Nesta pandemia há quem esteja com a vida azeda, mas também há aqueles que souberam fazer do limão a limonada. Confira o exemplo de uma leitora!

Fazendo do limão a limonada

Hoje vou resumir a história da leitora Joelma Patricia que certamente vai inspirar você!

Durante esta pandemia, eu e o meu esposo tivemos a jornada de trabalho reduzida e o salário também. Começamos a vender lanches em casa no delivery e já faz dois meses que inauguramos a nossa lanchonete e contratamos duas pessoas. Durante a crise tivemos oportunidade de ter nosso próprio negócio que jamais teríamos em mente em uma área que nunca nem sonhamos em trabalhar. E (…) começamos com 100 reais.”

Não sei se você já percebeu que, apesar de que 100 reais valem exatamente 100 reais, na mão de algumas pessoas pode virar um negócio, enquanto na de outras não faz diferença nenhuma?

E isso não acontece apenas com dinheiro, mas sim, com muitas outras oportunidades que surgem na nossa frente.

Lembro-me particularmente de um dia que estava lendo os comentários do meu canal do YouTube e dois deles, um logo abaixo do outro, me chamaram a atenção.

O primeiro dizia:

Nunca vi uma explicação tão clara! Parecia tão fácil que tive que assistir várias vezes para ter certeza de que era fácil mesmo. Finalmente entendi o Canvas, obrigado!

Já o segundo…

Affff, que porcaria… nem vou assistir até o fim, não entendi foi nada!

O vídeo era o mesmo – ensinado a fazer o Canvas de um jeito fácil – portanto não havia diferença alguma na explicação.

A diferença, porém, estava na pessoa do outro lado.

Enquanto uma se empenhou para entender, a outra se limitou a registrar seu desdém.

A Joelma e o marido nem sequer tinham aqueles 100 reais, mas ele teve a ideia de ajudar uma pessoa que lhe pagou o valor por seu serviço.

Em vez de correrem para o mercado e “comerem” os 100 reais para depois sentirem fome novamente, eles multiplicaram o valor e hoje têm um negócio.

E a pergunta é: o que você tem feito com os limões que a vida traz para todos nós?

Tem vivido “azedo” ou feito limonada? A escolha é de cada um de nós.

Nos vemos amanhã!

 

Confira o post anterior clicando aqui.

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

 

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia querida! Confesso que a vida já trouxe-me alguns limões rsrsr.. mas ñ foram nada diante de tanta coisa boa que recebi ao longo dos meus 60 anos. Um grande abraço! 😍🤩

  • Linda motivação, o que temos feito com nossos limões.
    Patricia vc disse que gosta de ler comentários, pois eles são alimentos para vc tbm.
    Pois bem: antes da pandemia dava aula de reforço escolar,tive que interromper pois não tinha como continuar. Estávamos em um stress danado,meu marido hipertenso,diabético,netas comigo em casa,fui para máquina e fiz máscaras,doei as que fiz..e costurar era um dom que estava adormecido,comecei a ver lives,de empreender e resolvi produzir necessarie ,ficar neste nicho(eu e o mundo começou a costurar kkk),alguns materiais subiram muito mesmo,até uma máquina industrial pensei comprar(o preço estava nas alturas,resolvi usar o que tinha),vendi algumas,mas amei faze-las pois me dava uma satisfação de realização.mas leva-vá tempo pra vender.mas procurava fazer 2 durante a semana. Na verdade gosto de costurar.Em agosto uma mãe me ligou e pediu para que eu retornar-se com o reforço on line. Pois as escolas estavam ,com está modalidade e ela estava com dificuldade com o filho.Pensei eu tenho que perder o medo do tecnológico ver como funciona e me jogar nisto,(foi cansativo confesso!!!!!),mas depois falei com a 2a mãe que tbm aceitou on line,e eu não deixei de trabalhar com os alunos (alfabetizacao),,quando foi em setembro retornei com as aulas em casa,pois só trabalho com um aluno por vez e com todo cuidado é máscara,álcool gel etc…(percebi que os pais estavam desesperados ,já cansados, ouvi relatos até engraçados de pais),dei uma repaginada no espaço que dou aula,tirei os materiais pedagógicos os arrumei na mesa de trabalho,fiz uma foto.E mandei para as mães.(estas dicas tbm são suas comprei livros de alfabetização,pois e uma área que amo,entrei em um curso(estou pagando com os recursos das aulas),Esqueci de dizer ,que sou uma FUTURA PEDAGOGA,tranquei este ano,mas retorno pois faltam poucas matérias. Dobrou o número de alunos Patrícia, vi na crise duas oportunidades, mas temos que nos focar não é mesmo,continuo fazendo as necessarie se vender ok ,se não deixo para presente de final de ano(custo e benefício compensa),.As lives na pandemia,me mostrou muito aprendizado,(tem muitas informações, mas conheci e obtive muito conhecimento,vc ,o clube do livro,organização financeira,as aulas de pedagogas e cursos afins…).PRIMEIRAMENTE AGRADEÇO A DEUS,POIS SEM ELE NAO TERIA CONSEGUIDO!!!!Ele me deu discernimento em minhas escolhas.Este ano tão atípico, nos trouxe vários limões. Mas já disseram que em momentos de crises as flores tbm desabrocham.nao podemos deixar de confiar em Deus.
    E estamos seguindo,retornei ao trabalho mas continuo tendo minhas aulas.obrigado por ler Patrícia meu tão extenso comentário mas senti que posso ajudar alguém.Por mais que possa estar difícil,escuro,sombrio,Deus nos guiará na direção certa.um bom dia para vc. Obrigado por me ouvir.
    Fica com Deus.

  • Bom dia Patrícia. Comigo aconteceu algo parecido. A loja que trabalho ficou fechada e quando reabriu trabalhávamos em dias alternados. Sempre amei bordado ponto cruz, voltei a bordar pra passar o tempo e não ficar pensado nos dias difíceis. Criei uma conta no Instagram pra divulgar o meu trabalho, já tenho algumas encomendas. Tenho então uma segunda fonte de renda. E há quem critique dizendo que sou doida de trabalhar o dia inteiro e ficar inventando moda.
    Obrigada pelos seus posts .Cada vez mais aprendo com você. Não perco um.

  • Bom dia, Patrícia!
    Uma história para refletir e copiar…. coisas boas são aqueles exemplos que mergulho mesmo!
    Obrigada Joelma!

  • Bom dia Patricia!

    Lendo esse post de hoje me fez lembrar de uma experiência amarga que tive há uns 5 anos atrás, vou partilhar aqui com vocês:

    Sempre quando eu me deparava com alguém que perdia algum familiar, eu sempre agia de forma indiferente, apesar de ja ter perdido 2 avôs.

    Mas no ano de 2014 presenciei uma senhora que perdeu um filho num acidente de carro, e eu via aquela senhora todos os dias desesperada chorando pelo filho e eu quando via aquela cena eu pensava assim: GENTE, QUE EXAGERO, MORREU MORREU NÉ! TODO MUNDO VAI MORRER UM DIA! pois é, eu julgava, criticava e ninguém via, mas houve uma pessoa que viu tudo e nada passa desapercebido aos Seus olhos, Deus viu!

    Muito bem a vida seguiu, no ano de 2015, eu perdi um tio, ele morreu num bar bebendo, ele ja tinha problemas no fígado por causa do álcool.

    Quando recebi a notícia, eu fiquei sem reação no momento e senti uma dor profunda na alma.

    Fiquei 1 semana chorando, sentindo aquela dor me massacrando a todo instante.

    E naquele momento de dor, eu pedi à Deus pra me ajudar a tirar proveito daquela situação em alguma coisa.

    E assim aconteceu: Sabe o que Ele me fez enxergar?

    Ele fez com que eu me enxergasse, me fez ver que tipo de pessoa injusta que eu estava sendo.

    Ele me fez lembrar justamente dos meus julgamentos, das minhas críticas com aquela senhora que perdeu o filho.

    Ele me disse assim : imagina se alguém chega até você dizendo que perdeu um familiar, você vai terminar de matar essa pessoa com suas palavras: MORREU MORREU NÉ SENHORA, TODO MUNDO VAI MORRER MESMO!

    Patricia ali eu me vi, eu entendi a dor daquela senhora que tanto julguei.

    A partir daquele dia, nunca mais fui a mesma pessoa, todas as vezes que eu me deparava com alguém que perdeu um familiar, o meu olhar era de compreensão, eu sentia a dor daquela pessoa e até hoje é assim.

    Desse dia em diante, quando passo por algum problema, eu peço a Deus pra me ensinar a tirar deles lições para minha vida, ver algo que eu não esteja vendo enfim…

    Só mais uma coisa, quando li o texto que você postou sobre a empatia, me lembrei dessa minha experiência, por que o ser humano tem a tendência de ser precipitado no julgar, poucos são os que se colocam no lugar dos outros, e digo isso porque eu fui assim por muitos anos, mas depois dessa mudança de ótica, passei a enxergar as situações de uma forma diferente.

    Um abraço enorme pra você e suas leitoras!

    • Há coisas que nós aprendemos só de ouvir/ver, mas há outras que só as experiências pessoais e a maturidade trazem. E assim a vida segue sendo um aprendizado constante!

  • Olá Patrícia, bom dia! A capacidade do ser humano é mesmo surpreendente. As duas versões sobre um mesmo tema, no caso, o vídeo sobre um modo fácil de utilizar o Canvas, mostra isso de forma bastante simples. A pessoa que estava interessada em aprender uma nova habilidade, insistiu em realizar um objetivo. A outra pessoa, talvez, nem soubesse qual era o seu e, preferiu optar por simplesmente desistir. Quanto ao “limão” mais recente que a vida me trouxe, está relacionado com a educação dos meus filhos, ambos adolescentes. Eles, tomados pela “surpresa” de ter que estudar de forma remota repentinamente, estavam inicialmente com dificuldades e até uma certa resistência de, ao menos tentar, a nova forma de acessar os conteúdos da escola. Então, para dar apoio e, de certa forma dar um exemplo à título de referência para eles, decidi estudar também. Fiz alguns cursos rápidos online e decidi cursar uma Pós-Graduação EAD, um curso mais formal e mais longo. Assim, passamos a ter “dificuldades em comum” e contava com a “ajuda” deles, para lidar com o novo método de estudo remoto. Uma vez “transformado o limão em limonada”, nossas conversas passaram a ser sobre a plataforma de acesso ao curso, as aulas “ao vivo” e gravadas, as disciplinas, as atividades em aula, os trabalhos, as avaliações, a didática dos professores, os prazos, novos conhecimentos, etc. Abraços

  • Essa quarentena tbm foi e está sendo momentos bons e valiosos para mim e minha familia… Deus nos ajudou a liquidarmos nossas dividas, atraves do canal da Patricia aprendemos muitas coisas e colocamos em pratica…. Dividas pagas… Com abatimentos altos de juros…. Reserva de emergencia aberta e gordinha…. Sonhos sendo executados como a publicaçao de 4 livros em ebook e um impresso… Tinhamos td escrito, nos faltava energia e tempo para reorganizarmos nossas vidas.
    Sou grata a Deus porque só tenho palavras de gratidao a Deus pelos limões…. A limonada ficou top

  • Boa tarde, aproveitamos a oportunidade ou fica a lamentar. Ótimo exemplo desse casal, fez a diferença.

  • Vixe, acho até que to fazendo bolo, mousse, caipirinha com os limões que a vida me deu.

  • Na verdade eu estava com os limões parados. kkkkkk. Eu estava ainda com muitas ideias, mas não conseguia colocar nada em prática. Depois do seu vídeo vou escolher uma ideia praticável agora analisando os limitadores. Eu já tentei começar um de vendas anos atrás, mas não conseguia ter lucro e achar pessoas para comprar. E foi exatamente como você explicou no vídeo eu estava oferecendo ao público errado. Que não tinha condições de comprar aquele produto. Vou seguir os 3 passos e vou me organizar. Começar e terminar este planejamento.

  • Desde que me mudei não tive outra oportunidade, além de cuidar das casas das pessoas “o que é comum”, pois temos que aprender a língua, entender os hábitos do novo país e etc…No Brasil trabalho administrativamente desde os 14 anos, com uma pausa quando nasceu meu 2º filho. Para encurtar a história, depois de 4 anos sendo faxineira, orei a Deus para que abrisse uma porta de trabalho na minha área, Não homologuei minha universidade “muito caro”, só homologuei o 2º grau, então posso até estudar FP (seria o nosso técnico), mas com a idade que estou, não vi vantagem. Meu filho precisava fazer o pedido de cidadania italiana. Eis que Deus estava abrindo a porta e eu ainda não sabia. Ele trabalha no oculto. Comecei a pesquisar para meu filho, me interessei pelo assunto, fiz um curso de buscadora de documentos na Italia (on line) 2.000,00 reais. Não fui para a Italia, então: não posso fazer busca e não posso fazer por aqui, pois não sei italiano. Fiquei frustrada, mas pensei: Deus não iria me abandonar. Em seguida através de um grupo fechado no Facebook “que faz parte do curso”, descobrimos que os “buscadores”, não têm tempo de serem “pesquisadores”. Deus enviou um anjo que foi minha professora, pois ela viu a oportunidade de pesquisar, tbém está fora da Itália, me passou tudo o que ela aprendeu com quem não tinha tempo para pesquisa, só para busca. Interlacei as limpezas com o trabalho home office, quando veio a pandemia, já tinha trabalho e agora com mais tempo, fui lendo mais, conheci a Patricia Lages, para entender o universo dos organizados “ainda tenho que colocar muita coisa em prática”, sigo, como tartaruga, mas não paro. Hoje já incorporei outros trabalhos, como busca de documentos na Espanha, apostilamento, pedido de certidões no Brasil, etc…Ai está minha limonada. E dando glórias a Deus pelo portão que ele abriu na minha vida. Ahhh, já tenho alguns novos projetos, mas o certo é: boca de siri. hahahaha. Beijos a todos.

  • Com a oportunidade de está trabalhando em casa estou buscando estudar mais em como ter outras fontes de renda e estou buscando melhorar em minhas atividades do lar, dar mais atenção a família, que acabava ficando um pouco de lado na correria do dia a dia. Sempre que tenho um tempinho busco leio ler o blogue ou assistir aos vídeos, pois me ajudam muito nas tarefas que citei. Deus abençoe seu trabalho Dona Patrícia, suas orientações fazem muita diferença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *