Ele está de volta para que você relembre o quanto “enrolar” no trabalho está em alta e o quanto devemos combater a procrastinação!

Procrastinação: um mal que afeta a maioria das empresas

Para falar sobre procrastinação ninguém melhor do que o nosso velho conhecido, Enrolilson!

Ele é uma das primeiras personagens que criei e está no meu livro Bolsa Blindada, que você encontra clicando aqui.

Dei uma repaginada, então se você já o conhece, vale a pena relembrar.

E se não conhece, lhe apresento uma pessoa que talvez você até já conheça! rs…rs…

 

Numa bela segunda-feira Enrolilson chega pontualmente às nove no trabalho (embora seu horário seja 8h45).

Sua primeira tarefa é interagir com os colegas, claro!

Em seguida, checa seus e-mails e atualiza suas redes sociais.

Passada meia hora, ele está pronto para pegar no batente, mas recebe um WhatsApp no grupo da balada suspendendo o happy hour de sexta. Indignado, ele busca mais informações.

“Quem cancelou? Por quê? Tem alguma coisa que eu possa fazer a respeito?”

Quando o assunto é diversão, Enrolilson não brinca em serviço.

Só que, de tanto teclar no celular, dia após dia, ele sente que a LER (lesão por esforço repetitivo) está mandando seu recado.

Ele precisa de uma licença para se recuperar. Que chato! Mas é claro que isso não vai impedir que ele continue teclando em casa, não é mesmo?

Quando se dá conta, já é meio-dia e é claro que não compensa começar nenhuma de suas diversas tarefas, afinal, Enrolilson gosta de terminar o que começa.

Ele decide que é melhor almoçar primeiro e voltar “no gás”.

 

Após o almoço…

Às 13h15, Enrolilson volta.

Está um pouco atrasado, é verdade, mas é porque não se sente muito bem.

Está um pouco devagar, indisposto, afinal, o almoço faz isso com as pessoas.

Mas ele é profissional e logo pensa numa solução: vai tomar um café para dar aquela renovada!

O chefe de Enrolilson – que não tem “semancol” – vai à sua procura no cantinho do café.

Que inconveniente…

São duas da tarde e ele quer saber do relatório que Enrolilson não entregou pela manhã.

Puxa vida, esse cara não pode ver ninguém feliz?

Enrolilson se recompõe de sua indignação lembrando que é um expert em justificativas.

Mesmo sob a pressão da cobrança, em alguns minutos ele convence o chefe de que amanhã, sem falta, o relatório estará prontinho.

Ele está se empenhando ao máximo para fazer o melhor e isso leva tempo, sejamos pacientes.

E, por falar em tempo, o relógio não dá trégua.

Já são quase três horas e vai começar a reunião semanal.

Enrolilson não se preocupa em levar sugestões, pois ele tem na ponta da língua todas as piadinhas que a turma adora.

Suas tiradas são sempre o ponto alto da reunião, tanto que seus colegas até esquecem do tema principal.

Reuniões com Enrolilson são sempre um sucesso.

Enrolilson é o cara!

Com todo mundo de bom humor, nosso amigo aproveita e pede para um colega fazer o tal relatório afinal, quem vai negar alguma coisa para um cara tão legal?

Enrolilson deixa as dependências da empresa com a sensação do dever cumprido.

Mais uma segunda-feira que ele arrebenta!

 

Você tem a impressão de que conhece o Enrolilson de algum lugar?

 

Nos vemos!

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

  • Putz, Pati, quem não conhece alguém assim ou nunca teve uma fase como essa? Mas, esse seu personagem…. é demais! Ele passa lustra móveis depois da barba, no mínimo! rsrsrsrs

    Curiosidade: vc criou ele baseada apenas em uma pessoa ou em várias? Vc conheceu ou conhece alguém exatamente assim?

    • Oi, Patty! Como eu digo, o Enrolilson arrebenta! Eu o criei baseada nos comportamentos comuns que eu via em várias empresas com quem tinah e tenho contato e também em alguns dos meus próprios funcionários (ex-funcionários atualmente)!! rs…rs…

  • Bom dia Patrícia é claro que conheço aqui onde trabalho o que mais tem é o enrolilso.

  • Que texto legal, Paty, ri bastante, mas infelizmente é a realidade de muitos funcionários aqui no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *