Baixo padrão: saia fora!

Como vimos ontem, querer melhorar o que não querem que seja melhorado é pura perda de tempo. E isso também vale para os padrões estabelecidos. Vamos ver mais sobre isso!

 

Quem me acompanha aqui no blog ou leu o livro Bolsa Blindada sabe que não vou muito a salões de beleza. Não tenho tempo e acabei aprendendo a fazer minhas unhas sozinha (se bem que quando faço no salão ficam muito melhores!). Mas um dia havia uma festa e eu quis fazer pé e mão no salão. Estava disposta também a fazer o cabelo, embora ainda não houvesse decidido se faria eu mesma.

Uma amiga indicou um pequeno salão de uma conhecida dela e disse que seria bacana que eu desse uma força, pois estavam com poucas clientes e precisando muito fazer seu negócio crescer. Marquei hora e fui.

O salão era uma casa improvisada, mas isso não me preocupou, afinal, as pessoas têm de começar de alguma forma, não é mesmo? Mas mal sabia eu que aquele salão não era novo e sempre havia sido daquele jeito: todo improvisado!

Vi que a dona atendia várias clientes ao mesmo tempo, sem dar atenção de verdade a nenhuma delas. Começava um cabelo, parava. Ia ver a tintura da outra, largava. Pegava a neta no colo e brincava com um cachorro que percorria a casa toda e deitava no sofá onde as clientes deveriam sentar para aguardar… A mão que o cachorro lambia, era a mão que pegava no cabelo da cliente. De cara desisti de fazer o cabelo! Adoro cachorro, mas aquilo já era demais!

A manicure começou pela mão. Ao tirar a cutícula do primeiro dedo, fez o primeiro corte. Sangrou muito, mas ela não pareceu preocupada e culpou a posição que coloquei o braço, então vi que ela me cortou por pura culpa minha!

Com o braço apoiado numa almofada que ficava balançando, ela foi para o segundo dedo e tirou outro bife. Resumindo, dos 10 dedos ela cortou 8. E deu 8 desculpas diferentes, sendo que nenhum corte foi causado por ela mesma. Ela era ótima e tinha muita experiência. Só não tinha culpa que nada estava a seu favor naquele dia, ora!

Quando o suplício de fazer a mão acabou, a “manicure” pediu para eu tirar a rasteirinha para fazer o pé. Agradeci, mas disse que havia desistido.

“Mas você marcou de fazer os dois! Por que vai sair só com a mão?

Minha vontade era dizer: “E você ainda pergunta?” Mas vi que seria pura perda de tempo. Paguei e fui para casa sabendo que nunca mais voltaria ali. Pensei em falar para a minha amiga que me indicou o local, para que ela desse um toque para a dona do salão, mas também desisti. Seria inútil…

A dona do salão havia trabalhado em ótimos salões de São Paulo. Ela conhecia bem seu ofício, mas só manteve um padrão alto enquanto os salões exigiam isso dela. Quando abriu seu próprio local, relaxou e o padrão foi pro brejo.

Tem pessoas que só fazem o que os outros exigem dela. Se ninguém estiver lá, cobrando o melhor, ela não fará nada mais que o mínimo. E não adianta falar nem querer mostrar por que as clientes somem. O padrão dela é baixo e ela está contente assim, ainda que as clientes estejam sumindo…

A solução não é aceitarmos os padrões baixos, mas sim, buscar uma posição de acordo com nossos padrões. E, mais do que isso: é preciso estarmos sempre elevando nossos padrões, independentemente do que os outros digam.

Só está por cima quem nunca está satisfeito. O melhor salão, o melhor restaurante, o melhor vendedor e o melhor funcionário são aqueles que estão sempre buscando algo mais. São os que, quando atingem um nível maior, em vez de se acomodarem, começam a desejar um nível ainda mais alto. Nunca estão acomodados e não perdem tempo com o que – ou quem – não merece atenção.

Seja a melhor. Não se contente com nada menos do que isso!

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Carolina diz:

    O que tem de gente assim. Está cada vez mais difícil encontrar boa qualidade.

  • Laura diz:

    Esgotar-se é a melhor opção. Dar o melhor de si nunca é um investimento sem retorno.
    Em algum momento os frutos vem.

  • Vanessa diz:

    Nossa essa mensagem veio como uma luva para mim, estava precisando ouvir ou ler algo assim. Ultimamente estou fazendo as coisas porque os outros ficam pegando no meu pé. Tenho que elevar o meu padrão por mim mesma. Obrigada Patrícia. Deus Abençõe.Abraços.

  • Sara diz:

    Nossa amei esse post, me abriu muito os olhos, estou vendo que estou perseverando no caminho certo, pois cobro de mim esse tipo de padrão super alto, e em todos as áreas da minha vida! Porém, muitas pessoas não me entendem e até mesmo me julgam mal por eu ter esse tipo de atitude. Mais eu tenho consciência que só vou crescer se cobrar de mim dessa maneira, se não estarei estagnada igual essas pessoas!

  • Nédia diz:

    Que tristemunho Paty, ate arrepiei com a confusão.
    Mais creio ser muito comum as pessoas se acomodarem so por que…..não vou sair de casa me visto mal, so porque sou so fashineira tenho que ter aquele cabelo mal arranjado, so porque etc etc até as mulheres inspiradoras de beleza as famosas quando estão de ferias tudo fica de ferias, o corpo o tal glamour e assim ja da pra concluir que se elas tivessem outra posição seriam exatamente o que se ve nos dias de folga a dobrar.
    E é terrivel como nos mentimos a nós mesmas quando não queremos mudar, crescer. Ontem o nosso pastor passou um testemunho que nem era de fé, mais simplesmente porque um rapaz portador da sindrome de Dawn, decidiu abrir um resturante onde se da um abraço de brinde, o lugar é limpo e em condições por lo qual ele ja foi merecedor de varias medalhas. Para mim foi um exemplo quando alguem quer nada o impede.
    Bjs

  • Fabiana diz:

    Patrícia , você mais uma vez me ajudou muito .
    Beijos …

  • Bianca diz:

    Verdade Pati, muita gente somente faz o melhor quando é exigido. Mas, precisamos dar o nosso melhor em tudo quanto fazemos. Se eu gosto de trabalhar com algo e sou meu próprio patrão, porque fazer de qualquer jeito? Aí sim que eu faria o meu melhor, buscaria ser perfeita naquilo que faço.

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    Incrível postagem, Patrícia!
    Obrigada por que cada vez que leio seus textos me inspiro ser melhor!!
    Beijos!

    • Patrícia Lages diz:

      Vc é 10! Aquele bolo de cenoura com chocolate foi a sensação do café da tarde do sábado. Levei para a casa da minha tia e todo mundo amou. A questão é que voltei para casa sem nada! hahahahaha…

  • Clecia Amorim diz:

    Nossa Pati esse post foi como ver um filme,tenho o meu salão e a anos busco uma boa manicure e não encontro,por isso trabalho sozinha. Não aceito um baixo padrão porque o salão e pequeno,mas é meu nome que esta em jogo. Atendo cada cliente individualmente e dou atenção a cada uma em particular.

    • Patrícia Lages diz:

      Melhor assim, Clecia. Antes só do que mal acompanhada… Mas que tal usar as redes sociais para procurar manicures e ir testando uma a uma até encontrar uma boa? Creio que tem muita gente boa por aí, é só buscar!

  • Carmem diz:

    È verdade , o mercado esta muito concorrido e cheio de inovações , e a demanda de procura esta muito exigente , a eficacia é primordial

    • Patrícia Lages diz:

      Quem não se aperfeiçoar vai ficar para a ver navios!

  • lucia franco diz:

    OI Paty. Comigo aconteceu que eu fui no salao para fazer meu cabelo e a cabeleira é excecelente. Perguntei se ela sabia de alguem que fazia pedicure e manicure e ela me dicou uma moca que trabalha no salao. Fui fazer e a decepcao foi grande. Quando ela comecou a tirar cuticula eu nao gostei e quando comecou a pintar foi pior. Nao fiz a mao e ela vui que nao gostei. Me perguntou porque eu nao quria fazer e dei uma desculpa. So que eu nao voltei mais.Tem pessoas que nao se interessam em fazer um bom trabalho. Deus te abencoe.

  • Talytha Cardoso diz:

    Ai Paty, você me fez lembrar das vezes que fui ao salão, e de fato nunca sai de nenhum deles satisfeita!
    Lembro-me de ter ido ao salão de beleza, que por sinal vou pouca vezes, e fiquei frustrada ao ver como havia ficado as luzes que tanto queria e sonhava.
    É por isso que vou ao salão pouquíssimas vezes ou quase nunca.
    Busco aprender a me arrumar sozinha mesmo. De quebra, ainda economizo uma grana! 🙂
    O pior de tudo é a frustração, de investir um valor que em sua maioria não é barato, e sair com cara de tacho!!!
    Ai que ódio!!!
    Kkkkk 😀

    • Patrícia Lages diz:

      hahahaha… Mas eu nunc te vi com cara de tacho, vc está sempre bem bonitinha!! 😀

  • Gisele Neres diz:

    Engraçado toda vez que leio o post, eu leio como se estivesse ouvindo sua voz rs rs (acho que estou pirando kkkkk). Bom, agora o comnetário, o bolsa blindada é prova de que você sempre tem buscado melhorar, crescer, e inovando. Já pensou se tivesse parado só no livro? Mais não, agora temos o blog, o curso, as dicas em revistas e na tv, mostra que o Espirito Santo dá a direção e os de coragem vão em frente não ficam parados esperando que as coisas venham acontecer, pelo contrário faz acontecer. Você Patricia é uma fonte inesgotável de inspiração.

    • Patrícia Lages diz:

      Eu tô te assombrando, Gisele? hahahaha… Olha, às vezes as pernas tremem, mas temos que enfrentar os desafios e ir em frente! 😀 Bjs

  • milaine diz:

    Essa de hoje completa a de ontem,pois que não ouve um bom conselho fica no mesmo lugar.Já fui em salão assim também a cabelereira cavacou minha cabeça para lavar e depois veio com o secador bem quente .Aí eu reclamei que estava doendo ela disse que ninguém reclamava porque eu estava reclamando?detalhe a unha dela era bem grande …Aiiiiiiiii .tem outras histórias como sempre me mudo de cidade ,coleciono cada situação…Mas enfim aprecio quem busca sempre fazer o melhor…Se te mandarem andar uma milha ,ande duas….bjs Pati…

    • Patrícia Lages diz:

      A pessoa entende que um aviso é uma crítica à toa e não dá ouvidos. Se ela tivesse mais cuidado e se desculpasse, talvez vc ainda fosse cliente dela ou a indicaria para outras. Mas ninguém quer ser “incomodado” com esses toques, então…

  • Denise Angeli diz:

    Concordo 100% com tudo o que foi dito.
    Se não for pra fazer algo bem feito, sinceramente prefiro nem começar.
    A maneira como fazemos as coisas diz muito a nosso respeito.
    A coisas que fazemos nos representam.
    Se fizermos algo relaxadamente, isso deixa evidente que somos pessoas relaxadas, e assim por diante…
    Sempre acompanho o blog e aprendo muitas coisas excelentes aqui.
    Grata por cada novo artigo Paty.
    Um abraço.

    • Patrícia Lages diz:

      É verdade, o que fazemos mostra quem somos. Bjs!

  • Ricardo Arcanjo diz:

    Ótimo texto! No meu caso, Patrícia, tenho uma cabeleireira que corta muito bem o meu cabelo, sem falar no ambiente que é climatizado e muito organizado. Porém o que me deixa constrangido são as conversas que sou obrigado a ouvir. São conversas de mulheres e como eu sou o único homem no meio delas fico ouvindo cada coisa que nem vou comentar aqui. O pior é que fico com receio de ir a outro salão pois ela corta muito bem e já fui em outros salões e não gostei do resultado.

    • Patrícia Lages diz:

      Nesse caso, pode ser que se vc chamar a cabeleireira em particular e comentar o seu constrangimento, ela peça às pessoas que tomem mais cuidado quando vc estiver presente.

  • Elizete Lucas diz:

    Olá Patricia, eu sempre faço minhas próprias unhas…Mas outro dia tive que fazer no salão que TINHA aqui na galeria onde trabalha,porque iria a uma festa e não daria tempo de fazer quando chegasse em casa… Que desastre! A manicure ficava o tempo todo mexendo no celular respondendo mensagens e com muita pressa pós queria assistir o jogo do Brasil… No dia seguinte parecia que avia uma semana que fiz as unhas sem contar a falta de descrição das funcionárias do salão que faziam fofocas sobre a vida dos outros…sai dali com a impressão que falariam também de mim! Um ambiente horrível… Não é à toa que o mesmo fechou a pouco tempo! Realmente temos que elevar nossos padrões e ser excelente em tudo! Muito obrigada por tudo… Amo seu senso de humor. . . Bjs ♥

  • jessica costa diz:

    ola bem eu amei realmente sempre temos algo pra melhorar eu tenho um salão de beleza e sei o quanto e importate , por isso muitas clientes hoje em dia deixam de conhecer um novo salão,faz 5 meses que mudei para um novo endereço se puder me darem dicas e ate me fazer uma vizita bj

  • Mary diz:

    aprendo muito com vc Patrícia!!! isso aconteceu com migo também um belo dia cheguei no salão da minha mais nova vizinha para fazer as unhas e ela tirou bife pra familia inteira rsrsrsrsrs nunca mais voltei lá!! Li o livro bolsa blindada e comecei fazer eu mesma minhas unhas. Recentemente fiz um curso de manicure para me aperfeiçoar. Amo suas postagens…

    • Patrícia Lages diz:

      Caramba, pra família toda?? Mas a questão da manicure foi só um exemplo. Isso acontece em todo lugar e não podemos aprender a fazer tudo. O objetivo do post é que nós sejamos melhores e não só cobremos que os outros sejam! Bjs.

  • Daiana Schemes (Rio Grande do Sul) diz:

    Boenas!!

    Tri legal, tu sempre me surpreende, amo esse lugar 🙂
    Um abraço pra ti guria!!

    Dai.

    • Patrícia Lages diz:

      Do tamanho do Rio Grande?? hahaha…

  • Karen diz:

    Patyy, bom dia
    olha eu aqui de novo!! rsrs
    vamos lá para meus dilemas:

    Estou num emprego que hoje me paga um salário mais ou menos pela minha experiência.
    Meu marido insiste em falar que não vejo o meu potencial e que não busco o melhor para mim, as vezes concordo com ele, mas as vezes ele fala tanto que irrita :@
    Em busca de algo que me valorize um pouco mais, encontrei um emprego que pague 450,00 a mais! Para mim foi muito legal por que achei que fosse bem difícil subir isso de uma empresa para outra.
    As vezes tenho vontade de abrir um negócio proprio, porém não sei o que, mas enfim…
    Voltando ao assunto, eu e marido brigamos por ele achar pouco ainda o ‘aumento’. Não sei o que fazer.
    Me ajude!!

    bjs bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Karen. Vc deve ir buscando novas oportunidades. Se já encontrou esse que paga mais, ótimo, mas continue aprendendo e acreditando que há sempre algo melhor. Não se acomode!!

  • silvia regina Gonçalves Dos Santos diz:

    Vou praticar isto tenho uma sala de depilação e estou precisando fazer algo diferente .Aceito opiniões .Obrigado Patrícia

  • Priscila Vieira dos Santos diz:

    Buscar algo mais é o caminho pra eu ser diferente… Ótimo Paty

  • Joselene Lima diz:

    Verdade. Muito bom!

  • Karla diz:

    Oi Patricia, nossa fiquei alguns meses sem visitar o blog e quando entro deparo me com uma mudança radical. Tudo aqui tá mais chique. E você está linda com esse novo visual. Vou comprar o novo livro. Patrícia, você é inspirada em Deus e traz inspiração para nós também.
    Um beijo e nos vemos.

  • Karina diz:

    É isso mesmo…
    E quando subimos o padrão com nós mesmas, logo as pessoas que estão ao nosso redor são outras, os lugares que vamos são outros, e vamos tendo mais idéias, referencias e subimos cada vez mais..
    bj

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: