Namoro: quando falar sobre dinheiro?

Para quem está namorando (ou em vias de namorar) surge a dúvida sobre o momento de falar em dinheiro. Como saber a hora de certa de abordar o assunto sem dar um fora e nem parecer interesseira?

Hoje é o primeiro dia do Jejum de Daniel, por isso estamos começando uma série de 21 dias com posts que tratarão sobre a questão espiritual da vida financeira. Se você não sabe o que é o Jejum de Daniel, clique aqui e fique por dentro. 

 

casal

 

Para começar, primeiro temos que entender o que é o namoro em si para depois compreendermos a hora certa de falar em finanças com seu namorado (ou futuro namorado).

O namoro é a fase do conhecimento (e não do agarramento… hahahahaha!). É nesse momento que você deve estar atenta a todos os “sinais” que seu namorado vai lhe enviar ou deixar nas entrelinhas. Você deve ser mais “detetive” do que namorada, pois se detectar algo de errado, já deve colocar suas condições. Se você deixar o barco andar mesmo vendo que a coisa está esquisita em pontos importantes, mais tarde será muito difícil de corrigir os erros. Esta é a fase menos dolorosa de se pular fora, então não bobeie e aos primeiros sinais de naufrágio, abandone o navio!

Como namorada você não deve achar que tem autonomia sobre o dinheiro do seu namorado. Não é o momento de ficar dando pitaco em como ele gasta, nem de querer controla-lo, é momento apenas de observar os hábitos financeiros dele. Atente para alguns pontos importantes, como:

  • Ele nunca para em emprego nenhum?
  • Ele torra o salário em questão de dias e passa o resto do mês duro?
  • Ele vive trocando de celular, comprando games, tênis, eletrônicos e outras coisas mesmo tendo um monte dessas mesmas coisas encostadas?
  • Ele pede dinheiro emprestado?
  • Ele já mencionou estar com dívidas, mas acha isso normal?
  • Ele tem que ajudar a família nos gastos da casa? Caso sim, ele faz isso com responsabilidade ou vive pulando fora?

A lista de itens é infinita, por isso, vai de você estar atenta aos sinais. Não estou dizendo que você só deve namorar pessoas com dinheiro, nada disso! Mas que você conheça os hábitos financeiros do seu namorado e pense de forma racional fazendo o seguinte questionamento: Se nós fôssemos casados esse hábito seria um problema?

Essa reflexão serve tanto para as coisas aparentemente ruins (como dever, perder o emprego etc.), como também para as aparentemente boas, como ajudar financeiramente a família.

Muitos casamentos enfrentam grandes problemas por causa da questão familiar. Se seu namorado tem que ajudar em casa, mas quase sempre pula fora e se esquiva de dar essa ajuda, olho vivo! Amanhã é muito provável que ele também pule fora das responsabilidades de casado.

E se ele ajuda de forma responsável você também tem que ligar suas antenas.  Você precisa levar em conta que se a família depende da ajuda dele hoje, provavelmente irá depender depois do casamento. Se for assim, como é que a coisa vai ficar? Será que você vai aceitar ter que dividir o orçamento da sua nova família com a família dele? Pense na situação como se vocês estivessem casados e reflita racionalmente desde já. Passar por cima disso e querer que ele abandone a família depois não será nada justo. Aliás, tudo o que você quiser mudar DEPOIS do casamento não será justo. Você o conheceu assim, sabe muito bem quem ele é e o aceitou assim. Conclusão: vai ter que aguentá-lo assim!

Você precisa saber em que canoa está entrando, porque reclamar depois que estava furada e que não reparou na buraqueira toda não vai adiantar! Observe o seu namorado em tudo, principalmente na questão financeira, pois a vida financeira é a segunda maior causa de divórcios no mundo, perdendo somente para a traição.

Seja inteligente e não deixe os sentimentos falarem mais alto. Relacionamento feliz é aquele em que agimos com a cabeça e não com o coração.

Screen Shot 2015-01-27 at 00.16.13

Se você quer se aprofundar no assunto, ouça esse podcast especial sobre Dinheiro X Namoro – Devemos falar sobre vida financeira durante o namoro?, basta clicar aqui para ouvir (duração de 18 minutos).

Na quinta que vem falaremos mais sobre o assunto Relacionamento X Dinheiro, por isso, se você tem alguma dúvida, deixe um comentário abaixo (não precisa se identificar se não quiser). Tentaremos responder a todas na medida do possível.

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Destaque, Espiritual
  • Bruna diz:

    Bom Dia Patrícia, fiquei com uma dúvida em relação a pessoa ajudar financeiramente a família (dele/dela). Como saber que essa ajuda se estenderá após o casamento, uma vez que enquanto moramos com nossos pais devemos ajudar com as despesas?

    • Patrícia Lages diz:

      Se os pais dependem dessa ajuda para se manterem, como farão sem ela? É nisso que vcs devem pensar para concluirem como será após o casamento.

  • Carolina Nogueira diz:

    Excelente dica. As pessoas escolhem o namorado pelo sentimento. Dizem que estão apaixonada e não se importam com nada. É importante usar a razão em todos os sentidos. Gostaria de fazer uma pergunta: Se a pessoa tiver um grande dinheiro para receber, ela deve contar isso no namoro? Ou quanto de dinheiro ela tem? Porque ficaria aquele receio de a pessoa só estar por interesse. Mas também a outra poderia pensar que se não contou é porque não confia. O que a senhora acha?

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Carolina. Isso depende muito, mas se for lhe trazer dúvidas quanto a inteção do outro, pra que contar? Levantar dúvidas nessa fase vai lhe trazer algum benefício?

  • ALEMOA diz:

    Olá!…Gosto de uma pessoa e até já falamos em casamento,mas tem um porém ele está se divorciando ainda,só que eu acho ele meio enrolado pra resolver essa questão pois já estamos nessa há mais de um ano e até agora esse divórcio não saiu,ele já deu entrada no processo,já tem o dvogado e inclusive já pagou todo o valor que o advogado pediu pela questão,agora eu dei um chega pra lá nele,disse pra ele resolver e depois vir falar comigo.Ele disse que já teríamos casado se não fosse o divórcio,mas tanto tempo assim pra resolver isso?…na separação tem bens pra dividir,mas ele me disse que já foi feito o cálculo de tudo.O quê que pode estar acontecendo??…por favor me ajude,aguardo resposta.Obrigada!

    • Patrícia Lages diz:

      Amiga, não sei o que pode estar acontecendo, pois não conheço o processo e os prazos desse caso, mas no seu lugar eu jamais aceitaria estar envolvida com um homem casado. Independentemente de qualquer coisa, esse é o estado civil dele.

  • Dayanne Crys diz:

    Ola Bom Dia rsrsrsrs amei este post …
    Importantissima para minha vida .
    Obrigada Deus abençoe cada dia mais.bjinhus : D

  • Fernanda diz:

    Conselhos valiosos, eu ouvi esta serie, namoro noivado e casamento antes de me casar e por experiência própria digo que é muito bom conversar sobre este assunto, porque se evita muitos problemas futuros e o casal comemora suas conquistas, o que eu acho super saudável para relação também, estou completando um ano de casada temos as nossas lutas financeiras como todos, porque temos sonhos e nada é fácil para ninguém, mas tudo é muito claro e combinado e vamos lutando, caminhando e vencendo.

  • Yane diz:

    Olá Patrícia, excelente orientação para as solteiras, perfeito! Digo isso porque estou casada e enfrentado à muiiito tempo esse problema com meu esposo, que infelizmente tem sido irresponsável nas finanças de casa, já que o homem tem que ser o provedor e não a mulher! Bjs

  • Kátia Bernardes diz:

    Gostei muito!!!

  • michele diz:

    Muito boa a dica! Amei!

  • Livia diz:

    Oi Paty de fato namoro é fase de se conhecer e não de agarramento. kkkkk
    Mas sobre conhecer os hábitos financeiros do pretendente é muito bom para evitar problemas futuros.
    Para depois não virar briga e nem motivos de dizer que esta arrependida.
    Antes de casar eu procurei analisar meu esposo quando estávamos namorando.
    E admirava o fato dele estar sempre ajudando em casa com os pais.
    Me sentia segura.
    Quando casamos depois de uma ano ele estava descontente do trabalho que ja estava fazia alguns anos.
    E num ano ele ficou em 3 empresas e depois passou 3 meses desempregado e eu estava trabalhando.
    Comecei a orar pedindo a Deus para ele conseguir um emprego que se sentisse bem e satisfeito, pois minha sogra ja tinha falado que ele nunca ficava muito tempo desempregado e sempre foi um jovem responsável, mas naquele ano parecia que tudo dava errado para ele.
    Graças a Deus ele conseguiu um emprego num ramo novo para ele, porém desafiador.
    E ele gostou muito e graças a Deus tem crescido dentro da empresa. E já esta nessa empresa ja faz um tempinho.
    Mas uma coisa que não me esqueço que mesmo com as preocupações financeiras, nós nunca brigamos pelos problemas financeiros, mas nos unimos para resolver os problemas!
    Gostei do post Paty.
    Estarei ligadinha amanhã!
    Bjinhos.

  • Elisangela Oliveira diz:

    Patricia…

    Como sempre nos ajudando com ótimos posts!
    Depois da planilha de orçamento pessoal passei a ver a vida financeira com outros olhos. E agora nos ensinando a agir com a razão nos relacionamentos.

    Excelente, parabéns!

    • Patrícia Lages diz:

      😀

  • claudia ferreira gravatai RS diz:

    muito interessante este post vou passar este ensinamento para minhas filhas pois sempre deixamos para falar de vida financeira apos o casamento, por se tratar de algo tão particular mais este post nos dá uma visão bem ampla do assunto

  • Jaqueline diz:

    Patrícia,como devemos agir se vc já se casou com uma pessoa com todos esses quesitos que vc citou,e só agora que leu o seu texto,como eu????

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Jaqueline. Vc precisa tomar providências quanto a isso, mas precisa ter cuidado. Não dá para exigir uma mudança, pois vc sabia que ele era assim, infelizmente. Eu aconselho que vc leia o livro Casamento Blindado, pois lá terá mais subsídios para saber o que fazer. Bus

  • Joselene Lima diz:

    Tem um rapaz querendo me namorar, mas mesmo ele já tendo 32 anos, depende dos pais para tudo: pagar faculdade, vestir-se, dinheiro para sair comigo etc. Tá na cara que estou me metendo em uma furada, mas quanto mais o dispenso e digo para sumir da minha vida mais ele se faz de desentendido e continua insistindo na relação. Eu sou formada, tenho uma ótima casa, estudo para passar em concurso, então, pelo que vejo, o interesseiro é ele, que insiste em ficar comigo pela estabilidade que terá, afinal, não precisará mais comprar uma casa, se estiver desempregado terá eu que ganho bem para sustentá-lo etc. E eu já fui clara com ele falando tudo o que estou dizendo aqui, mas ele insiste em dizer que eu estou traumatizada por causa do divórcio e por isso estou colocando dificuldade em tudo por achar que nunca vou ser feliz no amor. Eu continuo achando que ele é um espertinho…

    • Patrícia Lages diz:

      Joselene, quer saber? Eu acho que vc está certa. O que esse rapaz tem a lhe oferecer? Foge!!

    • amanda diz:

      amiga, depois ele te poe na justiça e vc tem dar a metade do seu ap pra sai dessa

  • Ana Maria Albuquerque diz:

    Oi Patrícia, eu só achei que faltou você falar em seu posts das pessoas consideradas “pão duras”, pois se num casal um é perdulário e o outro muito disciplinado nas finanças provavelmente o relacionamento irá dar mal e vai para o brejo em pouco tempo. Eu tenho o costume de namorar na internet e coloco já de cara no meu perfil – procuro homens do tipo “pão duro” ou disciplinado nas finanças, pois se a pessoa for do tipo mais gastador fará com que eu também vá pelo ralo nas minhas tentativas de querer economizar…Eu sei que estas coisas, Freud explica, pois meu pai é muito pão duro e se separou 2 vezes pois as mulheres não aguentavam seu lado mais economizador. Mas há uma sabedoria em namorar gente assim também, pois casal que economiza enriquece juntos. Não procuro namorado rico, mas gosto de homem trabalhador e com inteligência financeira evoluída e do tipo que curte economizar, pois é muito possível se divertir a dois em programas gratuitos ou locais onde é necessário gastar muito. Abraços,
    Ana Maria.

  • Mariana Constantino diz:

    Patrícia, sempre leio o blog e já havia lido o Bolsa Blindada. Me ajudou bastante, li 3 vezes RS. Já moro com meu namorido e estamos de casamento marcado. Esse mês fiz uma burrada e gastei mais do que devia em bobeira, fiquei desesperada, descontrolada. Tenho dividas negociadas, não posso fazer esse tipo de coisa. Sorte que meu noivo é um anjo e me deu esse dinheiro pra fechar o mês. Mas olha que situação de vergonha né? Ter que usar o dinheiro dele para pagar coisas desnecessárias. Eu queria muito o livro bolsa blindada 2, mas não dava pra comprar pois nunca mais quero passar essa situação de novo. Daí ontem chega meu noivo com um presente pra mim, ele passou na livraria e comprou o Bolsa Blindada 2!!!! Ele me deu ontem a noite e já estou na metade. Muito obrigada por todas as dicas, se não fosse você não teria conquistado nada. Com a sua ajuda conquistei minha casinha de aluguel (por hora), com todos os móveis e mimos de dona de casa, além de já estar sonhando com meu casamento no fim do ano que vem :DD ! Obrigada!!

    • Patrícia Lages diz:

      Que legal, Mariana! Agora para ir bem no casamento, sugiro que vc busque outro livro excelente: Casamento Blindado. Será essencial tanto agora (véspera do seu casamento), como depois. Pede de presente! rs…rs…

  • Regiane diz:

    Bom dia! Patricia,
    eu e meu noivo discutimos muito pela questão financeira, pois queremos uma festa de casamento simples porem bonita, ter nossa casa propria e toda mobiliada com nosso suor,sei que por hora não teremos condições de financiar uma casa ou apartamento pois ambos paga o financiamento dos carros (cada um tem o seu) ganhamos bem, o suficiente para pagar nossa contas do mês e ainda sobrar um dinheirinho, porem ele me irrita em tres situações: 1º gastamos muito com alimentação,indo em restaurantes ja conversei com ele sobre isso, mas parece que não resolve, passamos a dividir a conta para não pesar para nenhum dos dois, mas ele adora se dar o luxo de ir comer fora todo sabado, e depois fica reclamando que esta apertado isso me irrita profundamente.
    Outro questão é que nossas linhas de celulares são pos-pagas e pagamos juntos uma mesma conta mensal isso chega a quase duzentos reais por mês, já conversei diversas vezes com ele que acho desnecessario tudo isso, pois não usamos todo o pacote de minutos, e é uma exagero ele querer ter uma internet movel de 2gb, não vejo necessidade, mas ele adora assistir filmes e jogar no celular quando esta em horas livres.
    3º o que é o pior, ele acha que nossos pais tem obrigação nos ajudar a montar nossa casa, eu já penso o contrario, eu tenho 27 anos ele 30 ja não podemos mais viver dependendo da nossa familia,brigo muito com ele pois vira e mexe vive dizendo “se nossos pais nos ajudasse com a entrada do financiamento, seria bom pois as parcelas a gente paga” ou “podemos construir um puxadinho no fundo no terreno do seu pai” minha unica resposta é logico para você e minha mãe se matarem, pois os dois passaram a não se dar bem.
    Ele é bem controlado com as contas dele, paga tudo adiantado antes do vencimento, nesse ponto ele é bem organizado muito mais do que eu mesma, ajuda a mãe dele é bem cuidadoso com ela, se preocupa demais com os problemas da familia dele, tanto que as vezes acabam se aproveitando, e não gosto, já cortei o irmão dele pois vivia querendo dinheiro emprestado ou que ele pagasse algo para ele e a familia, antes que isso piorasse ja dei um corte, e deixei claro que se quando nós nos casar e essa situação existir eu não iria admitir.
    Enfim, queria saber como você pode nos aconselhar para parar de discutir e achar uma solução e conquistar nossas metas.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Regiane. O que eu tenho a lhe dizer é que não entendo porque as pessoas condicionam o casamento a uma festa, uma casa própria e mobília… Hoje o que vcs gastam de restaurante deve ser muito próximo do que pagariam de aluguel, então, por que só podem se casar tendo uma casa? Se vcs querem realmente se casar, por que precisam ter a vida toda resolvida antes disso? Vcs não podem construir a vida juntos? Vcs não podem ser uma família que se sustente e decida seu futuro juntos? Quando ouço as pessoas falarem dessa forma penso que elas acham que depois do casamento vão morrer! Por isso têm que deixar tudo 100% resolvido, pois nunca mais poderão comprar mobília nem se organizar para comprar um imóvel… Mas uma coisa é certa: se vcs hoje têm apenas uma conta juntos e isso já dá briga, como será no futuro quando terão todas? Vcs precisam se entender antes de juntarem definitivamente suas vidas, isso é o que importa e não se vão dar uma festa ou não. Vcs podem dar a festa mais linda do mundo, financiarem uma casa maravilhosa e mobiliarem com o maior bom gosto, mas serão infelizes dentro dela se não conseguirem se entender e viverem brigando. Por isso, recomendo que façam a Terapia do Amor que acontece todas as quintas-feiras em uma Universal. A gente aprende tudo na vida, menos a se preparar para um casamento, então, eu sugiro que vcs façam isso o quanto antes, para aprenderem o que é uma vida a 2 e não sofrerem futuramente. Beijos!

      • Regiane diz:

        Patrícia,
        Muito Obrigado!!! Pelas suas palavras, me ajudaram muito.
        a minha maneira de pensar é assim porque minha mãe a minha vida inteira, vive dizendo que pra casar temos que ter tudo preparado antes, e que se um homem não conseguir se garantir sozinho em suas contas, não é homem para assumir uma família, confesso que ela mexe muito com meu psicológico, e evito ao máximo que ela se intrometa na nossa relação, mas vira e mexe solta palavras que ao invés de dar animo, me joga para baixo, causando medos e duvidas sobre casamento, e isso me faz cobrar muito do meu noivo e de mim mesma. Meus pais casaram e tempos depois conseguiram comprar a casa, hoje só meu pai, eu e meu irmão trabalhamos juntos,e minha mãe cuida da casa e nos cobra muito das nossas vidas, nosso futuro, mais critica do que incentiva, pois hoje ela tem uma estrutura que nós ainda estamos lutando para ter, mas isso a faz jogar na nossa cara ” quando eu tinha sua idade, já era casada, tinha vocês dois e ja tinhamos nossa casa” ela não entende que os tempos mudaram, e hoje a vida é muito mais dificil para quem esta começando. Nesse ponto minha sogra já é totalmente ao contrario, ela sempre diz para que a gente vá comprando as nossa coisas aos poucos, conforme as condições permitir, e para que gente se organize para no futuro juntos poder comprar nossa casa, ela nos anima e incentiva, enquanto minha mãe acha que toda responsabilidade tem que ser jogada nas costas so do homem, e acaba me influenciando a exigir muitos de dele e de mim também.
        Vou procurar ir aos domingos na Vila Mariana, faço faculdade a noite e ficara dificil ir na terapia do amor as quintas-feiras.

        Que Deus te abençoe, e obrigada por seus conselhos.

        • Patrícia Lages diz:

          Oi, Regiane. As palavras de crítica a gente deve ouvir e esquecer. Não se deixe influenciar. Mas numa coisa sua mãe está certa: se o homem não é capaz de sustentar a si próprio, como terá uma família? Aja segundo o seu próprio raciocínio e não pelos dos outros, mas considere as boas palavras. Beijos

  • Bruna Almeida diz:

    Paz!
    Puxa, eu comecei o Jejum de Daniel ontem (09/02) justamente pedindo resposta sobre meu namoro. Ontem mesmo falei com minha pastora pela internet sobre esse assunto “financeiro” mas não tive resposta. Mas agora já estou tendo uma luz! Deus realmente está me ouvindo…

    • Patrícia Lages diz:

      Que bom, Bruna! Bem-vinda ao blog e ao JD!

  • Lilian nikita diz:

    Oi eu sou estudante,curso enfermagem e estou em vias de iniciar um relacionamento com um cara mais velho que trabalha. Ele é legal diz que se eu precisar de qualquer coisa para contar com ele. O problema é que estou tendo dificuldades na universidade porque minha mae me educa sozinha e nao quer nem ouvir na chance de eu arranjar um emprego para ajudar. Queria pedir ajuda a ele mas fico com vergonha e medo de ele me interpretar mal… O que devo fazer???

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Lilian. É muito difícil responder sem conhecer as pessoas em questão, mas vc iniciar um relacionamento dependendo financeiramente de outra pessoa não é muito legal…

  • Olívia diz:

    Olá. Meu caso é o seguinte: estou no inicio de uma namoro. Ele é um homem bem sucedido, empresário, mora sozinho, tem dinheiro porque trabalha muito. A família dele também muito rica. Pois bem, eu, ao contrário dele, ainda moro com meus pais, trabalho e não preciso contribuir com as despesas de casa, mas tenho as minhas contas, com terapeuta, cursos, transporte, vestuário, alimentação, e ainda deposito pelo menos 20% do que ganho na poupança, enfim… Não sobra muito, por mais controlada que eu seja. Ocorre que, esse cara tem hábitos, digamos, sofisticados, ele faz questão de restaurantes caros, por exemplo. Ele me convidou para viajar com ele, vamos ficar no apartamento da família dele na praia e não sei como me comportar com relação as despesas… Como devo abordar esse assunto com ele? Não sou orgulhosa do tipo que não deixa o homem pagar a conta… mas também não gosto da ideia de ser bancada por ele durante toda a viagem. O que você me aconselha?

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Olivia. Relacionar-se com pessoas cujas diferenças são grandes em qualquer área (idade, posição social, nível intelectual etc.) é um desafio. O que eu creio que vc poderia fazer é não entrar nessa de querer pagar pelo que não pode. Vc deve deixar clara a sua situação e, se ele quer ir em restaurantes caros, ele vai pagar. Se ele quer viajar e isso for um peso pra vc, ele vai ter de arcar. Sei como se sente em não querer depender, mas o estilo de vida dele é alto pra vc e desde já vc deve escolher: ou aceita que ele arque com os luxos que vc não pode, ou vive de acordo com sua realidade. Aconselho que vc assista aos programas da Escola do Amor, basta dar uma busca no Google e vc vai achar muitos vídeos e áudios e poderá pesquisar por tema. Será muito útil pra vcs dois. Bjs!

  • Camila Ferreira diz:

    Oi Patrícia, tenho 20 anos faço faculdade e não trabalho, namoro um rapaz igual a mim, da mesma idade, faz faculdade e não trabalha, depende dos pais pra absolutamente tudo. Quase nem saímos por falta de dinheiro, e quando sai ele me estimula a rachar a conta, não acho mal algum, mais as vezes me pego pensando se vale a pena. Os outros relacionamentos que tive o cara trabalhava e tomava a atitude, está meio difícil de encara as limitações dele e muitas vezes fico pensando se ele realmente me daria futuro. Gosto muito dele.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Camila. Vc já perguntou a ele porque, aos 20 anos, ele ainda não trabalha? Avalie a resposta para ajudá-la a refletir! Bjs

  • Camila Ferreira diz:

    Obrigada !

  • Filomena Lemos diz:

    Namoro um homem ha mas d um ano oito anos mas velho. Apesar de eu estar a trabalhar em algum momento preciso da ajuda dele em dinheiro, mas sempre que lhe peco por mas pouco que seja ele sempre diz que nao tem. Sera isso normal?Sempre uso meu carro para sairmos mesmo assim tem que ser eu a abastecer. Ta demais me ajude.

    • Patrícia Lages diz:

      Querida, vc precisa analisar a situação e tomar uma decisão. A sua situação tem várias coisas que eu, particularmente, não considero normais. Namorar por oito anos, na minha concepção é tempo demais. Em um anos ou dois vcs já deveriam saber se querem ou não casar e definir essa situação, pois o namoro é uma fase apenas e não um relacionamento definitivo. Também não é muito bom que vc dependa do dinheiro dele e menos ainda que ele nunca tenha e que vc tenha que sair só com o seu carro e arcando com combustível e tudo. Acho que vc precisa pesar bem essa situação e decidir o que quer para si. bjs

  • Ana Cláudia da Silva diz:

    Tenho um namoro estável, estamos juntos a quatro anos, já falamos em casar e ter filhos. Devido a crise financeira no serviço público, meu salário foi reduzido. Ele está ganhando bem mais do que eu… Ele paga o nosso aluguel e eu pago os meus gastos pessoais e divido as despesas de saídas e ajudo no rancho. Tenho vontade de voltar a estudar e queria pedir pra ele pagar a minha faculdade, mas me sinto constrangida. Não sei ser seria correto ou não…

    • Patrícia Lages diz:

      Desculpe a pergunta, vc mencionou e que ele paga “nosso aluguel”, vcs já vivem juntos? Bjs

  • Viviane oliveira silva diz:

    Olá arrumei um namorado por um site de namoro. E apesar de estarmos juntos so a seis meses ele quis noivar e concordei. Bom ele tem 46 anos e enfim estou passando um momento ruim desempregada e pior sem grana pra nada, e dividas que chegam e nao tenho da onde tirar pra pagar enfim estou com processo na empresa a qual trabalhava, e ate agira nada de audiençia e eu zerada tenho um filho e moro com meus pais.enfim o meu noivo disse que se eu saisse do emprego me ajudaria financeiramente e ja faz um mês que sair do emprego e minha carteira so terá baixa quando tiver a bendita audiência. Pra resumir ele disse que me ajudaria a pagar minhas dividas mesmo se eu saisse do emprego nessas condiçoes que eu sair.E o que devo nao passa de 1200 reais somente isso inclui uma conta corrente que terei que fecha. E um cartao de credito apenas e um cartao de supermercado .isso e tudo que eu devo e isso ja faz um mes que sair e ele fala que vai da o dinheiro pra eu pagar e sempre essa conversa que vai depositar e nada sera que ele ta com do de me ajudar nesse momento ruim que estou passando no momento ou ele ficar so falando e nao me ajuda logo porque no fundo nao quer me ajuda me de um conselho. E outra coisa ele quer casar mais nao temos casa e ele quer finançiar um apartamento e disse para eu nao gastar meu fundo se caso eu ganhar a audiencia.e eu preciso desse dinheiro para me qualificar profissionalmente fazer cursos pra poder ter um emprego melhor o que vc pode me dizer me de um conselho.acho ele muito pao duro se disse que ia me ajudar financeiramente porque fica adiando me ajude com um conselho

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Viviane. Vou tentar responder da melhor forma possível baseada no que vc diz, ok? Fica difícil eu “chutar” porque seu noivo não está lhe ajudando, pois não o conheço, então vou tentar ser o mais imparcial possível. Se a situação fosse comigo, eu não ficaria noiva de uma pessoa que conheci em um site e com quem namoro há apenas 6 meses. Você precisa conhecer a fundo a pessoa com quem vai se relacionar e saber de todo o passado dele. Sei que há pessoas que dizem que isso não influencia, mas não podemos ser simplistas. A pessoa é fruto de tudo o que viveu e uma pessoa de 46 anos viveu muitas coisas, concorda? Ainda mais porque vc tem um filho e precisa que ele não fique confuso com a situação toda. A primeira dica é: você precisa conhecer muito melhor essa pessoa.
      Segundo: eu JAMAIS colocaria meu fundo de garantia na compra de um apartamento para viver com uma pessoa que conheço há tão pouco tempo e que está dando um “baile” por causa de R$ 1.200! A impressão que eu teria é que essa pessoa está de olho em um dinheiro que ainda nem sei se vou receber ou não…
      Viviane: se ele quisesse te ajudar, já teria te ajudado, afinal, o que lhe impede???
      É muito cedo para vc mandar no dinheiro dele e ele no seu. Faça com o seu dinheiro aquilo que você julga ser o melhor para você e para seu filho.
      E não coloque a carroça na frente dos bois. Namore, conheça ele 100% (e isso leva tempo) e não se envolva com pessoas que a deixam na dúvida. Casamento é um passo importante, ainda mais para quem tem um filho.
      Use a cabeça, amiga! Não deixe ninguém te enrolar!
      Beijos

  • Lui diz:

    Olá Patrícia. Namoro à quatro anos e meu namorado sempre se manteve disposto em pagar as coisas. Eventualmente eu pagava algo, porém nas férias sempre dividimos as coisas, claro que pela renda dele ser maior, algumas coisas a mais ele pagava.
    Agora, ele mora sozinho faz um ano, e nesse fim de semestre fiquei mais presente este mês no apto dele em função da faculdade. Com isso ele diz que já estou morando com ele, mas eu nunca recebi convite nenhum de morar com ele e as minhas roupas permanecem na minha casa. E além disso, ele veio com um assunto de eu colaborar um pouco com as despesas, isso que eu já ajudo em algumas tarefas como manter o apto organizado pra ele, jantar..
    Preciso da tua ajuda, eu realmente tenho que ajudá-lo nas despesas do apto?

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Lui. Por mais que a sua situação seja bem comum hoje em dia, eu particularmente não me submeteria a algo assim. Vc realmente está morando no apto dele e pagar as contas é a menor das questões. O fato de as suas roupas não estarem lá é um detalhe, uma vez que o que é mais valioso já está: você! Seu namorado não a convidou a morar lá, pois vc já está, então não creio que ele fará isso. Além do mais, ele já tem tudo o que quer: ajuda na casa, com a comida e a namorada full time. Para os homens isso é o ideal: ter o que quer sem assumir compromisso algum (nem sequer precisou pedir pra vc morar com ele). Creio que é nisso que vc deveria pensar, no futuro do seu relacionamento e na sua valorização. O dinheiro vem beeeeem depois! Bjs

  • rejane diz:

    Oi, namoro a um ano e meio com um rapaz qndo começamos ele estava desempregado hj ele trabalha mas nunk tem dinheiro p.nada e qndo diz q tem são valores irrisórios. Não sei o q ele faz c o dinheiro. Acho injusto sempre ter a pagar a conta ou qndo ele tem dinheiro ei dar sempre a maior parte da conta. Levando em consideração q ele sempre vai p um barzinho c os amigos os quais ele doz q pagam p ele. Não sei não vejo futuro… To errada em querer terminar por questão financeira msm gostando dele?

    • Patrícia Lages diz:

      Se vc não vê futuro não vejo razão para continuar. Se vcs se casarem, não creio que vc vai gostar de arcar com todas as despesas da casa, enquanto ele não colabora e vai para o bar com os amigos… Use a cabeça!

  • Lucas diz:

    Olá Patrícia,

    Parabéns pelo site!

    Parece diferente, mas sou homem e tenho uma relação homoafetiva e minha dúvida é justamente o assunto abordado: ambos trabalhamos e estamos juntos há 3 meses, quase. Já ficou claro que o custo de vida dele é maior e a remuneração também. Minha dúvida é se aos 3 meses de namoro devemos falar deste assunto, de modo que nosso relacionamento caminhe à proporção que sempre fique equilibrado para os dois ou se este assunto de salários não deve ser colocado em discussão e sempre devo expor as limitações sem esclarecer os motivos? Obrigado!

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Lucas. Eu creio que o que precisa ficar claro – quando se faça necessário – é que você não vai poder fazer tudo o que ele faz. Por exemplo: se ele quiser ir a um restaurante caríssimo que você não tenha condição de pagar (ou vá se prejudicar financeiramente por isso), então é hora de dizer que você prefere ir a outro onde se sinta mais a vontade e possa bancar. Acho que vocês não precisam sentar e falar a respeito enquanto isso não seja um problema, mas sim agir conforme as situações forem aparecendo. Bjs e obrigada por visitar nosso blog 😀

  • Tuany diz:

    Olá Patricia! Eu namoro a 1 ano e 3 meses com um rapaz! O conheço razoavelmente bem pois antes de namorarmos já éramos amigos. Eu o amo e sei que sou correspondida! Acontece que algumas atitudes dele me deixam em dúvida sobre como será o futuro. Somos colegas profissionais e ele é bem apaixonado e dedicado pela profissão, além de ter um cargo de chefia! Acaba que ele dedica bastante tempo e isso o mantém bem ocupado. Temos planos de nos casar num futuro próximo mas tenho medo que a ambição profissional dele se sobreponha aos nossos sonhos conjuntos. Percebo que eu falo muito mais em coisas pequenas e simples do dia a dia, e ele em coisas mais materiais. Tenho medo de no futuro ser mais uma mulher de um homem bem de vida vazia e entediada em casa. Outra situação me deixou bastante pensativa… Eu divido um apê e falei com ele da necessidade de me mudar. Ele concordou e até disse que me ajudaria financeiramente. Acontece que quando resolvi tudo para me mudar ele disse que não poderia mais me ajudar pois tinha os seus sonhos e não poderia abrir mão deles pra me ajudar, e que fez um investimento de boa parte do salário de forma que não sobrará nada durante um bom tempo. Fiquei um pouco chateada com a colocação, mais será que é algo que devo ficar atenta e me preocupar? Obrigada pelo espaço.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Tuany. O que eu creio que vc precisa avaliar é o grau de comprometimento dele com você (e seu com ele), afinal, casamento é isso: comprometimento. Além do que, vcs precisarão sacrificar suas vontades em prol um do outro, quer dizer, uma hora vc vai ter que abrir mão de certas coisas para agradá-lo e vice-versa. Vocês precisam alinhar os objetivos, pois se vc quer uma casinha branca de bairro e ele quer viajar de primeira classe, realmente vai ficar difícil. Que tal conversar francamente com ele e sanar todas as dúvidas? Acho que esse é um bom momento para isso. Bjs

  • Tuany diz:

    Para complementar ele mora com os pais e não tem despesas em casa.

  • Tuany diz:

    Oi Patricia vem eu de novo precisando da sua ajuda rsrs
    Como já disse tem 2 anos que conheço meu namorado, quase 1 ano e seis meses de namoro intenso onde nos vemos todos os dias! Já tinha conversado com ele a respeito de nós dois!! Aí essa semana ele me chamou para fazermos um investimento juntos, comprar um apartamento! Depois conversando com ele descobri que só compraríamos se não desse certo os pais dele comprarem um outro apê!!Resumindo como ele me disse a preferência é ajudar os pais dele a comprarem e se não der certo, se não rolar aí ele me ajuda!! Aí até fiquei um pouco chateada por que querendo ou não esse compromisso que ele deve assumir com os seus pais irá se perdurar por alguns anos!! Não tenho nada contra os pais dele, pelo contrário adoro eles só que quando ele irá pensar no nosso relacionamento, fazer planos comigo, não investimento (não gostei dessa palavra), mas algo pra nós?? Estou sendo injusta ou sonhando sozinha?
    Obrigada pelo espaço!!
    Beijos

    • Patrícia Lages diz:

      Pelo que vc diz, ele está priorizando os pais e não o casamento… Converse com ele a respeito antes de tomarem qualquer decisão. Bjs

  • Júlia diz:

    Oi Patricia, n sei se minha situação encaixa nesse assunto , mas estou precisando muito de ajuda. Conheço meu namorado há 4 anos e há 2 estamos namorando sério, desde o início do relacionamento ele sempre fez tudo para me agradar, e muitas vezes me deixou meio mimada pelo fato se fazer tudo que quero.porém de uns 6 meses pra cá ele está meio mudado, não saímos muito, ou sempre q falo p sairmos ele fala q n pode, acho que ele está passando por uma crise financeira, mas n sei como cv com ele e ajuda-lo, mas p outras coisas supérfluas ele e a família dele estão em uma boa condição, por isso não sei se esse é o motivo, mas isso está desgastando muito nosso namoro e já brigamos várias vezes por esse motivo , me ajude por favorr

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Julia. Na verdade vc não tem certeza se o motivo de vcs saírem são as finanças, então, creio que a primeira coisa seria vcs conversarem numa boa sobre o porque não saem mais etc. Mas considere tb se vc não está mesmo agindo com os “mimos” de antes…rs…rs! Bjs

  • Patricia diz:

    Ola Patricia

    Gostaria se pudesse claro, estou morando junto com meu namorado a 2 anos e meio tenho uma filha que mora conosco e ele tem 3 filhos que mora com a ex e fica conosco nos fins de semana, eu n trabalho tempo integral faco uns bicos so para ajudar nas minhas despesas pessoais e com os da minha filha ele ganha muito bem mas por conta que paga a pensao nao sobra muito e mesmo assim ele tem muitos gastos nao sobra quase nada pra gente guardar, ainda nao somos casados ele paga pensao e tera pensao do trabalho para quando se aposentar eu nao tenho nada pois nao trabalho carteira assinada nao sei como abordar esse assunto com ele sem parecer que sou interesseira que nao e o caso mas nao acho justo eu nao posso trabalhar para cuidar dele da casa, dos filhos dele, e da minha claro mas nao ter nenhuma seguranca do meu futuro e isso me preocupa nao sei como abordar como falar sobre isso com ele pois ja brigamos por causa dos gastos desnecessarios que ele tem com lazer mas sao muito e penso que podiamos guarda um pouco para um futuro melhor ele diz que ja guarda nao preciso preocupar… Mas as vezes fico pensando e se um dia nos separarmos, amo ele mas as vezes queria uma pessoa que compartilhasse o mesmos desejos que eu para um futuro melhor…

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Patricia. pelo endereço do seu e-mail (que aparece aqui para mim), vc está fora do Brasil, certo? Se estiver em Londres, tenho alguém aí que poderia atendê-la pessoalmente. Me avise 🙂

  • Ana diz:

    Olá Patrícia Lages!

    Parabéns por sua publicação, que Deus lhe use a cada dia, para continuar sendo uma bênção.

    Estou namorando a mais de 1 ano e no momento estou finalizando a faculdade e não estou empregada, a pessoa com quem estou me relacionado, só me ajuda quando peço e eu me sinto mal, com isso. Estou concluindo minha faculdade e ele me fala para fazer concursos, mas sinto falta da parte dele em me ajudar a pagar a inscrição, pois no momento não estou em condições de pagar, eu me esforço me inscrevo e faço a prova, sem ajuda dele.

    Eu observo muito o comportamento dele e conversamos, ele certa vez me chamou de exigente e até mesmo disse q tinha q namorar com um homem rico e q eu media o amor dele pelo o que ele me dava.

    Não o entendo, ele afirma q está com dívidas q não pode gastar, mas as vezes ele me fala q comprou algo novo e eu pra não brigarmos fico calada.

    Ao ler sua publicação fiquei refletindo sobre sua frase: Se nós fôssemos casados esse hábito seria um problema?

    Por gentileza, estou no aguardo de sua posição diante do exposto.
    Grata!

    • Patrícia Lages diz:

      Ana, ele é seu namorado e não seu marido. É compreensível que ele ache que vc é interesseira por querer que ele assuma despesas suas nesta fase. Se vc quer fazer mais cursos depois da faculdade, deve ser responsável por pagá-los. Porém, é preciso saber que ficar apenas fazendo cursos não vai lhe assegurar um bom emprego. Busque logo uma colocação e não dependa de ninguém. Depois de demonstrar que não está interessada em ser sustentada, observe o comportamento do seu namorado. Aconselho que vc leia o livro Casamento Blindado, vai te ajudar imensamente. Bjs

  • Lucas diz:

    Estou namorando ha cerca de 1 ano e 6 meses. Acontece que no primeiro ano ela estava desempregada, tudo bem como sou da área juridica fiz questao sempre de pagar tudo em nosso relacionamento, até porque não era justo ela com pouco dinheiro que tinha ainda pagar, até dizia brincando” Quando vocÊ estiver trabalhando a gente começa a dividir ou vocÊ também pagará para a coisa ficar justa e equilibrada…”
    Após esse tempo ela arrumou um baita emprego e hoje ganha mais que eu , inclusive comissões altas e se quer fala em pagar (deve até está economizando nas minhas costas) .
    Todas as vezes que saímos eu continuo pagando…ela sabe que estou passando por um momento difícil, porém se mantem inerte, pois quando vamos comer algo não vejo ela se manifestar sobe pagar…
    Somente depois que pago ela diz: ” Ahhhh amor eu ia pagar e você já pagou??..” não estou podendo mais estar bancando todas as semanas saídas, lanches, jantares, motel, viagem, cinema etc… tem horas que sinto vontade de dizer…mas tenho medo pois gosto dela, já ate insinuei diversas vezes que estava passando por momentos difíceis em minha profissão, mas ela se mantém inerte como se ainda estivesse desempregada.
    Gostaria muito de uma ajuda, de vocês como proceder sutilmente para que ela perceba que tem que dividir.
    Preciso de uma orientação neste sentido…como “acordar” minha namorada para começar a pagar ou dividir as contas!!!!

    Grato
    Atenciosamente
    Lucas.

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Lucas. Ao que parece vcs dois precisam acordar, pois em nenhum momento vc menciona a intenção de avançarem nesse relacionamento para algo mais sério. Há 1 ano e meio vcs estão juntos, o que é tempo suficiente para conhecer alguém e tomar uma decisão, mas o único problema que vc vê é pagar contas de passeios. Se é isso que vc quer resolver, diga a ela abertamente que não tem mais como bancar sozinho, essa de ficar dando indireta não funciona. Se vcs têm intimidade para viajar e ir a motéis, como não têm intimidade para conversar abertamente?

  • Lucas diz:

    obg Dra Patricia vou tentar conversar abertamente…pois e….

  • Yara diz:

    Tenho 25 anos, trabalho e tenho um filho. Há 6 meses iniciei um namoro com um rapaz que me faz muito bem, gosto muito dele e se dar super bem com meu filho e por mais que seja trabalhador no momento só ta conseguindo bicos, e ele nunca tem dinheiro pra nada e isso me preucupa porque já vivo muito apertada financeiramente e ai os dois na mesma situação como dara certo?

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Yara. Como esta época está bem atípica, com menos trabalho do que o normal e um alto índice de desemprego, talvez não seja justo considerar já um problema essa falta de dinheiro dele. Procure saber como ele era no passado, quando o mercado estava aquecido. Veja se ele trabalhava direitinho, se era responsável com o dinheiro etc. E aproveite esse tempo de namoro para observar o comportamento dele. Assim vc tira uma conclusão mais acertada e não age precipitadamente. Bjs!

  • Dayane diz:

    Oi Patricia,
    Comecei a namorar um rapaz, que tem 27 anos, ele é formado e trabalha como personal trainer. Ele é bastante trabalhador e ganha bem, porém torra todo dinheiro dele com festas e bebidas, ele morar sozinha paga seu aluguel, suas contas, mas ainda não conseguiu comprar um carro, no final do ano, ele não tem um dinheiro pra viajar, e essa situação tem deixado ele bastante frustrado e com isso acha que não pode dar conta de um namoro, pois, segundo ele, ele não tem nada pra me oferecer. Gosto muito dele, mas vejo que só temos futuro se ele começar a economizar, mas ele não abre mão de sair aos fins de semana, não sei o que fazer, não queria terminar com ele por isso, porque ele é uma pessoa boa e sempre gostei dele, mas agora esse problema financeiro dele tem pesado bastante. Eu sou estudante e ainda não trabalho, pois o curso é integral e não quero ser sustentada por ele, mas queria poder admirá-lo, vê-lo crescer na vida, mas o que vejo é o mesmo de sempre e ele ainda reclama da vida dele ser assim.

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Dayane. Ele está frustrado por uma situação que ele mesmo está causando e não age para mudar, então não sei que futuro haverá, afinal ele já não é mais criança. Procure conversar com ele sobre o assunto e sugiro que vcs leiam o livro Casamento Blindado, pois vai ajudar bastante!

  • Driely diz:

    Olá Patricia
    Bem…lendo seu post, já deu pra entender que entrei numa barca furada, mas insistindo um pouco mais, gostaria de pedir orientação.
    Meu marido aceita dinheiro de seus pais até hoje, ele tem 30 anos, somos casados a 9 anos e temos uma filha de 4 anos.
    Ele foi criado assim, e me incomodo pois não quero criar a minha filha assim, somos o espelho dela.
    Já pensei em falar pessoalmente para os meus sogros sobre isso, nunca gostei, eu e meu marido sempre discutimos a cada “ajuda” deles.
    Não acho saudável essa situação, sinto que invadem nossa privacidade, queria ver no meu marido um homem independente, não filhinho de papai…me sentiria mais segura ao lado dele. As vezes me sinto bancada pelo pai dele, porque se ajuda o filho, está ajudando a mim e a neta consequentemente.
    Sou casada com o filho dele, não com ele!
    Me ajude por favor?!
    Obrigada pela atenção!

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, querida. Primeiramente quero parabenizá-la por sua postura diante da situação. Muitas no seu lugar “aproveitariam” essa ajuda e não estariam nem aí… Mas você está certa em se preocupar com a questão, tanto do ponto de vista do casamento, quanto na educação da filha de vocês. Você já discutiu, já deixou claro que não gosta da situação e agora está pensando em uma estratégia que tb não vai dar certo (falar com os sogros). Eu sei que o natural seria isso, mas acho que a situação exige outra abordagem. Eu sou uma pessoa que usa a fé quando não cabe mais a mim fazer alguma coisa, por isso, aconselho que vc faça o mesmo. Não sei em que cidade vc mora, mas procure fazer a Terapia do Amor às quintas-feiras. Não sei se vc conhece esse tratamento, mas se quiser mais informações, me fale que eu te explico melhor. Beijos!

  • Mauricio diz:

    Patricia, sou homem, tenho 24 anos e ainda moro com meus pais, estou escrevendo pois tenho medo de não passar segurança financeira que minha namorada necessita, confesso que o namoro anda mal e ela já arcou com custos como jantares e ate uma viagem. Buscando sobre isso me senti um pouco frustrado lendo seu site.
    Trabalho com investimentos, porém minha profissão é de alto risco (financeiro, claro) e não me garante uma estabilidade que ela busca. Tenho custos fixos altíssimos, faculdade, carro, contas, seguro etc. E de momento não tenho como fugir dessas contas, há meses em que ganho muito, porem necessito cortar os gastos pois sei que podem haver meses de baixa. Não gasto meu capital pois assim comprometeria as contas no final do mês. Ela não entende isso e sempre me cobra pra arrumar um emprego normal e tal, o que acontece que um emprego normal não seria suficiente para arcar com esses custos. Estou em fase de acumulação de capital, em a longo prazo minha espectativa é de estar trabalhando com um capital muito maior e gerar um “salario” acima da media. Gostaria de saber como posso levar minha relação adiante, ou se deveria deixar ela ir e buscar a segurança que necessita. Obrigado

    • Patrícia Lages diz:

      Mauricio, a melhor pessoa para analisar o seu futuro financeiro é você mesmo, afinal, vc trabalha com investimentos. Se vc acredita que seus planos darão certo, exponha-os a ela e passe essa segurança que ela tanto busca. A segurança que a mulher bem intensionada busca não está ligada somente ao dinheiro, mas a ver em seu parceiro alguém em quem possam confiar. Cabe a você passar essa confiança. Abs!

  • Kamilla diz:

    Oi Patrícia, você é ótima, parabéns pelo seus post.
    Eu tenho 25 anos e namoro a 8 anos, ele tem 28. mas parece que não estou 100% feliz. Acho que por não conseguirmos até hoje nos casar, fez com que o namoro já não fosse tão maravilhoso como era. E nos dois sonhamos com isso. Não ganho muito bem, porém ele ganha um pouco melhor. Mas ainda vive com os pais e trabalha para a mãe, que por sinal se acha a “dona” dele. Não temos problemas, eu e a minha sogra, mas ela ainda não acordou pra vida de que nos estamos juntos a tanto tempo e que vamos nos casar.
    A única coisa que nos falta é o casamento, mas o dinheiro nunca sobra sabe. Cansei de esperar, tento fazer o que posso, mas o dinheiro dele e “dele”, e dividido com a família, que faz parte do trabalho. Nunca nosso, nunca para o nosso futuro, e ele ainda quer esperar mais 2 anos pra casar porque acha que agora poderíamos ter consequências, como morar de aluguel, dependência ainda dos pais, etc.
    Eu até o intendo, sem dinheiro é difícil construir uma vida mesmo, mas será que é só esse detalhe o difícil?
    Eu o amo muito, mas cansei de ter que ficar dormindo na casa dele, “dos pais” né, de ter que sair e ir cada um pro seu canto, porque não juntos? A mesma rotina de sempre. Nunca temos tempo só pra nois 2 mais íntimo, quase não saímos final de semana porque o trabalho dele e no fim de semana, e durante a semana quem trabalha sou eu. Então tá difícil. Estou mais infeliz do que feliz, a ponto de jogar tudo para o alto e seguir adiante sozinha. E um dos meus medos e ficar sozinha. Não sei o que fazer, estou muito dividida. Cansei da mesmice de sempre.. Me ajude..
    Boa noite, obrigada.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Kamilla. Eu acredito que, no seu lugar, estaria pensando o mesmo que vc. Oito anos é muuuuito tempo e se ele ai da não se decidiu é porque tudo está muito cômodo para ele. A hora que ele quer estar com vc, lá está vc disponível pra ele. Depois é cada um para a sua casa, sem responsabilidades, sem compromisso sério, morando com papai e mamãe e pronto! Honestamente? Eu pularia fora e não perderia nem mais um dia nesse lenga-lenga. Sugiro que vc leia o livro Cadamento Blindado, que ensina muito não só sobre o casamento em si, mas como devemos encarar um relacionamento. Vai ser ótimo pra vc. Beijos e vá na sua fé!

  • Sheiila diz:

    Oi Patrícia.
    Namoro a 4 meses e meu namorado é trabalhador, tá com bom emprego, e ele faz questão de pagar as minhas contas e meus caprixos.
    Temos planos de noivar e casar mas não sei se devo porque ele me chama de pobre, e acha que tudo que compro é com o dinheiro dele.
    Tem jeito de reverter isso?

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Sheila. Não entendi… Se ele é quem paga, por que a chama assim? Se vc quer reverter, não compre mais com o dinheiro dele. Será que entendi direito?? Rs…rs…

  • Aline Carneiro diz:

    Olá Patrícia parabéns pelo belíssimo trabalho. Estou completando um ano de namoro. Tenho 28 anos e ele 34, somos formados e com especialização na nossa area, mas ainda não conseguimos um bom emprego. Ele só me leva para jantar fora em ocasiões especiais e o mesmo em relação a presentes. Ele me disse que gostaria de se casar, mas não tem condições financeiras para pagar as contas (ele mora com a mãe e irmãos e trabalha a 9 anos no emprego atual). Acontece que ele terminou recentemente um noivado. Estou com receio que esteja me enrolando e que seja imaturo financeiramente. Essas atitudes são aceitáveis para um homem de 34 anos?

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Aline. Vou lhe dar a minha opinião, baseada apenas no que vc escreveu e espero não estar sendo injusta. Um homem de 34 anos ainda morar com a mãe, estar estacionado num emprego que não dá condições de ser independente e ter terminado um noivado (no mínimo porque a outra cansou de ser enrolada) realmente não parece alguém que verdadeiramente tem intensão de se casar. Aconselho que você assista ao programa Escola do Amor (tem muitos programas disponíveis no YouTube) e acompanhe os aconselhamentos dados lá. Certamente serão muito úteis para a sua tomada de decisão. Beijos!

  • Raissa diz:

    Ola Patricia achei muito interessante esse tema abordado, então parabéns pela matéria!
    bom gostaria muito da sua opinião sobre esse aspecto no meu relacionamento, eu namoro a 1 ano e 4 meses e meu namorado já tocou no assunto sobre casamento. blz. só que a questão é o seguinte eu, não me lembro ao certo o mês, mas depois que fizemos quatro meses ele me disse que estava cheio de dividas “pessoal dele”, tipo empréstimo de banco,pagamento do carro e cigarros.(sim ele fuma e já comecei namorando com ele sabendo mas não aceitando.)
    pelo que me lembro esses tres são os principais e mais caros, pois tomam todo o dinheiro do meu namorado, então nem preciso dizer que ficamos mais nos programas caseiros. mas, quando sobra um dinheirinho agente da uma saídinha compra cerveja e toma em casa,ate ai blz.tudo bem..o problema é que. sempre que fazemos programas em que eu tenho que levar minha família ou ir passear em algum parente e tals ..eu sempre tenho que colocar gasolina,acho um pouco indelicado sabe..afinal sou compreensiva com a situação dele.
    mas o pior de tudo que ele me pediu já três vezes já pra comprar cigarros pra ele,eu dei o dinheiro nas primeiras duas vezes e me senti super mau,pq afinal estava colaborando com o vicio dele e não concordo sobre ele me pedir dinheiro pra essas coisas. e na terceira neguei e disse que nunca mais compraria cigarros pra ele.
    além disso, nessa semana perdi meu celular e ai, pedi pra ele ativar um cartão de créditos dele, pra que ele tirasse pra mim o celular no cartão e que dividisse..e ele disse não pq estaria envolvendo “o nome dele” e ate disse que eu estava pedindo “dinheiro para ele de certa forma”..
    porém sempre que posso dividir com ele algo que queremos comer ou ate mesmo fazer, divido as dividas com ele msm ele estando trabalhando e eu não,(faço meus corres da vida,sabe kk)
    então assim, achei uma puta falta de consideração da parte dele,afinal como vamos conversar? já que, detalhe!! ele mora numa cidade vizinha e só nos vemos no final de semana!!!
    È maior barra sabe..pq eu gosto realmente dele, mas para minha família ele tem um imagem de viciado que não quer compromisso nenhum.e eu fico sem saber o que fazer mesmo sendo adulta, sou de gêmeos e estou tão indecisa sobre o que dizer e fazer..
    Mas então Patricia não sei se deu pra vc entender direitinho mas espero que vc possa me dar algumas dicas pq percebo que essa situação esta influenciando negativamente meu namoro, e que esta na hora de conversar sobre DINHEIRO!! obrigadooo desde já..bj

    • Patrícia Lages diz:

      Bem, Raissa, vc está pedindo a minha opinião, então é isso que vou fazer.
      1) O dinheiro já está dividindo vcs.
      2) Ele não tem responsabilidade com dinheiro e isso vc já viu e a incomodou.
      3) Se ele tem vícios e vc namora com ele, então significa que vc concorda e aceita os vícios. Quando vc fala uma coisa e faz outra, a atitude é que conta.
      4) Se vc casar com ele nessa situação, a tendência é piorar e não melhorar. E como milhões de mulheres, vc não vai só colocar gasolina no carro dele, mas vai sustentar a casa, os vícios e tudo mais que desejar fazer ou ter.
      5) Ser de gêmeos não justifica suas indecisões, pois enquanto vc fica indecisa, a vida não vai lhe dar um desconto por causa do seu signo…
      6) Creio que vc já sabe que decisão deve tomar para o SEU bem.
      Beijos!

      • Raissa diz:

        obrigado patricia.bjos

  • Carolina diz:

    Patricia , pelo amor de Deus , rs . Estou perdida . Meu namorado vem pra minha casa , dorme , come , usa SKY , ar condicionado e ainda toma banho quente e nunca se prontificou em me ajudar a pagar uma conta de luz ou ajudar a comprar uma pasta de dentre que ele mesmo usa . No começou fui deixando , mas agora não estou aguentando mais . E ainda pago minha parte quando saio com ele . E ele é funcionário público , paga carro e agora comprou uma moto financiada . O que eu faço ???? Me ajuda ? Estou perdida , Pq estamos vivendo um inferno de tantas brigas ;( . Aguardo Resposta ! Bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Carolina, vou ser muito, mas muuuuuuito sincera com vc. Dá um chute no traseiro desse folgado, pelo amor!!! Valorize-se e coloque essa pessoa fora da sua vida!!!

      • Crislaine diz:

        Patricia, Estou numa situação muito parecida! Meu namorado vive na minha casa, come, bebe, uso tudo que tem disponível. Outro dia ele foi ao supermercado comprar um pão e presunto pra lanchar, falei em dividir “por educação”, ele aceitou! sendo que ele nunca deu uma pasta de dente.
        Quando vamos sair ainda divido a conta. E sempre utilizamos o carro, dos seis meses de namoro andando de carona comigo, uma única vez ele colocou 30,00 de gasolina. Já discutimos sobre o assunto, ele tenta inferiorizar o fato de eu não fazer “agrados” pra ele. Dizendo que quando ele tem ele faz questão de fazer, mas ele nunca faz. o que eu faço?

        • Patrícia Lages diz:

          Oi, Crislaine! Vou usar o que vc mesma escreveu:
          “Meu namorado vive na minha casa, come, bebe, usatudo que tem disponível.”
          Releia e veja que ele usa tudo o que tem “disponível”, ou seja, tudo o que foi disponibilizado para uso. A pergunta é: quem está disponibilizando?
          Diante disso, vou lhe devolver a pergunta: o que vc quer fazer?
          Assim como vc decidiu disponibilizar, decida o que quer fazer agora! Bjs

  • Ana Viana diz:

    Olá Patricia,

    Maravilhosas dicas. Estou passando justamente por situação semelhante que está me deixando bastante ansiosa e medo de está perdendo “tempo”. Estou namorando há 1 ano e 6 meses. Meu namorado trabalha em uma multinacional não sei quanto ganha, mas dar para ver que ganha mais que eu, pois possuí carro, as roupas são boas mais básicas e não é uma pessoa que gasta muito. Eu trabalho e no meio do nosso namoro fui morar só e ele passou a frequentar na maioria das vezes no fim de semana e eventualmente durante a semana. O que não estou me sentindo bem é que ele não se predispõe em ajudar ou apoiar financeiramente em alguma despesa da minha casa, já que ele frequenta. Às vezes, quando comento de algum problema financeiro que estou passando ele fala: mês que vez dar para te ajudar. Mas quando chega o “mês que vem” ele não fala nada e eu fico super constrangida de pedir o valor. Daí eu consigo pagar aquela divida, porém fico triste pois ele não se preocupou em me ajudar. Será que é errado? O problema é meu a casa é minha eu que me “vire”? Ele não tem uma certa responsabilidade ou carinho em me ajudar? bj Obrigada!

    • Patrícia Lages diz:

      Eu creio que vc deve falar abertamente sobre suas expectativas quanto à vida financeira e ver o que ele diz. Às vezes ficamos supondo coisas achando que os homens pensam como nós. Talvez ele nem esteja lembrando, ou talvez não tenha intensão de corresponder às suas expectativas. Para eliminar tanto talvez, vcs precisarão mesmo conversar sobre isso. Bjs!!

  • Vanessa diz:

    Olá Patrícia, engraçado que a minha situação é muito parecida.
    Namoro á pouco tempo, 2 meses, porém ele já frequenta a minha casa assiduamente desde então. Todos os dias faço jantar e ele faz a marmita pra levar para o almoço no trabalho, praticamente ele mora comigo,só que não ajuda com nada , também começou o trabalho este mês, só irá receber agora no fim do mês. Ele Já me pediu dinheiro emprestado porque não conseguia levantar , uma das vezes a mãe do filho dele precisava de dinheiro para comprar materias da escola , ele falou que no dia aseguir ia combinar para lhe dar o dinheiro. Deixou o telefone e as chaves em casa , pareceu.me que fez com intenção, ela fartou.se de ligar pra ele depois ligou pra mim eu disse.lhe que ele não deixou nada…no fim do dia quando ele chegou ele disse que tinha falado comigo pra lhe entregar o dinheiro, coisa que näo falou , enfim lhe emprestei 50€.
    Passado unns dias veio com conversas que tinha que ir pro trabalho sem pagar bilhete, pediu.me 2€ para o metro, eu fiz.lhe uma cara estranha de poucos amigos. Desde esse dia tem me desaparecido moedas da carteira, inclusive para ter a certeza disso comecei a contar as moedas e realmente ele tem me tirado bastantes moedas da carteira. Agora sinceramente esta atitude que ele está a ter é normal de quem está a espera de receber ? eu não teria coragem de fazer isso mesmo estando sem dinheiro. Será que isto é passageiro? Vale a pena ? Ele é boa pessoa,trabalhador, esforçado mas será que vale a pena esta relação?
    Estou em Portugal. Beijos.

    • Patrícia Lages diz:

      Vanessa, vou ser muito sincera com você: está TUDO ERRADO! Vcs mal se conhecem e ele já mora com você… Ele não se sustenta, nem à filha. Ele não é bom coisa alguma. Ele mente, engana e rouba, isso é ser bom?? Se vc continuar com ele a coisa, com toda certeza, vai piorar. E muito. Desista dessa relação, você será muito mais feliz sem uma pedra amarrada ao pescoço.

  • Elisangela Martins diz:

    Patrícia. ..Antes de tudo parabéns pelo site!Eu reencontrei meu namorado de infância, ele mora em outra cidade…Sou jovem ainda,divorciada e meu ex paga todas as despesas do meu apto,inclusive me deu um bom carro e recebo uma pensão do meu filhinho relativamente boa,que corresponde ao salário que ele ganha no Rio….Ele já veio e voltou umas 4 vezes pra minha cidade…mas nao. contribuem nada nas despesas de casa…nem c o creme dental….Saio no meu carro e tenho q colocar o combustível…as vezes ainda achamos a conta(quase sempre)…Ele é pão duro que já percebi….meu filho tem tudo financeiramente q o pai lhe proporciona e eu também. ..apesar de ter errado comigo,nunca me abandonou,apesar de legalmente sermos divorciados…pois bem,esta pessoa fala em casar….so que nao sinto a segurança que tinha e ainda tenho com meu ex marido…Ele morre de ciúmes do meu ex me ajudar,mas nao toma nenhuma iniciativa,pois meu ex paga ate a conta de energia do apto….Ele nunca se dispõe a nada qndo esta aqui….Recentemente meu ex me ajudou a colocar uma loja..e meu atual fala q passou em um concurso na cidade que ele mora e está me pressionando a deixar tudo e ir morar com ele….O que acha disso,Patrícia? Me ajuda!Foi Deus que me fez ver esse site maravilhoso….Obrigada!Um abração. …

    • Patrícia Lages diz:

      Elisangela, na dúvida eu não movo um dedo sequer. Uma decisão como essa tem que ser tomada com toda certeza e confiança eu acho que vc está bem longe de ter as duas coisas. Se fosse comigo, eu não iria de jeito nenhum… Ciúme + pão-durismo + promessas que não se cumprem seriam o suficiente para me dar conta de que isso não tem muito futuro. Desculpe, mas estou sendo bem sincera contigo…

  • Fernando Nascimento diz:

    Oi, tudo bem, gostei dos comentários, me ajudaram bastante, mas tenho uma dúvida estou namorando uma menina a seis meses e ela está desempregada, e me pediu pra ajudar a pagar a faculdade dela, o que fazer já.vi homens que ajudaram e depois a namorada caiu fora quando ela terminou, não sei o que fazer, pois quero ajudar, mas penso em comprar a nossa casa

    • Patrícia Lages diz:

      Difícil dizer sem conhecê-la, mas se quiser ajudar o melhor é fazê-lo sabendo que pode ser uma ajuda sem retorno.

  • Daiane diz:

    Olá Patrícia preciso de ajuda.
    Namoro um rapaz a 9 meses e sempre observo suas atitudes em relação a gastos e nao estou satisfeita.
    No dia dos namorados nem datas comemorativas nunca me da nada. As vezes reclama ate do valor quando compra alguma coisa p comer etc.
    No momento estou desempregada a 3 meses e minhas contas estão todas atrasadas, moro sozinha e tenho dois filhos , e ja conversamos sobre minha situação e ele sempre fala que vai me ajudar mas nunca isso acontece, ele e formado e ganha muito bem, mas seu salário fica tudo em pensão alimentícia, consignados e gastos pessoais, sei que se ele tivesse vontade com um pequeno esforço poderia me socorrer nesse momento que estou muito endividada e sem nenhuma renda, porem nao sei se devo impor ajuda financeira para comigo ou pular desse barco porque futuramente se continuar assim sera um grande problema na relação.
    Bjinhosss, adorei seu blog

    • Daiane diz:

      Mais uma coisa Patrícia, no inicio do relacionamento ele sempre frequentava minha casa , comia, dormia, usava internet, banhos quentes, e nunca teve um gasto se quer, ja teve vez de irmos no mercado pra comprar carne para o almoço e eu pagar.
      Ele tem filhos em outra cidade e esta sempre viajando.
      Eu estou terminando minha faculdade tenho casa propia , ele nao tem nada, quando esta em sua cidade de origem fica na casa da mae

      • Patrícia Lages diz:

        Oi, Daiane. É difícil para alguém de fora dizer o que vc deve fazer, mas creio que se ele tivesse intensão de lhe ajudar já teria feito. E mais: se ele tem toda sua renda comprometida, como seria o futuro de vcs? Ele tendo os gastos dele e vc arcando com o restante? É esse tipo de relacionamento que vc idealiza para si? Eu creio que seria ótimo vc ler o livro Casamento Blindado e tb assistir o programa Escola do Amor aos sábados, meio-dia, na Record. Estou certa de que lhe ajudará muito. Beijos e fique firme!

  • Viviane diz:

    Boa tarde, Patricia
    Preciso da sua opinião, é muito importante. Namoro a dois anos e final do ano passado começamos a procurar apartamento, porem meu namorado deixou claro que deseja comprar para investir e daqui a alguns anos vendemos e compramos um melhor, pois bem, procuramos e chegamos a conclusão de juntar dinheiro esse ano para poder dar de entrada e o parcelamento ser menor. O que mais me deixou triste é que eu tenho um valor de 30 mil na poupança e ele tem um valor bem menor e ele me chamou de materialista por não investir todo o valor no tesouro direto em nome dele, ele disse que não quer o meu dinheiro e que no casamento anterior qualquer um real era dos dois. Dividimos as contas quando saímos, ajudo ele em manutenção da moto e gasolina no carro e na moto mas mesmo assim, já ouvi ele reclamar que sou mão de vaca e agora nessa situação que sou materialista. Por favor me ajude, estou errada em agir assim?
    Obrigada bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Viviane. Será que é vc mesmo que é a materialista? Quem está brigando pelo dinheiro do outro? Vc ou ele? E por que vc o ajuda com gasolina? Se uma pessoa tem um carro e uma moto deveria poder mantê-los tb. Pense bem, amiga. Vc vai casar com uma pessoa assim, que a chama de materialista e mão de vaca e quer controlar o que é seu? Aconselho que vcs dois leiam o livro Casamento Blindado, vai ser ótimo para os dois. Bjs

      • Viviane diz:

        Oi Patrícia, muito obrigada pela resposta, resolvi investir no tesouro direto mas em uma conta no meu nome, creio que isso será um motivo de briga, pois ele deixou claro que para dar certo eu teria que confiar financeiramente nele, assim como ocorria com a ex esposa dele. Bjs

        • Patrícia Lages diz:

          Creio que vc fez bem!

          • Viviane diz:

            Obrigada, bjs

            11/02/2016 em 00:00
  • Luciana Almeida diz:

    Olá Patrícia,
    Namoro uma pessoa que já foi casada e tem filhos. Ele tem um emprego estável e vive me cobrando para que eu estude e passe em um concurso como se fosse uma condição para ficarmos juntos, ou seja, casar um dia. Isso me deixa triste pois eu trabalho, tenho meu dinheiro embora não seja compatível com o salário dele, mas é como se eu só tivesse valor se fosse concursada. Ele diz que não quer que eu seja um peso, que se formos morar juntos, tenho que ajudar nas despesas. Ultimamente ele tem me cobrado muito sobre a questão financeira, moramos em cidades diferentes, e no último final de semana ele me cobrou porque fico na casa dele nos finais de semana e não ajudo em nada. Até agora não tinha me tocado sobre isso realmente, e estou angustiada com essa situação. Gostaria de uma opinião sobre o assunto.

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Luciana. Como o seu assunto tem a ver com uma decisão sobre o seu relacionamento, eu aconselho que vc leia o livro Casamento Blindado. Com certeza vc vai ter uma visão mais ampla do seu relacionamento como um todo. Bjs!

  • Suh diz:

    Patricia você tem algum e-mail particular pra qual eu possa pedir orientação.

    • Patrícia Lages diz:

      Pode mandar pelo contato aqui do blog.

  • Suh diz:

    Oi Patricia entrei em contatos e descrevi lá 😉
    Obrigada

  • Fernanda diz:

    Olá…
    Quero tirar uma dúvida. Meu irmão estava namorando uma garota e ela é independente, pois trabalha e tem carro e casa dela mesma. Contudo eles terminaram. Em conversa com meu irmão ele acha que um dos motivos foi que ela esperava que ele a levasse mais para jantar, viajasse mais, curtissem mais a vida a dois. Contudo meu irmão está estudando para concurso e não está trabalhando. Me pergunto: PQ MUITAS MULHERES NÃO FALAM EM PAGAR A CONTA? PELO QUE SEI ELA NUNCA DIVIDIU UMA CONTA COM ELE. AGORA QUE ELES TERMINARAM ELA ESTÁ POSTANDO FOTOS DE CURTIÇÃO E VIAGENS. POR QUE QDO ELA ESTAVA COM ELE NÃO DIVIDIA A CONTA PARA QUE OS DOIS PUDESSEM CURTIR MAIS? COM AS AMIGAS ELA DIVIDE, MAS COM MEU IRMÃO NÃO. Eu nao acho isso certo, vc acha?

    • Patrícia Lages diz:

      Imagine que vc seja essa mulher independente que trabalha, tem carro, casa e seu próprio dinheiro, ganho com o fruto do seu trabalho e esforço. Aí chega outra pessoa e diz como e com quem vc deve gastar o dinheiro que é seu. Vc acharia isso certo?

  • Dazinha diz:

    Sou apaixonada por um cara ha 20 anos, ele nao fica comigo pq diz q eh enrolado, nao sabe o que quer, tem muita divida. Tenho vontade de pagar a divida dele pra ve-lo bem. Usaria todo dinheiro que juntei para comprar um ape ou fazer um MBA nos Estados Unidos. Sou louca ne? Eu sei… penso com o coracao, nao com a razao.

    • Patrícia Lages diz:

      Querida, 20 anos esperando alguém se decidir é realmente loucura. Saia dessa porque obviamente essa relação não tem futuro. Cuide da sua vida e seja feliz ao lado de alguém que verdadeiramente te dê o valor que vc merece.

  • SYLL diz:

    Oi Patricia,
    tenho 28 anos e estou namorando há 9 anos com um rapaz de 36 anos(meu primeiro namorado).Já faz algum tempo que percebi que ele tem dificuldade com relação aos gastos.Ele está super endividado(tem emprestimos,pegou dinheiro emprestado à juros com conhecidos e como já faz algum tempo e ele nao pagou nem os juros a situação virou uma bola de neve.Há bastante tempo conversava com ele sobre isso mas ele não me deu ouvidos e a situação só piorou.Há uns tres meses ele disse que ia começar a pagar.O mês passado ele controlou mais os gastos e começou a pagar ,porém este mes ele disse que já não conseguiu se controlar e não pagou nada .A questão é que falei pra ele que por mais que goste dele não tenho coragem de casar nesta situação e não quero me prolongar mais nesse relacionamento sem definir.Trabalho desde bem nova e me mantenho e ajudo nas despesas de casa,quase todos os meses tento economizar mesmo que seja uma pequena parte porém não estou economizando mais porque há mais de 3 anos pago um emprestimo que fiz por que meu pai estava precisando(mais era pra ele me pagar assim que pudesse)pórem até agora ele só pagou duas e ficou por isso mesmo.Ainda tenho que pagar um ano e meio e não usufrui nem um real desse dinheiro mas como a divida é no meu nome tenho que pagar pra não “sujar” meu nome uma vez que mesmo tendo condiçoes agora parece que ele acha que não preciso uma vez que quando ouve sobre o assunto parece que ouve de um lado e sai do outro.Comprei seu livro bolsa blindada e achei ótimo.
    Essas situações estão me deixando angustiada e confusa.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Syll. Na verdade as pessoas fazem o que elas podem, ou seja, o que nós permitimos que elas façam conosco. Se vc precisa que seu pai pague o empréstimo dele, que tal combinar um valor por mês? Ou, em vez disso, que ele cumpra com a sua parte em ajudar na casa, já que vc está pagando a dívida dele. Me parece mais justo. Quanto ao seu namorado, ele não é mais um rapaz e sim um homem de quase 40 anos. Entendo perfeitamente que vc não queira se casar com alguém nessas condições. Vá na sua fé!

  • Karen Neves diz:

    Olá Patrícia, tudo bem?
    Gostei muito da sua postagem, porém, eu ainda tô muito confusa …
    Namoro a um ano e no começo do meu namoro era complicado, meu namorado quase não tinha dinheiro pra sairmos, e eu também. Porém, a vida financeira dele mudou muito desde então, e hoje ele ganha uma quantia muito significativa. Ele ajuda as pessoas que precisam, ajuda em casa, mas fico triste em saber que ele fez algo por alguém e não me falou. Não peço autorização, mas se é importante pra ele, por que ele não me inclui? Por que não compartilha comigo? Por que não me diz o que fez … Depois eu só fico sabendo por que alguém comenta ou por que alguém o vem agradecer.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Karen. Você já fez essas perguntas a ele?

  • erika dos santos diz:

    Oi,conheci um rapaz tem umas duas semanas começamos a namorar e ja estamos falando ate em casar,so que na segunda semana de namoro ele me pediu um presente.vc acha normal,o que vc acha?

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Érika! Eu acho que falar em casamento com uma pessoa que vc conhece há dias não é nada coerente, simplesmente pelo fato de que vc NÃO O CONHECE. Mas se ele quer um presente e está falando em casar, que tal vc dar o livro Casamento Blindado? Aproveite e leiam juntos ?

  • Tati diz:

    Patrícia, tenho seu livro bolsa blindada, confesso q não li todo ainda. Mas meu problema é o seguinte. Meu namorado é sócio da família em um negócio que vai de mal a pior, mas todos viajam, esbanjam, tem sua casa e só ele fica esperando as coisas melhorarem pra gastar pois parece o único responsável além do único sacrificado na história. E já passaram 4 anos de namoro e ele não tem previsão de quando teremos nossa vida. Estou pouco feliz e ando muito desanimada. Gosto mas tenho medo de jogar minha vida no lixo pois este comportamento da família parece que nunca mudará. Não sei se vai entender, mas… Preciso de ajuda! Bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Aconselho que vc leia o livro Casamento Blindado, assim vc terá mais informações sobre relacionamento.

  • Tati diz:

    Eu já não tenho mais estômago de olhar pra família pois acho que todos estão passando ele pra trás. O pai faz chantagem emocional e a mãe finge q é madame. Fora outros encostados na família. Ele também vai pra minha casa aos fds e tenho achado minha vida parada, sem perspectiva de nada…

    • Patrícia Lages diz:

      E vc quer casar nessas condições?

      • Tati diz:

        Patrícia comprei o livro, vou ler. Obrigado pela luz, depois quero explicar a história melhor por e-mail, qualquer ajuda será válida de uma pessoa de fora que entenda do assunto. Muito obrigada! Tati

        • Patrícia Lages diz:

          😀

      • Tati diz:

        Não quero casar nessas condições, mas quero ter certeza que não estarei sendo injusta desistindo do relacionamento. Entender se ele precisa de ajuda de um psicólogo, pra se libertar das garras da família, ou se ele simplesmente “não está tão afim” a ponto de enfrentar este problema…

  • Filipa diz:

    Nao sei o que pensar … Mas tiro a conclusão do porquê de tantos namoros e casamentos falhados … É triste haver tanto interesse em dinheiro e terminar com alguem porque uns sao mais indepententes ou dependentes … Eu acho quem ama luta em conjunto, se eu tenho alguem ao meu lado . por exemplo toxidepenxente , alcoolatra , viciado no gambling e todas as coisas más que se possa imaginar … Quem ama ajuda sem se enterrar ,agora se a pessoa nao quer ser ajudada ai ja o é diferente …
    E se uma pessoa tiver um imprevisto .. Um cancro ? Um acidente que fique acamado ou que ande numa cadeira de rodas ? Vai largar essa pessoa porque nao corresponde financeiramente ? Ja que essa pessoa ja nao pode trazer o dinheiro que trazia …
    O meu tio marido da minha tia esteve 3 anos sem trabalhar … Melhor estudava e preparava se … A minha tia era aquela que sustentava mais e suportava o sonho do marido … Passado 3 anos o meu tio consegue abrir o que ele mais queria , ele construio uma casa com piscina comprou mais um apartamento e passou tudo para o nome da minha tia … Un socio ainda o tentou roubar mas ele era esperto , mas podia passar as coisas para nome da mae dele , mas nao o fez ! A minha tia ajudou o e ele ajudou a minha tia … Amor é isto !
    Eu ja fiquei mal muitas vezes mas graças a Deus que o meu sentimento nao se chama Dinheiro

  • karen diz:

    Olá, boa noite, terminei um namoro de quase 9 anos, começamos e eu não tinha perspectiva de vida, hoje tenho 33 anos e um filho(de relacionamento anterior), ele tem 34 anos, nunca quis trabalhar nem estudar, quer viver de banda, acha que viverá de música. Trabalhou em 3 empresas mas nunca parou um ano em nenhuma delas, tem uma divida no banco mas nunca foi atrás de resolvê-las. Já eu, quando caí na real da vida, comecei a trabalhar, e estou na universidade, terminei e ele diz que eu sou pilantra, pois ele sempre fez de tudo por mim, sempre me ajudou( nunca financeiramente, nunca pedi nem precisei), entre outras coisas. Por ele nunca ter demonstrado interesse em estudar e trabalhar, fui perdendo o encanto, fui deixando ele de lado, na realidade eu cansei dele, cansei de um homem que vive de dormir e se fazer de vitima da sociedade. Ele vive na casa dos tios, não ajuda em nada, e ainda mente dizendo que é batalhador e que estuda( o que eu sei que não é verdade, os pais são separados, nunca ajudam em nada, a mãe ás vzs ajuda, mas nunca pegou no pé dele para a vida…minha razão diz que estou certa em ter terminado, mas pelo que ele me falou as vezes eu me sinto uma pilantra mesmo. será que fiz errado em terminar um relacionamento de anos pq ele não quer nada com a vida? Ou será que viver de banda dá certo?

    • Patrícia Lages diz:

      Vc não está certa, está CERTÍSSIMA!

  • Aninha diz:

    Olá, boa tarde!
    Meu namorado esta fixo em um trabalho a quase 2 anos, nunca foi de ficar pulando de um emprego em outro, muito pelo contrário é bem pé no chão em relação a isto, porém o salário dele é pouco, e ele poderia estar ganhando mais, porém pra ele o que ele ganha esta bom.
    Por diversas vezes eu disse a ele que ele poderia estar ganhando mais, ele sempre me diz que a vida é muito mais do que ter dinheiro no bolso.
    Ele aos finais de semana, (não em todos), mas sempre quando arruma bicos ele vai,até hoje não negou nenhum, é esforçado e não tem problemas em trabalhar.
    Temo como será minha vida casada com ele, o que eu ganho e ele ganha da para eu e ele vivermos, sem regalias, mas dá, porém minha preocupação é para quando vierem os filhos.
    o que eu faço?
    Como devo conduzir a conversa?

    • Patrícia Lages diz:

      Eu acho que vc deve falar o que descreveu aqui. Que tem preocupação sobre como será a vida de casados com pouco dinheiro etc. Viver num eterno aperto sendo que o outro não se incomoda desgasta qualquer casamento. Bjs

  • Frida diz:

    Amei achar esse site e essa autora! Estou precisando de informações como nesse texto, estou em um relacionamento muito bom, sendo assim penso no futuro, mas ai entra a família do amado, complicada, dependem de uma ajuda financeira, mas como pensar no futuro sustentando 2 famílias? E a família (pais e 5 irmãos) não fazem o movimento contrário para sairem da atual condição financeira em que se encontram. Como desmamar de forma educada e carinhosa? Devo manifestar a intenção de romper com esse processo entre eles? O que fazer?

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Frida! Obrigada por reforçar o time das “blindetes”! 😀
      Vc está super certa em já pensar nessa situação, pois hoje em dia sustentar uma família já não é tarefa fácil imagine duas (e pior quando as pessoas não se mostram dispostas a colaborar). Como o assunto relacionamento X finanças é um dos que venho estudando há alguns anos, recentemente adquiri o livro “Namoro Blindado” de Renato e Cristiane Cardoso. Eu já havia lido “Casamento Blindado” e foi ótimo e agora completei as fases do relacionamento lendo sobre namoro. Recomendo que vc busque esses livros (se puder ler os 2 melhor ainda!), pois tenho certeza de que irão ajudá-la a lidar agora com essa questão sem levar problemas para o casamento.
      Continue aqui conosco, pois todo dia temos um post novo sobre finanças, carreira profissional e outras coisinhas mais! Beijos

      • Bruna Caroline Alves diz:

        Olá Patrícia amei seu post e preciso da sua ajuda eu namoro a bastante tempo e de um tempo pra ca eu venho perguntando ao meu namorado o que ele tem de conta no que ele tanto gasta pois nunca tem dinheiro bem se quer quando recebe o pagamebto as vezes recebe o pagamento compra algo para comermos e acabou o dinheiro e sempre que toco no assunto ele me trata com muita ignorância diz que não é pra mim ficar falando sobre o dinheiro dele com ele o que eu faço ao seu ver o que isso significa será que tem futuro?

        • Patrícia Lages diz:

          Olha Bruna, o casamento só potencializa os hábitos ruins. Se vc não pode nem sequer tocar no assunto agora, não creio que isso mude depois de casarem, ao contrário. A atitude dele serve para te mostrar que se trata de alguém que, ou esconde coisas ou não sabe administrar seu dinheiro. Cabe à você aceitar alguém assim ou deixar claras as suas condições. Valorize-se!

  • Wine Calvario diz:

    tenho uma duvida e preciso da vossa opinião logo que possível namoro um jovem tem mim levado muito passei ar mas eu tenho a minha filha e ele quando se trata de dinheiro só mim da quando eu paço só que estou a mim sentir mal porque fica muito chato estar a pedir e gostaria de saber se é mal eu conversar com ele e lhe dizer que tudo bem que eu trabalho mas dinheiro do namorado é sagrado que eu tenho coisas que preciso comprar mais ele não mim da é que sabem eu não ano bom namorado que não da valores na namorada eu não vivo de passeios também quero os valores, por favor alguém para mim aconselhe

    • Patrícia Lages diz:

      Wine, existe uma diferença entre namorado e marido. Entendo que ele não seja o pai da sua filha, então não creio que ele tenha obrigação de lhe dar dinheiro, pagar suas contas etc. Acho que vc deveria repensar esse conceito de “dinheiro do namorado é sagrado”. Se vc está gastando mais do que ganha é preciso que vc se organize financeiramente e não que alguém pague suas contas. Espero que emtenda o conselho e dependa de si mesma enquanto for solteira. Abs!

  • Juliana Sousa diz:

    Eu tenho uma dúvida,eu já namoro 2 anos e 9 meses, tenho 20 anos e meu namorado também..Minha mãe fala que ele é muito preguiçoso pra trabalhar, agente já brigou várias vezes por conta disso, ele já ficou desempregado
    2 vezes (de 7 a 8 meses)..e sempre estive do lado dele
    Ele diz que quer casar estabilizado, depois de terminar a faculdade, ele saiu do emprego de novo, pois não estava conseguindo conciliar(ele faz licenciatura de matematica em uma escola federal)
    Agora eu vou fazer minha faculdade tabem, só que eu tinha planos de juntarmos dinheiro até o casamento, de sair com ele, passear, ..mas agora ele não vai ter dinheiro pelos próximos 4 anos, só vai dar pra agente se ver.. Eu o amo e já falei todas estas coisas pra ele, ele é atencioso mais sempre quer tomar decisões sozinho e no final agente acaba brigando.
    Eu não sei se devo terminar ou esperar o tempo dizer se realmente vamos ficar juntos..
    Por favor me ajudem

    • Patrícia Lages diz:

      Bem, como vc está perguntando, eu vou dizer o que penso sobre isso. Particularmente não acho que isso seja uma coisa para o tempo resolver. Problemas + tempo = crise. Tudo o que é um problema hoje, em um relacionamento mais sério (como casamento) tendem a se ampliar. Se aos 20 anos, com toda energia, ele não consegue conciliar trabalho e estudo (que milhões de pessoas conseguem), como será o seu futuro? Vc está disposta a viver com uma pessoa que só faz uma coisa de cada vez? Está disposta a dar mais 4 anos da sua vida para esperar (não se sabe mais quantos anos) ter condições de casar? Você quer conviver com alguém que, em menos de 3 anos passou 15 meses desempregado? É isso que vc deve ponderar e buscar respostas em si mesma e não apenas a opinião dos outros. Recomendo a você a leitura do livro Namoro Blindado, dá um Google e se informa sobre ele! Bjs

  • Carol Cavalcante diz:

    Patrícia, realmente estou confusa. Amo muito meu namorado, ele tem 22 anos faz faculdade e nunca trabalhou. Depende dos pais pra tudo. Ele é muito estudioso e dizia que não pretende trabalhar agr pra não atrapalhar nos estudos. Até entendi mas conversei melhor com ele para que procurasse um estágio e ele disse que ia procurar mas não se interessou muito. Eu também não trabalho atualmente, mas na trabalhei e estou procurando emprego pra ter algo pra me mangar e não depender dos meus pais e sempre digo isso a ele. Sempre que saímos eu que pago, eu que sempre pego o carros dos meus pais e vou ao encontro dele, busco ele para
    gente sair e ele sempre dá ideias de lanchonetes e restaurantes, mas ele nunca tem dinheiro e eu sempre pago tudo. Não sei como tocar no assunto com ele, pois ele vai dizer que tem que pedir a mãe ou ao pai mas eu também sempre peço e não estou achando isso justo. Nos sempre falamos em casamento, ele diz que quer casar quando se formar e tiver estabilidade, eu também. Porém não sei mas o que fazer pois o amo muito e sempre que saímos fico rancorosa. Penso que quando ele arrumar um emprego possa mudar, espero muito que mude. Gostaria de saber sua opinião. Obrigado e Deus abençoe

    • Patrícia Lages diz:

      Carol, eu aó creio que uma pessoa só mude quando precisa mudar e eu não vejo motivo nenhum para que ele mude. Vc o leva aonde ele quer (busca em casa, paga e o deixa em casa depois), os pais pagam os estudos e bancam todo o resto e ele diz que vai casar quando tiver estabilidade (uma pessoa que ainda nem sequer começou a pensar em trabalhar), ou seja, coloque vários anos entre uma coisa e outra e veja se tem todo esse tempo para bancá-lo e esperá-lo.

  • Cleitiane santos diz:

    Namoro a seis meses,gosto muito do meu namorado ele é um rapaz de boa índole e de família tem 32 anos mora com os pais eu sou autonoma trabalho com depilação e estou fazendo outro curso na área da bbbelezbeleza mais estou passando por um sufoco minha situação financeira não está nada favilporém antes de ser autônoma trabalhei em outra empresa que sai as três meses e até hoje não me pagaram absolutamente nada,moro com minha mãe dois irmãos e unha cunhada com bebé recém nascido,onde só meu irmão tem uma renda e minha mãe recebe pensão do meu pai falecido que dá só para comer nao temos luxo algum ando muito chateada pois meu nome está sujo por consequência da empresa que sai meti as caras pra fazer esse curso arrumei dinheiro emprestado pra pagar a primeira parcela do curso meu trabalho como autonoma ainda não me dá retorno meu namorado mora na zona leste e eu na zona sul porém nos vemos finais de semana e alternamos um ele vem outro eu vou,pra vc ter noção um desses finais de semana o único 15 reais que tinha coloquei dinheiro no bilhete pra ir pra casa dele não queria demonstrar esse aperto mais tive que logo deixar claro que minha situação está complicada antes de eu começar o curso ele disse que se precise me ajudaria não que eu esteja esperando por ele pra ajudar a pagar mais em nenhum momento ele pergunta se preciso de algo nem eu peço mais ele vê que reclamo e mesmo assim não me oferece ajuda ele ganha bem ajuda os pais observo que gastam com coisas supérfluas e ele também sempre reclama de está apertado com dívidas eu fico triste porque pelo que me parece ele não se importa com minha situação outro detalhe não faz planos de se casar e quando falo em ter filho ele diz que sou ciumenta e que não tem segurança em fazer planos comigo não sei mais acho que ele só está passando tempo comigo não sinto convicção quando ele fala que me ama é quer viver ao meu lado o que eu faço?

    • Patrícia Lages diz:

      Cleitiane, desculpe a minha indiscrição, mas vc quer ter um filho com o seu namorado passando por uma situação dessas? Vc realmente acha justo trazer ao mundo uma criança para passar necessidade? E vc acredita mesmo que tendo um filho ele vai se casar com você?

      • Cleitiane santos diz:

        Eu entendo e isso não é por agora,o que me preocupa é a falta dele não me entender e não se dispor a ajudar em nada.

        • Patrícia Lages diz:

          Pelo que vc diz, só agora que vc mencionou seus problemas financeiros, não foi? Como ele iria ajudar se não sabe o que se passa. Seja clara e franca sobre o que vc espera dele. Não fique desejando que ele adivinhe. 😀

  • Elisabeth Carolina diz:

    Minha querida,me ajude nessa,por favor!Coisa de Deus encontrar esse site maravilhoso! Gostaria de seu aconselhamento.A situação é a seguinte :conheci uma pessoa que tem uma micro empresa,tal como eu.No início começamos com uma amizade. Até aí tudo bem.Só que elê veio a bater o carro dele e ficou sem o mesmo para seu uso.Me mais dou mensagem já pedindo ajuda.Queria que eu emprestasse o meu para ele,dizendo que colocaria combustível. AindA mencionou isto!!!É o mínimo que teria que fazer.Ele de lá pra cá só que é vir almoçar no meu apto,quer que eu faça comidas que ele gosta e se diz apaixonado por munha atitude de ajudá -lo em um momento tão difícil. Pois bem,não firmamos um relacionamento pOi a eu sumi da vida dele,por imaginar que ele só estava gostando da vida de regalias que eu estava a lhe oferecer.Ele só falava dele e de seus problemas.Por fim,ele me procurou recentemente e me disse que gostava de mime, que eu fiz ele se apaixonar por mim por tratá-lo muito bem e lhe ajudei no momento que ele mais precisou.Me disse olhando em meus olhos,afirmando de forma categórica que só que se relacionar com alguém que lhe ajude .PoisEle poderia ficar com qualquer uma mulher,mas desde que o ajude.Alegou que eu o abandonei, como uma criança minada. Pra piorar, teve a coragem de dizer”as vezes a gente espera uma pessoa mais bonita”mas pouco tem importância, pois a vida é passageira,tudo passa.Ele me disse que sou muito marinha.rs rs. Não devemos nos ligar a isto.Eu sempre fui modéstia à parte considerada uma mulher bonita.mas tudo bem.Gosto é algo pessoal,mas o que me intrigou não foi isso,foi o fato dé achar ele um tremendo usurpador.Até roupas já estava trazendo para a minha casa…Eu não o quero como namorado,o consisero um tremendo interesseiro. Achocolate que posso achar alguém melhor.Voltar pro meu ex que me ama de verdade…Me senti de alguma forma,humilhada por este cidadão que olhou nos meus olhos e disse:Quero namorar alguém que me ajude.Desde já ,aguardo por sua ajuda cheia de sabedoria!Muito obrigada. Jesus te abençôe.

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Elisabeth! Vc me contou a sua história com esse rapaz, mas não encontrei nenhuma pergunta ou algo que me diga em que posso ajudá-la. Vc poderia esclarecer em que posso ajudá-la, por favor? Beijos

  • Thaty diz:

    Você mesma já acertou em cheio o que o cara realmente quer e sabe o que deve fazer. Poucas conseguiriam distinguir tão bem! Parabéns! Só que a atitude desse cara é estranha e você deve avisar uma amiga sobre isso. Não quero colocar medo, mas é bom ficar alerta. O ideal é inventar uma desculpa das boas e cair fora! Bjos

  • Bruna de Oliveira Rosa diz:

    Eu quero meu marido de novo eu amo ele demais eu preciso dele ajudar cuidar do meu filho né me ajude por favor

    • Patrícia Lages diz:

      OLá, Bruna. Recomendo que vc leia o livro Casamento Blindado. Tenho certeza que vai ajudá-la nesse momento. Bjs

  • Gabriela diz:

    Olá Patricia…td bem ?!
    Gostei das dicas…mas assim no meu caso..eu já namoro há 6anos…ele ajuda em ksa…e agora ele conseguiu comprar um imóvel…na vdd a minha participação nessa compra foi bem pouca…pq infelizmente não tive condições financeiras d guardar mais dinheiro c ele…até pq fiquei desempregada e ainda estou….o imóvel será p nos 2 morarmos…
    Mas, eu sinceramente não sei lhe dar c essa situação…d como eu devo realmente ver esse meu caso!?
    Eu posso ver como algo nosso ??
    Pq eu no momento vejo como algo q é dele e não nosso…não sei se tô certa ou não..
    Ele diz q é algo nosso se tivéssemos arcando juntos…mas como praticamente td é ele q está pagando…p um bom entendedor né !
    Q será nosso dp q estivermos morando juntos…e eu automaticamente ajudá-lo..
    Aguardo sua resposta
    Obrigada

    • Patrícia Lages diz:

      Tudo vai depender do regime de bens que vcs adotarem no casamento. Se vcs optarem por comunhão parcial de bens, vc só terá direito ao que for adquirido depois do casamento. O melhor é você consultar um advogado se esta é a sua dúvida. Beijos!

  • Lucas soares diz:

    Oi Patrícia

  • Priscilla diz:

    Olaa por favor tirem uma duvida pra mim. Eu namoro a quase 3 anos só no primeiro ano q meu namorado pareceu se importa comigo me dando presentes sem se preocupa com os preços mais agora ele me da coisas só baratas e pra ele ele compra coisas caras sendo q eu gasto muito com presentes pra ele e ele vem toda vez com presentes de baixo preço

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Priscilla. Se seu relacionamento está baseado em presentes é melhor vc repensar a razão de estar com seu namorado. Reflita em qual deve ser o sentido do namoro e tire suas conclusões. Beijos!

  • Monique diz:

    Olá,Patricia boa tarde o meu problema e que meu namorado fica me mandando arrumar um emprego, e sendo que eu não lhe peço em nada. eu sou manicure mais não trabalho de carteira assinada e emeio a essa crise ta difícil de arrumar emprego efetivo só extra de natal eu me esforço muito correndo atrás.eu não aguento mais isso ta me estressando muito ele ate acha que eu estou mentindo que não corro atras…

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Monique. Eu creio que o namoro é uma etapa para que um conheça o outro e vejam se conseguem lidar com as incompatibilidades. Vcs estão passando por um desentendimento e ele servirá para uma de duas coisas: para que vcs aprendam a lidar com os problemas e os resolvam juntos ou para perceberem que não conseguem lidar com as diferenças e partam para outra. Creio que é um momento de prestar bastante atenção e avaliar se a relação tem futuro. Beijos!

      • Monique diz:

        estou avaliando isso todo dia tem um novo assunto uma nova cobrança. obrigada por me responder bj e boa noite

        • Talita diz:

          Olá Patrícia.
          Namoro há 1 ano e 10 meses. Depois de muito esforço e dedicação tenho ótimo emprego e ganho o dobro do meu namorado.
          Mas sou do tipo das “antigas” que o homem deve tomar atitude. Meu namorado sempre esteve apertado e sempre q pode pede ajuda m cara. A única vez aí pedi ajuda financeira..coisa Mimi na ele ficou p s vida…mas enfim. Minh a preocupação e a seguinte.. Mesmo querendo que ele sei torne moda antiga eu respeito a situacaondele sempre sempre.. Mas minha dúvida e seguinte ele quer trocar os pneus do carro e está muitoooo apertado.entao ele me pediu de Natal que eu pague um pneu o ele.quase 400.00.e que em troca ele me daria um ótimo presente. Se não fosse isso ele trocaria todos os pneus sozinhos e me daria só lembrancinha de Natal… eu fiquei em dúvida deste pedido dele…sao sei como agir… isso é bom ou não… não sei o que pensar .

          • Patrícia Lages diz:

            Oi, Talita. Se vcs não estão se dando bem agora na fase do namoro, como será no casamenro. Dinheiro é a segunda causa de divórcio em todo o mundo e se vcs não acharem solução, poderão ter problemas ainda maiores no futuro. Sugiro que os dois leiam o livro Namoro Blindado para que ambos aprendam o amor inteligente. Bjs

            19/12/2016 em 07:41
  • Susanne diz:

    Olá! Conheci um homem na rede social e desde que nos conhecemos não passamos um dia sequer sem conversarmos. Posso dizer que o conheço um pouco baseada nas histórias de vida que o mesmo me contou; mas ele mora em Belém e eu em São Luís do Maranhão. Combinamos de passarmos o réveillon juntos e ele vem pra cá a negócios haja vista que ele é empresário e eu vou voltar com ele pra passar o réveillon e uns dias lá (já que estou de férias da faculdade). Ainda não nos conhecemos pessoalmente mas sinto que o conheço há anos e ele também pois temos uma intimidade e sintonia muito forte. Estava com uma dívida atrasada na faculdade e eu não cheguei a pedir dinheiro ele que se ofereceu a me ajudar e ajudou! Pagou minhas dívidas e sinto que ele é o homem que pedi a Deus. Ele quer que eu conheça a família dele quando eu for pra lá e quer me apresentar aos amigos como namorada! Atualmente estou desempregada e queria comprar umas roupas novas pra passar uns dias lá pois não quero ir de qualquer jeito. Seria de bom tom eu pedir dinheiro pro meu “namorado” pra isso?

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Susanne. O que me chama a atenção no seu comentário nem é o fato de pedir ou não dinheiro, mas sim, de achar que conhece alguém pelas histórias que ele contou de si próprio. Podemos dizer o que quisermos sobre nós mesmos e não precisamos contar nenhum defeito, por isso, tenha em mente que conhecer alguém simplesmente pelo que ela fala de si mesma não é conhecer (muito menos conhecer intimamente como vc menciona). O fato de ele ter te ajudado com as dívidas da faculdade não prova que ele seja uma boa pessoa, tome cuidado. Eu, pessoalmente, jamais viajaria com alguém que ACHO que conheço. Se ele quer ir à sua cidade para conhecê-la, ótimo, afinal vc está em um local conhecido e rodeada de amigos/parentes. Mas que você viaje com ele para “sei lá onde” é algo que, nos dias de hoje, é arriscado demais. Os noticiários estão aí todos os dias provando que existe todo tipo de pessoa nesse mundo. Abra os olhos! Roupa nova para impressionar os outros é o menor dos seus problemas neste caso… Aconselho que você leia o livro Namoro Blindado para fazer uma boa escolha! Beijos

  • Kaka diz:

    O homem tem que ser o provedor? Em que século estamos? Então a mulher tem que ficar em casa cuidando dos afazeres, da prole e satisfazer seu marido…? Perguntinha básica… E se for um casamento entre duas mulheres? Elas vão morrer de fome?

    • Patrícia Lages diz:

      Acho que vc não entendeu o post…

  • Antonia diz:

    Oi Patricia! Estou com problemas, meu namorado e um rapaz maravilhoso, ele sustenta a familia pois o pai largou todos po uma mulher, desde então ele tem sido o provedor da casa pois passou no curso de oficiais, a mãe dele tem 53 anos e n enxerga bem, o irmão mais velho não faz nada da vida, diz q ta estudando pra concurso mas não pega em um livro, enquanto isso. Meu namorado se mata pra trabalhar e sustentar a casa e anda de ônibus por n ter como comprar um carro, agora ele vai se formar e vai ganhar muito melhor, so que pelo que observei ele ai continuar a sustentar a familia dele, e isso me perturba muito por que pelo que entendi ele quer casar e continuar sustentando a familia dele,pq o irmão n vai sair dessa vida boa r a mãe dele morre de preguiça e até disse p ele terminar de construir a casa pra morar eu e ele la e o quarto de cima ser nosso, eu não quero isso pra minha vida, tenho vergonha de conversar isso com ele por ser um assunto complicado pq ele so passou nesse curso pela familia e faz tudo por eles por ser mto bondoso mas n quero um marido que tenha que sustentar duas famílias e ja deixei mto claro p ele q eu n vou de forma nenhuma morar com sogra e que eu jamais faria isso e se tivermos discordando disso era melhor terminarmos, mas eu sono estar perdendo meu tempo nessa relação pq n tem como entrar no meio disso e dar certo, ele jamais deixará a família, e tenho medo de tenra falar isso e ficar pior a situação, nem sei como falar isso, mas eu quero logo tentar resolver pq se n ser certo eu largo logo e me recupero antes de cristalizar mais ainda, por ele ter q sustentar a familia nossas saídas são limitadas de uma forma quase inexplicável, ele até tenta e se esforca p sairmos mas e mt dificil, eu n sei o que faco me ajude! N posso dizer p largar a mãe dele de lado, mas n quero um cara que ja tem uma familia e n possui nada por n saber separar as coisas.

    • Patrícia Lages diz:

      Amiga, eu creio que cabe a vc tomar uma decisão. Ele já deixou claro o que quer: casar, morar com a família e sustentá-los. Agora vai de vc deixar clara a sua posição e ver do que ele vai abrir mão. Bjs

  • Paula Rossana diz:

    Estou tendo um relacionamento desde outubro de 2016 meu namorado dorme e come na minha casa pelo menos tres vezes na semana e nunca arcou com as despesas. que tipo de abordagem tenho de fazer?

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Paula! Talvez minha resposta não seja muito “moderna”, mas uma vez que vc está perguntando para mim, vou responder o que eu penso, OK? Vamos a alguns pontos:
      * Vc está com um homem há menos de 100 dias e ele já passa quase 50% do tempo dormindo e comendo de graça;
      * Vocês têm uma relação íntima fisicamente, certo? Mas pelo visto, não são tão íntimos quando o tema é conversar sobre dinheiro (afinal, vc está incomodada e não sabe nem como abordar o tema);
      * Ele entrou na sua casa sem um convite? Tem dormido lá sem um convite? Tem feito as refeições sem um convite? De quem partiu esse convite para hospedagem/alimentação gratuitas? Ou ele foi ficando na cara de pau mesmo?
      Se em questão de semanas esse homem já está se aproveitando de você financeiramente, não espere mudanças, pois para ele está tudo ótimo. Quem me dera ter casa e comida de graça!
      Se vc quer minha opinião sobre a abordagem, eu diria que a sinceridade deveria vir à tona: “eu te convidei para ficar, comer etc., mas isso está me incomodando, o que vc pretende fazer daqui em diante, uma vez que eu estou lhe informando que isso me incomoda?”
      No mais, creio que se vc quer que esse relacionamento dê certo, aprenda a fazê-lo dar certo. Invista um tempo em ler o livro “Namoro Blindado”, vai ser ótimo pra vcs dois!

  • Angelina paulo diz:

    Olá Patricia amei todas suas colocações. assino por baixo em todas suas colocações

  • vanessa diz:

    Meu namorado me emprestou um dinheiro e agr nao consigo pagar pois eu to desempregada,mais ele näo para de me cobrar,hj mam liguei p dizer q eu estava com saudades,e ele nem se quer me deu vom dia e ja veio me cobrando e falando um monte de coisas.
    Fiquei muito chateada oq eu faço?

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Vanessa. É muito difícil dizer o que vc faz tendo como base apenas esse detalhe que vc menciona. Mas, pelo que vc diz, parece que seu namorado está mais preocupado com o dinheiro do que com vc, sabendo que vc está desempregada não era hora de estar cobrando. Sinceramente, se eu tivesse um namorado que “falasse um monte” para mim, ele não seria mais meu namorado. Particularmente não aceito esse tipo de relacionamento onde há falta de respeito e compreensão zero. Eu já estaria sozinha e pagaria assim que fosse possível. Se ele faz isso agora sendo namorado, o que ele faria se fosse seu marido?

  • Silene diz:

    Esse site é ótimo varias mulheres que passa mesma situação! Começei a namoara um rapaz a 4 meses, ele de familia, boa índole, solteiro , sem filhos e mora com os pais,moro tambem com os meus pais que tem uma vida estavél e me ajudam ,eu estou desempregada no momento, ele no começo me levou em lugares bem simples,nunca fui exigente, programa simples que nao chegou ser cinema,mas agora sempre esta é sem dinheiro para nada, as vezes 15 dias sem se ver, ele esperando o pagamento do mes cair…ele nao estuda,nao faz extra, diz que nao faz mas do que estao lhe pagando, ele ganha pouco;nao guarda dinheiro,ta num emprego a 1 ano e pouco, nao tem expectativa de vida por tudo que vi , mas sonha em se casar, e fico pensando como?Depender de mim? contando que os meus pais lhe deem uma casa? Estou sendo radical? Por favor me diga se estou errada em já pensar dessa maneira, nao quero ser injusta, e talves perder um homem bom? estou com pensamentos confusos…

    • Patrícia Lages diz:

      Creio que seria ótimo que vcs dois lessem o livro Namoro Blindado. Vai ajudar muito nessa fase de dúvidas e incertezas. Beijos!

  • Lara diz:

    Oi, Patricia!!

    Excelente, tudo que você disse!

    Quando conheci o pai da minha filha, ele ficou meses me conquistando e eu por ser mais velha que ele 3 anos, pensei bastante, até que acabei me envolvendo, logo no inicio ele me contou que a mae o ajudava financeiramente e que uma vez por mes vinha limpar a casa dele, lavar roupas, trazer comidas e achei o cumulo, mais continuei e engravidei.

    Ele me abandonou gravida, assumiu outra menina postou relacionamento serio nas redes sociais coisa que nunca tinha feito comigo, e eu gravida sozinha tive que arcar com todos os custos com a vergonha de ser mae solteira enquanto ele publicava e publicava o amor eterno a outra… entrei na justiça para comprovar a paternidade, pelo fato dele ter sumido, só tinha noticias pelas redes sociais, quando a nenem nasceu ele fazia pouco tempo que tinha terminado com a tal menina, fizemos DNA, a justiça determinou pagamento de pensao.

    Ai, errei novamente voltei a ter um relacionamento com ele após o nascimento da minha filha, sem ele me assumir, ajudei ele financeiramente com 11 mil, para que ele terminasse de construir, ele alem de não me assumir não pagava pensao, e na minha casa tinha que ter sempre a cervejinha dele, enfim agora em fevereiro descobri que havia uma mulher gravida de 7 meses dele, eu não acreditei chorei muito, ele me disse que iria mudar que ia buscar uma igreja, essa mulher ele ja havia namorado no passado mais nunca assumido ela já foi viúva e depois casou-se novamente e se separou tem um filho de 6 anos, ela tem um carro melhor q o meu tem 3 casas, 1 ela mora e as outras 2 aluga e não trabalha, nem estuda… me senti muito humilhada e decidi dar um basta, dei um basta no domingo e na terça ele ja estava morando dentro da casa dela e agora posta nas redes sociais que ele esta muito feliz que família é a base de tudo, não vem visitar minha filha e me sinto perdida estou aguardando receber os 24 mil que ele me deve… e não sei se tomei a decisão certa, ou o certo era eu ter tentado novamente e chamado ele para ir para igreja comigo, eu sempre jejuei e pedi a Deus q o abencoasse, as coisas na vida dele não dão certo ele tem muitas dividas, não consegue passar na OAB após ter estudado 5 anos, e ganha muito pouco, não tem carro, tem uma motinha, e me machucou ele dizer q a vida financeira dele vai se transformar agora que tudo vai dar certo. Me de um conselho… uma luz… minha filha completa 2 anos este mes. bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Lara, você precisa esquecer dessa pessoa de uma vez por todas. Se ele quisesse ser pai da sua filha já teria sido. Vc não precisa dos 24 mil dele, mas precisa seguir com a sua vida porque esse homem está te atrasando. Errou? OK, bola pra frente! Cuide de você e simplesmente esqueça dele, não olhe mais as redes sociais dele, bloqueie-o nas suas e vá viver a sua vida com Deus. Ore e jejue por vc e pela sua filha e ESQUEÇA que ele existe. O dia que ele quiser ver a sua filha, se vc quiser permitir é um direito seu, mas faça-o com cuidado e não se deixe envolver pelas conversas dele. É um aproveitador, nada mais do que isso, e se vc der uma brecha, ele vai te enganar e se aproveitar de vc outra vez. Beijos

  • celina diz:

    Bom dia, acabo de ler esse artigo e percebo que és uma mulher divinamente inspirada. Parabéns, quando o problema é nosso e mais difícil ver a solução as quando é olhado de fora tudo e aos simples. Que Deus continue te iluminando.

  • Camila diz:

    Patrícia, me ajude. Estou desesperada!
    Moro com meu namorado desde o início da relação. Como ele é autônomo, começou ter muitos problemas financeiros com a crise econômica, entao comecei deixar ele usar meus cartões de crédito. Eu tenho 2 empregos e ganho bem. Acontece que ele comecou se folgar demais e gastar demais…tive que fazer varios empréstimos por causa dele e hoje devo mais de 50 mil reais! Nao sobra nada do meu salário. Comprei um food truck pra ele ter uma nova profissão, mas ele trabalha quando da vontade. E ainda diz q ele nao gastou tudo aquilo… q eu usei também . Mas eu só usei 30% do q foi gasto. Como pode uma pessoa q cuida tão bem de mim e me trata com carinho fazer isso? Até a pensão do filho dele eu tava pagando. Eu gosto dele mas agora descobri que alem de tudo ele mentiu pra mim varias vezes. Ele disse q vai se esforçar pra me pagar mas em dia de semana ta tomando cerveja! Será que eu fui extremamente burra por aceitar tudo isso? Ja mandei ele ir embora mas continua tentando me reconquistar. Ele cchora e eu acredito. Minha vida ta destruída. O que eu faço?

    • Patrícia Lages diz:

      Olha, Camila, é muito complicado dar palpite na vida dos outros, mas você pediu minha opinião, então lá vai! Eu acho que ele só te trata bem para continuar na mamata… Se ele quisesse mesmo te pagar, estaria trabalhando. E a gota d’água é a mentira. Não há relacionamento que se sustente onde existe mentira. Ele não vai sair da sua casa a menos que vc o coloque para fora. Seja firme porque, na minha opinião, um relacionamento assim não tem o menor futuro. Se ele sair da sua casa, te pagar e ainda assim continuar lutando para te reconquistar é porque ele realmente te ama. Fora isso, é tudo conversa mole! Valorize-se, Camila!

      • Camila diz:

        Obrigada, Patrícia!
        Vou me valorizar e ler mais suas publicações. É extremamente importante a mulher ter o domínio sobre seu próprio dinheiro e eu não tinha. Deus te abençoe!

    • Flor de Santiago diz:

      Camila já vi casos como o seu quase identicos, e nao acaba bem….ajunte todas as suas forças e termine essa realçao, seja forte busque ajuda eomocional, mesmo que for com amigos, porque não é façil terminar…. mas se continuar essas dividas vão continuar e aumentar… pule fora o mais rapido que puder, quando se acostuma um homem asssim, nao tem mais jeito, pule fora, a divida ele nao vai pagar vc ficando ou nao com ele, caia fora porque quanto mais tempo mais vc vai sofrer. tenta ou deixa seu coração de lado,use sua razão, vc é trabalhadeira esforçada e vai econtrar alguem que trabalhe e vença junto com vc. Cria suas forças voa e confie na Justiça Divina de Deus.

      • Camila diz:

        Flor de Santiago…obrigada pelas palavras de apoio! Já terminei a relação e ele saiu de casa. Estou sofrendo mas tento focar no trabalho para superar. Penso que se um dia me relacionar com alguém de novo, deve ser alguém pra somar. E nao deve me estressar como me estressou. Vou trabalhar muito minha auto estima para nao cair numa armadilha dessas de novo.

        • Patrícia Lages diz:

          Fico muito feliz por você, Camila!! Valorize-se mesmo!!

        • Flor de Santiago diz:

          Fico feliz que vc encontrou forças, de graças a Deus que ele saiu, a gente sofre muito , ficamos ali um tempo com aquela energia da pessoa, temos recaidas tem que que ter cuidado, mas nao tem sofrimento que dure para sempre, confie que logo esse sofrimento vai passar e vai estar com seu coração e espirito liberto dessa experiencia, seja firme e forte, se distraia bastante o maximo que puder, converse com amigos, trabalhe, assista filme, e assim é a vida, o importante que vc tirou essa pedra do seu caminho !!! bjsss

  • Reginaldo diz:

    Olá Patrícia, muito bom o artigo, mas gostaria de tirar uma dúvida: namoro a tres anos com uma mulher mais velha de 45 anos, é funcionária pública, professora, no momento ela está de licença médica, é um namoro a distância, mas sempre nos vemos, eu trabalho, tenho minha casa, não nos casamos ainda, porque estou tentando concurso para o estado dela, já que ela é concursada em emprego estadual e eu também sou concursado, mas não consigo transferência. No entanto, apesar de sermos felizes, temos algumas questões, ela tem dois filhos, até nos damos bem, no entanto os dois filhos estão naquela fase de adolescentes, que fazem o que querem, e eu não gosto disso, então percebemos que não podemos morar todos juntos, eu já moro sozinho a quase 10 anos, sou muito chato em relação a criança querer mandar em minha casa, então só nos encontramos todos ela e os filhos fim de ano, em datas festivas, mas eu e ela sempre nos vemos, mesmo com a distancia. Um outro ponto, ela acostumou a pedir dinheiro mensalmente, percebo que ela não consegue terminar a casa dela que está em construção, ela recebe pensão do ex marido, e deu a pensão para que os filhos que inclusive exigiram essa pensão dela, para eles administrarem como bem entenderem, mas percebo que ela não controla o salário, apesar de ganhar bem. Esse mês ela pediu cem reais porque queria fazer uma viagem. Eu falei se fosse uma coisa mais necessária tudo bem, mas era algo sem necessidade, que ela poderia esperar o mês seguinte para fazer essa viagem turistica, não é viagem a trabalho, nada importante. Então tenho dúvidas se esse amor que ela diz sentir por mim, se realmente é verdadeiro, ou seu interesse é porque eu tenho uma profissão ganho bem, sou mais novo que ela, penso também que de repente ela pensa na velhice, em ter alguém para cuidar dela. Eu não quero alguém que pense assim, não quero alguém com interesse. Quando estamos juntos ela é muito carinhosa, eu gosto muito dela, mas sempre pago tudo, sempre dou presente, ela as vezes lembra de mim, ao comprar alguma coisa, mas geralmente compra miudezas, roupa usada pra mim, enquanto eu dou um celular. As vezes acho que é só interesse não apenas financeiro, mas para ter alguém para cuidar dela na velhice, já que ela percebeu que os filhos não dão valor nela. Também fico observando que ela vive de licença sem estar doente, não trabalha. E eu sou um cara muito caxias com essas coisas, não tenho dívida, não sou de faltar no trabalho, só se ficar doente. E ela é totalmente o oposto, tem dívida no banco e não liga de pagar, diz que vai deixar passar os cinco anos que prescreve o nome no serasa. Eu não concordo, mas também não fico falando, mas estou observando. E gostaria do teu conselho? não falo sobre isso com amigos, ou minha familia, porque acredito que vão falar que estou errado em continuar com ela, mas eu gosto dela. Me oriente Patricia. Obrigado.

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Reginaldo. Eu creio que devemos amar com a cabeça e não com o coração. Vc sente algo por ela, mas no fundo sabe que só daria certo se ela não tivesse filhos (como ela tem, só funciona se eles não estão por perto), só daria certo se ela cuidasse melhor do dinheiro para não deixar vc na dúvida sobre suas intenções e se ela educasse melhor os filhos. Enfim, são várias questões entre vcs que a relação só existe porque vcs vivem longe. Mas a pergunta é: como ignorar todas as diferenças?
      Aconselho vc a ler o livro Namoro Blindado para avaliar melhor seu relacionamento. Abs!

  • Shay diz:

    Ola..moro com meu namorado e a mãe dele..ele ja estava sem emprego antes da gnt se conhecer, namoramos e eu agora estou sem emprego , mas quando vim morar com eles eu disse q iria ajudar financeiramente a mae dele, mas fiquei sem emprego e nao acho justo so eu ajudar sendo q o filho é ele nao eu,ele é meu namorido ele que tem que dar conta de mim..aí qualquer dinheiro q eu arranjo ela (sogra) fica perguntando se eu não vou dar nenhum troco p ela mas poxa, meu desodorante, maquiagem, creme ,remedio ,absorvente sai td do meu bolso,quando me aparece um troco. Queria um opniao sobre a melhor saida pra isso..nao temos como ter nossa casa pra nao depender mais dela ai me sinto um estorvo na casa dela. ME AJUDE!!!

    • Patrícia Lages diz:

      Olá, Shay. Vc está com uma pessoa que não teve que fazer nada para tê-la, essa é a verdade. Vc aceitou viver com uma pessoa desempregada (que continua desempregada) e ainda se OFERECEU para bancar a casa e a mãe dele. Foi uma escolha sua. Ele é filho dela, mas você sabia que ele não ajudava e, provavelmente, ele não vai entender porque a coisa mudou agora… Você está desempregada, OK, mas eles ainda estão esperando que VOCÊ cumpra a sua parte, afinal foi vc quem se prontificou. Vc aceitou morar numa casa que não é sua, então realmente não vai se sentir em casa, concorda? “Namorido” é uma palavra inventada para definir algo que não existe oficialmente, então, não sei se ele tem que dar conta de você, como você colocou. É como eu disse: se ele não tinha que dar conta antes, por que teria que dar agora?
      Infelizmente não são poucas as mulheres que aceitam esse tipo de situação e depois se arrependem. Aconselho que voc6e leia o livro Casamento Blindado, pois tenho certeza de que uma nova perspectiva vai te ajudar muito. Beijos!

  • Jessica Alves diz:

    Patrícia, boa tarde.

    Estou namorando uma pessoa a 4 meses. Nesse período já pude notar que teremos problemas com dinheiro. Eu não ligo de dividir as despesas quando saímos juntos com ele, mas isso sempre acontece, raramente ele paga sozinho e isso me incomoda um pouco por ser começo de namoro eu acho que ele deveria ser um pouco mais gentil. No meu aniversário por exemplo ele me deu um bolo de aniversário e não me deu mais nada de presente, isso me deixou chateada. Outra coisa, ele mora com os pais e não ajuda, tem um filho que mora em outro estado e ajuda quando quer, mandando roupas, brinquedos, etc. O ideal seria eu terminar esse relacionamento agora, ou isso depende de conversar e esclarecer o que eu penso da situação e dizer que não concordo com as atitudes dele?

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Jessica! É muito difícil dizer o que outra pessoa deve fazer porque essa decisão tem que partir de você. Aconselho que vc leia o livro Namoro Blindado e o convide para ler junto. Assim vc toma uma decisão mais segura. Beijos!

  • Nágyla Isa diz:

    Patrícia, que lindeza de blog rs
    Quero também compartilhar contigo uma situação e saber o que pensa. Estou conhecendo um rapaz há 04 meses, tenho 30 anos e ele 24. Moro sozinha, sou independente e ele estudante de Mestrado, mora com os pais e não trabalha. A mãe lhe concede um “salário” por mê,s enquanto não trabalha. Como passei por uma experiência frustada no passado com um folgado, tenho muitas dúvidas quanto à esse novo relacionamento. Como ganho mais que ele, por vezes banco nossas saídas. Meu medo é de estar perdendo tempo novamente, mas vira e mexe penso em esperar um pouco mais, me cobro à respeito de estar colocando a frustração do passado no relacionamento atual. Enfim, o que acha?

    • Patrícia Lages diz:

      Eu aconselharia vc a ler o livro Namoro Blindado e tb Casamento Blindado. Acho que pode ajudar bastante!

  • samantha diz:

    oi, meu caso é o seguinte: namoro há 6 anos com uma cara 23 anos mais velho que eu, empresario, bem de vida, divorciado. ha mais ou menos 8 meses ele resolveu se mudar pra minha casa…ele tem 2 filhos, uma garota de 21 e um rapaz de 18 que moram sozinhos na casa que ele sustenta. ele dá tudo para os filhos, troca o carro da filha dele todos os anos, mas nunca me ajudou a comprar um pra mim. esses tempos perdi de comprar um carro num leilao por faltar 2 mil reais e ele nao quis abrir a mao, sendo que ele só anda de toyota. além de tudo eu pago todas as contas sozinha: prestação do apto, condominio, internet, luz, minha faculdade, prestação de moveis, fatura do cartao…pago tudinho sozinha…agora estou tentando comprar um carrinho, mas sempre falta poukinho e nem isso ele me dá, ele tem muito mais condições que eu e nao quer abrir a mao,sinto que estou perdendo meu tempo, ele faz promessa ha anos de que vai quitar meu ap, montar negocio pra mim e ateh agora nada…ja tenho carta faz tres anos e ateh hoje ando a pé…acho que sao promessas para me prender…

    • Patrícia Lages diz:

      O que vc aceitar é o que vai receber. Vc disse: “ele resolveu se mudar para minha casa”, então concluo que ele resolve e você aceita. Vc disse: “pago todas as contas sozinha, prestação, condomínio…”, novamente concluo que ele resolveu não pagar e vc o aceita na sua casa. Quando vc entrega todo poder decisão ao outro, vai mesmo ficar só com as migalhas.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: