Você sente uma angústia quando o domingo vai chegando ao fim e você terá de trabalhar no dia seguinte? Você pode estar sofrendo da síndrome da segunda-feira. Detox nela!

Síndrome da segunda-feira, detox nela!

Há muitas pessoas que sofrem de um mal popularmente chamado de síndrome da segunda-feira.

Ela consiste em sentir angústia, nervosismo, depressão e outros sentimentos ruins à medida que o domingo vai chegando ao fim.

Eu sofri desse mal na época em que estive muito endividada – história que conto com detalhes no meu primeiro livro Bolsa Blindada.

Eu sabia que na segunda pela manhã iam começar as ligações de cobrança e, no domingo, já começava o sofrimento antecipado

Eu estava sem minha loja, sem saber muito bem o que fazer da vida e tendo que desenvolver vários tipos de trabalho para levantar dinheiro.

Foi uma época em que perdi o controle sobre várias atividades comuns do meu dia a dia.

Eu não conseguia pagar os credores, não tinha um trabalho definido, não podia comprar nada – nem comida – e isso era muito angustiante.

Mas, mesmo diante desse quadro que parecia não ter solução, pois minha dívida era altíssima, busquei uma forma de dar um fim nessa tal síndrome.

 

Como vencer a síndrome da segunda-feira

Uma vez que não sou profissional da área da saúde, vou usar o meu próprio exemplo.

Naquela época horrível passei a olhar para o que eu podia fazer para melhorar a minha segunda-feira e parar de focar nas coisas negativas.

Comecei com uma tarefa: criar uma estratégia para aplacar a ira de uma credora que ligava invariavelmente às 7h da manhã de segunda.

A cada ligação ela gritava novas ofensas, mas sempre deixando claro o quanto eu era irresponsável por estar devendo.

Antes, eu já começava a sofrer com essa ligação no domingo à tarde, mas parei!

Ela ia ligar mesmo e não adiantava nada sofrer por antecipação!

Passei a atender de forma diferente: deixava que ela xingasse à vontade e, quando terminava de despejar toda a sua frustração em mim, eu dizia que ia pagá-la assim que pudesse, agradecia a compreensão e desligava o telefone.

Parei de tentar convencê-la a não me xingar ou deixar de ligar e parei de explicar mil vezes as mesmas coisas.

Com isso, aquilo deixou de ser um problema e pude pensar em como pagar e não em como justificar.

Acredite: era uma dívida de cem reais, mas eu não tinha cabeça para perceber que era pouco e que eu podia negociar devolvendo a própria mercadoria que ela havia me vendido e estava encalhada.

Com essa nova visão e sem o sofrimento antecipado, fiquei mais tranquila para atender os demais credores (que não eram poucos) que também ligavam ao longo do dia.

Eu já tinha um problema enorme para enfrentar, então por que arrumaria outros ou aumentaria a angústia no único dia que não recebia ligações?

Dessa forma, com a cabeça mais fria, comecei a traçar estratégias para retomar aos pouvos as rédeas da minha vida.

Meu conselho para você

Descubra o que está causando essa angústia antecipada.

É o trabalho que você não gosta, mas tem que ir?

É a faculdade que está cada vez mais difícil?

São os cuidados da casa que te deixam assoberbada?

Faça um diagnóstico e trace uma estratégia para melhorar isso.

Foque em buscar uma solução e não mais no sofrimento, por exemplo:

Veja o lado bom do seu trabalho (sempre tem, nada é 100% ruim).

Procure ajuda nos estudos se não está dando conta.

Divida as tarefas de casa e deixe sua segunda mais leve.

Enfim, faça o que pode e deixe de se preocupar por antecipação.

Não estrague o seu domingo prevendo que a segunda será péssima.

Lembre-se que pensamentos negativos não vão ajudar em nada e vá em frente!

Nos vemos!

 

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Meu problema é com o domingo, detesto domingo, me dá uma depressão, uma tristeza , é horrível.

    • Deve ser justamente por causa do final do descanso, dos desafios da semana que está por começar. Tente descobrir a causa e não deixe mais seus domingos (ou o dia que for) serem ruins!

  • Problemas todo nós temos e sempre vamos ter, isso não vai mudar! E realmente o que faz a diferença é a forma como lidamos com eles. Se ficarmos de cabeça quente, tudo piora! Mais se procurarmos encarar as situações de cabeça fria e da forma mais racional possível, isso sim vai fazer a diferença para buscarmos soluções! Li o livro bolsa blindada e recomendo ele pra todo mundo! Ver como Deus foi te dando a direção pra vc resolver a cada problema de dívida é incrível Pati, e principalmente hoje ver vc usar as suas experiências para ajudar os outros e mostrar que é possível sim sair das dívidas, por maiores que elas sejam! Uma história de sucesso de quem passou situações horríveis e tristes mais superou tudo através do poder da Fé, disciplina e muita determinação! Parabéns Pati! Bjs

  • amo, segundas para mim é sinal de recomeço. Aprendi com Merlis Brum, Saudades dela,bjs.

  • Olá Patrícia!

    Com certeza, temos que tentar não sofrer por antecipação. Isso é um exercício diário. E vamos ficando mais resilientes.
    Bjs,
    Adimara

  • Olá Patrícia, entendo e sei que é o melhor a se fazer. Mas é muito difícil quando você está sozinha para tudo. Estou desempregada, tenho um ótimo currículo, mas nenhuma entrevista.Tenho 47 anos. Estou com muitas dívidas e um filho adolescente que crio sozinha. Tem horas que não sabemos por onde ir e por onde começar. Gosto muito de seus artigos. Estou tentando aprender sempre com eles. Muito obrigada pelas dicas e por escutar nossos desabafos.

    • Não é nada fácil, Inês. Quando estava endividada tb estava sozinha para lidar com tudo aquilo. Perdi amigos e até os parentes desapareceram. Mas aprendi que temos condições de tirar forças mesmo das fraquezas quando a nossa fé está em alta. Isso foi essencial para mim. Beijos e força aí na sua luta!

  • Gratidão por compartilhar suas experiências. Muito relevante para nossa reflexão e nossa iniciativa na maneira de buscar resoluções.

  • Há pouco tempo devolvi uma mercadoria da loja do meu falecido pai por n poder arcar com a dívida. Solução em vez de preocupação. Boas dicas!

  • Bom dia, Patrícia!
    Adoraria ter alguém para poder: “Divida as tarefas de casa e deixe sua segunda mais leve.”, ah,ah,ah….
    Brincadeiras à parte, mas eu já sofri muito com essa angústia do domingo, hoje, graças a Deus – e creio que por causa do alimento espiritual do domingo e as várias mudanças em minha mente, estou melhor! Aprendi amar tudo o que faço em meu trabalho, me sinto bem…. só por hoje!
    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *