Você compra arroz e feijão, abre as embalagens, coloca no prato e come? Não, você os cozinha primeiro. Faça o mesmo com as notícias!

Notícias são como comida crua

Pense a respeito da analogia feita na linha fina do texto, pois ela reflete bem o que é a notícia que chega a todos nós.

Imagine a cena:

Você vai ao supermercado, compra um pacote de arroz e um de feijão e, chegando em casa, abre as embalagens e coloca um pouco de cada no prato.

De garfo em punho, você começa a comer aquela comida crua, sem tempero e que, provavelmente, lhe fará mal.

Pois saiba que as notícias que você vê, lê e ouve todos os dias são como comida crua.

Ou seja, antes de comer, você precisa cozinhar, temperar e, só depois, servir à mesa.

Você não comeria arroz e feijão crus, mas pode ser que esteja fazendo isso com as notícias que traz desse grande mercado que a mídia se tornou.

Quando você recebe uma notícia, precisa vê-la como o que ela é: uma comida crua que precisa ser cozida e temperada antes de ser engolida.

 

A grande mídia virou uma máquina de militância política de esquerda, que faz o errado parecer certo e o certo errado.

E, infelizmente, não são poucos os que têm se alimentado apenas dessa comida crua que não faz bem algum.

Pior: se alimentam e ainda servem os outros quando passam adiante essas informações.

 

Não coma e não sirva

Sempre que receber uma notícia, comece a “cozinhá-la”, leve o tempo que for necessário.

Não a engula como se estivesse pronta e não sirva os outros com algo que nem você comeria.

Pense, reflita, raciocine e tire as suas conclusões.

Não engula essas narrativas que aparecem travestidas de bem, quando na verdade só espalham o ódio e a intolerância.

A você foi dada inteligência e poder de raciocínio, portanto, não crie desculpas para não usá-los.

Cozinhe, asse, frite, tempere, afinal, quem tem pressa, come cru.

Nos vemos amanhã!

 

Confira o post anterior clicando aqui.

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia querida! Infelizmente as pessoas ñ tem esse cuidado, pois vivem na correria, no piloto automático e se empanturram tanto de comidas indigestas, como notícias, que para ser legal e cabeça boa têm que ser de esquerda, eu que já estou com preguiça de conviver com essas pessoas 🙄. Um grande abraço! 😍😍

  • Bom dia, concordo com senhora.
    Deus abençoe seu final de semana.😊

  • Olá Patrícia! Sensacional essa abordagem, assim do tipo “não precisa desenhar”. Acrescento as palavras que estão em 1 Pedro 5,8-9: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo.” Também acrescento o que está em Efésios 6,12-13: “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.” Abraços!

  • Boa tarde;;;;;;;;;;é ,pois é, já dizia a minha ó;;;;;apressado come cru…e passa mal.

  • Examinai tudo. Retende o bem. (Tessalonicences 5:21)

  • Virou uma grande indústria da notícia.
    Temos que fortalecer o bom jornalismo.
    A área de finanças e investimentos também está bem canibalizada.
    Ano que vem vai ser ano de um detox digital nervoso por aqui. Ano todo.

  • Eu gosto de pensar em tudo que leio, refletir.
    Principalmente com conteúdos que podem me fazer crescer.
    Gosto de ler e pensar bastante a respeito.
    Mas, raciocinar quanto a tudo o que recebemos da mídia é super importante. De fato, quantas vezes aceitamos uma notícia porque saiu em um telejornal que se diz conceituado? Mas aquelas notícias veiculadas ali só nos fazem mal, nos colocam pra baixo e nos fazem pensar que somos empoderados com atitudes fracas e repugnantes travestidas de politicamente correto.
    Muitos programas e até reportagens tem sido tendenciosas e não informativas de fato. Não há mais imparcialidade nas notícias, se é que já houve alguma vez.

  • Olá Patrícia!

    Não sofro desse mal, conheço bem os bastidores das mídias e sei bem cozinhar, sou Publicitária! hahaha

  • Oi Patrícia bom dia, sim isso é uma verdade, esse é um tema muito importante pois é muito sério , temos que tomar muito cuidado com isso, com as informações que ouvimos e ainda repassamos para os outros. Sabe Patrícia, as vezes nós mesmos fazemos isso sem intenção, mas é aí que volto a um post anterior que você postou aqui no blog, que devemos olhar para dentro de nós e fazer uma alto análise de nós mesmos, e nos perguntar se realmente estamos fazendo o certo ou o errado. Até mais.

  • E além disso precisamos atentar qual a intenção de quem produziu a notícia. Temos que refletir se a notícia nos leva a raciocinar e tirar nossas conclusões. Sendo mais informativa.
    Quando é muito maquiada eu logo suspeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *