Se você tem dívida certamente recebe inúmeras ligações diariamente dos escritórios de cobrança. Mas até onde isso é legal? Quais são os seus direitos? Confira o post de hoje!

Indústria da cobrança, como não ser vítima?

Hoje em dia fazer cobrança virou negócio super rentável.

Se você não sabia, saiba que a sua dívida é um produto, assim como uma geladeira, um carro ou qualquer outra coisa.

Isso porque, atualmente, o credor pode lucrar – e muito – am cima da sua dívida.

Como isso funciona?

Primeiramente você precisa entender que para se cobrar uma dívida, o credor tem despesas.

Alguém vai ter que administrar essa dívida, mandar cobranças por escrito, pagar correio, telefonar e arcar com as tarifas etc.

Quanto mais tempo levar para receber, maiores ficam essas despesas.

Além disso, o credor vai incluir o CPF do devedor nos serviços de proteção ao crédito, como Serasa, SPC, Boa Vista etc. e isso não é de graça.

Dependendo do credor, vai contratar um escritório de cobrança para receber essa dívida e, mais uma vez, isso também não é de graça.

Dessa forma, com o passar do tempo, o valor gasto com a dívida já não compensa mais para o credor.

Isso porque, por mais que um banco, financeira ou empresa tenha um departamento de cobrança, essa não é a atividade principal deles.

 

Para ficar mais fácil de entender

Imagine que você tenha uma dívida em uma loja de departamento.

A atividade dessa loja é vender roupas, calçados, acessórios etc. e não fazer cobrança.

Quando o número de devedores cresce, o departamento de contas a receber tende a ficar sobrecarregado e isso atrapalha a administração da loja.

Afinal, ou contratam mais pessoal para uma atividade que não é a principal, ou passam essa dívida adiante.

Entenda por passar a dívida adiante duas possibilidades:

  • Contratação de um escritório de cobrança para receber a dívida
  • Venda da dívida para um escritório de cobrança

Aí você pode pensar:

“Mas por que alguém em sã consciência compraria uma dívida que o credor não consegue receber?”

E a resposta é:

Porque isso pode ser muito lucrativo!

E se você tem dúvida se isso é legal ou ilegal, saiba que é legal.

Essa operação de venda de dívida chama-se cessão de crédito.

E está prevista no Código Civil, Lei nº 10.406 de janeiro de 2002.

 

Entenda como se lucra com dívidas

Imagine que você ficou devendo para um banco o valor de R$ 1.000.

Esse banco já tentou receber de várias maneiras, mas você não teve como pagar.

Obviamente esse valor será acrescido de juros e multas e, no nosso exemplo, digamos que tenha subido para R$ 2.000.

Se o banco já não quer mais ter despesas para cobrar você, ele pode fazer a cessão de crédito para quem quiser comprar.

Geralmente serão as assessorias ou escritórios de cobrança.

O valor dos juros o banco já vai dar como perda.

Mas é possível recuperar algo próximo ao valor principal, ou seja, da dívida sem o acréscimo de juros e multa.

Sendo assim, o banco pode vender essa dívida – junto com várias outras – por menos de R$ 1.000.

A assessoria de cobrança irá tentar receber o maior valor possível e, assim, obter lucro.

 

Na parte 2 deste post (que será publicada na segunda, dia 11/02), você vai ver:

  • Quais práticas da indústria da cobrança são ilegais?
  • O que você pode fazer para não cair em armadilhas?
  • Quem já aceitou uma negociação abusiva tem como voltar atrás?

Para não perder, cadastre-se no blog!

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

 

Nos vemos!

 

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Textos muito instrutivos, como sempre. Que trabalho de esclarecimento à população incrível que vc faz, Patrícia! Parabéns!

  • Muito interessante! Na empresa que trabalho, utilizamos cessão de crédito de contas à vencer, e nessa venda recebemos o valor cedido menos os juros. É uma forma que a empresa utilIza quando precisa de alto valor de crédito na conta.
    Outra coisa que tenho notado, e só depois do seu post que é que realmente me dei conta, é que o número de empresas ligando para oferecer serviço de cobrança terceirizada cresceu muito ultimamente, especialmente depois que o número de inadimplentes no país subiu. Pelo visto, é lucrativo mesmo.
    Bjs

  • Patricia como sempre nós orientando da melhor forma possível 🙏🙏🙏🙏🙏🤗🤗🤗🤗. Gratidão imensa ,bjs

  • Oi, Patrícia!
    Comprar dívidas e ainda ganhar dinheiro com isso! 😯 Nunca pensei que fosse assim. Aprender com você é muito bom! Ansiosa pra próxima parte do post.

  • E quando te ligam logo cedo, e depois mais vinte vezes por dia, e a dívida não é sua, e de ninguém que você conhece???
    Fazem isso comigo, e o pior, na maioria das vezes, toca, a gente atende, e cai a linha… É a maior perturbação.
    E o pior, a Net, da qual sou cliente, e não devo nada (pago com débito automático), me cobra todos os meses, pelo celular, e por várias vezes, dessa mesma pessoa, e não adianta entrar em contato com eles… Essa linha é minha por mais de três anos.
    É tanta cobrança que enche a paciência, e o pior é que não são dívidas minhas…

    • Eu trocaria de número… Sei que é um transtorno, mas pela que tenho visto, essas ligações não vão parar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *