a maioria gosta disso. Até deram um nome a isso: “jeitinho brasileiro”. Eu sinto náusea só de ouvir essa expressão. Lógico que não são todos. Mas, infelizmente é a maioria. Eu ouvi uma apresentadora na televisão perguntando ao entrevistado se ele tinha esperança de um Brasil melhor. Se para o Brasil mudar bastasse trocar os governantes, eu ainda acreditaria. Mas como mudar a mentalidade, o caráter, os princípios de milhões de pessoas? Agora para piorar a situação é saber que algumas dessas pessoas se dizem cristãs. E mais do que um país, estão brincando com a salvação. Me perdoe Patrícia, mas não acho que seja com boa intenção. Já diz o ditado: “De bem intencionado o inferno está cheio”. Elas não são inocentes. Sabem muito bem o que estão fazendo. Simplesmente não se importam com isso. Pessoas que levam a vida com Deus de qualquer jeito. Se é que tem vida com Deus. Porque para mim é apenas religiosidade. Posso acreditar que uma minoria, que esteja nova na igreja, ainda não teve esse entendimento. Mas tenho certeza que a maioria já são velhas de igreja. É triste ver a situação em que os “cristãos” estão.

      Entendo perfeitamente o que vc diz. Eu disse que acho que elas têm boa intenção, pois elas veem me contar o que estão fazendo como se fosse algo bom, como se estivesse fazendo o que ensino: economizando! rs… rs… Acho que o que vc disse pode ser resumido numa frase (que inclusive está no livro Bolsa Blindada 2): “se cada um varrer sua calçada, a rua toda fica limpa”! Beijinhos

        Perfeita a frase. Quando eu disse que não era boa intenção foi por um exemplo que aconteceu comigo. Eu vi uma obreira, tia da escolinha, em um camelô olhando dvd pirata. Eu chamei ela e orientei que não comprasse nada pirata pois era errado, principalmente diante de Deus, e que inclusive o bispo Macedo tinha fala sobre isso na palavra dele (e tinha mesmo). Ela me disse que era para passar na escolinha, como se fosse deixar de ser errado porque era para “uma boa causa”. Eu disse que aí é que ela não devia mesmo, levar o errado para dentro da igreja? Ela não me disse nada, voltou para o camelô e continuou olhando. Só não comprou porque não tinha o que ela queria. E aí? Não vejo a hora de ler o Bolsa Blindada 2. Já tem data para lançar na Bahia? Um abraço.

          Pois é, uma pena que as pessoas não sigam o que seu líder ensina… Mas vá na sua fé!
          Não creio que a gente vá para a Bahia fazer evento 9embora eu iria adorar!), mas o livro já estará por aí no final do mês 😀

    Engraçado como uma outra abordagem sobre um mesmo assunto faz com que mudemos de perspectiva completamente, né?!

    Não que eu ache certo a pirataria, mas nunca tinha conseguido pensar de forma “nua e crua” como você me fez pensar agora.

    Já seguia o blog, mas depois do seu curso no eduK (que assisti gratuitamente, no horário em que podia), resolvi adquirir o livro. Confesso que tentei pegar emprestado com uma amiga, mas ela tinha emprestado para outra pessoa, que nunca devolveu.

    Mas aí um dia você comentou que o livro estava em promoção em uma loja online, dei uma pesquisada e achei ainda mais barato do que você tinha falado em outra loja (aí eu colocando os ensinamentos em prática!) e arrematei meu exemplar.

    Ainda não terminei a leitura, mas estou adorando cada pedacinho dele. Com certeza foi uma ótima aquisição.

    Beijos e sucesso!!!

      Oi, Sabrina. Eu acho que emprestar livros é uma coisa extremamente positiva. Inclusive acho um desperdício livros empoeirando numa estante, eles devem mesmo passar de mão em mão até ficarem bem surradinhos!! rs… rs… Mas emprestar o livro que alguém comprou é diferente de criar outro produto (fotocopiar ou escanear) e repassar para outros. Pode parecer a mesma coisa, mas não é, pois ao copiar a pessoa está fazendo uma reprodução (o que é ilícito), enquanto que, ao emprestar, ela está levando um produto (lícito) a um maior número de pessoas. Sou inclusive a favor do que alguns grupos fazem que é se reunirem para lerem juntas (uma lê em voz alta e as demais acompanham) e depois discutem os pontos principais. Achei a ideia dos grupos incrível e dou o maior apoio!!
      Obrigada pela mensagem! 😀

        Eu tinha ficado super empolgada porque essa minha amiga seguiu direitinho as suas dicas e eu até estava conseguindo enxergar mudanças positivas no comportamento financeiro dela.

        Aí pedi o livro emprestado, mas nunca que essa pessoa devolvia.

        Agora que tenho o meu, não empresto pra ninguém! 😛

          hahahahaha…!

    Que absurdo isso, estou neste exato momento assistindo suas aulas no site da Eduk, adorei e em breve comprarei seu livro.
    Beijos!!!!

      Que legal! Depois entra lá no site e coloca a classificação que achar mais adequada. Até agora só recebemos 5 estrelas! 😀

    CONCORDO É SÓ O QUE TENHO PARA DIZER, VOCÊ FALOU TUDO.
    LEDA – SÃO PAULO – SP

    Que chato ler esse comentário…se elas tiveram a coragem de escrever isso pra vc é porque elas não têm noção mesmo que isso é super errado, e o pior, contra lei. A maioria vê a pirataria como algo normal mesmo, infelizmente. Não percebem que quando colaboram com isso alguém que deveria receber seu dinheiro, simplesmente deixa de receber. Eu concordo que o preço dos cds aqui é caro, não justifica a pirataria, mas contribui. Agora, seu livro e o curso nem são caros! E oferecem uma maneira para mudar de vida. As pessoas deviam parar pra pensar nisso quando acharem caro.

    Nossa!!!! Além de piratear ainda avisam como se isso fosse isentar o erro!!! Estou bege!!!! Sabes que eu sou criticada por comprar tudo original, não aceito tv a gato, ou tem dinheiro para pagar a fatura ou não tenha, não compro nada pirata, cd, dvd, livros! Acho um absurdo e falo mesmo! Tem que valorizar o trabalho da pessoa que se dedicou a criar! Me chamam de boba ainda!!! Mundo está virado e os conceitos estão todos errados, depois reclamam dos políticos…

      hahahaha… sim, avisam porque não veem nada de mau… Vc tá certa, melhor ser chamada de boba. Eu tb sou taxada de otária porque não compro pirata, mas é minha escolha e eu nem ligo! Bjs

    Como tem gente folgada nesse mundo!

    Não tenho o costume de baixar coisas ou escanear livros, acho muita sacanagem com quem realiza o trabalho. Dona Patrícia, sou profissional da área da saúde, e quase todo dia recebo uma proposta do tipo: eu preciso do tratamento mas não posso pagar, você faz trabalho voluntário ou você será recompensada pelo bem que vai fazer. Quem me dera poder falar isso para a Eletropaulo, Sabesp e afins 🙁

      Mas não desanima, Fabi. Trabalhar nessa área é algo muito nobre!

        Obrigada pelo reconhecimento !
        Vamos seguir na fé 🙂

    Patricia Lages…. eu estou acompanhando suas dicas ….. mas não sei o que acontece que eu não consegui resolver nem metade das minhas dividas , eu e meu esposo fazemos um plano ( um orçamento mensal ) mas mesmo assim não sei o que acontece parece que da tudo errado… é doença é uma coisa que estraga em casa e tem que arrumar e por ai vai… não sei mais o que fazer com minhas dividas estou economizando o possivel mas ainda não consegui fazer o que tinha planejado desde o começo do ano. com suas dicas. me ajuda moro em uma cidade que não tem seu livro pra mim comprar e pela internet fica muito caro e não consigo pedir devido o preço do frete muito alto. o livro é barato mas o frete é mais caro que o livro…. tem ele em pdf pra mim comprar. estou em uma situação dificil.. bjss

      Tem a versão e-book em lojas como Amazon.com, dá uma pesquisada. Mas o que vc precisa fazer é achar no que o seu dinheiro está indo embora. Vc menciona que dá tudo errado e não sabe o que acontece, mas tem que ter algo e vc precisa colocar na ponta do lápis todos os seus gastos para ver o que está levando o dinheiro de vocês. Organize-se, OK?? Bjs

      Eu não faço e nunca nem pensei em fazer igual a pessoa que vc citou no desafio… pelo amor de Deus não foi essa a intensão.
      bjs

    Gostei muito da sua colocação Paty de não condenar ninguém porque eu também acho que não fizeram por mal….
    Nossa sociedade ainda é muito hipócrita e sempre será, consumidores nunca se colocaram no lugar dos profissionais porque são apenas consumidores, buscam seus próprios interesses, agora vamos analisar as pessoas que acharam isso um absurdo, se essa pessoa não adquiri um dvd pirata, pergunto se o software que possui em seu computador ou antivírus ou programas que custam em torno de mil reais ou mais, é original? é sempre bom não julgar, sua colocação foi perfeita, vimos o ponto de vista profissional no mercado e sua perdas com a pirataria, mas esta na nossa cultura, o brasileiro sempre quer sair ganhando, se não foi na entrada e na saída….

      Não tenho nenhum software ilegal no meu computador.

    Talvez eu perguntaria para essas fofas: “E se a autoria do livro e curso fosse sua, você divulgaria para as amigas como “dar um jeitinho de baixar sem pagar?”
    Arrrrrr (brava!)

      hahahahaha…!

    Oiieeee Paty…
    meninaaa …. eu também estou chocada com o que liii!!!
    você faz um trabalho maravilhoso, árduo, se desgasta e da o seu melhor para ajudar as pessoas e de repente alguém se acha no direito de tirar vantagens usando de facilidades para ter o que quer!
    Infelizmente a maioria das pessoas buscam seus próprios interesses sem se preocuparem se estão prejudicando os autores de Livros , CDs, DVDs e etc.!
    eu também sou tachada de boba e otária porque não aceito e nem compro nada pirata !
    Sei dar valor ao que os verdadeiros(as) autores fazem para nos trazerem essas obras maravilhosas!!!!

    Parabéns pelo seu lindooo trabalho Paty !

    Deus a abençoe.

    beijinhoooooooss

    poxa lendo esses comentários lembrei de quantas amigas querem o livro mais nem por isso sai fazendo copia para elas, estou esperando um melhor momento para comprar e presenteá-las com o seu livro.

    As “bichinhas” (como falamos aqui no Ceará) são meio sem noção rsrsrsrsrs Mas não vou mentir que também contribuo com a pirataria, já que o sistema operacional utilizado no meu computador (windows xp) não foi comprado na microsoft e sim instalado da cópia de um cd que conseguí com um amigo. Se verificarmos, todos contribuímos de alguma forma com a pirataria, o que é errado e realmente devemos mudar os nossos conceitos. Obrigada por esse post. Devemos abrir o olho!!!!!!!!!!!!!!!

    Sou Aeromoça de uma CIA Aérea Brasileira e como alguns sabem no avião existem alguns assentos que para serem usados deve se pagar uma taxa. Porém, muitas pessoas que não pagam se sentam e se negam a sair. Sinceramente, algumas pessoas precisam desses assentos por sua estrutura física (altos), pois isso não é culpa deles. Algumas vezes me sinto constrangida por reorientar esses clientes. Porém, como sigo normas da CIA, sofro muito com a falta de educação de muitos que desrespeitam nosso trabalho e a quem pagou essas taxas. Depois reclamamos do país, quando na verdade a real mudança vem de nós.

      Infelizmente é assim mesmo 🙁

    Infelizmente Patricia, existem muitas pessoas nao querem pagar o preço pelo que e bom. Nao querem sacrificar. Como no post sobre corrupçao: as pessoas sempre querem dar um jeitinho. E depois se perguntam porque suas vidas nao vao pra frente…

    Um pouquinho cara de pau de dizer que fez e vai dar um jeito de fazer mais,rs.
    Quando queremos mesmo damos um jeito, se ela quisesse mesmo prestigiar o trabalho, poderia juntar todas essas meninas e fazer uma vaquinha pra pagar, nem que seja alguns livros pra ler de duas em duas que fosse. Mas comprasse. Já Já vou adquirir o segundo volume 🙂

      Hahahahaha… Boa ideia!

Gostou? Comente aqui!

Deixe um comentário




Outras notícias


Produtos




TV Patrícia Lages




Não perca nada. Seu dinheiro agradece!

Digite seu e-mail no campo abaixo para se
inscrever em nossa newsletter.

Shopping cart

0

No products in the cart.