Muitos dizem que seu defeito é o perfeccionismo achando que é uma boa resposta principalmente em entrevistas de emprego. Mas será que é mesmo?

Perfeccionismo é virtude ou defeito?

Se tem uma pergunta que não falta nas entrevistas de emprego é: “Qual o seu pior defeito?”

Daí, querendo dar a “resposta certa”, muita gente responde que é o perfeccionismo.

Semelhantemente, para esconderem seus reais defeito, alguns também apostam em respostas fofinhas como:

  • Sou bom ou boa demais e as pessoas me fazem de bobo(a);
  • Eu acredito em todo mundo;
  • Trabalho demais, não consigo ficar parado(a).

Primeiramente devo dizer que, se a pessoa que está lhe entrevistando realmente sabe o que faz, ela está altamente treinada para captar mentiras.

Portanto, tentar dar aquele “somebody love” só vai depor contra você.

Nessas horas – bem como na vida em si – precisamos ser sinceros, honestos e não querer maquiar as coisas.

No meu tempo de entrevistas de emprego, para responder com a verdade, eu tinha que dizer que meu pior defeito é detestar acordar cedo, mas que eu tinha feito o colegial todo entrando às 7h da manhã.

Eu detestava, mas durante três anos acordava às 5h da manhã para pegar um ônibus cheio que dava a volta ao mundo e chegar no colégio às 6h45.

Era a mais pura verdade, sem maquiagem, mas que mostrava ao entrevistador que sou capaz de fazer o que detesto, caso tivesse que fazer.

 

 

 

 

A verdade é a maior virtude

Se você usar a inteligência, vai saber driblar os seus defeitos e vencê-los a cada dia.

Por isso, não se preocupe com o que os outros vão achar, mas sim, em ser fiel à realidade dos fatos.

E se tem uma coisa que é real é que o perfeccionismo é muito mais um defeito do que uma virtude.

Em alguns casos ele até pode ser uma qualidade, mas quase nunca é e precisamos estar alertas.

O perfeccionismo pode impedir pessoas geniais de executarem seus projetos por puro medo de serem criticados por não estar perfeito.

Mas eu pergunto para você: quando é que alguém neste mundo fará algo perfeito?

A resposta você sabe: nunca!

Então, convido você a assistir o vídeo abaixo que complementa bem o nosso assunto de hoje.

Aproveite!

 

 

 

Para assistir mais vídeos sobre finanças pessoais, empreendedorismo e comportamento, clique aqui.

 

Confira o post anterior clicando aqui.

 

Nos vemos amanhã!

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Boa tarde!!!
    “”Mas eu pergunto para você: quando é que alguém neste mundo fará algo perfeito””
    Ninguém…..

  • Ainda sou muito perfeccionista e descobri ao longo da vida que posso gastar um tempão em coisas inúteis e que não agregam nada. Ainda bem que estou acordando.
    Os que se preocupam em entender o geralzão do trabalho, se ater ao que é importante e relevante acabam sendo promovidos enquanto os perfeccionistas ficam retocando o seu trabalho pra sempre, se deixarem e acabam pegando uma fama negativa de enrolões, de não serem práticos e ágeis.

  • Olá Patrícia! Xiii…tendo a concordar que perfeccionismo é mesmo um defeito e não uma virtude rs…rs… Já deixei de fazer várias coisas por pensar que se não estivesse absolutamente perfeito, era melhor não fazer. Como é bom que o tempo passa e o amadurecimento contribui para um novo modo de agir e procurar fazer o que precisa ser feito, buscando a melhoria contínua no que for cabível. Abraços!

  • Boa tarde querida! Realmente ser perfeccionista só atrasa nosso lado, a produtividade vai por água abaixo. Um grande abraço! 😍😘

  • Boa tarde querida
    Ainda sou muito perfeccionista e preciso me policiar , pois tenho observado que o meu tempo so atrasa a produtividade e com isso as vezes me sinto frustrada.
    Tenho que me conscientizar que o nosso tempo tem que ser produtivo.
    Esse vídeo é maravilhoso e nos faz crescer e sair do conformismo.
    Que Deus te abençoe sempre❣️❤️💕

  • É um grande problema a visão perfeccionista. Pois algo nunca está bom. Além de gastar muito tempo tentando algo inatingível. Não sei se os colegas leitores aqui conhecem aquela série Monk. Ele é perfeccionista já tendendo ao TOC. Só que na série é possível perceber erros cotidianos nossos mesmos. Eu tive um professor que me falou a frase: Eu faço o melhor com os recursos que tenho dentro do tempo que foi disponibilizado para a execução! E eu tento pensar sempre nesta frase. Inclusive estou fazendo isso estes dias. Leio seu livro no ônibus, no parquinho enquanto meu filho brinca, faço minhas anotações e vou aplicando. Está na minha bolsa. O tempinho que tenho eu estou aproveitando para aprender. Se eu fosse esperar ter tempo livre, silêncio absoluto e todas as condições perfeitas para iniciar a leitura…não iria começar nunca.
    Aproveitando a oportunidade Patrícia venho agradecer a você pois hoje recebi a nota de aprovação do meu Trabalho de Conclusão de Curso. Eu me lembro que em um dos seus vídeos você falava que não devemos deixar as coisas pela metade. Devemos tentar concluir tudo o que começamos. Então eu retomei o curso para a finalização. Outro vídeo seu foi inspiração para o tema sobre as ações estratégicas para sobreviver a pandemia e até lucrar com ideias inovadoras. E hoje Deus me abençoou com a notícia de aprovação.
    Não é adulação. É que realmente em todo material que você disponibiliza, generosamente de forma gratuita, tem várias dicas para ajudar às pessoas. É só a pessoa estar ligada e fisgar a ideia e por em prática. Pois todas as dicas são praticáveis e com resultados reais.
    E venho também agradecer por singela gratidão assim como outros leitores ajudados. Pois creio que sempre quando alguém te faz um bem, o mínimo que podemos fazer é agradecer.

    “Um deles, quando viu que estava curado, voltou, louvando a Deus em alta voz.
    Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. Este era samaritano.
    Jesus perguntou: “Não foram purificados todos os dez? Onde estão os outros nove?”

  • Boa tarde, Patrícia!
    Perfeccionista? Ainda tem quem pense assim? Depois de ler seu texto, decidi respirar aliviada e entender, que a cada dia vou melhorando e que mesmo que receba uma tonelada de tarefas em meu trabalho, é possível, sim – mas aos poucos – utilizar ferramentas que me ajudarão a falhar menos.

  • Oi Patrícia!
    Perfeccionista era minha companheira, deixava muitas vezes de fazer algo porque se não fosse perfeito era melhor não fazer, depois que percebi que não iria a lugar algum, tive que analisar o que me atrapalhava e descobrir que essa mania de perfeição era meu maior problema de continuar os projetos que começava, hoje não deixo de fazer nada, dou um jeitinho para fazer tudo sempre com melhoria contínua.

    Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *