Se você acha que trabalha 12 meses por ano, mas recebe 13 salários não é bem assim, não! Acompanhe neste post o cálculo que originou o 13º e entenda porque ele foi criado.

pagando(1)(1)

Se você acha que a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) garante ao empregado, trabalhar 12 meses por ano, mas receber 13 salários, enganou-se! Agora você pode estar pensando: “Como assim, Patricia? A gente trabalha 12 meses e recebe 13 salários, sim!”

Tem gente que até “prova” mostrando o contra-cheque, como você pode conferir no exemplo a seguir, considerando um salário de 3 mil reais mensais:

  • Salário mensal = R$ 3.000
  • Salário anual sem o 13º salário: R$ 3.000 X 12 meses = R$ 36.000
  • Salário anual com o 13º salário: R$ 3.000 X 13 meses = R$ 39.000

Quem tem um salário mensal de R$ 3 mil realmente recebe R$ 39 mil por ano, mas isso não significa que trata-se de um salário extra. Complicou?

Que nada, você vai entender rapidinho que a história não é bem assim!

Para cálculo de salários, é considerado que um mês é composto de quatro semanas, logo, 4 semanas X 12 meses = 48 semanas por ano. Veja o cálculo:

  • Salário base mensal = R$ 3.000
  • Salário semanal = R$ 3.000 : 4 semanas = R$ 750
  • Salário anual: R$ 750 X 48 semanas = R$ 36.000

Daí, supostamente a pessoa “ganha” um salário a mais no final do ano e fica muito feliz com esse “direito trabalhista”. Porém, apesar dessa conta estar matematicamente certa, o resultado é irreal, pois você não trabalhou apenas 48 semanas, mas sim, 52!

O 13º salário foi instituído para incluir essas 4 semanas que faltavam na conta.

Sendo assim, a pessoa tem direito – pela lógica matemática e não pela CLT – a exatos 3 mil reais a mais que, por conveniência, receberam o nome de 13º salário. Afinal, ninguém queria alertar que as pessoas recebiam menos do que deveriam e causar um pandemônio!

Na verdade, o trabalhador está apenas recebendo, no final do ano, todos os dias a mais que trabalhou ao longo do ano inteiro. Então, onde está o salário extra mesmo?

Veja como seria o cálculo se o 13º fosse realmente um salário a mais no final do ano:

  • Salário base mensal = R$ 3.000
  • Salário semanal = R$ 3.000 : 4 = R$ 750
  • Salário anual: R$ 750 X 52 semanas = R$ 39.000
  • Salário mensal correto (R$ 39.000 : 12 meses) = R$ 3.250
  • Salário extra correspondente a um 13º real = R$ 3.250
  • Total anual (R$ 39.000 + R$ 3.250) = R$ 42.250

Mas não são R$ 42.250 que o funcionário recebe, não é mesmo? Assim, você viu matematicamente que trata-se apenas de um acerto necessário para incluir as 4 semanas que cortaram do ano quando arredondaram (para baixo) que um mês tem exatas 4 semanas.

 

Nós temos sido tão manipulados ao longo da história que, quando estamos diante da verdade, muitos nem conseguem acreditar. Mas é isso: nem tudo que reluz é ouro…

O intuito desse post não é “demonizar” a CLT, mas sim, mostrar que ela precisa ser entendida antes de ser discutida, pois tem muita gente lutando com unhas e dentes por direitos que nem sequer chegam a ser direitos. A vida é uma guerra, amiga, e a informação é a arma mais poderosa. Por isso, compartilhe este post e ajude seus amigos. 🙂

Nos vemos!

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Verdade! Temos que enxergar além do que nossos olhos podem ver… Já tinha lido á alguns anos atrás falando sobre isso, ninguém dá nada pra ninguém…

  • Patrícia Lages do céu, é uma explicação tão lógica e clara que eu me perguntei: “como é que eu nunca soube disso???”
    Mais uma vez, muuuuuito obrigada pelo esclarecimento que eu nem sabia que precisava.
    É preciso ter consciência que não estamos sendo “beneficiados” por uma legislação apadrinhadora, estamos recebendo pelo que trabalhamos……

  • Paty, amei a explicação. Aguardo os novos livros. Estou treinando meu filho para ter sua “bolsa blindada”. Mostro a ele a diferença de preços entre comprar à vista e a prazo e entre as lojas.
    Com a diferença mostro o que compramos com os descontos ganhos. Ele não passará por tantos apuros como eu passei, antes de te conhecer.
    Parabéns por seu trabalho.
    Deus continue a abençoando.

  • Nossa…e ainda querem tirar esse 13º dizendo que nos dão sendo que já são de garantia nossa.

  • Nossa…. muito bom saber!! Obrigada por mais essa informação!

  • Nunca me ensinaram isso na faculdade de direito na matéria de direito do trabalho, pode isso?

  • Patricia,
    excelente explicação. Obrigada por mais essa informação.

  • Patrícia, mui respeitosamente, permita-me contestá-la? Como seu blog esta na internet e tem este canal direto, acredito que permite contestação sim. Dito isto então senta que lá vem a explanação:

    Vamos ser didáticos e lúdicos pra ver se os coleguinhas entendem:

    O nosso calendário possui meses com 30, 31 e 28 dias. Para efeitos trabalhistas, isso não importa, pois todo o cálculo é feito em meses de 30 dias cada.

    Meses com 30 dias = 4,29 semanas
    Meses com 31 dias = 4,43 semanas
    Fevereiro = 28 dias = 4 semanas

    Um mês não tem 4 semanas (tirando o mês de fevereiro, claro!), mas aproximadamente 4,34 semanas.

    O cálculo correto do salário semanal deve ser feito assim:

    Vamos para prática, digamos que o salário mínimo seja R$ 700,00, se dividirmos por 4,3333 semanas = R$ 161,53 por semana. Ao multiplicarmos o valor de R$ 161,53 por 52 semanas teremos R$ 8.400, que corresponde a 12 salários de R$ 700 cada. Se o coleguinha da carteira do lado receber um salário de R$700,00 a mais no ano (13º salário) é sim considerado um plus, um benefício.

    Qualquer aluno de contábeis no 1º período aprende isso, qualquer estagiário que atua no RH/DP de qualquer empresa, seja pequena, média e/ou grande sabe como funcionam os cálculos trabalhistas…

    Comparar o cálculo trabalhista de um país A com país B é mais do que inocência, é preguiça de pensar pura e simples!!! Afinal Não dá para se comparar laranja com bananas… Aliás como disse seu Zé meu sogro – um exímio mestre de obras – Nem banana com banana da para comparar, afinal, na hora de comer a banana ouro, a pessoa consegue comer mais de meia dúzia, agora quero ver comer crua meia dúzia de banana da terra… kkkkkk

    Eu sei, eu sei… Os conceitos de aritmética, mas se posso contribuir com algo para seu brilhante blog, leia a Soma de Gauss, e verás que a matemática pode ser simples e complexa ao mesmo tempo! Abraços “Aristotélicos” para ti e todos os teus seguidores!!!

    • Olá, Tierles! Td bem?
      O que vc não entendeu (e que a maioria não entende) é que este texto NÃO trata de uma questão matemática, mas sim, de uma “maquiagem” para consertar um erro e fazer parecer benefício. Toda essa conta que vc (e muita gente) faz veio DEPOIS, apenas para justificar.
      Os salários era calculados em meses de 4 semanas, o que excluía 1 mês da conta. Mas como dizer às pessoas que elas recebiam menos do que deveriam? Iam chover protestos… Daí surgiu a solução super fácil: vamos usar a matemática – que qualquer estagiário saberá fazer – e convencer o povo do quanto somos bacanas obrigando todo mundo a DAR um salário extra de PRESENTE!
      Hoje em dia, o que qualquer empresa pagaria em 1 ano é dividido por 13 e não por 12, sabendo-se que o 13º é lei, ou seja, dá na mesma. Estamos falando de maquiar fatos e não de matemática simples ou complicada. O assunto é totalmente outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *