Desafio da Prosperidade #22 – Qual é a sua imagem?

02/06/2014

Desafio da Prosperidade #22 – Qual é a sua imagem?

Hoje vamos ter um passo a passo de como fazer uma autoavaliação e usar essas informações para nosso crescimento profissional….

Hoje vamos ter um passo a passo de como fazer uma autoavaliação e usar essas informações para nosso crescimento profissional. Vamos lá?

Criticar os erros dos outros é a coisa mais fácil do mundo, mas enxergar os próprios defeitos não é uma tarefa simples. Mas, como segunda-feira é dia de desafio, então vamos para mais um!

Nós já falamos aqui no blog sobre o termo PMC – Processo de Melhoria Contínua – que consiste em estarmos sempre buscando formas de melhorar em todos os sentidos. E, certamente, a autocrítica é uma forma de trabalharmos nesse aperfeiçoamento.

Mas, como começar? Como podemos nos autoavaliar? Bem, aqui vão algumas dicas básicas, mas você deve separar alguns minutos para pensar no seu tipo de trabalho e relacionar as questões que devem fazer parte dessa análise, OK?

Qual é a imagem que você tem diante dos seus colegas de trabalho, superiores e subordinados? Eles estão sempre deixando você de lado? Só a respeitam por que você tem um cargo maior que o delas? Eles reclamam que você é chata? Anti-social? Implicante? Ou, ao contrário, vivem dizendo que você deixa todo mundo montar nas suas costas? Eles podem contar com você, ou você é do time que entra muda e sai calada torcendo para que ninguém lhe dê mais nada para fazer? Enfim: como eles a vêem?

A imagem que você passa condiz com a que você deseja passar? Seus colegas de trabalho acham que você é severa demais, quando, na verdade, você só quer o trabalho pronto e impecável? Ou, eles a acham muito mole, quando, na verdade, você só está tentando fazer amizades e evitar conflitos? Você está enviando a mensagem correta e eles é que não entendem, ou você está emitindo os sinais errados?

• Se você saísse do seu trabalho hoje, qual seria a sensação de quem fica? De alívio por que ninguém se dá com você (ou você não se dá com ninguém)? Ou de pesar, por que já sabem que irão sentir a sua falta?

• Como você se sentiria se fosse atendido por alguém da mesma forma que você atende os outros? Será que você sairia satisfeita ou reclamando por não ter recebido a atenção merecida? Você realmente atende para resolver o problema do seu cliente ou apenas para se livrar dele? A maneira como você fala intimida ou é amigável? Seu tom de voz é o de quem deseja ser cordial?

Lembre-se que você está fazendo uma autoanálise e não precisa postar aqui o resultado de nada. Então, não se boicote amenizando ou maquiando as respostas. Seja honesta consigo mesma, ainda que você não goste do resultado. E não se iluda: se você tirar um 10 na autoanálise, não pense que está arrebentando! Provavelmente você não se analisou direito.

Todo mundo tem aspectos que precisam ser melhorados O TEMPO TODO e, particularmente, não conheço ninguém que tenha alcançado um nível de excelência que não tenha que mudar ou melhorar em nada.

E, para nos ajudarmos mutuamente, deixe nos comentários alguma pergunta que possamos nos fazer para ajudar nessa autoanálise e melhorar a listinha que deixei aqui. Tenho me surpreendido ao ver como nossas blindetes estão ligadas nos temas e dando sempre sugestões legais. Então, aqui está mais uma oportunidade!

Nos vemos!

41 comentários

    oi eu queria muito ter meu próprio negocio, pois já fui muito humilhada por trabalhar para os outros, mais o problema e que eu não sei o que fazer, qual negocio fazer, vc teria alguma sugestão do que poderia fazer, estou um pouco desorientadaç..agradeceria muito….

      Verdade Patrícia, esse tema seria muito bom de ser abordado. Tenho familiares que sempre comentaram em montar um próprio negocio, mas elas nunca sabem por onde começar e nem que negocio escolher. Como poderíamos nos organizar de verdade para acabar com essa dúvida?

        Oi, Kelly. Como respondi à outra blindete, vcs precisam verificar quais opções seriam interessantes na região onde moram. Precisam pesquisar muito os modelos de negócio, quando poderão investir e ter um plano muito bem traçado de como vão executar os serviços ou quais mercadorias vão vender. Primeiro é preciso ter um panorama geral do que se quer fazer, depois saber quanto custa e, por fim, planejar a execução. Muita, muita, mas muuuuita pesquisa e começar com os pés no chão!

      Oi, Duda
      Abrir o próprio negócio requer 120% de certeza do que vc vai fazer, como e se tem recursos. O que vc precisa é verificar as possibilidades na sua cidade e ver qual se encaixa aos seus talentos e, principalmente, que tipo de capacitação precisa. Entrar em um negócio na dúvida não é uma boa opção!

        muito obrigada patricia pelo conselho, eu não tinha pensado por esse angu-lo.bjs..

    Boa tarde,

    Sem dúvida este aspeto é muito importante e não devemos acomodar quando recebemos feedback positivo do nosso trabalho.
    Eu acho que a melhor forma de nos autoanalisarmos é perguntando se estamos honrando a Deus através do nosso comportamento/trabalho, ou pelo contrário, estamos envergonhando a Deus. Se tivermos isto em mente, vamos estar sempre a fazer o nosso melhor!

    Beijinhos a todas!

      Verdade, Marta. Isso é muito importante!

    Patrícia enviei um email para vc, solicitando sua orientação e ajuda.Com relação a um assunto um pouco delicado.

      Respondido!

    Olá, Patrícia.
    Esta avaliação de nós mesmas é super importante para quem de fato quer mudar, melhorar ou até se transformar totalmente.
    No meu caso, preciso ser um pouca mais severa com relação as atitudes das pessoas, quando não me agradam, ou quando não condizem com as necessidades do trabalho.
    Sempre procuro amenizar as coisas, ou eu mesma refazer as tarefas, ou arcar com os prejuízos, e até mesmo demitir os funcionários. Prefiro fazer isto a ter que me estressar diariamente com eles.
    Sei que estou errada e já procuro estar atenta a isto para mudar o meu proceder.
    Pois, com certeza isto se reverterá em saúde para a empresa.
    Um abraço e obrigada por cuidar de nós.

      Lidar com pessoas não é fácil, Andréa. Mas, realmente vc tem razão em pensar que deve mudar, pois vc está em extremos: ou releva tudo ou demite de vez! É preciso encontrar o equilíbrio e transmitir as responsabilidades. Se a pessoa fez errado, deve ser chamada, saber no que errou e ter a chance de refazer. Porém, sabendo que, se não refizer da forma correta, no futuro não terá essa chance. E avalie o motivo do erro: se foi falta de condições, preguiça, irresponsabilidade etc. Gerir pessoas é um grande dom e temos que desenvolvê-lo diariamente. Bjs

    Oi paty, olha fiz analise e fiquei satisfeita claro que preciso melhorar e muito, todoas as areas temos que ter empatia ouvi meu curso todo isso e sempre pratico e muito legal isso porq atendo com qualidade e tendo resolver os problemas dos clientes, ate em algumas situaçoes meu chefe acaba me chamando atençao, sei que estou fazendo certo, sempre recebo elogios tantos dos clintes e dos meus chefes, tanto que estou 1 ano e nunca recebi reclamaçao e sim muito reconhecimento pelo meu trabalho, porem as pessoa que trabalham comigo sempre me deixa de fora de tudo principalmente festinha que tem no setor sao capazes de chamar todos e organizar tudo e nem me chamar fico chateada, porem sei que Deus aprova o que eu faço, pois faço pelos clientes como tivesse fazendo para Deus assim ele nos ensinou fazer o melhor para nosso proximo, acho importante amizade no serviço eu me esforço sempre estou dispota em ajudar, sempre aceitando sugestoes critica,ouvindo todos eles mesmo assim nada, sempre falo para mim mesmo que nao faço para me mostrar para iniguem, atendo os clintes como eu gostaria de ser atendida.

      Olha, Fabiola. Se vc se analisa e vê que está certa, mas, mesmo assim, sempre fica de fora, então os outros é que devem estar te boicotando e daí vai de vc escolher se quer agradar a eles ou fazer seu trabalho direito. Isso acontece, muitas vezes, por inveja, por vc fazer o trabalho melhor etc. Porém, pode ser tb que vc não esteja aberta (ou não dá a impressão de estar aberta) a uma amizade com eles. Se eles acharem que vc se colocar acima deles ou os deixa de lado, eles tb farão isso com vc. Procure se ver pelos olhos deles e tirar suas conclusões. Bjs!

        Na primeira pergunta ficou bem claro quem é anti-social e quem é mosca morta,mas e os que são prestativos apenas,nem anti-social nem mosca morta tem equilíbrio? Porque no trabalho as vezes se temos uma atitude desinteressada em ser apenas prestativo já somos mal interpretados…

          Não ser anti-social implica em ser sociável e, num comportamento sociável não tem como ser desinteressada. A convivência social sempre requer interesse, atenção, cordialidade etc.O que é necessário é saber separar o SER do FAZER. Ser prestativo é FAZER. Ser sociável é SER. E nós precisamos das 2 coisas: ser melhor e fazer o melhor. Não dá só para chegar, trabalhar e ir embora, sem que ninguém existisse no local de trabalho. Isso não é equilíbrio, mas sim, uma neutralidade que, como vc mencionou, mostra desinteresse e, por sua vez, o desinteresse é sempre mal visto! Bjs

    Patricia, eu gostaria de uma orientação. Eu trabalho em período integral e agora vou começar uma faculdade virtual,
    mas meu grande sonho e vocação e prestar um concurso público, gosto muito de estudar , porém meu trabalho consome
    meu dia inteiro! E a noite tenho que dar atenção para o meu filho de 11 meses. Gostaria muito de fazer um cursinho e estudar pra concurso.
    Mas preciso também de dinheiro pra me manter, como vc acha que eu poderia conciliar filho, trabalho, e cursinho desde ja agradeço

      Vc precisa começar a faculdade agora? Não seria melhor o cursinho para o concurso? Bjs

    Boenas Pati!

    Realmente pontos importantes para se auto analisar, obrigada!!

    Bjks.

    Dai.

      Essa é mais fácil que juntar galdérios para uma rodada de chimarrão!

        kkkkkkkkkkkk, é verdade, nunca tinha pensado nesse ditado kkkkk, tu tá ficando gaucha, já pode morar aqui no Sul hehehehehe, quem sabe aqui na serra gaúcha onde eu moro rsrsrsrsr 😉

          Esse friozinho bom daí tá me chamando!! rs…rs…

    OLÁ , NESTA ANALISE PERCEBI QUE EU PRECISO SER MAIS CORDIAL , PASSANDO UMA MENSAGEM DE SINAIS CORRETA PARA ME ENTENDEREM MELHOR , COLOQUEI EM UMA FOLHA DE PAPEL AS RESPOSTAS FUI JUNTANDO O QUEBRA CABEÇA E PERCEBI QUE UMA BOA RECEPÇÃO FAZ A DIFERENÇA PARA A MINHA PROFISSÃO

      Eu diria que a cordialidade faz a diferença em qualquer profissão. Ótima a sua análise!

    Boa tarde Patricia, tudo bem?
    Em termos sociais, sou bem vista pelos meus colegas de trabalho e empregador.
    Há uma semana atrás, estava trabalhando como assistente de atendimento. Comecei insegura com relação ao sistema e procedimentos, porque não recebi nenhum treinamento.
    Já no atendimento, fazia da mesma forma que gostaria que fosse comigo. Atendia com respeito, tranquilidade ao falar, atenção e prontidão.
    A empresa está com um grande acumulo de tarefas e atraso na entrega de documentos importantes. E isto, faz com que o cargo de atendimento, que já não é fácil, fique muito mais exaustivo.
    E eu sou uma pessoa calma, gosto de praticidade, de trabalhar e vê o meu trabalhando andando, progredindo. E neste emprego, eu só reportava os problemas para outra pessoa resolver. A resolução era muito lenta.
    Quando chegava um cliente enfurecido por causa do atraso, eu atendia ele calmamente, olhava no olho e dava atenção a ele. Na maioria das vezes eles se acalmavam. Alguns já iam embora, mas outros pediam para falar com um superior. Era uma situação muito desagradável para mim.
    Até que um dia fui até a minha supervisora para que ela pudesse ir falar com a pessoa. E ela me disse que eu deveria me impor mais.
    Na verdade, o cliente queria apenas confirmar com alguém superior a mim que o seu problema seria realmente resolvido.
    Mas enfim, não me sentia bem trabalhar lá. Ficava com culpa e até com vergonha de sair na rua e ser reconhecida por alguém. Então, decidir pedir demissão.
    Mas o pedido “para eu me impor mais” ficou na minha cabeça. Até porque, mesmo que lá não fosse um bom lugar para trabalhar, de fato, eu não sei como me impor.

      Oi, Evelyn. Pelo que vc conta, seu atendimento era muito bom porque quando a pessoa vai reclamar, a primeira coisa que ela quer é atenção, e isso vc dava. Se daí para frente era outra pessoa que deveria resolver, já não era mais contigo. E, ao que me parece, a supervisora estava mais querendo que vc não levasse “problemas” para ela… Não acho que, ao atender uma reclamação, vc tenha que impor alguma coisa, a não ser que a pessoa estivesse lhe ofendendo. No mais, é ouvir atentamente, tentar resolver e acalmar o cliente. Acho que vc estava certa. Bjs

    Olá! Boa tarde!
    Patrícia estou sempre acompanhando o blog. O seu trabalho é ótimo. Parabéns!
    Bom, eu sou advogada e professora. Então tenho uma renda fixa (professora) e uma renda esporádica (enquanto advogada). Ainda estou em início de carreira, portanto, não tenho tantos clientes e não me aventurei a viver apenas como advogada, mas gosto de minhas duas profissões.
    Contudo, tenho enfrentado alguns dilemas. Acredito que estou ainda muito insegura e talvez esteja refletindo isso em meu comportamento. Estou muito preocupada.
    Não concordo muito com essa escravidão à beleza, gosto de sair sem maquiagem, com sapatos baixos, mas estou percebendo que isso pode estar causando uma má impressão. O que você acha disso?

      Oi, Vanessa. A nossa imagem fala antes de nós abrirmos a boca, por isso, estar vestida adequadamente à profissão que exercemos é fundamental. A imagem de uma advogada é a mulher bem penteada e maquiada, de roupa social e salto alto. Eventualmente vc pode colocar um salto baixo, mas vai depender muito do contexto do seu look. Na sua profissão, o cliente tem que ter 200% de confiança em vc, pois é vc quem irá representá-lo. Se ele sentir qualquer insegurança, não vai botar fé em vc. Não se trata de escravidão, mas sim de compor uma imagem adequada que passe ao seu cliente mais do que as suas palavras e competência irão passar. É um conjunto de coisas que deve estar muito bem amarrado. Com o tempo, vc vai gostar de se produzir um pouco mais e certamente vai receber muitos elogios! Bjs

    Oi Pati, sem dúvida esse assunto é muito importante mesmo porque o nosso patrão representa o SR Jesus no nosso trabalho então temos que honra-lo através de um trabalho bem feito e respeitoso e com certeza Deus vai nos honrar também. Ah ganhei o livro bolsa blindada e estou aprendendo muito. Obrigada por fazer esse trabalho. A gente aprende muito com isso porque acha que é só ser dizimista e pronto e não é bem assim, esses posts e o livro são uma oportunidade de crescer ainda mais financeiramente. Beijão Luciana.

    Olá Paty é muito bom esse análise . Gostaria de uma orientação sua que não foge do tema abordado de como lidar no ambiente de trabalho que as pessoas só é bem vista se ela se ajunta para falar mal, apontar defeito, quando as pessoas vão buscar uma orientação e ao virar as acosta as pessoas fazem careta ,fala mal. E quando estão conversando por você não fala muito por que o assunto não é do agrado .Ex : falar da colega de trabalho que não está presente, falar de balada e muitas outras coisas indecentes . O que fazer? por que eu particularmente nem participo mas fico mal vista aos olhos da diretora e da outra secretaria. Gostaria de sua orientação de como lidar no tipo de ambiente desse!!!!Não é fácil rsrsrsr

    Amiga,,vc é uma grande amiga…rs..e sabe porque?
    Vc sempre me desafia, com seus post,e todos os acessórios(rs),e adereços que tem para nos ajudar.
    Quando fui ler sua resposta,sobre o Desafio anterior…me vi como Maria(áudio Dn.Vivi Freitas,do sétimo dia JJ),indo falar com Jesus,e recebendo aquela tapa….mas igualmente a ela,fui racional,e me coloquei a pensar.
    Como vc disse tenho uma opção de não cobrar mais,e não cometer os mesmos erros…e pensei…ok,se o comércio não for para mim..o que vai ser?
    Viver sendo empregada?? Ou a sombra de alguém??
    Me auto avalie neste post também..e não dá para ser excelente..mas me anular,não posso.
    Então juntei tudo..e fiz aquela reflexão.
    Uma hora ou outra vou ter que aprender a cobrar ,afinal,ainda que não tenho um comércio,presto serviços,e não posso ficar estagnada,pelo fato de ser covarde.
    Então a pergunta é:
    Vale a pena se anular ,pelo simples fato de se sujeitar ao seu emocional,ou se ver tão pequena que não valoriza seu próprio trabalho??
    Todo trabalho para ter êxito é necessário que seja o melhor,e se eu não confiar nele ,não alcançarei.
    Mas calma ai amiga..essas perguntas são aqueles tapas em mim mesma..rs
    Deixei uma pergunta aqui para vc..rs..
    Conversava com uma amiga,e falávamos exatamente sobe esse ponto(investimento financeiro).
    Guardar dinheiro….E quando tem dívidas ? E como dar início a um trabalho para gerar fundos ,quando parece uma bola de neve?
    Atualmente falávamos pelos gerar,para honrar a Deus..mas e para continuar a, mostrar Deus em nossas vidas??
    Bom deixei meio que enigmática ,rs..mas miguxa assim, me entendi sempre,rs
    Bjssss mil para ti querida 🙂

      Oi, Gis. As perguntas que vc fez a sim mesma vou deixar pra vc responder, OK? kkkkk…. Quanto à pergunta sobre as dívidas, o que posso dizer é o seguinte: enquanto a pessoa estiver endividada não vai conseguir ir muito longe. Guardar dinheiro estando endividada não dá. Primeiro deve-se pagar a dívida e, depois guardar o que sobrar do seu orçamento. O conceito deve ser: se tem dívida, o dinheiro não é mais seu. Então, como guardar aquilo que não é seu? 🙂 Bjs

    Essa Post é tudo de bom…
    Nos Fazem Aprender a Melhora cada Vez mais.
    Sou Hiper Organizada com tudo que pego pra fazer,sei que deixo uma boa imagem na empresa a qual eu trabalho e se EU saísse de lá o Faturamento da Empresa iria cair 40% do valor.
    O meu problema maior lá é a falta da própria Dona Me ouvir,alias ela ouve,mas,não põe em prática as minhas dicas.
    Ela fala que tem aprendido muito comigo,e,até tenta pôr em pratica algumas idéias minhas,mas,só depois que quebra a cabeça.
    O que posso fazer pra ela acatar minhas idéias?
    Saber me expressar?
    saber Pedir,mandar?
    Ou Pegar o problema pra mim e resolver,mesmo tendo que ser uma pessoa Entrona?
    Me Dê uma dica Por favor!!!!
    Deus abençoe vc!

      Oi, Vilma. Eu sei que, muitas vezes, no afã de querer resolver as coisas, queremos passar os carros na frente dos bois, principalmente quando vemos que a pessoa que deveria agir não age! Mas existe uma hierarquia aí e a sua chefe é a pessoa que deve ter a última palavra. Então, eu acho que vc não deveria passar por cima dela e resolver as coisas. Acredito que ela prefira que vc não seja “entrona” como vc comentou. O que vc pode fazer, se tiver liberdade para isso, é conversar com ela e dizer que gostaria que ela a ouvisse mais, que confiasse mais os problemas nas suas mãos e que vc está lá para ajudar em tudo o que puder. Se tiver exemplos para dar, use-os, mas faça isso sem críticas, em um momento em que ambas estejam tranquilas e possam ter uma conversa amigável. Creio que assim vc terá resultados mais positivos. Bjs!

        Ok….Vou Fazer Isso!
        E A partir Dessa Semana…
        Te Contarei o resultado.
        Obrigada…deus Abençoe.

    Olá Paty.
    Sou estagiária de direito em uma repartição pública.
    Não sou quieta no convívio das pessoas que gosto, mas aqui no meu trabalho, não consigo ser comunicativa.
    Tem dia que entro muda e saio calada.
    Minha companheira de serviço sempre faz questão de me deixar de fora e me tratar com muita brutalidade e me afastar das pessoas, ela é muito depressiva, e não me ajudar em nada pois ela já está qui a mais tempo.
    Também gosto muito de ficar na internet vendo blog e programas de conteúdo espiritual pois não tenho tempo para fazê-lo em outro horário,e me fecho nesse mundo durante o trabalho.
    Não consigo me arrumar bem, tenho que andar bastante para chegar no serviço e venho de tênis, não posso usar sapatilha pois não posso andar sem salto. Me sinto inadequada
    As conversas deles ou é fala mal de alguém, de alguma coisa que compraram- e eu estou numa fase de muuuita economia- e falar de que ficaram e como foi a noite…por isso não participo dessas conversas.E também desde quando cheguei ninguém me enturmou em nada…
    Sei que acham muito boazinha, mas no fundo eu relevo muita coisa.
    Desculpe o desabafo, mas ei que com a sua experiência poderá me ajudar, desde já agradeço.

      Gisele, vc não vai gostar muito do que vou lhe escrever, mas não creio que tenha entrado em contato comigo para ouvir blablabla… Então abra a sua mente para esta resposta. Se vc é comunicativa com os outros, por que não no trabalho? Vc não tem que depender da ajuda de ninguém. Vc é estagiária e é vc quem tem que ajudar os outros e não ser ajudada. É vc que tem que se entrosar com as pessoas que já estavam lá antes de vc. Quem chega é que cumprimenta quem já estava no local, não é assim?
      E quanto a fechar-se no seu mundo, isso não está certo sob nenhum ponto de vista. Vc não é paga para ficar na internet, ainda que seja para acompanhar blogs de temas espirituais. Há tempo para tudo e, durante o período de trabalho é momento de trabalhar. Vc tem que dar o SEU tempo para as coisas espirituais e não o tempo do trabalho, pois ele não é seu. Ainda mais em uma repartição pública, cujos salários são pagos com os impostos de todos. Vc deve servir à população e não a si mesma.
      Se as pessoas falam mal umas das outras, se só têm assuntos que não acrescentam, cabe a você ser diferente e levar bons assuntos. Ou vc acha que em outra empresa terá pessoas que só falarão de coisas boas e a ajudarão no que vc tiver de fazer?
      Se você é luz, porque se intimidar com as trevas? A luz é mandada onde há trevas. Onde já existe luz não é necessário mais claridade.
      Vá na sua fé, reaja!

    ok Paty , hj vou subir no altar com o meu sacrifício, meu pagamento nunca cai antes do dia 20, não iria sacrificá-lo pois como vou subir hj ele ainda não teria caído…, mas Deus me pediu e eu vou dar.
    Vou reagir.
    Fiquei muito chocada e grata com a sua resposta…já perdi um emprego bom por causa de ficar enrolando nos blogs…
    Com as suas orientações vou montar um plano e reagir.
    Escrevi com pouca fé, achando que vc não iria ler, muito menos responder e menos ainda tão rápido, muito obrigada .

    Boa tarde Patricia lendo e fazendo essa auto análise só constatei o que já havia percebido em meu comportamento, não sou de conversar muito com meus colegas, apenas respondo o que perguntam, sinto que não sou agradável, ou que estou sempre incomodando, sou uma boa funcionaria, nao me meto em fofocas e acho que meu jeito ajuda a empresa, pois faço o servico impecavel, pra ninguém botar defeito (modéstia a parte), mas talvez isso tenha causado um impacto negativo nas pessoas, gostaria de fazer mais amizades, me inturmar, mas nem sei por onde começar sem que seja preciso mudar meu jeito de ser! Alguma sugestão? Bjo

      Oi, Kamille. Que bacana vc ter percebido isso e mais ainda por querer fazer algo para se tornar ainda melhor. Parabéns pela sua atitude!
      Você não tem que mudar o seu jeito de ser, só precisa mudar algumas atitudes que vão colaborar para que você comece a fazer amizade. Em primeiro lugar, vc vai precisar se comunicar mais com as pessoas de forma espontânea e não só responder quando alguém fala com vc. Comece devagar, não precisa querer fazer tudo da noite para o dia. Elogie o que vc gosta na pessoa, o trabalho dela, procure sair com as colegas para almoçar e coisas do tipo. É melhor usar o tempo de intervalo (almoço, café etc.) para não prejudicar o seu momento de trabalho. Vai dar tudo certo! Beijos

    Nossa, Patricia! Eu li o comentário/resposta que você deu pra Gisele e me identifiquei muito. Atualmente não estou trabalhando fora, mas trabalhei por 3 anos como servidora pública. Quando não tinha “nada” pra fazer no serviço, eu usava o “meu” tempo( tempo do trabalho), para navegar na internet ou fazer coisas do meu interesse. Achava que não tinha nada demais. Tsc, tsc, tsc. Shame on me! Nunca tinha me tocado de que aquelas 8 horas por dia que me estavam sendo pagas eram pra ser usadas integralmente para o desenvolvimento do trabalho. E se não tivesse nada pra fazer, que eu catasse alguma coisa relacionada ao trabalho! Sempre tem, né? E pensando bem agora, eu recordo que todos, absolutamente todos, faziam isso! Usavam o tempo que não era seu, para fazer coisas que eram suas! Por falta de consciência, acredito eu. Mas que bom que estou abrindo meus olhos, que bom que estou tendo essa oportunidade de enxergar e ouvir umas verdades aqui. O que só faz aumentar minha responsabilidade, né! Agora não tenho mais desculpa pra fazer o que fazia antes. Sinto que estou me preparando para meu próximo emprego e fazer jus ao meu salário. 🙂

      Que legal, Paty. No próximo vai arrebentar! 😀

Gostou? Comente aqui!

Deixe um comentário




Outras notícias


Produtos




TV Patrícia Lages




Não perca nada. Seu dinheiro agradece!

Digite seu e-mail no campo abaixo para se
inscrever em nossa newsletter.

Shopping cart

0

No products in the cart.