Carnaval: 4 dias que podem arruinar o ano todo

Estamos entrando em uma época de excessos, na qual as pessoas extrapolam todos os limites em nome da “folia”, mas será que vale mesmo a pena? Confira o post de hoje!

carnaval20161

Quatro dias sem se preocupar com a hora de acordar ou de dormir. Sem pensar em dieta saudável – embora ainda não tenham sido eliminados os quilos a mais das festas de Natal e Ano Novo. Nada de chefe, nada de responsabilidades, nada de esquentar a cabeça, afinal, vale tudo! #sqn

Esse excesso de liberdade sempre traz consequências drásticas. Ano após ano ouvimos péssimas notícias acontecendo durante o carnaval. A violência em geral cresce, o número de homicídios aumenta, os casos de traição alcançam a estratosfera, os pronto-socorros dos hospitais lotam e tudo o que era para ser divertido acaba perdendo a graça. Isso quando não se perde a vida…

Há quem junte seu suado dinheirinho durante o ano inteiro para poder comprar a “fantasia dos sonhos” ou um abadá (camiseta que serve de ingresso para as festas, principalmente na Bahia) e curtir algumas horas de folia na avenida ou atrás dos trios elétricos. Aí alguns dizem: “deixa o povão se divertir, carnaval é uma festa para todos”. Será mesmo?

Será que pagar 25 ou 30 reais numa bebida que não custa nem 10 é divertido? Ou pagar mil reais por um quarto de hotel que normalmente não custa nem 300? E o que dizer do valor dos abadás das “festas de rua para o povo”? Veja os preços de alguns shows com seus próprios olhos.

Screen Shot 2016-02-05 at 12.38.37

Em um país cujo salário mínimo é de 880 reais, como pode um “show popular” custar R$ 1.200? Ou será que são os ricos e abastados que vão aos shows do Wesley Safadão? Por que ninguém diz nada? Por que a imprensa não vai na porta desses shows perguntar às pessoas quais loucuras financeiras fizeram para poder pagar um ingresso desse? Por que, hein?

Por que a imprensa está nas portas dos cinemas perguntando quanto as pessoas pagaram para assistir o filme Os Dez Mandamentos e bisbilhotando sala a sala com essa bobagem de ver se estão cheias ou vazias? Por que estão atacando pessoas que estão indo ao cinema para assistir um filme bíblico, mas não estão nem aí com as pessoas que gastam o que não podem para correr atrás do trio elétrico?

Tem alguém preocupado com o endividamento dessas pessoas ou com o fato de elas não terem educação financeira para saberem que isso pode arruinar o resto do seu ano? Cadê a crise? Cadê o desemprego? Cadê as pessoas batendo panela na rua? Ah, tááááá… É carnaval! Vamos esquecer tudo nesses quatro “dias de festa”… Depois a gente conserta os estragos, é tempo de folia, minha gente!

Pois é, um país que leva tudo na base da folia não poderia estar diferente do que está. Que Deus nos proteja dos excessos dessa algazarra, pois muita gente que não tem nada a ver com isso acaba se prejudicando pela irresponsabilidade dos outros. Quantos atropelamentos causados por quem achou que beber demais era se divertir, quantas brigas em família, quanta desgraça em apenas 4 dias…

Isso sem falar na péssima imagem que o carnaval passa da mulher brasileira. Vá para o exterior depois do carnaval e sinta na pele o que é ser considerada um pedaço de carne de segunda… É lamentável o que fazem conosco ano após ano.

Por isso, cuidado no trânsito, cuidado nas ruas, cuidado com suas crianças. É época de redobrar os cuidados para não termos do que nos arrepender pelo resto do ano.

Aproveito para usar a pesquisa muito inteligente – como sempre – da Thaís Godinho do blog Vida Organizada sobre os abusos no carnaval. Clique nos links abaixo e confira.

E para encerrar, aqui vai o que considero realmente divertido: a criatividade do brasileiro! Parabéns ao humorista Diego Jovino pela criação do divertidíssimo personagem Suricate Seboso que mostra a todo o país como as coisas são em terras cearenses. 🙂

12654130_867499030046093_1994236996142831211_n

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Uncategorized
  • Elisângela diz:

    Patricia, tive a oportunidade de estar na Bahia no período de Carnaval em 2013. Por curiosidade fui a rua(não escrevi errado, foi exatamente a uma única rua) para vê como seria o carnaval. Lamentável, se você não tem dinheiro para o camarote, você é praticamente pisoteado na rua. É um empurra, empurra e a cidade tem cheiro de urina. Realmente essa festa linda é para o ricos. Os pobres do tal “pipoca” como é chamado que não tem abadá não tem direito nem de ficar na calçada. Muito triste vê pessoas se submetendo a isso e acharem que estão “divando”.

    • Patrícia Lages diz:

      Pena mesmo… As pessoas se conformam com migalhas. Não me refiro ao carnaval, mas a tudo mesmo…

  • graciele diz:

    Maravilha esse post, carnaval só vem prejudicar.Eu moro no interior da Bahia mas não gosto de carnaval é um desastre fantasiado de folia.

  • Sirleide diz:

    Estes dias fui ao cinema assistir os dez mandamentos e vi pessoas filmando o movimento do cinema escondido ,não era para recordação ou para um amigo .pessoas com boas intenções em relação ao filme não teria necessidade de fimar nada escondido .é nesta época que a mulher brasileira principalmente as negras são mostradas ao mundo como uma mercadoria e barata que pode ser descartada logo após o carnaval ,situação lamentável ,chega em novembro a triste realidade de ter um bebê sem saber quem é o pai ,triste demais .

  • Cidalia -Tunisia( Africa do Norte) diz:

    Bom dia Patty,
    Perguntando aqui na Tunisia o que é o carnaval no Brasil ( não existe esse tipo de fenomeno neste pays), o que me respondem é que carnaval são mulheres em string nas ruas dançando …..
    Para eles são coisas de outro mundo !!!

    • Patrícia Lages diz:

      Nem posso imaginar o que se passa na cabeça deles, mas o bom é que não existe aí!!

  • Juliana diz:

    Bom dia, nunca li um texto tao direto e racional em relacao ao carnaval, parece q nessa epoca da aminesia na maioria das pessoas, nao vou participar de nenhum dia do carnaval unicamente pq estou focada em resolver minha situacao financeira, tenho filhos, se eu sair c eles p uma matine (q em alguns casos nao sao saudaveis p crianças) vou ter q gastar, p eu sair sozinha tenho p pagar uma baba, entao prefiro ficar em casa curtindo meu papel de mae q eh mto melhor e mais sadio… como diz meu pai: é nas pequenas coisas q se faz as grandes coisas, se eu nao economizar no pouco q posso nunca vou ter minha casa propria…

    • Patrícia Lages diz:

      Quando queremos algo grande é certo que teremos que fazer certos sacrifícios, mas sempre vale a pena!!

  • Patrícia diz:

    Intrigante o que a mídia tenta fazer, mas somos inteligentes e não nos deixamos levar pelo q vemos… Excelente post! ?

  • Gertrude Cardoso diz:

    Boa tarde, muito bom o texto, infelizmente e realidade de muitos, gente vamos despertar! Não vale a pena passar quatro dias de alegria passageira e o resto do ano no vermelho. Beijos. ..

  • Rosangela de Albuquerque diz:

    Eu não gosto de carnaval. Também acho que as pessoas gastam muito e inconsequentemente, não pensam no depois do carnaval, que tem as contas básicas e necessárias para pagar, fora a alimentação. Tem gente que se sacrifica tanto por um desses kits abadás que chega a ser absurdo. Depois dão calotes nas lojas onde fizeram compras no crediário no natal e ano novo, ficam devendo cartão de crédito, etc. Aí não resolve falar da crise né? Está feio pra todo mundo, mas se sacrificar para o carnaval por que tem que se divertir, pra mim é exagero. O feriado pra mim é bom pra fazer faxina em casa, por meu caderno de receitas culinárias em dia, meu caderno de inglês em dia, descansar dos afazeres do trabalho, massss, por outro lado, como sou servidora pública, meu salário vem menor, menos vale transporte. É a contrapartida do negócio!

  • Fernanda diz:

    Falou tudo!!!

  • Monique diz:

    Nossa, Patrícia esse seu post caiu como um presente motivacional pra mim hoje que, escolhi redobrar os cuidados com minha saúde e vida financeira nesses 4 dias, do qual a sociedade dita o tempo inteiro que devo extrapolar e cair na folia.

    Desde que li seu livro “Bolsa Blindada” e venho acompanhando o blog, minha consciência mudou e tudo tem envolvido planejamento e disciplina. Planejei um monte de coisas bacanas pra fazer em casa nesse carnaval e, tenho certeza de que ficaria frustrada se esses dias de folia comprometessem todo o resto do meu ano.

    Um beijo

  • Lilian diz:

    Oi,Patrícia. Entendo seu ponto de vista sobre o carnaval, porém creio que beber muito, gastar excessivamente e perder as estribeiras é muito mais uma questão pessoal e de caráter do que de uma data em si.As pessoas que não curtem carnaval tem aí uma oportunidade de viajar com a família, estudar, os religiosos vão a retiros, quem está sem dinheiro pode ver filmes em casa,ler, arrumar seus armários, etc. O carnaval é uma festa popular com várias manifestações no país inteiro e expressam a alegria e a criatividade do povo brasileiro. Quanto à imagem da mulher brasileira, infelizmente isso não se deve só ao carnaval e como não posso mudar a maneira dos outros pensarem, simplesmente não dou importância para isso.A propósito, adoro seu blog! Um abraço.

  • Alexandra diz:

    Esse post de hoje diz tudo, o que está acontecendo no nosso país, eu particularmente detesto o carnaval, as pessoas perdem a noção da realidade, pela a qual situação financeira o nosso país está enfrentando a crise financeira, o desemprego e a inflação.
    Parece que nesses dias as pessoas, esquecem de tudo, as pessoas só pensam em diversão, é muito triste ver tudo isso acontecendo.
    Tenho enfrentando dificuldades para me ingressar novamente, no mercado de trabalho, pois dizem que o ano só começa depois do carnaval, isso é um absurdo e só atrapalha a vida da gente. O ano começou no dia 01/01/2016 e pra muitos agora é época de festa. O dia que as pessoas tiveram a real consciência do que o carnaval, pode ser que alguma coisa mude em nosso país.
    Acorda Brasil!!

  • MARIA diz:

    TUDO CERTO NAO HA DUVIDA QUE O CARNAVAL E UMA FESTA DO DIABO.

  • Vanessa diz:

    Nossa sem comentários… Carnaval é uma porcaria, em todos os sentidos…é uma degradação moral imensa…Meu primo mora no bairro leblon no Rio de Janeiro, ele disse que nessas épocas o pessoal anda bêbado pela calçada, isso quando de manhã não aparece pessoas urinando nas ruas em plena luz do dia…que horror…

  • Renivalda da Silva Mota diz:

    Patricia sou sua admiradora,li seu livro Bolsa Blindada,com certeza me ajudou demais a organizar minha vida financeira.Vejo hoje como é maravilhoso ser uma pessoa organizada.

    • Patrícia Lages diz:

      Sim, organização é tudo de bom!!!

  • Adriana diz:

    Boa noite Patrícia!!!
    Gostei muito do texto sobre o carnaval e concordo que é um engano achar que esta festa é para os menos favorecidos.
    Acho muito interessante como as pessoas são hipócritas ( com excessões, claro!!) antes do carnaval havia uma crise, o foco era o preço das coisas, a roubalheira, a corrupção, durante o carnaval tudo fica maravilhoso, não existe nada além da alegria e ainda temos que ouvir “quê isso! Deixa o povo se divertir”.
    São só jogos de interesse.
    Melhorando nossa conversa e falando do que realmente importa,
    Assisti ao filme os dez mandamentos, achei muito bem feito, muito interessante e bem condisente com a Bíblia. uma boa forma de conhecer o quão maravilhoso é nosso pai. Gostei muito.

  • Ana Maria Albuquerque diz:

    Eu aproveitei o carnaval para fazer um retiro espiritual e me senti ótima aproveitando estes dias de folga para rezar para Deus e fazer atividades com crianças e jovens como educadora. Contudo, a experiência mais libertadora que estou tendo neste dia é que resolvi me desapegar de excessos de livros e roupas que tenho. Algumas coisas vou tentar vender e o que não conseguir vender vou doar para a caridade. Estou muito feliz pois consegui me libertar do cartão de crédito e agora não faço mais dívidas. E quando comecei a me dedicar mais a Deus, recebi a noticia de um pagamento que eu havia dado por perdido que será depositado esta semana. Estou muito feliz pelo detox que fiz de só comprar a vista e não mais em prestações, pois nunca fui uma boa usuária de cartão de crédito. Parabéns, pelo post. Mas apesar do excesso, muitas igrejas no país fazem atividades de retiro espiritual ou com os jovens para fugir da desgraça que assola o país nestas horas. Abraços, Ana Maria.

  • Joselene Lima diz:

    País da desigualdade e da palhaçada! Que façamos a diferença! Ótimo post.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: