Hoje a Sandra traz dicas de economia para as mamães. Tanto as de primeira viagem, como as que já estão indo para o segundo filho. Vamos conferir?

Eu_Iman_POAOlá queridas leitoras, hoje trago uma dica super especial. Esta foto com a minha irmã foi feita semana passada, quando ela esteve aqui em Porto Alegre para participar da 59ª Feira do Livro.

Observando muitas das minhas amigas e conhecidas, que são mães, vi alguns pontos em comum entre elas, porém totalmente desnecessários e que, ainda por cima, estavam afetando seus bolsos!

Eu explico: algumas tiveram seus bebês lindos, cheios de saúde, umas graças! Fizeram enxoval completo com roupinhas e sapatinhos que eram uns mais lindos que os outros. Logo depois, deram um irmãozinho a ele e, em alguns casos, a diferença de idade era bem pouca, 1 ou 2 anos apenas. Porém, para o segundo filho, queriam fazer um novo enxoval (mesmo sem condições), pois chegaram a dizer que não era justo usar as roupinhas seminovas do irmão, já que ele teve tudo novinho…

Como assim? Para tudo!! Vamos colocar nossa massa cinzenta para funcionar! 😀

EnxovalQueridas mães, se você teve filhos em um curto período de tempo, por que não aproveitar as roupinhas do primeiro para o segundo? Geralmente as roupas dos bebês permanecem em ótimo estado, pois eles crescem tão rápido que nem dá tempo de gastar… Com o dinheiro que você compraria um novo enxoval, você poderá abrir uma pequena poupança para seus filhos e começar a guardar para os estudos deles. Não é muito mais útil que um enxoval novo?

Reaproveitar não é ser pão-dura, pelo contrário, mostra que você é inteligente e investe seu dinheiro de forma correta, em coisas que realmente irão beneficiar seus filhos! Os sentimentos também são inimigos da economia, pois bloqueiam a razão. As pessoas acabam agindo sem sabedoria e quem sofre com isso é o seu bolso e sua família!

Se o seu caso é diferente, você só tem um filho e não pretende ter mais, lave e passe as roupinhas que já não servem para ele, coloque em uma linda sacola, tudo cheirosinho e doe a uma amiga, vizinha ou familiar. Se não conhecer ninguém, leve a um orfanato, pois, além de valorizar o seu dinheiro, você estará ajudando a quem precisa. Achou uma boa ideia? Compartilhe sua opinião conosco deixando seu comentário.

Até semana que vem! Beijos,

Sandra Lages

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Olá, tenho duas filhas com apenas 1 ano de diferencia. Aproveitei tudo! Antes de um ano realmente as roupas continuam novas e os bebês crescem tão rápido que acho que daria pra usar em uns cinco ou mais bebês. rsrs Infelizmente como foi colocado no post as mamães preocupam demasiadamente com “roupinhas” e esquecem de tantas outras coisas que os filhos precisaram.

  • Patrícia.
    Eu fiquei aqui pensando no que escrever e de imediato me ocorreu apenas fazer um vago elogio. Mas depois pensei, ela não precisa disso, pois uma mulher tão inteligente não ficaria feliz em ter seu ego massageado com elogios vazios. Então resolvi dizer apenas um sincero obrigada. Eu estava com sérios problemas em controlar o meu orçamento e cheguei a recorrer a empréstimos e nada dos problemas financeiros solucionarem. Eu comprei seu livro há mais ou menos um mês, sem grandes expectativas. Não acredito em soluções mágicas de vida, mas mordi a língua, seu livro contém ensinamentos preciosos sobre vivências reais suas que podem e são muito úteis para que a gente aprenda a se livrar de pequenas ciladas do cotidiano que sempre nos levam boa parte do dinheiro que deveria ser empregado em nos fazer felizes.
    O fato é que ao terminar o livro eu compreendi que precisava mudar, pedi forças a Deus para não cair em tentação e hoje aos poucos estou conseguindo pagar as contas e voltar a usar o meu nome limpinho, rsrsrs, porém agora com mais responsabilidade.
    Por isso obrigada, mais uma vez. Uma passagem bíblica que me ajudou e que eu jamais vou esquecer é essa: “Buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mt 6, 33

    • Que alegria receber seu comentário. Muito obrigada pelas palavras e que vc continue a prosperar! Bjs

  • Olá d. Sandra!
    Que msg bacana! Me incentivou a reaproveitar ainda mais! Realmente se agimos sem sabedoria, quem sofre é o nosso bolso e nossa família! Então vale a pena pensar no bem comum. Como falei em outro comentário aqui, tenho duas menininhas… e a diferença entre elas é de 3 anos e meio. A princípio eu queria comprar tudo novo rs, pois da minha primeira filha só guardei as roupinhas favoritas rs e o restante das roupas eu passei para minha sogra doar mas ela guardou grande parte das roupinhas e me devolveu quando minha segunda filha nasceu rs, escolhi o que eu poderia reaproveitar para minha 2a. bebe e minha filha ainda ficou bem arrumadinha :). Hoje ela está com 1 ano e meio e ainda tem algumas dessas roupinhas que foram passadas de sua irmâzinha. Comprei roupas novas pra ela, mas com certeza não precisei gastar tanto :). Eu concordo que se podemos reaproveitar e com essa atitude economizar para o melhor futuro de nossos filhos seja uma opção mais inteligente e útil 🙂
    Beijos,

  • Olá Sandra
    Na minha família também já teve casos assim de fazerem gastos desnecessários!
    E como a sra. disse; as roupas dos bebês sempre ficam em ótimo estado,
    e eles crescem tão rápido que nem dá tempo de gastar as roupinhas né! e é sempre bom reaproveitar tudo!
    Pois assim com esse dinheiro economizado pode se fazer algo mais para os filhos.
    Suas dicas são sempre muito bacana! …adoro ler suas postagens de sexta feira! tem sempre algo de especial para nós!
    Sempre indico esse blog maravilhoso para muitas pessoas!
    A sra. e a Patricia estão sempre nos ajudando e orientando com muita sabedoria!
    Continue sempre com esse lindo trabalho!

    Deus as abençoe mais e mais!

    • Olá Luiz, obrigada por seu carinho e suas palavras insentivadoras sempre! Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *