Muitas coisas que acontecem no seu dia a dia se dão no automático, mas é preciso fazer uma reflexão e saber por que você faz o que você faz!

Reflexão: por que você faz o que você faz?

O post de ontem sobre o celular de ouro do Neymar também rendeu um vídeo no meu canal do YouTube (que você pode conferir mais abaixo).

Enquanto lia os comentários no YouTube, um deles me chamou a atenção e deu origem à reflexão de hoje:

Trabalhamos no que não gostamos para comprar o que não precisamos!

Assim que li logo pensei no quanto isso é verdade.

 

 

E se empregarmos a “técnica dos 5 porquês” vamos descobrir o motivo por trás disso tudo (e que culmina na frase acima)

  1. Por que as pessoas continuam em trabalhos que detestam e se sentem frustradas? Porque não podem pedir demissão.
  2. Por que não podem pedir demissão? Porque têm muitas contas a pagar.
  3. Por que têm muitas contas a pagar? Porque compraram muitas coisas.
  4. Por que compraram muitas coisas? Porque não queriam se sentir frustradas.
  5. Por que compraram muitas coisas e ainda se sentem frustradas? Porque compraram coisas que não precisam!

Pois não é exatamente isso que acontece com boa parte das pessoas?

Uma pergunta que sempre vem à minha mente, ainda que eu não acredite em extra-terrestres, é a seguinte:

O que eu responderia a um ET se ele questionasse por que os terráqueos se matam de trabalhar para ter um carro melhor que o do vizinho se eles mal conhecem seu vizinho?

Ou por que os terráqueos arriscam seu futuro gastando antecipadamente um dinheiro que nem receberam para comprar coisas que vão “bombar” de curtidas nas redes sociais se eles nem sabem quem são as pessoas que vão curtir.

E, afinal de contas, por que valorizam tanto o tal “curtir” se isso não muda nada em suas vidas?

A conclusão que chego sempre é que não sei o que eu responderia, até porque, que lógica há nessa atitude?

Então, sempre reflita e pergunte a si mesmo: por que eu faço as coisas que faço?

Quando achamos os motivos, fazemos escolhas melhores.

E quando não há motivo para fazer o que quer que seja, nos poupamos de muitas dores de cabeça!

 

 

 

Nos vemos!

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Acho que falta autoconhecimento , as vezes as pessoas não se dão conta do potencial que tem, só olham para fora, e em meio ao bombardeio de promessas de felicidade instantânea. E como para mudanças requer ,como você bem diz disciplina,perseverança, fé, trabalho, talvez as pessoas prefiram permanecer assim, infelizmente. Obrigada pela reflexão é um oásis no meio de tudo isso! Se possível Patrícia , gostaria que você falasse um pouco mais sobre autoconhecimento, quem sabe assim evoluímos e percebemos que somos seres incríveis, únicos e como dizia minha mãe não somos todo mundo. Mais uma vez Parabéns pelo trabalho e obrigada!

  • Boa tarde querida! Eu amo td que faço, na minha fase mais jovem quando ñ estava satisfeita com meu emprego, pedia demissão, aos 46 anos fiz uma transição de uma profissão para outra que ñ tinha nada haver, gosto de estar bem comigo mesma, nasci p ser feliz. 🤗🤗

  • Olá Patrícia, boa noite! Entendo que “por que eu faço as coisas que faço?” está relacionado à minha percepção sobre o ambiente no qual estou inserida e o contexto que observo e, reconheço que às vezes através de atitude passiva e outras não. Algumas vezes a minha atenção está voltada para uma situação pessoal, outras profissional ou para os relacionamentos sociais. De acordo com o assunto abordado nos meus relacionamentos, se percebo que tenho algum conhecimento, me sinto segura para me expressar e, por outro lado, se percebo meu desconhecimento total, me sinto em situação de “perigo” e, na maioria das vezes, procuro evitar me expressar “falando abobrinhas” que poderia resultar em um equívoco de interpretação. Eu até usaria o ditado popular “gato escaldado tem medo de água fria”, por já ter passado situações desconfortáveis e, dessa forma tento me preservar, na medida do possível. Abraços!

  • Boa noite!
    Esta conta me acompanha…. só para eu verificar o real valor de alguma coisa que eu queira comprar…. para conferir se vale a pena, mesmo sua aquisição!
    Seu vídeo é excelente! Já vou compartilhar!
    Obrigada!

  • Olá paty ! Hoje vendo uma live no YouTube me deparei com algo muito parecido com o post de hoje ,o quanto somos pressionados pela sociedade ,hoje pelas redes sociais e ter o emprego da moda ,o carro do ano as roupas da temporada e etc ,tirando a nossa liberdade de escolha e pior ainda induzem a pessoas acharem que vida feliz é vida de ostentação , ridículo isso ! Eu perdi 15 anos da minha vida achando que era certo seguir a sociedade ,desde que descobri a minha liberdade de escolha agora sigo o meus objetivos ,claro ! Com Deus na frente

  • Essa técnica dos 5 porquês é excelente, Patrícia! Depois que aprendi com vc, estou sempre aplicando 🙂

  • Perfeito….. esses 5 porquês deveriam ser ensinados na Educação Infantil para as crianças, desde muito cedo

  • Oi Patrícia,
    Sempre pedi demissão quando não dava mais, me valorizo como profissional. Já ouvi colegas de trabalho falar que iria tirar onda até ser demitido, porque não pediria demissão para não perder os direitos, agora que você falou das 5 técnicas dos porquês, né que é isso mesmo! As pessoas compram o que não precisam para mostrar aos outros que tem, mas dentro de suas casas sentem-se angustiadas por não se sentir realizada e ainda com muitas contas a pagar. Vai entender!!

    Grande abraço.

  • Mudar dói, e perceber que existem coisas dentro de você que precisam ser vencidas ainda não é fácil, mas reconhecer e trabalhar pra mudar já é um grande passo. Obrigada por sempre nos ajudar a olhar as situações de outra forma.

  • EXCELENTE REFLEXÃO! ADMIRO SEU TRABALHO! MUITO OBRIGADA POR COMPARTILHAR SEU CONHECIMENTO, BJS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *