Você sabe priorizar suas compras?

Muita gente não sabe priorizar suas compras. Elas apenas “gastam” dinheiro e não sabem investir naquilo que realmente precisam. Veja alguns casos.

Dando uma “voltinha” pelo Facebook e analisando fotos e comentários, facilmente me dou conta de que o brasileiro realmente só gasta seu dinheiro. Pior do que isso é perceber que esses gastos se resumem a desperdícios e/ou futilidades, enquanto necessidades reais ficam a ver navios.

Nota: as fotos deste post são apenas ilustrativas e não dos casos em questão.

 

mofo_paredeVejo a foto de uma criança com um brinquedo caríssimo nas mãos, tendo como cenário uma parede de seu quartinho cheinha de mofo. O que os pais dizem? Que não têm dinheiro para reformar a parede e dar uma demão de tinta, afinal, é “muito caro” e pedreiro dá muita “dor de cabeça”. O que eles não sabem é que o conserto (que, aliás, evitaria que a criança adoecesse constantemente) custa menos do que o tal brinquedo…

 

caoVejo a foto de uma família exibindo o cachorro chow-chow que acabaram de comprar “juntando dinheiro de todos” (e que custa entre 2.500 e 4 mil reais). Novamente o cenário é desolador… Um quintal cheio de entulho e as paredes da casa em bloco aparente, ainda sem reboco, afinal, “a grana tá curta e não deu para terminar a reforma”. O cachorro “caro” vai morar naquele lugar e fazer a reforma ficar cada vez mais longe, pois os gastos com ração, vacinas, banho e tosa e veterinário certamente foram ignorados na hora do gasto.

 

book_cropVejo a foto de uma moça com “roupa de marca”, bolsa cara e cabelo feito, mas que comenta: “eu foi no shoping compra um livro pra facul e tava 50 reais, dechei lá, muito caro. Alguem pode mim empresta o livro X?” Se essa pessoa apenas suspeitasse que precisa – com urgência – de um bom livro de gramática, certamente não acharia caro, ao contrário, pagaria uma fortuna para não fazer um papel desse nas redes sociais. Sem falar que seu sorriso está totalmente comprometido, pois “dentista é caro”. Não há maquiagem cara ou roupa de grife que resolva isso…

 

Se eu for descrever tudo o que vejo ficaria aqui o resto do ano, pois esse tipo de coisa é muito mais comum do que pensamos. Infelizmente o brasileiro gasta pela emoção e não investe com a razão. O problema não é o fato de não ter dinheiro, mas de não saber usá-lo.

As pessoas criam a “necessidade” de coisas supérfluas e deixam de lado as reais necessidades. Negligenciam sua saúde, seus próprios filhos e seu futuro por simples momentos de prazer. Mas nós podemos mudar isso!

Quando estiver diante de uma vitrine linda, iluminada e super bem decorada, PENSE! Isso mesmo, raciocine. E pergunte a si mesma:

  • Eu preciso disso?
  • Se eu comprar isso não estarei negligenciando uma necessidade real?
  • É o momento certo?
  • Será que vale mesmo a pena?

Não sou contra comprar brinquedos, boas roupas ou até mesmo um cachorro (embora tenham tantos disponíveis para adoção gratuita), mas o que não posso concordar é que o supérfluo seja substituído pelo necessário.

Se você precisa ir ao dentista, não vá ao shopping. Se precisa fazer um exame médico, não compre uma roupa nova. Se seu filho precisa de um local saudável, não gaste em brinquedo. Seja racional e pare de gastar dinheiro, aprenda a investi-lo! Seu sorriso vale mais que uma bota nova. Sua saúde tem que estar em primeiro lugar na prática. E seu filho precisa muito mais de uma alimentação saudável do que ir ao parquinho.

Compartilhe essa mensagem nas suas redes sociais com #BolsaBlindada e vamos difundir a cultura de que dinheiro não deve ser gasto, mas sim, investido.

Recadinhos:

21diasEm nossa contagem regressiva faltam 21 dias para o lançamento da “Virada Financeira”, um livro que vai revolucionar as finanças e propor novas atitudes que provocarão uma mudança de 180 graus.

IMG_6883_FdoBCO_crop

 

Segunda-feira teremos novidades na nossa lojinha virtual, não perca!

 

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Carolina diz:

    Excelente!

  • Maria Gorete diz:

    Consciência no gastar.Isso realmente faz a diferença! Não só o que posso,mas o que devo tb.Muito bom artigo.

  • Cidalia -Tunisia( Africa do Norte) diz:

    Bom dia Patty,
    É uma triste realidade mas ninguém quer ficar atraz de ninguém , ainda que sem condições,
    Este post é uma grande alerta para as Pessoas pensarem duas vezes no momento das compras.
    Um lindo final de semana para todas et todos.
    Cidalia

    • Patrícia Lages diz:

      Um lindo final de semana pra todos os blindados e blindetes da Tunísia! 🙂

  • Regina diz:

    Bem assim mesmo…a moda agora é OSTENTAÇÃO. Tem uma multidão por ai que adora esse estilo de vida, no entanto que músicas que não dizem nada com nada fazem sucesso, simplesmente pelo fato do cantor aparecer em videos com correntes de ouro, em mansões com piscina, andando de helicóptero, e por aí vai….As pessoas consomem isso, pois no fundo gostariam de ter essas coisas, e viver dessa forma.
    Quando vejo fotos como essas, fico triste, pois vejo o quão vazias estão essas pessoas, famílias que não tem valores a passar para os seus filhos, pois o mais importante é manter as aparências. Como você mesmo disse, as prioridades desse mundo estão invertidas, ninguém mais sabe o que é realmente importante. A educação vale menos que uma roupa de marca. Triste!!!!

  • Moisa diz:

    Me mande informações a respeito do lançamento. Quero muito te- lo p ler. Se possível, e caso a venda ocorra antes, peço Q me comunique para que eu ja passe a desfruta- lo
    Grata!
    Moisa

    • Patrícia Lages diz:

      Ok!!! Vc recebeu o Controle de Gastos??

  • Elza diz:

    Nusss! Como a gente vê isso em quase todos..Conheço uma mãe q comprou um cel d 800 reais p filha MS não a leva num dentista porque não tem dinheiro. E nem sequer vai no do SUS. Outra q não deixa o filho usar os cadernos dados pelo governo MS qd ele pede um sorvete mais caro ou um passeio no cinema reclama q é caro.. E pior..q o filho não é aplicado na escola!Pais q se matam d trabalhar p pagar as contas e a conta d luz é altissima e não põe limite p os jogos e a TV ligada.
    Como disse a colega ,tanta ostentação nas redes sociais com a barriga vazia….

  • Laura - Portugal diz:

    Olá Patrícia boa tarde.

    Tens toda razão.

    Tenho aprendido muito com os seus livros, colocando em prática o tu ensinas estou pensando mais antes de comprar qualquer coisa.
    Tive que abrir mão de coisas desnecessárias para poder priorizar o que realmente precisa ser resolvid.
    Como as dívidas, tratar dos dentes, alimentação …. Tudo isso estava comprometido por falta de disciplina da minha parte.
    Um abraço pra você

  • Paulliane Santos diz:

    Ah Paty!!!!
    Já fiz isso tantas vezes….
    Não foram poucas as vezes que deixei de fazer o necessario e optei pelo superfluo.
    O resultado????
    Só acumulei dividas…
    E a pior dor é você perceber que toda sua renda mensal esta comprometida com coisas tão banais…

  • Suzana Satie diz:

    Ola, concordo plenamente com cada palavra sua.
    Sou cirurgiã-dentista e o que mais vejo são desculpas de pacientes que não podem fazer o tratamento “que esta muito caro e que vão deixar para mais tarde…” pois agora precisam de um celular novo, viajar, pagar a festa de aniversário do filho, fazer a ” progressiva ” e etc.
    Claro que cada pessoa estabelece seu tipo de prioridade, mas muitos tem negligenciado a própria saúde e também sua estética dessa maneira. É mais fácil dizer que o procedimento odontológico é caro e ir “empurrando com a barriga” do que parar e comparar seu custo benefício, uma vez que usamos nossos dentes 24 horas por dia, 365 dias por ano. Investir neles sai muito mais barato do se pensa.
    Muito sucesso pra você Patricia.
    Amo seus posts.
    Um grande beijo.
    Att Suzana.

    • Patrícia Lages diz:

      Pois é… Trocam os dentes de toda a vida por um celular que não dura nem 3 anos. Vai entender…

  • Gislaine Tavares diz:

    Oi é isso que tenho feito quando quero comprar algo e depois vejo que não necessitava daquilo.Bolsa blindada rsrsrs

  • sirleide diz:

    Foi colocando as prioridades em primeiro lugar , que passei a comprar somente o que era necessário e consegui quitar uma divida do meu cartão de credito que estava em torno de 18.000 mil reais . O dinheiro que eu iria gastar com roupas caras e coisas desnecessárias juntava em uma caderneta, foi quando surgiu a oportunidade de pagar a divida a vista , uma divida de 18.000 mil retirando os juros caiu para 2.050.Feliz por ser uma blindete

    • Patrícia Lages diz:

      ARREBENTOU!!!!! Uhuuuuu!! 🙂

  • Michelle diz:

    Meu comentário ao terminar de ler esse post é “POXA!” (estou sem palavras).
    Simplesmente amei o post, todos os dias recebo uma direção para aprender a cuidar das finanças.

  • Fernanda diz:

    Apoiado Paty, pensar é ação de blindete.
    bjos

    Ah compartilhado tbm.

  • uedina diz:

    muito bom aprendi muito agora, voce é muito abençoada obrigada por nos ajudar sempre.

  • Leila diz:

    Oii, Paty!!
    Quanto tempo não acesso seu blog nem deixo um recadinho para você.
    Estou me atualizando aos poucos sobre as novidades e posts que sempre me ajudam.
    Este post foi maravilhoso, me lembrei de uma colega que ficava reclamando que não tem casa própria por causa dos nordestinos que vivem de bolsa escola que ela tem que pagar em impostos e etc… Falou na minha cara de nordestina!!! Mas eu perguntei a ela se sabia como funcionava um financiamento, e se ela já havia feito um cálculo de quantos sapatos e bolsas que comprova além de todas as tolices por mês, além do carro e da moto que pagava com o marido?
    Se você não usa sua cabeça, não fica sendo ridícula e falando coisas que você não sabe e culpando quem você nem conhece. – Disse isso e muito mais…
    Não fui grossa, mas falei mesmo.

    Bjus,
    Leila.

    • Patrícia Lages diz:

      HAHAHAHAHAHAHA…. Essa eu nunca tinha ouvido!! Quem fala o que quer….

  • Joselene Lima diz:

    Rindo demais com a sua observação em relação á moça que escreve errado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Lilly diz:

    No quesito cães, como veterinária, devo dizer que mesmo a adoção exige muita programação. Você está adotando uma vida, veterinário não vive de vento, então não diga ‘é caro’ na hora de cuidar de uma vida da qual você se propôs a cuidar. E ‘vira-lata’ não fica doente é mito ok? Sou super a favor da adoção, especialmente porque a maiores desses ‘criadores’ não são confiáveis, pra ficar na delicadeza. Mas adoção e posse responsável caminham juntas! <3

    • Patrícia Lages diz:

      Bem observado. Não é porque adotou que pode negligenciar os cuidados.

    • Ana Carla Saud diz:

      Verdade, amiga.

  • Ana Carla Saud diz:

    Sempre fui assim. Sempre pensei dessa forma e sempre agi de modo a zelar pelas prioridades. Só que, de repente, ao passar por um momento familiar difícil e com a chegada do meu primeiro e único filho, houve um período que eu realmente não sabia dizer NÃO para cada coisinha inútil que ele queria. Da mesma forma os avós – hoje temos uma verdadeira COLEÇÃO de objetos anunciados em sites de desapego. Bastava ele apontar o que queria e, não precisava nem falar, corríamos atendê-lo. É claro que essa situação logo revelou-se insustentável e modifiquei, em tempo, esses hábitos. Nos mercados e nas padarias, é onde tenho mais trabalho, não porque minha criança quer comidas diferentes (bolos, tortas, doces, salgados de padaria não o seduzem). O problema é frear o consumo de balas, doces embalados e coloridos, chicles, refrigerantes e toda sorte de produtos com tanto corante, que chegam a ser amargos. Daí, dia desses, levei-o ao mercado e lhe dei algum dinheiro, dizendo: pode comprar o que quiser, mas desde que você possa pagar com seu dinheiro. Ele escolheu, olhou, analisou e passou meia hora observando tudo o que lhe chamava a atenção dentro do mercado. Ao final, escolheu bolachinha recheada, bolinhos e uma bateria. A conta passou e ele pediu que eu lhe desse o restante. Eu disse, com toda a delicadeza e firmeza do mundo: “NÃO, meu filho, você terá de fazer a escolha, querido.” Isso ocorreu no caixa e, quando olhei em volta, percebi que todos em redor assistiam com expressões espantadas e meios sorrisos nas faces. Dei um sorrisinho, e ele escolheu a BATERIA! Porque queria inventar uma fonte com materiais que tinha em casa. Como eu estava levando iogurte, leite, pão, bolachinhas integrais e frutas, não me importei com o fato dele deixar as guloseimas recheadas de gorduras trans para trás. Aprendi uma grande lição.

    • Patrícia Lages diz:

      Muito legal!!

  • ROSANE diz:

    EU APRENDI NESTE BLOG A ECONOMIZAR E PRIORIZAR OS GASTOS E AGORA SEMPRE TENHO DINHEIRO DÁ CERTO MESMO.

    • Patrícia Lages diz:

      ??????

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: