A disciplina necessita de paciência, confiança e perseverança, mas quando há ansiedade, medo e preocupação tudo pode ir por água abaixo.

Ansiedade, medo, preocupação

As três palavras que dão título a este post vão na contramão de outras três que a disciplina necessita:

Paciência, confiança e perseverança.

Inegavelmente, uma pessoa ansiosa é alguém que não tem o mínimo de paciência.

Para o ansioso, qualquer espera de minutos pode parecer horas e qualquer coisa que não é resolvida na hora desencadeia uma série de sentimentos ruins, entre eles, o medo e a preocupação.

Por sua vez, o medo é um sinal de desconfiança, afinal, quem confia não tem o que temer.

Para fechar, quando há medo certamente há preocupação.

 

 

Seguindo essa análise você já começa a entender o motivo de estar ansiosa, se esse é o seu caso.

A ansiedade não é a raiz de um problema, mas sim, um dos vários “galhos” dessa árvore.

Não adianta querer apenas podar os galhos, pois enquanto a raiz não é arrancada eles voltarão a crescer.

O ansioso não consegue ter foco, por isso, quase tudo o que começa é abandonado pelo meio do caminho.

É como se ele quisesse nadar, mas em vez de se concentrar para sincronizar pacientemente os movimentos e sair do lugar, se debate a toda pressa achando que será mais rápido, mas, por fim, acaba afundando.

Se você se identifica ou conhece alguém assim, continue lendo!

 

Disciplina requer autocontrole

Talvez provavelmente você leu o subtítulo acima e pensou: “Não dá, eu não consigo me controlar!”

Mas se isso aconteceu, saiba que você está enganado, pois você consegue, sim, se controlar.

Quer uma prova?

Imagine a cena: você está uma pilha de nervos no meio de uma discussão com seu marido, esposa, filhos ou quem quer que seja.

Daí o seu celular toca e você vê que é aquela ligação que você tanto está esperando sobre uma oportunidade que não se repetirá.

Talvez um cliente que ficou de ligar para fechar um negócio ou o recrutador de uma empresa onde você fez entrevista de emprego e está aguardando o retorno.

O que você faz?

a. Ignora a ligação porque está de cabeça quente;

b. Atende gritando no mesmo tom da discussão porque você é do jeito que é e pronto;

c. Respira fundo, se concentra e atende a ligação como se nenhuma discussão tivesse acontecido.

Embora eu conheça pessoalmente poucas pessoas que seguem o blog, posso afirmar que você escolheria a alternativa c.

Se eu não estiver errada, eis aí a prova de que você consegue se controlar!

 

Falta de fé é a raiz de muitos problemas

Quando buscamos as raízes dos nossos problemas, na maioria das vezes chegaremos a essa conclusão: trata-se de falta de fé.

Considerando que fé é crer, acreditar, não duvidar, percebemos que quem está ansioso é porque não crê que as coisas vão dar certo.

É claro que estamos falando daquela ansiedade crônica, da qual a pessoa não consegue se livrar e não daquela ansiedade que surge quando estamos aguardando um acontecimento como uma reunião importante, o resultado de uma prova ou até mesmo uma festa.

Mas aquele que vive preocupado (e às vezes nem sabe porquê), no fundo, está cheio de dúvidas que, por sua vez, se transformam em medo, que é a maior demonstração de falta de confiança.

Nesse caso, é preciso desenvolver tanto a fé (que é a certeza de coisas que se esperam), como a confiança (que é continuar crendo ainda que as coisas não aconteçam na hora que queremos).

A fé e a confiança são as ferramentas ideais para cortar esses males pela raiz.

Nos vemos!

 

Confira o post anterior clicando aqui.

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

 

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia Patrícia! No teste da ansiedade eu iria na letra ” C” rsrsr..porém confesso que sou um pouco ansiosa e preocupada, tento me policiar e isso me ajuda bastante, paciência já é algo que tenho que me policiar mais, pois tenho o pavio curto e hj em dia o que mais têm são pessoas idiotizadas que falam muitas asneiras e eu ñ tenho paciência. 😍😘

  • Bom dia, Paty! Amo seu trabalho e, sempre que possível, acompanho seu blog. Suas últimas postagens têm falado muito comigo. Principalmente o post que nos incentiva a vencer nossos próprios limites e este que acabei de ler hoje. Sou uma pessoa muito tímida, estou vivendo ansiosa e às vezes sou negativa demais. Vou buscar meios para superar isso. Gratidão! 😘

  • Bom dia, obrigada, estava precisando. A dias estava perguntando a Deus aonde estou errando para as coisas não acontecer para mim. Tenho procurado fazer o que a você tem ensinado. Poupar, corta gastos, ser disciplina com trabalho e assim vai, e as coisas continuam na mesma, continua dão difícil. Hoje através de você me deu resposta, me falta fé.

  • Bom dia!!! Eu iria na C. E certamente, após atender a ligação, minha cabeça iria está mais calma. E a discussão iria ser adiada. Rs… Seria, tipo, ganhei o dia e não vou esquentar a cabeça!!! Rs!!! Gratidão Patrícia pelos seus posts!!!

  • Bom dia Paty, faz tempo que não deixo meus comentários por aqui, e hoje resolvi comentar. Realmente, essas três palavras que dão o título deste post é uma realidade tão autêntica da maioria das pessoas hoje em dia. Ansiedade, medo e preocupação. Mas quem está na fé, e o mais importante e difícil, “permanece” na fé consegue ter autocontrole, não em todas, mas na maioria das situações do cotidiano. É uma luta constante e diária para sermos pacientes, confiantes e perseverantes. Mas com Deus, tudo posso! Beijos e até domingo no clube da leitura 😀

  • Boa tarde Pat
    Eu iria na letra C, apesar de ser difícil se controlar em meios as discussões para atender telefone,,isso não é meu caso; graças a Deus tenho me policiado muito e mantendo o controle emocional e financeiro.
    Me tornei uma pessoa melhor pois seus ensinamentos me ensinou bastante a ter bons hábitos e ser mais gentil com as pessoas.
    Que Deus continue te abençoando🙏🙏

  • Boa tarde!
    Paty! Esse texto de hj falando da ansiedade eu iria na letra ” C” porém confesso que sou um pouco ansiosa e preocupada, tento me policiar mas tem horas que não aguento s vezes me pergunto se preciso de um terapeuta rsrs!! isso pq não tenho muita paciência preciso me policiar mais, pois tenho o pavio muito curto.
    Tenho isso do meu pai ele era assim em casa com nós, pois não sei esperar por ninguém quero logo fazer e isso esta me prejudicando em casa.

    bjss

    Marta
    Manaus-Am

  • Olá! Patrícia,
    Estou conseguindo vencer tudo isso a cada dia, antigamente quando não tinha tantos recursos tecnológicos, acredita, eu chorava na fila do banco para pagar as contas? Paciência zero!
    Eu tinha mais fé e não tinha paciência, resumindo, o anjo passava e eu perdia a benção. Muito boa sua colocação, esses trios andam juntos.
    Ah! Meu planner chegou, muito amor envolvido, é lindo! Vou começar a usar em fevereiro, obrigada.
    Detalhe, guardei a etiqueta o papel para usar em alguma coisa rsrs

    Grande abraço.

    • Que o planner ajude na sua organização para que os próximos 12 meses sejam de muita prosparidade!

  • Olá Patrícia! Estamos, praticamente encerrando o primeiro mês do ano de 2021 e, tem sido muito bom refletir o quanto a disciplina influencia a nossa rotina. Até que o hábito esteja plenamente arraigado, é preciso ficar atento para não permitir que os percalços da vida, mesmo que atrapalhem um pouco, não impeçam de seguirmos perseverantes. Acrescento o que está em Romanos 12, 12 “Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração.” Também acrescento o que está nos Salmos 36, 23-24 “O Senhor torna firmes os passos do homem e aprova os seus caminhos. “Ainda que caia, não ficará prostrado, porque o Senhor o sustenta pela mão.” Abraços!

  • Olá Pati, obrigada pela reflexão de hoje!
    Esse post veio como uma luva!

    Passei o dia ansiosa, e fiquei na inércia por horas a fios, não conseguia desenvolver nada do que planejei, fiquei com dor de cabeça e muita preocupação com coisas que fugiam/fogem do meu controle.
    Simplesmente orei, abri uma consagração e pedi a Deus para arrancar todos os sentimentos preocupações e ansiedades que estavam me sufocando e me trazendo um mal estrar terrível que não sabia de onde vinham.
    Agora estou bem melhor e em paz, pois me sobreveio uma clareza e calmaria para direcionar o final deste dia, fechando com chave de ouro com a leitura do seu post.

    Resumindo… a ansiedade, o medo e a preocupação por coisas terrenas e “banais” nos afasta do nosso Criador. As vezes esquecemos que devemos leva-las para o campo de batalha mais alto, entregar nossos problemas a quem Tudo pode resolver e buscar a sabedoria de quem é a fonte dela.

    Agradeço pelas suas postagens diárias, que tem m ajudado muito no que diz respeito a minha fé, finanças pessoais, perseverança, paciência e pincipalmente na análise das tomadas de decisões que devo ter/fazer na minha vida (inclusive já estou me planejando sair da casa de meus pais e ir morar sozinha, já estipulei meus prazos e estou trabalhando para alcançar isso até março de 2022.)

    Segamos na fé,

    Até a próxima!

  • Ontem, fiz uma geleia caseira de morango. Detesto cozinhar com pressa. Liguei o fogo no mínimo e deixei apurar. Hoje, degustei com uma torrada. A sensação de comer algo feito por você, em pleno dia de semana e descobrir que é simples de fazer e ainda economizei uma grana foi gratificante. Não deixei a ansiedade tomar conta para ir mais rápido, pra terminar logo. Curti o processo e o depois do processo.

  • Precisamos sempre da ajuda de Deus, para termos alto controle. Esse post vai de contra mão com os dias atuais, onde o medo, a ansiedade, nos cercam e aí exercitar os frutos do Espírito, somente com a ajuda de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *