O cadastro positivo compulsório entrou em vigor na última terça (09/07/2019), tornando obrigatória e automática a inclusão de todas as pessoas com CPF. Será que isso é bom para você?

Cadastro positivo, entenda e faça sua escolha

Primeiramente vamos entender como funcionava o cadastro até segunda passada (08/07/2019).

Em suma, as empresas de análise de crédito como SPC e Serasa tinham acesso ao cadastro negativo do consumidor.

Ou seja, quando havia atraso de pagamento ou inadimplência.

Mas, com a criação do cadastro positivo, essas empresas passarão a ter acesso a:

Todas as movimentações de pagamento dos consumidores.

Porém, ainda não foi regulamentada a forma como o sistema vai obter essas informações.

Isto é, os dados de milhões de brasileiros estarão disponíveis mesmo que ainda não se saiba como serão coletados, armazenados e compartilhados.

Para o consumidor o ponto positivo se baseia apenas na promessa.

E essa promessa é de que você poderia vir a obter juros mais baixos em empréstimos e financiamentos.

Isso, porém, não estabelece nenhuma garantia.

Já para os bancos, financeiras, empresas de crédito e comércio em geral, as vantagens são muito mais claras e garantidas.

Em outras palavras, eles poderão avaliar a capacidade de endividamento do consumidor, mas o consumidor não tem nenhuma vantagem garantida.

Na minha análise, o cadastro positivo neste momento não é em nada positivo para o consumidor.

E os motivos são os seguintes:

  • Não há garantia alguma de que o consumidor terá redução do custo de empréstimos e financiamentos;
  • O consumidor continua sem saber quais serão os critérios de avaliação de seu crédito e o peso que cada tipo de despesa paga poderia beneficiá-lo. Além do que, o benefício não passa de uma promessa sem qualquer obrigatoriedade por parte do credor;
  • A capacidade de negociação do consumidor continua sendo praticamente nula, visto que o credor pode simplesmente negar crédito sem dar qualquer justificativa;
  • Não foi definido o que acontece com o cadastro do consumidor se ele já foi negativado em algum momento ou se atrasar algum pagamento futuramente.

É possível pedir a exclusão do cadastro positivo em um dos bureaus de crédito como Serasa, SPC ou Boa Vista.

Eu fiz a minha solicitação de exclusão hoje mesmo pelo 0800 do Serasa, pois não foi possível fazer pelo site (estava fora do ar).

Pessoalmente, vou aguardar que a lei tenha seu texto completo e bem definido para, depois, decidir se vou optar ou não em fazer parte desse cadastro.

Não acho justo que todos sejamos incluídos obrigatoriamente.

Quero ter o direito de escolher o que permito ou não fazerem com meu CPF.

Se você quer solicitar sua exclusão do cadastro positivo, clique aqui para saber como fazer.

Nos vemos no próximo post!

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

  • Quero ter o direito de escolher o que permito ou não fazerem com meu CPF.
    Penso exatamente assim.
    Obrigada pelos esclarecimentos.

  • Eu solicitei o meu cadastro há uns 2 meses atrás pois não identifiquei benefícios, negociei minhas dívidas e manti minhas contas em dia, meu score não aumentou depois de tudo isso é uma vez fui tentar solicitar outro cartão de crédito e não liberaram alegando que não tinha movimentação no meu CPF e um detalhe moro na região metropolitana e tive que deslogar até a capital para pedir a exclusão do cadastro positivo porque no site dizia que tinha que procurar um posto de atendimento presencial, é ainda tive que ir 2 vezes porque a primeira vez o sistema caiu, a atendente fez manualmente e fez na folha errada. Sinceramente não identifiquei beneficio nenhum em ter o cadastro positivo.

  • Creio que essa será mais uma daquelas leis que “não pegam”…. ainda não entendi pra que as empresas vão querer saber se eu pago minhas contas em dias se elas lucram com quem atrasa e com quem financia as coisas… sem disponibilizarmos acesso já somos bombardeados com ligações de telemarketing e de falsos sequestradores…. país cheio de leis que não valem pra muita coisa.
    Desculpa o desabafo, Patrícia….

    • O que as empresas vão ter é o aumento da garantia de receberem pelo que venderem, enquanto o consumidor não terá nenhuma garantia de ter crédito a taxas mais baixas. E o mais importante: terão acesso a todas as suas movimentações, o que hoje em dia eles não têm. Adeus sigilo, adeus privacidade financeira!

  • Obrigada Patricia, consegui entender um pouco melhor sobre esse cadastro positivo.
    Bom, se não há nenhuma garantia de que teremos os benefícios que estão prometendo, nesse momento não compensa ter o cadastro.

    Muito obrigada

  • Muito noas suas ponderações. Cadê a transparência, a igualdade de tratamento ? Só no Brasil mesmo.

  • Também não vejo benefícios imediatos. Há muita obscuridade acerca de como nossos dados serão utilizados pelas empresas. Vou excluir meu nome tb e, futuramente, se a coisa ficar mais transparente e vantajosa, avaliarei eventual retorno! Grato pela dica…

  • Obrigada pelas informações Patrícia! Não estava me atentando a isso, mas, agora, também não vejo vantagem em manter esse cadastro.

    • Renegociação de dívidas é outra coisa, como anunciei aqui quando saiu o Feirão Limpa Nome.

  • Obrigada, Patrícia! Achei simplesmente que o cadastro positivo seria ótimo; adorei que tenha explicado! E, caso tenha novidades sobre reais benefícios, volte a compartilhar conosco… 😉
    No caso de tentar algum financiamento, será que posso autorizar o acesso a essas informações, apenas quando eu achar oportuno?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *