Dívidas: muita gente entrou nessa ao financiar a realização de um sonho. As pessoas focam no sonho, mas esquecem que ele só se realiza quando terminam de pagar. Esse é o tema de hoje!

Dívidas: acorde desse pesadelo

O post de hoje tem 2 objetivos:

  1. Ajudar quem está endividado/inadimplente
  2. Ajudar quem pensa em fazer um empréstimo ou financiamento

Para isso, é preciso entender a quantas anda a situação geral do brasileiro.

Vamos a alguns números que podem fazer você cair da cadeira.

Segure-se!

Entende-se como população economicamente ativa:

Pessoas que estão empregadas, têm um negócio (formal) ou estão buscando emprego.

No Brasil, o índice de economicamente ativos é de 46%, enquanto em diversos países é de aproximadamente 75%.

Já temos um quadro onde a minoria (46%) sustenta a maioria (54%), então, concluímos que:

O certo seria as pessoas pensarem mil vezes antes de comprometer sua renda, com empréstimos e financiamentos, pois geralmente elas sustentam outras pessoas.

Mas não é isso o que temos visto.

As pessoas são otimistas demais na hora de comprar, achando que terão condições de pagar 3, 6, 8 anos de prestações…

No mês de junho tive de ir ao banco e vi um verdadeiro “circo” armado:

A agência toda decorada com motivos de Festa Junina, oferecendo um “arraiá” de crédito fácil e rápido.

As pessoas podiam contratar um empréstimo consignado HOJE, comprometendo até 30% da sua renda para pagar em 96 meses.

NOVENTA E SEIS MESES!

Isso são OITO anos!

Quem em sã consciência compromete 30% de sua renda pelos próximos 8 anos?

Muita gente, infelizmente…

E, pior, para comprar uma TV, reformar a cozinha, trocar de carro…

Em muito menos de 8 anos a TV já vai ter pifado, a cozinha vai estar fora de moda e o carro então… só o pó!

Pelo amor, gente: não caiam nessa!

Como não cair em armadilhas

Primeiramente você precisa ser responsável por suas escolhas.

Não vai adiantar dizer depois que o banco te enganou…

Os bancos estimulam que você pegue dinheiro com eles, óbvio!

É isso o que banco vende: dinheiro.

Porém, todas as cláusulas e condições estão pré-definidas em contrato.

Se as pessoas não leem ou não entendem é outra questão.

Aliás, não tem o menor cabimento assinar algo que você não tenha entendido, concorda?

É preciso saber que as suas decisões são de sua responsabilidade e que arcar com um compromisso tão extenso é arriscado demais.

Ainda mais para fazer algo que poderia perfeitamente esperar.

O correto é que você viva daquilo que realmente tem.

Junte mensalmente o valor que pagaria de parcela de financiamento e, em menos tempo do que o prazo proposto pelo financiamento, você vai conseguir conquistar o que quer.

Veja este vídeo onde ensino como comprar um carro com o SEU dinheiro.

 

Já caí na armadilha e estou devendo, o que fazer?

Primeiramente você precisa levantar os dados da sua dívida.

  • Valor original da dívida (seu credor é obrigado a informar)
  • Soma dos valores que você já pagou, incluindo a entrada
  • Memória de cálculo (como o credor chegou ao valor que ele diz que você deve)
  • Há quanto tempo a sua dívida está atrasada

De posse destas informações, aconselho que você junte o dinheiro para quitar a dívida.

Dependendo da dívida, não é aconselhável que você renegocie e continue pagando parcelas.

Se você fizer isso, vai estar adquirindo uma dívida nova e aumentando ainda mais o montante.

Venda tudo o que puder, faça uma renda extra, guarde o dinheiro em uma aplicação e, tendo um valor próximo ao valor original devido, faça uma oferta.

Não se preocupe com nome sujo, pois isso é o melhor que pode acontecer a um inadimplente.

O nome sujo vai impedir da pessoa se enrolar ainda mais contratando novos empréstimos ou comprando mais coisas a prazo.

Nesse caso, nome sujo é uma bênção!

Siga esses passos, tenha foco e não desista.

Em breve você vai acordar desse pesadelo.

Nos vemos!

 

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Olá Patricia, obrigada pelos conselhos.
    Isso vai me ajudar a dar uma direção para meu esposo que quer fazer empréstimo para pagar outra conta, sendo que o juros é absurdo.
    E com esse post, vou passar para ele, pois vai ajuda-ló a analisar.

    Beijos

  • “,nome sujo é uma benção.” Hahaha. Essa é a melhor afirmação que já li hoje. Patrícia você é uma grande estudiosa e te admiro por conhecer tão bem do assunto finanças e conseguir transmitir tudo isso com facilidade. Te admiro muito! Ler seus posts já é um hábito, assim como verificar meus email’s… faço todo dia!!! Abc.

  • Patricia, boa noite!

    Estou prestes a comprar um apartamento na planta, porém estou insegura devido a mudança de governo e mudanças que podem ocorrer em nossas vidas, e insegura devido os anos de financiamento, visto o financiamento por longo tempo. Consigo poupar dinheiro e penso que se conseguir poupar mais do que ja poupo posso conseguir realizar esse sonho sem um financiamento tão longo. Gostaria de saber sua opinião. Moro de aluguel atualmente, porém o novo imovel so ficara pronto em cerca de dois anos.

    • Vou te responder o que eu faria: não financiaria um imóvel que não existe por nada nesse mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *