“Por que minha vida financeira não muda?”

Esta tem sido umas das perguntas mais frequentes que recebo e que é enviada por todo tipo de pessoa, não importando qual é a sua renda. Por isso, ests post traz a resposta. Confira!

Das perguntas mais frequentres que recebo aqui no blog, nas minhas redes sociais e no canal do Youtube, essa é uma das campeãs. Ela vem em vários formatos diferentes, mas no fundo, é a mesma. Veja só:

  • “Por que estou sempre correndo atrás do dinheiro? Uma hora estou bem, mas dali a pouco, estou no vermelho de novo!”
  • “Consegui sair das dívidas com as dicas dos seus livros, comecei até a guardar, mas relaxei e estou devendo novamente. Porquê?”
  • “Todo fim de ano é a mesma coisa: recebo 13º, férias e aumenta a minha comissão, mas no começo do ano estou devendo mais do que antes!”
  • “Quando decido mudar, eu começo bem, mas depois de um tempo, volto a fazer tudo errado de novo. O que fazer?”

O que tenho visto é que os erros que se cometem com dinheiro são os mesmos em relação à manutenção do peso ideal. Isso mesmo: vida financeira é igual a dieta para emagrecer!

Quando a pessoa quer emagrecer rápido, ela fecha a boca, faz os regimes mais loucos do mundo, chegando até a passar fome e ao ponto de ficar doente. Com isso, é claro que essa pessoa vai odiar até mesmo a palavra dieta. Ela até consegue emagrecer, mas porque tomou medidas tão extremas, impossíveis de serem mantidas a longo prazo, volta a engordar ainda mais. É um efeito compensativo que o próprio organismo busca para reequilibrar seu funcionamento.

Todo mundo sabe que dieta é só um tapa buraco e que o certo é fazer uma reeducação alimentar, ou seja, manter uma dieta saudável sempre, não só quando o ponteiro da balança sobe. Mantendo uma dieta saudável, claro que você poderá, vez ou outra, sair um pouquinho dela sem prejuízo da sua saúde e do seu peso.

Vida financeira é exatamente a mesma coisa!

A pessoa está endividada a ponto de ficar com o nome sujo e não ter mais nenhum tostão. Então ela para de comprar absolutamente tudo, se priva até das necessidades básicas e passa por um período terrível de escassez. Sendo assim, é claro que essa pessoa vai odiar até mesmo a palavra economizar. Ela até consegue pagar as dívidas, mas porque tomou medidas tão extremas, impossíveis de serem mantidas a longo prazo, volta a gastar ainda mais. É um efeito compensativo que o próprio cérebro busca para reequilibrar seu nível de satisfação.

Qual é a solução? EQUILÍBRIO!

Você precisa passar por uma reeducação financeira e aprender a manter as contas equilibradas. Se um mês você tem uma entrada maior, precisa saber que deve guardar parte desse dinheiro para cobrir os meses que têm entradas menores.

Se você vai receber seu 13º salário, não pense que vai adiantar colocá-lo 100% para pagar as dívidas, ficando sem nenhum tostão, pois no ano que vem terá despesas e não conseguirá pagá-las, entrando novamente no ciclo de pegar dinheiro emprestado.

Você precisa de planejamento. Veja o que vai receber e o que tem a pagara longo prazo (não só neste final de ano, mas pelo menos, quatro meses a frente). Se o que entra é menor do que o que sai, você precisa estudar seu orçamento, tentar parcelar dívidas que estão levando seu dinheiro embora e equilibrar suas contas. Não adianta pagar tudo hoje, ficar sem nenhum centavo, e recorrer a empréstimos novamente.

Amanhã, às 20h, teremos um vídeo novo no meu canal do YouTube falando sobre como equilibrar seu orçamento. Não perca!

Clique neste link é já se cadastre no canal para receber um aviso assim que o vídeo for ao ar.

ATENÇÃO EMPREENDEDORES – homens e mulheres – DO RIO GRANDE DO SUL!

No mês de novembro teremos 4 edições do curso “Como e Quanto Cobrar”, nas seguintes datas e cidades:

  • 10/11 – Lajeado
  • 11/11 – Porto Alegre
  • 13/11 – Porto Alegre (exclusivo para dentistas)
  • 14/11 – Gramado

Se você tem dificuldade em fazer seu controle financeiro, não sabe quanto conrar por seus produtos ou serviços e não consegue se organizar para tirar seus projetos do papel, este curso é para você!

Inscreva-se já clicando aqui neste link!

Compartilhe com seus amigos empreendedores do Rio Grande do Sul para que eles não percam essa oportunidade!

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Laura diz:

    Bom dia linda Patricia!

    concordo com voce!

    pois aprendi a me reeducar financeiramente.

    depois que li seus livros, consegui liquidar as dívidas, limpei meu nome e o melhor, nao fiz mais dívidas.

    hoje tenho o mesmo ordenado e me sobra dinheiro.

    nao chego mais o dia 10 de cada mes lisa.

    fica la guardado, caso precise uso.

    uma coisa que faço quando saio e que me ajuda ate hoje antes de comprar qualquer coisa pergunto a mim mesma: Eu preciso?
    quando eu paro, penso e chego a conclusão que nao preciso, nao compro, pois foi assim que vivia endividada, tudo o que via comprava mesmo sem poder.

    abraco, Deus te abençoe cada dia mais!

  • Tatiana Carrico diz:

    Excelente Paty! Tenho aprendido muito colocando suas dicas em prática.
    Essa de me perguntar ‘se realmente preciso daquilo’, tem feito uma enorme diferença rs.
    Tenho conseguido reestruturar minha vida financeira aos poucos, já consegui comprar até um carro \o/ e em breve a tão sonhada casa própria vai chegar.
    Um grande beijo, Deus te abençoe

    • Patrícia Lages diz:

      Que tudoooooooo!!! Conquistando e estabelecendo!! Uhuuuuuu

  • Fernanda Tavares diz:

    Olá Paty, este post é bem interessante, é o ABC para quem quer se organizar e ter educação financeira, e gostaria de complementar inclusive que é preciso planejamento sim e aprender a poupar para os dias difíceis,não só para as metas/objetivos; como você mesmo escreveu em um série de exemplos bíblicos, um desses exemplos, José do Egito que com a sua boa administração sustentou a nação por 7 anos de seca, e quem não está sujeito a passar um momento difícil?!
    Baixa nas vendas, perca de emprego (porque vem outro melhor) etc… É preciso que no planejamento tenha sim esta poupança, quem quer pagar as dívidas ok, mas creio que depois de pagar tem que se aprender a viver com mais administração, a perguntinha básica…eu realmente preciso disso?
    Acompanho seu blog desde do início e me ajudou muito, tive conquistas e aprendi a economizar, mas a fase de poupar também foi importante, a tempestade vem e o barco tem que estar reforçado. bjos Fê

    • Patrícia Lages diz:

      Arrabentou, Fê!!! Beijos e obrigada por colaborar sempre com ótimos comentários! 😀

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: