Por que os casais brigam por dinheiro?

Problemas financeiros são apontados como uma das principais causas de divórcio hoje em dia. Mas por que isso acontece com tanta frequência? Onde está o erro?

dinheiro_no_meio

Direto à resposta: o erro está em colocar o dinheiro acima do casamento.

Hoje em dia os casais priorizam “ter dinheiro para fazer o que quiserem”, mas no final das contas não conseguem fazer nada do que querem, pois por causa de seus desequilíbrios financeiros, passam a viver para trabalhar e não a trabalhar para viver.

Na semana passada, contei minha experiência ao deixar minha carreira em segundo plano, priorizando meu casamento (clique aqui para ler). Não me arrependo nem um pouco, pois foi assim que aprendi que dá para conciliar carreira e casamento e hoje posso ter os dois, ambos bem-sucedidos.

Quando os casais priorizam o dinheiro os problemas começam. Marido e mulher trabalham duro para poderem comprar tudo o que vêm pela frente, viajar e entulhar a casa de bugigangas, depois se veem obrigados a trabalhar mais ainda para pagarem inúmeras prestações que, ao contrário do que a publicidade dizia, não estão cabendo no bolso…

 

cara-viradaNa ânsia de parecerem felizes, segundo o que a sociedade dita como “regra de felicidade”, muitos se endividam e perdem o sono e a paz dentro de casa. As brigas surgem “do nada” e a convivência só vai piorando, o que faz cada um querer ficar o menor tempo possível juntos. E onde eles se refugiam? No trabalho!

É certo que todos temos que trabalhar mais do que antes, pois temos que ter mais coisas do que antes. No passado, seu pai ou seu avô podiam ter o mesmo carro durante 15, 20 anos. Hoje, a cada 5 ou 6 anos já é preciso trocar, pois não duram como antes. A máquina de lavar da minha avó durou mais de 30 anos, eu que sou casada há 10 anos já estou na terceira! Antigamente, havia uma só TV em casa, não tinha computador, internet, celular etc. etc. Os gastos eram menores e a ânsia pelo consumo também.

carronovoMas pense: de que adianta um carro novo todo ano se esse carro se torna motivo de discórdia entre você e seu marido? De que adianta torrar o dinheiro em roupas e depois não poder nem ir à lanchonete da esquina? Será que vale a pena continuar comprando coisas escondido e depois ter que ficar escondendo?

Casamento é também casar as contas. É abrir mão de algumas coisas para se ter outras. É deixar de comprar algo que seu marido não concorda, para que ele confie em você amanhã.

E por falar em confiança, esse é o tema do post de quarta que vem, dando sequencia ao assunto relacionamento X dinheiro.

Confira outros posts e áudios sobre o tema e cadastre-se para não perder nada!

Brigo com meu marido sobre dinheiro. Como evitar?

Vou casar, como não me endividar?

Cadastre o seu e-mail agora!
Cadastre o seu e-mail abaixo e receba todas as nossas novidades!

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Loide diz:

    Bom dia, Patricia eu só gostaria de te dizer, que acompanhar seu blog me faz muito bem tem me ajudado muito a administrar minhas finanças. Muito Obrigado

  • Amanda diz:

    Gostei do post. Parabéns pela determinação e obrigada pelas dicas.

  • Katrynne Pereira diz:

    Bom dia Patricia, eu sou casada a 2 anos 6 meses, casei com 17 anos e meu esposo com 29 anos, no inicio do casamento tivemos alguns desentendimentos por causa de dinheiro sim, mas nada muito grave, hoje posso te dizer com toda certeza que enfrentamos muitas dificuldades financeiras nesse período e ainda enfrentamos, mas não como antes. Hoje nós sabemos dialogar, ouvir um ao outro e principalmente respeitar as decisões que o parceiro toma. Tenho aprendido muito com seus posts, com seus livros e também aprendi muito com o livro casamento blindado. Muitas pessoas achavam que meu casamento não iria passar do primeiro ano, mas passou e passará por muitos outros e não vai ser o dinheiro que vai nos parar.
    Gostaria de te agradecer por ajudar a tantas pessoas com seus conselhos e opiniões… Que Deus possa continuar te dando sabedoria para continuar dia após dia.

    • Patrícia Lages diz:

      O livro é muito bom, se todos lessem certamente teríamos muito menos divórcios!

  • TATI AGUIAR diz:

    Pati,

    Quando sairá seu terceiro livro?

    Estou ansiosa.rs

    Bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Dia 22/08!

  • amiga diz:

    Concordo! Mas Paty o que fazer quando seu marido diz que vc ganha pouco, e que vc precisa arrumar um trabalho que ganhe mais. Dai surgem as brigas pela “falta” de dinheiro? Ele diz que se eu ganhar mais a gente cresce junto. Estou muito chateada com isso.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, amiga! Talvez ele esteja querendo que vc se valorize mais, por achar que vc tem capacidade para conseguir uma colocação melhor. Creio que vc deva ver isso de uma forma positiva, pois ele está querendo abrir seus olhos para algo maior. Não se chateie, ao contrário, fique feliz por saber que ele acredita que vc pode crescer mais. Busque outras opções e mostre a ele que vc está tentando. Bjs

  • Amiga diz:

    Ola Dona Paty tenho enfrentando esse lema também, me casei mas antes disso ja tinha dividas a longo prazo pois antes de conhece-lo eu havia adquirido um apartamento e também gastamos muito com detalhes do casamento com isso meu dinheiro ficou bem comprometido e adquirir mais divídas , tenho tentando controlar um pouco mas não saio deste aperto financeiro isso ja tem quase 02 anos, meu esposo acha que me ajudar a pagar a parcela do apartamento não e muita obrigação dele, não cobro ele pois foi eu quem comprei , mas acho egoísmo dele nesse caso pois e algo pra nós dois agora, enfim tem vezes que tenho que ficar cobrando ele de colocar as coisas dentro de casa ou pagar alguma conta ai ele fica me perguntando oque eu estou fazendo com meu dinheiro e que sou uma descontrolada, tem vezes que faço freelancer finais de semana pra completar minha renda só pra não pedir ele dinheiro, sei que a situação é difícil pois ele ganha bem mais que eu , mas acho que ele quer que eu colha esse meu descontrole. Estou pedindo Deus direçã pra eu iniciar uma atividade extra pra ver se essa situação muda , eu acredito nisso e também usando minha fé… neste caso tem algo mais que possa fazer? obrigada

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, amiga. O que eu vejo de problema entre vocês é essa separação: seu dinheiro e dinheiro dele. Os casais devem ter um único orçamento e não dividirem as contas. Uma vez que vcs são casados, o orçamento tb deve “casar”. Talvez ele não confie em vc pelo seu histórico de descontrole, mas se vc readquirir a confiança dele, mostrando que está se esforçando para ser uma boa gestora, ele poderá confiar mais em vc e juntar as contas. Se ele mora no apartamento, não tem essa que o imóvel é seu e vc é quem tem de pagar. Tudo na vida de casado devem ser em comum, inclusive as contas. Dê uma busca aqui no blog, pois temos vários artigos e até áudios falando sobre relacionamento X dinheiro, será muito proveitoso para vcs dois. Bjs

      • Maria diz:

        Tenho um problema parecido com a Amiga e não pude deixar de comentar sobre a sua resposta… No meu casamento também há uma separação de salários… Casamos com comunhão total de bens e tenho um imóvel no meu nome, o meu marido me disse antes de casar que o apartamento dele estava no nome dele, mas depois do casamento eu descobri que na verdade está no nome do pai dele… Não que isso me incomode mas fiquei receosa de ajudar a pagar o apartamento (estes financiado), pois se um dia ele quiser separar, tenho que ser realista, pode acontecer… Terei gasto uma fortuna no apartamento que eu nem teria parte, daí acho totalmente injusto, neste caso acredito que ele tenha o dever de pagar e não eu.

        • Patrícia Lages diz:

          Maria, se vc está casada penaando na possibilidade de divórcio, ajudar a pagar um imóvel é sej menor problema. Se vc está considerando a separação deve haver problemas muito maiores do que esse. Recomendo que vc leia o livro Casamento Blindado para entender quais as raízes dos problemas no seu relacionamento. O resto vai ser fichinha!

  • Amiga diz:

    Exatamente tenho que readquirir a confiança dele, vou olhar sim..obrigada

  • Daniela Santana diz:

    Parabens,,Ajudou muito,,Estou prestes A Casar.Obrigado me Ajudou muito

  • Daniela diz:

    Patrícia Querida. Li todos os comentários até agora e o meu caso é diferente. Eu é quem ganho mais que o meu marido e também sou a responsável pelo controle do orçamento da casa. Meu maior problema é que meu marido faz dívidas sem o meu conhecimento e quando descubro já é tarde demais. Infelizmente tenho que tratá-lo como uma criança, já tirei o cartão de crédito, olho a conta dele semanalmente e já declarei que caso ele não melhore eu não vou mais aguentar levar a relação. Eu me esforço muito, mas infelizmente não vejo esse mesmo esforço da parte dele. Com relação a última dívida adquirida por ele, pela primeira vez eu tomei a decisão de deixá-lo resolver por conta própria. Ele me pediu dinheiro da poupança mas eu não liberei. Tenho um filho lindo de 2 anos. Faço um desabafo aqui para as mulheres que não conseguem se controlar, vocês não sabem o quanto é duro conviver com alguém que só pensa nas próprias vontades sem levar em conta os objetivos da família a longo prazo. Abs e muito obrigada.

    • Patrícia Lages diz:

      É duro mesmo, amiga. Mas é como vc disse: atitudes de criança exigem tratamento para criança. Corte tudo mesmo e NÃO ajude. Ele tem que desenvolver responsabilidade e tomar o lugar de marido. Deixe-o aprender e não o socorra. Vc não é mãe e eu espero que ele perceba logo. Indico que vc leia o livro “Casamento Blindado”, pois tenho certeza de que ajudará muito! Bjs

  • Sophia diz:

    Paty,

    Você é incrível espero ter metade da sua sabedoria algum dia… Me ajude por favor, meu marido não pára em nenhum emprego, não consegue se adaptar, a família dele ajuda muito, mas estou sem paciência, me sinto o homem da casa, penso e se eu engravidar, ele pensa que os problemas são os outros, já conversei disso com minha sogra ela diz que ele é assim, para eu não esperar mudanças e que eles não desampararão a nos dois, mas não é isso que eu quero, não fui criada assim, na minha família o homem sempre é o chefe da casa. Eu o amo, mas não sei o que fazer, o casamento só esfria por isso, li o casamento blindado, mas continuo confusa, ele é fiel e sofre com isso tb eu acho. Mas não se resolve. Help me.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Sophia. Eu creio que as pessoas fazem aquilo que elas podem. Seu marido conta com a ajuda da família, então ele pode não se aplicar tanto ao trabalho. A questão é que essa ajuda só atrapalha e enquanto ele puder jogar a responsabilidade das contas dele nos ombros de outros, é o que ele fará. Diga que não se sente bem com essa ajuda e que gostaria de ser independente da família dele. Não há muito o que fazer além disso e tb explicar que essa dependência é prejudicial. Faça a Terapia do Amor às quintas, vc conhece esse tratamento?

  • Marcia diz:

    Olá Patrícia, gostaria muito de ter sua ajuda. Tenho 26 anos e meu namorado 27, estamos juntos a quase três anos, sendo que foram 2 anos de namoro a distância e um de noivado. Depois que ficamos noivos, resolvemos morar juntos. Como nós morávamos em cidades diferentes, eu me mudei para a cidade onde ele trabalha, que tem um campo ótimo para a carreira dele, porém não tem muita perspectiva de carreira na minha área. Eu então deixei minha família, amigos, e chances de crescimento de carreira para ficar próxima dele, e construir um futuro ao seu lado. Eu consegui um emprego, porém ganho muito pouco e não sou valorizada, e ele ganha o dobro do meu salário. Sempre dividimos todas as contas no meio, porém eu gasto todo o meu dinheiro pagando as contas de casa, e nunca sobra nada para mim. Como ele ganha mais, sempre sobra dinheiro para ele, que ele gasta em seus hobbies e coisas particulares. As vezes ele até paga um jantar ou dá um presente, mas tirando essas exceções, dividimos tudo. A poucos meses nos mudamos para casa dos seus pais, por que eu não estava dando conta de pagar a minha parte das despesas. Mesmo assim, ainda dividimos as despesas ao meio. Só que agora sobra mais dinheiro ainda para ele, pois não pagamos mais aluguel. Eu sinto que apesar de estarmos praticamente casados, nossa situação econômica é completamente separada e muito diferente. Enquanto um tem um estilo de vida elevado, carro de luxo e faz suas vontades, o outro está dando muito duro para pagar as contas no final do mês. Conversei com ele e respeito, e disse que quero ser independente de ambos os pais, e que gostaria de voltar a morar juntos na nossa casa, mesmo que seja bem simples. Porém que para isso, seria preciso que ele assumisse uma porcentagem maior das nossas contas. E ele disse que não tem condições. Eu até acho que tem, pois ele não ganha mal, porém no fundo ele não quer abrir mão de ter seus luxos, e está muito cômodo para ele morar com seus pais. Parece que estou em desvantagem, pois sinto que abri mão de muita coisa para estar com ele, e ele não quer abrir mão de nada para ficar comigo. Conversei diversas vezes, mas ele insiste que não tem condições, e que quer que eu aposte na minha carreira, mesmo que estando longe dele, e disse que estaria disposto a ter um casamento a distância. Como já conversei com ele diversas vezes, e não tem como ele colaborar mais, e eu não quero ficar mais morando e dependendo dos meus sogros, não tem outra saída, a não ser eu ir embora, nem é uma questão de escolha. Gostaria muito de saber a sua opinião.

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Marcia. Vc pediu minha opinião, então serei muito honesta com vc. Na verdade não parece que vc está em desvantagem, vc realmente está 100% em desvantagem. Ele tem tudo de vc e vc não tem nada dele. Vc está 100% comprometida e ele nada. Mora com os pais, gasta o dinheiro dele como quer, tem vc a hora que ele quer e ainda leva vida de solteiro. Sendo assim, essa situação não vai mudar nunca da parte dele. Ele está cômodo e vai permanecer assim até quando vc permitir. As pessoas só fazem o que nós permitimos e é vc quem está deixando ele ser assim. Amiga, valorize-se!

      • Marcia diz:

        Patícia, Muito obrigada pela sua honestidade. Você toca a vida das pessoas de uma forma muito especial, que Deus continue te abençoando cada dia mais! Você tem toda razão, acho que bem no fundo eu já sabia, mas as vezes é preciso ouvir de alguém. As vezes estamos tão envolvidas em uma situação, que fica dificil enxergar com clareza. É verdade também que só chegou a esse ponto porque eu permiti. Estava querendo tomar uma decisão a algum tempo, mas estava com medo. Depois do que voce colocou acima, estou me sentindo um pouco mais segura. Vou focar em mim, e passar a tomar decisões por mim, visto que o que eu tenho feito não é recíproco. Obrigada pela ajuda! P.S. vou logo comprar seus livros para me encorajar a planejar minha vida financeira rsrs

        • Patrícia Lages diz:

          Eu sabia que tinha 50% de chance de que vc entendesse e 50% de ser xingada… Kkkkkkk Mas valeu a pena. Vai na dua fé!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: