Por que agimos como “mula empacada”?

Por que será que a gente sempre é do contra? Por que empacamos e não fazemos o que temos que fazer logo de cara? Por que demoramos para aprender certas coisas? Tenho uma resposta, confira!

Sábado passado falei sobre a minha cirurgia e aproveitei para contar o que aprendi no hospital (se não leu, clique aqui). E hoje quero falar sobre outra coisa que aprendi com essa experiência.

Estava eu super alegre com os resultados da operação e com a ausência de dores até que os analgésicos me deram uma baita alergia! Por recomendação médica parei com todos de uma vez e, portanto, comecei a sentir bastante dor. Não tinha jeito, era preciso aguentar tomando um simples Tylenol…

robocopAs dores começaram a me privar de fazer certas coisas, pois só de respirar fundo já doía (foi uma cirurgia de tórax). O conselho do médico foi: caminhar, fazer alongamento e me mover normalmente, pois eu estava igual ao Robocop… Mas quem disse que fiz isso? 🙁

Com o passar dos dias, a dor foi aumentando e comecei a limitar meus movimentos ainda mais. Tentava timidamente me alongar, mas como doía, parava imediatamente. Resultado: mais dor!

Cancelei o Pilates com medo de sentir ainda mais dores e fiquei nessa até que meu marido disse que eu não podia mais ficar “robocopeando” por aí e que tinha que fazer o que tinha que fazer. Na hora justifiquei com um “dói muito!”, mas depois vi que ele tinha razão.

No dia seguinte fui para o Pilates e a terapeuta fez o que tinha de fazer. Apesar de que eu ainda estava “medrando”, fiz os exercícios que ela havia preparado previamente e, para minha surpresa, aquela dor do começo do alongamento (que já me fazia parar) sumiu e saí de lá praticamente sem dor. Me senti leve, muito mais disposta e perguntando a mim mesma por que tinha sido tão bocó nos últimos 5 dias!

MulaPor que achei que a minha dor doía mais que a dor de todo mundo que sente dor? Por que achei que não dava pra fazer o que o médico mandou e desisti? Por que fiquei feito uma mula empacada? Pensando nisso, achei a resposta: porque eu tinha encontrado uma justificativa para não fazer!

É claro que há coisas que, passados apenas 14 dias, ainda não posso fazer por recomendação médica, como pegar peso, forçar os braços etc., mas a questão é que não fiz o que tinha que fazer porque me convenci que era melhor não fazer.

Quando insisti no alongamento, por exemplo, a dor sumiu já na segunda tentativa! Se eu tivesse feito antes, não teria sentido tanta dor por falta de me alongar…

E assim é tudo na nossa vida. Às vezes uma coisinha de nada nos faz parar, mas se vamos em frente, essa coisinha acaba virando coisa nenhuma! Quando resistimos ao mal, ele foge de nós, mas quando cedemos, ele toma conta e nos impede de fazer o que temos de fazer.

UnknownPor isso, faça! Simplesmente faça. Não deixe que nada venha impedi-la de fazer o que quer ou precisa. Não se apoie em justificativas, pois elas podem até fazer sentido, mas não ajudarão a alcançar o que você quer.

É claro que eu não ia sair do hospital e ir direito para a academia, mas também não tinha motivos para estender o repouso por medo da dor. Temos que achar sempre um ponto de equilíbrio: não colocar o carro na frente dos bois, mas não deixar a boiada toda passar na nossa frente (enquanto ficamos boiando… hahaha!).

Vá em frente e chute para longe o que a impede de agir!

Se quiser compartilhar alguma experiência parecida, deixe seu comentário. E se tem algo que a tem impedido de agir, comente também! Tenho certeza de que outras blindetes vão ler seu comentário e deixar uma palavra de ajuda para você. Quem sabe não é o empurrãozinho que você esteja precisando? Vamos usar a internet para nos ajudar mutuamente e não para ficar criticando meio mundo como a maioria tem feito. Quem topa?

 

IMG_6883_FdoBCO_cropE se quiser conhecer nossa lojinha virtual, clique aqui.

Aproveite o último final de semana de frete grátis no Controle de Gastos Bolsa Blindada!

selo-gratis

Aproveite também para adquirir os livros Bolsa Blindada ou Bolsa Blindada 2 com frete especial.

 

Nos vemos!

 

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Jarlenys Dias-CES Lisboa diz:

    Olá, Paty.
    Infelizmente, sou Rainha das queixas de dores. Rsrs
    Tendo eu apenas 23 anos, sofro problemas de dores geral desde a minha adolescência. Odeio dores que nos tiram sério. Na verdade, tenho fobia de dores e por isso não quero praticar exercícios físicos. Ai ganhei quilos a mais ( braços cheinhos e quadris mais largo) por estar sedentária. 🙁
    Por mais que eu queira praticar desporto mas as dores insuportáveis na garganta até peito são demais ao ponto de deixar-me tonturas com o coração a bater mil. Paty, não tenho problema de coração não e está tudo bem depois de ter feito exame de cardiologia.
    Quanto mais mais confessamos as dores, mais elas nos dão extra dores.
    Ninguém merece! Rsrs
    Esse tal pilates ajudam nos aliviam dores?
    Bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Jarlenys. Eu creio que vc precisa saber qual é a causa dessas dores, se são físicas ou psicológicas. Procure um especialista, aí em Lisboa deve ter alguma clínica ou especialista em dores. Vc é muuuuuuuito nova para ficar se privando das coisas. Vá à luta! Bjs

    • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

      Querida, comece caminhando 10 minutos por dia, com um tenis confortável, roupas confortáveis.
      Você vai ver o milagre de sumir todas as dores!
      Importante: fale com o médico antes!
      Eu vivi isso tudo e hoje caminho quilômetros, feliz da vida!

      • Patrícia Lages diz:

        Não falei que as blindetes iam ajudar?? 🙂

  • Ju Fagundes diz:

    Patricia, bom dia!

    Amo ler seu blog diariamente, pois tudo que nele há me auxilia de alguma forma.

    Sobre seu post de hoje, tenho a dizer que veio no dia certo em que por eu colocar várias desculpas não conseguia sair de uma situação que me prejudica e muito a quase um ano. Sei que é inspirada por Deus nos seus posts.

    E agradeço a ele por sua vida.

    Beijocas

  • Daniela diz:

    Bom dia Paty, mais uma vez a seu experiência nos ajuda com a nossa própria realidade. Sou muito cobrada com relação ao meu progresso no inglês. Como você mesma comentou, estava como mula empacada adiando uma viagem de 1 semana pra fazer um crash course. Já havia visto preço, tenho milhas, mas havia colocado a minha dor de mãe por deixar o meu filho de 2 anos. Já fiquei longe dele por 8 dias por conta do trabalho. Ontem mais uma vez, após receber uma crítica decidi que era a hora de avançar. Vou fazer uma viagem de uns 10 dias pra conhecer o local e me preparar, pois em Março quero passar 1 mês estudando, mas levando a minha família. Quero que meu filho tenha o exemplo de uma mulher forte e temente a Deus, que enfrenta a vida e que não procrastina nada.

  • Ju Fagundes diz:

    Patrícia,

    Esqueci de te falar acabei de ler seu segundo livro hoje, inclusive estava tão empolgada que acabei de ler em pé no metro lotado as 07:30 kkkk.

    Estou ansiosa pelo o próximo.

    • Patrícia Lages diz:

      Mês que vem!!!!!

  • Karyne santos de Oliveira diz:

    Patricia, bom dia.

    Estou terminando minha faculdade de marketing e trabalho numa empresa que não tem nada haver com minha área pois amo vendas e trabalho aos fins de semana vendendo cosméticos.

    Meu sonho é abrir uma loja jã apareceram varias oportunidades.

    Você acha que esse ano vale a pena investir em alguma coisa?

    • Patrícia Lages diz:

      Vamos buscar uma resposta: diga uma razão para investir e outra para não investir.

    • Regina diz:

      Olá a todas, Karyne você teria alguma(s) dica para mim. O ato de vender esta em quase tudo no nosso dia a dia, desde uma entrevista de emprego até na tentativa de persuadir alguém a respeito de algo ou alguma coisa.
      Ainda não atingir uma condição financeira que me traga estabilidade, e pesquisando sobre como ter uma renda extra, verifique que vender é um caminho bastante adequado. Só que esbarro na minha falta de experiência, talento, etc… para isso, mas eu quero muito melhorar minha condição atual.
      Olha já pesquisei e li (inclusive os livros da Patricia) e não consigo definir qual produto, onde vender, como abordar…você poderia me passar uma dica ou orientação.

      Grata e abraço.

  • Luciana S. da Silva diz:

    Há vários anos tenho fortes dores de cabeça, no pescoço e nas costas. Já fiz ressonância e não tenho nada, apenas rigidez muscular.O médico me disse que deveria fazer alongamentos e atividades físicas, mas quem disse que faço? sempre aquela desculpa do “não tenho tempo”. Acho que está na hora de parar com desculpas e fazer o que deve ser feito, afinal é a minha saúde e bem estar que está em jogo né Pati.Ficar tomando analgésicos não vai resolver a raiz. Esse post foi pra mim. Vou começar hj mesmo minha sessão de alongamentos nem que seja em casa mesmo.
    Abraços

    • Patrícia Lages diz:

      Não fico sem pilates de jeito nenhum!

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    Ahhhh Paty….. se eu soubesse disso seria a primeira a levantar uma bandeira escrito: “Vamos caminhar no elevado domingo à tarde!!”
    Alongamento e caminhada: receita 100% show para acabar com dores e com as “caquinhas” que acabam se instalando na nossa cabeça!
    Você vê gente, respira, transpira e chega em casa morta de sede! Enche o barrigão de água e senta no troninho aliviada para fazer um xixi! rsrsrs
    Lembra que eu chorava as dores? Pois é, hoje dispenso escada rolante na estação do metrô para me exercitar!
    Beijinhos!!

  • Sula Laiane diz:

    Eu topo! Tá ligado!

  • mariza diz:

    Olá Patrícia me ajudou muito, porque vivo uma situação muito chata com relação ao meu passado e fico adiando em tomar as decisões, no meu caso é que estou separada há 04 anos e sempre tinha contatos com o ex mesmo sabendo que ele está com a amante e isso sempre me fez muito mal,mas não enfrentava os sentimentos e como diz o Bispo Renato não tomava a atitude de dar um chute no traseiro dele e com isso só fui me machucando,quando acordei já não aguentava mais de tanto sofrimento e ele lá com ela,mas pra eu acordar e começar a fazer o que sempre fui orientada precisou acontecer muitas coisas da parte dele como passar com ela dentro do carro na porta da minha casa, aí eu vi de verdade que eu preciso cuidar de mim e apagar esse passado,deixar de ser teimosa.Agora já estou mais forte e determinada a nunca mais ser assim.Obrigada pelos posts tem me ajudado bastante beijos.

    • Patrícia Lages diz:

      Eu acho que já sei onde vc esteve ontem!!! hahahahaha… Arrasou, chute no traseiro e bola pra frente!

  • Priscilla Santos diz:

    Poxa, Pati…Era tudo o que eu precisava ler hoje! Estou arrastando há meses minha dissertação do mestrado, por pura preguiça (reconheço!), e sempre tento dar a mim mesma desculpas do porquê ainda não fiz nada. Tenho esse mal hábito de arrastar as coisas até a última hora e aí, quando a pressão bate, faço as coisas na correria e me arrependo de não ter feito antes, com antecedência e tranquilidade. Obrigada por compartilhar sua visão! Vou até colar essa sua frase na frente da minha mesinha de trabalho e em várias partes da minha casa: “Não se apoie em justificativas, pois elas podem até fazer sentido, mas não ajudarão a alcançar o que você quer.” Amo ler seus posts. Ansiosa pelo lançamento do seu terceiro livro. Quero comprar já! Abraços!

    • Patrícia Lages diz:

      Ansiosa tô eu!! Kkkkkkkk

  • Alexandra Kacziava diz:

    Olá este blog faz parte da minha vida, tenho uma grande admiração pela Patricia inclusive porque SEMPRE ela responde os emaisl e nos dá ótimas dicas. Passei por um problema financeiro com uma loja ela me orientou, talvez ela nem lembre, mas eu lembro da atenção dela ao responder o email. Sobre superar desafios eu estou aos poucos ainda falta muito, mas estou indo aos pequenos passos, pois superar nós mesmos é a parte mais difícil.

    • Patrícia Lages diz:

      Ai, caramba… Não lembro mesmo, mas se deu certo tá valendo!! Rs…rs…

  • jessica diz:

    LEGAL…PATTY,EU ESTOU começando A FAZER UM CURSO DE TTI e eu tenho muita dificuldade em matematica sempre tive e umas das disciplinas é justamente matematica financeira eu estava procurando uma escola que nao tivesse essa disciplina mais futuramente eu iria precisar eu sei disso decidi encarra as dificuldades rs… e faze aquilo que eu nao queria fazer quem sabe nao sera tao dificil o quanto eu imagino…valeu patty por dividir suas experiencias com a gente att…o proximo post rs

  • Taís Camila diz:

    o Que mais me impede de agir é a PREGUIÇA ! Eu ate quero fazer , começo a fazer , mas depois de alguns minutos desisto e volto a ser preguiçosa ! Me ajude Patricia ! Como venço Esse Mal ??? Aguardo sua resposta ! Bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Taís, não existe pílula antipreguiça… Quem quer fazer, faz!

      • Taís Camila diz:

        Obrigado !

  • Charlene diz:

    Bom dia Paty
    Estou lendo esse post só hoje (mas não deixo de ler mesmo que atrasada kkk) e não podia deixar de comentar. Sou o tipo de pessoa que na área da saúde chamo a atenção de todo mundo que precisa ir ao médico, mas eu mesma não vou… Estou precisando ir ao oftalmologista e a outras especialidades também mas adio até não poder mais… este post abriu meus olhos em relação a isso!!! bjs

    • Patrícia Lages diz:

      Que bom, fico feliz por isso!

  • Naiana diz:

    Poxa, eu tenho exatamente esse problema com dores nas costas e no pescoço e na cabeça que a amiga falou aí, e sei que é rigidez muscular, tbm já fui ao médico e sei que é por causa do trabalho, pois contabilidade exige muitas horas de trabalho extra, todos os meses e minha cama precisando ser trocada tbm, porém tenho adiado! Tenho adiado muitas coisas… Obrigada por dividir suas experiências!

  • Regina diz:

    Olá a todas, Karyne Santos de Oliveira tenho muito interesse na área de vendas, sei que através das vendas poderia aumentar minha renda, mas não tenho talento nem desenvoltura para exercer essa atividade, já li, pesquisei e observei sobre o assunto e ainda nada. Você poderia me dar alguma(s) dicas ? Se lá ! Sobre produto, abordagem, local, comportamento, etc….coisas que ei possa desenvolver já que não nasci com esse dom. Obrigada e abraço. Ops: Não sei se isso chegará a você.

  • daniela diz:

    Ola. Estou em duvidas se faço faculdade ou se continuo trabalhando com comércio. Me ajudem

    • Patrícia Lages diz:

      Oi, Daniela. Vc não tem como fazer as duas coisas? Bjs

  • marilene dutra diz:

    boa tarde, estou vivendo um situação de empacamento….
    Quero fazer algo por conta própria e não consigo enxergar o que?
    quero emagrecer, mas não estou conseguindo a dar o primeiro passo…
    me sinto sem motivação….
    preciso de ajuda amigas

    • Patrícia Lages diz:

      Amiga, vc deve fazer um pacto consigo mesma e ser firme. Comece seu regime já e cada vez que pensar em sair dele, pense que o benefício em permanecer nele será maior. Não pense que vai levar tempo. Viva um dia de cada vez, sem ansiedade!

  • ZELIA PETTERLE diz:

    Perfeita sua colocação. É bem isso mesmo

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: