Se você acredita que a volta às aulas, ao trabalho e à vida normal não deve acontecer até que seja seguro, a OMS tem um recado para você

“Até que seja seguro” significa nunca

Texto publicado primeiramente na minha coluna do R7. Acompanhe.

 

Viver é um verbo impossível de se conjugar sem que haja riscos.

Sair de casa é um risco – devido à violência, aos perigos no trânsito e aos inúmeros incidentes que podem acontecer – assim como ficar dentro dela.

Aliás, acidentes domésticos como queimaduras, asfixias, envenenamento e fraturas devido a queda, são a sexta maior causa de morte em idosos.

Um banheiro escorregadio ou um sapato mal calçado podem resultar em uma fatalidade.

Mas há quem acredite que só poderemos voltar à vida normal quando estivermos 100% seguros em relação à covid-19, uma doença cujo índice de letalidade é de cerca de 0,6%, mas que, curiosamente, foi o suficiente para virar o mundo de cabeça para baixo.

Todas as expectativas no momento estão voltadas para uma vacina que, acredita-se, nos devolverá a tão superdimensionada segurança.

 

Porém, ainda que esta fosse a única ameaça à vida, Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) já vem dando “spoilers” sobre o que vem por aí.

Em entrevista coletiva há três meses, ele afirmou que: “esta não será a última pandemia” e que “quando a próxima vier, o mundo deve estar pronto”.

E em meados de novembro adiantou que a vacina “não será suficiente para derrotar o novo coronavírus”, sendo apenas uma “ferramenta complementar” às que já fazemos uso.

As questões agora giram em torno de como interpretar essas falas.

Até quando teremos de acatar e achar normal nos mantermos afastados de outros seres humanos como se, de uma hora para outra, tivéssemos nos tornado ameaças ambulantes?

Até quando nos esconderemos atrás de máscaras que nos desumanizam e cuja eficácia não conta com a unanimidade da classe médica e científica?

Será que teremos de deixar de viver para nos mantermos vivos?

Enquanto isso a “vida” que o “novo normal” impõe diante da possibilidade de não adoecer por conta de um único vírus, tem causado estragos reais e que ainda não são possíveis de mensurar ao certo.

Aumento do desemprego, dos divórcios, das mortes por suicídio.

Agravamento de doenças cujos pacientes abandonaram os tratamentos, crianças mais ansiosas do que nunca, idosos deprimidos, adultos abusando cada vez mais do álcool e das drogas, adolescentes se cortando em busca de alívio.

Manter a vida em suspenso “até que seja seguro” significa nunca voltar a viver.

Isso porque vida em si é um risco.

Sempre foi e sempre será.

Mas pior do que os riscos inerentes ao ato de viver é abandonar a vida por medo de morrer.

Nos vemos amanhã!

 

Confira o post anterior clicando aqui.

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Boa tarde querida! A humanidade inteira a mercê de alguns, isso é que é inconcebível, é pior do que pesadelo, o pesadelo acaba, mas isso tá longe de ter um fim!😭. Um grande abraço! 😍

  • Infelizmente, a humanidade está se deixando levar por essas falácias sem ao menos parar para pensar em quantos doenças esse mundo já enfrentou sem precisar ficar enclausurado em casa e sem ver outros seres humanos. A tuberculose, por exemplo, é uma doença que ainda mata e que se pega com a menor gotícula de saliva e, no entanto não usamos máscaras pra nos proteger do contágio. Tenho uma colega de trabalho que contraiu essa doença e não faz ideia de onde possa ter contraído. Ficou curada, fez os tratamentos médicos necessários para isso. Mas aí pode- se dizer: mas tuberculose tem tratamento, tem cura, etc. e tal. Ok, tem tudo isso, mas não significa que a gente não possa contrair essa doença, já que o contágio é muito fácil e em qualquer lugar pode ter uma pessoa com essa doença e que pode te transmitir, mesmo que seja uma doença “erradicada”, ainda há muitas pessoas que são contagiadas por ela. Mas é admirável, que, em pleno século 21, na era da informação, nós estamos nos submetendo, obrigatoriamente, a esses absurdos e extravagâncias de uns poucos, para cumprir uma agenda. Tal como nos séculos passados, onde parte da humanidade acreditava na existência de fadas, duendes e bruxas, nós, do século 21, estamos acreditando e nos submetendo aos mais absurdos dos contos para nos manterem sob seus domínios. Não é a toa que tem aparecido muito mais pessoas com depressão, ansiosas e outras doenças emocionais. Nós nascemos para ser livres e no entanto, estamos numa situação de “prisão”. Lamentável.

  • Sabias palavras. A vida é um risco, e o final dela é a morte, só não sabemos como. Claro que fazemos o possível para que, enquanto estivermos neste mundo, seja o mais tranquilo e saudável possível. Porém não podemos deixar de viver para esperar a morte chegar.
    Por isso o profeta Amos nos instrui: buscai a Deus e vivei.

  • Olá Patrícia! Pode parecer difícil mas é isso mesmo, nunca, é o advérbio temporal JAMAIS. Não tinha me dado conta da “sutileza” dos “spoilers” do diretor-geral da OMS. Que a FÉ seja a nossa força para prosseguir a jornada. Acrescento o que está em 1 Pedro 1,25: “Mas a palavra do Senhor permanece para sempre.” E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada. Acrescento ainda, a esperança conforme a palavra que consta em Atos dos Apóstolos, 1,7-8: “Respondeu-lhes ele: “Não vos pertence a vós saber os tempos nem os momentos que o Pai fixou em seu poder, 8.mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria e até os confins do mundo”.” Abraços!

  • A quantidade de infarto tá assustando. Acredito que ficar em casa e não fazer uma caminhada pra circular o sangue tenha a ver com isso.
    O novo normal é um mundo com o covid 19. Ele está entre nós e não será erradicado tão cedo. A aids continua entre nós e sem cura, nem perspectiva de cura.

  • Patricia, se vc acha que tudo bem andar sem mascara e abraçar as pessoas porque está cansada da covid, vá em frente! Espero que nenhum de seus familiares ou seguidores precise de UTI e não e encontre!

    • Se você viu isso no que acaba de ler, espero que as próximas interpretações de texto sejam melhores. Mas para que você tenha acesso a dados e fatos: apenas 1 em cada 10 pessoas que contraem a doença precisam ir para um hospital (contando as consultas) e, dentre essas, uma porcentagem ainda menor precisa de internação e, menos ainda, de um leito de UTI. O que eu digo e repito é que essa doença (que afeta 0,6% das pessoas) não é motivo para parar o mundo e fazer as pessoas adoecerem de outras coisas e quebrar a economia. E saiba também que a ONU já declarou que morrerá MUITO mais gente de fome causada pela pandemia em 2021 do que de Covid. Esses são os fatos, o resto é alarmismo.

  • Boa tarde, ouvi uma amiga falando que tem pessoas que estão pensando em suicídio por não ter auxílio emergência ano que vem. Muitas pessoas se rumo certo, com medo do amanhã. E a mídia só com notícias cada dia pior e esses políticos que não estão nem um pouco preocupados com povo. Se não nós agarra a fé em Deus, nós também entremos no desespero.
    Domingo abençoado.

  • Eu não precisei interpretar nada, isso está claríssimo no seu texto qdo vc questiona até qdo usar máscaras desumanizadoras ou manter distanciamento social. Ainda diz que nem todos os especialistas concordam com o uso de mascaras mas não cita nenhum. Por fim, esses 0,6% que precisam de UTI estão levando a superlotação das mesmas e tem gente morrendo a espera de um leito. Também não gosto de usar máscara e manter distanciamento mas gosto menos ainda dá possibilidade de alguém que eu amo precisar de vaga no hospital e não encontrar

    • Mais uma má interpretação… 0,6% é o índice de pessoas afetadas pela doença e não do número de pessoas que precisam de UTI.

  • Ufa! Ainda bem que outros estão enxergando esse “nunca”. Parei de tentar explicar pois as pessoas me olham como se fosse um ET ao falar disso, mas fico aliviada por saber que outros também estão acompanhando os “spoilers” da OMS. Venho dizendo: querem saber o que vai acontecer? Acompanhem as informações da OMS, Fórum Econômico Mundial e ONU ao invés de notícias de terceiros. Tenham uma ótima semana, Patrícia e leitoras 😊

  • Patrícia! O uso de máscaras para proteção já foi comprovado cientificamente. Todos os BONS médicos defendem isso! Como a forma de transmissão da doença na maioria dos casos é por partículas respiratórias, a máscara é a melhor proteção!!

  • O engraçado de toda essa pandemia, é o ódio ou ira entre as pessoas. Ao invés de nos unirmos em prol do próximo, é o ódio que é inserido entre as pessoas.
    #FIQUEEMCASA ou apelações para afastamento social só tem exaltado o egoísmo e as pessoas não reparam isso.
    Não quer dizer que não devamos ter cuidado. Cada um se cuide faça como acha que deve ser feito:
    A fé que tu tens, guarda-a para ti mesmo diante de Deus. Romanos 14:22
    Ao invés de nos ajudarmos e lutarmos pelo desenvolvimento de todos, o egoísmo do # fiqueemcasa tem se alastrado.
    Só a fé inteligente para abrir os olhos dos que querem enxergar.

  • Eu acho que alguns leitores não entenderam 🙁 a Patrícia não está desconsiderando os riscos, mas sim mostrando o que a própria OMS fala, que muita coisa está por vir depois da covid 19… A gente segue se cuidando, mas é só racionar um pouco, até quando seguiremos assim sem soluções, presos, vendo a economia ruir, meu filho é autista e só eu sei o que ele passa com essa mudança toda … Os danos emocionais nas crianças e na população em geral ficarão marcados. Poxa vida, por que é tão difícil as pessoas entenderem?
    Paty, Bjos.

  • Bom dia!
    Ontem minha vizinha me cumprimentou na portaria do prédio com “bom dia, vizinha e a pandemia, né? Ainda bem que a vacina tá chegando, mas será que vai dar certo com tanta gente morrendo?”
    Minha resposta: “Bom dia! Não sei, não comento, não pretendo ouvir, por favor.”
    Se ela não parava nem para respirar e colocar vírgula na sua fala, ela não estava disposta a me ouvir, rsrsrs

  • Olá Patrícia!
    E ainda há pessoas que infelizmente esqueceram que pensar é de graça, que se forçar a mente um pouquinho vai elaborar pensamentos críticos para formular os seus próprios juízos.
    Diante de tantas coisas que levam a morte de quem realmente vamos nos proteger?

    Grande abraço.

  • Oi Patrícia bom dia, nossa que verdade, realmente nunca estaremos seguros, até porque todos os dias estamos correndo risco de alguma forma, não apenas por causa da Covid-19, mas por tantos outros perigos que existem. Mas isso é muito triste ver que tanta gente se deixou levar pelo o medo excessivo e deixaram de viver, isso é uma realidade que parece tão normal para algumas pessoas, parece que essa pandemia é algo que virou rotina para a maioria da população. Eu confesso que essa pandemia não me abala muito, não vou deixar de viver, de rever meus parentes por esse motivo, minha vida está nas mãos de Deus e tenho plena certeza que ele não quer que eu viva com medo, pois viver uma vida com Cristo é ser livre do medo que o mundo impõe, então, não tenho medo, pois o medo não vai resolver nada, pelo o contrário, isso só nos causa doenças psicológicas e físicas também. Até mais.

    • Não é à toa que a Bíblia registra 366 vezes a palavra “não temas”.

  • “Agravamento de doenças cujos pacientes abandonaram os tratamentos”. Há pacientes que estão com medo de seguir com seu tratamento e sair de casa e estão evitando ir nas consultas. Mas também há casos como o meu, de pessoas que estão tentando ter tratamento, mas não conseguem. Estou passando por uma situação ao meu ver pior do que a covid. Não estou conseguindo fazer minhas consultas médicas rotineiras, pois a agenda de atendimento está restrita e a fila longa. há locais que pararam de atender com este novo alarme de aumento de casos de covid. Inclusive alguns locais também de atividade física encerraram seus projetos a comunidade, provavelmente porque as pessoas esqueceram que obesidade mata e aumenta o risco de letalidade de diversas doenças. Não consegui fazer o check up outubro rosa. Não consegui terminar meu tratamento dentário. Tudo ficou para 2021. Como se todas as demais doenças do ser humano fossem parar de existir até a covid 19 ser solucionada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *