Quantas não são as mulheres já gastaram muito dinheiro para se adaptarem aos padrões de beleza? Será que, de uma forma ou de outra você também já fez isso?

Padrões de beleza X seu bolso

Há mulheres que gastam verdadeiras fortunas para tentar terem o corpo das modelos que veem nos desfiles, na TV e na internet.

Isso porque a indústria da moda definiu que as mulheres têm de ser assim: altas e magérrimas.

Mas você sabia que as modelos são magras por uma questão prática dos fabricantes de roupas?

Aliás, você já percebeu que os tamanhos nas etiquetas estão cada vez menores?

E mais: por que muitas mulheres gastam horrores nos salões de beleza para saírem de lá todas iguais?

Certamente essa afirmação se encaixa na onda das sobrancelhas, não é mesmo?

Enfim, temos muito para comentar quando falamos em padrões de beleza e o que eles representam no bolso das mulheres.

Por isso, gravei um vídeo muito especial, inspirado no vídeo “Why fashion models are so thin?”, da francesa radicada na Alemanha, Justine Leconte.

Ela é uma estilista que vai na contramão do que a indústria da moda prega e seus vídeos me inspiram muito.

A questão é que ela não fala português, então, trago algumas dicas úteis que ela dá para o nosso idioma.

E, claro, complemento com informações que têm a ver com a nossa realidade aqui no Brasil.

 

Confira, está imperdível!

Assista ao vídeo que preparamos especialmente para você (e o seu bolso!).

Participe da pesquisa!

Espero que você tenha gostado e, para um pesquisa rápida sobre o tema, gostaria que deixasse uma resposta para esta pergunta:

O que você já fez em termos de estética e se arrependeu?

Pode ser nos cabelos, no rosto, no corpo. Espero a sua resposta. 😀

Nos vemos!

 

 

 

 

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

  • Eu ainda não tive coragem ($$…) pra fazer um procedimento estético. Eu sei que preciso fazer um preenchimento de forma harmônica no meu rosto, estou com praticamente 36 anos e já tenho “bigode chinês” acentuado… No consultório da minha dermatologista o valor é até razoável se comparado com outras clínicas mas ainda está caro para minha situação financeira. Eu também gostaria de colocar protese de silicone nos seio porque eu não tenho nadinha… mas não tenho aquela coragem ainda. Eu não faria empréstimo para fazer essas coisas, tem que ser poupança mesmo e no meu tempo certo.

    • Oi, Liliane! Como vc sabe, eu não sou profissional das áreas de saúde e estética, mas tenho uma experiência parecida com a sua. Exatamente aos 35 anos uma esteticista de uma clínica muito conhecida disse que eu tinha bigode chinês acentuado e que precisava “amenizar imediatamente”. Acontece que eu não fiz, estou com 47 anos e, honestamente, não vejo grandes diferenças no meu rosto nestes 12 anos… O que me fez não me submeter ao tratamento é que, se eu começasse a fazer preenchimento aos 35 anos, meu rosto estaria como o do Fofão aos 60! Pense bem 🙂

  • RESPOSTA A PESQUISA: Pintei meu cabelo que estava 98% Virgem, resultado: o cabelo acaba danificando, por mais que a tintura seja MARAVILHOSA, e eu não fiquei satisfeita com a cor, aquela coisa da expectativa X realidade, e agora decidi que não vou mais pintar e cortar as poucos, e aguentar os dois tons que vão ficar por um bom tempo já que o cabelo está bem comprido.

    Não tinha necessidade de pintar, pois nem fios brancos possuo ainda, fora que você gasta para manter a cabeleira bonita novamente mesmo tingida!

    • Para não ficar com o cabelo tão marcada durante essa transição você pode procurar um bom cabeleireiro e pintar de uma cor mais próxima ao seu natural. Pode valer a pena, pois se está comprido, pode levar um ou dois anos para sair tudo, considerando que o crescimento natural é de 1 cm por mês! Bjs

  • O que eu já fiz em termos de estética e me arrependi foi alisar os cabelos. Fiquei fazendo escova progressiva durante 5 anos, porque depois de feita a química, o cabelo não se ajeita mais sem ela. Ainda por cima virei “escrava” do secador. Me arrependi muito, pois além de todo o dinheiro que já gastei em salão, a saúde dos fios não é mais a mesma. Ficaram finos e quebradiços. Agora estou tentando deixá-lo natural de novo, mas já percebi que vou precisar de muita paciência, para esperar crescer e ir cortando a parte danificada aos poucos.
    Fazer o quê? Aprender com os erros…

  • A 8 anos realizei uma tatuagem na barriga, porque fui mãe aos 15 anos, fato me deixou com algumas marcas de estrias na barriga, olhar para as marcas todos os dias era um motivo de tortura pra mim, então em um ato impensado e insano quis reparar uma imagem destorcida de mim mesma através de um desenho, pensava eu que iria resolver pelo contrário vivo hoje escondendo de tudo e de todos não querendo expor que cometi tamanho erro, hoje quando olho pra tatuagem a única coisa que vem em minha mente é: porque fiz isso, não precisava mesmo, e se pudesse tiraria ela completamente. Fica a dica não podemos agir de forma precipitada com algo que irá interferir no nosso futuro pra sempre.

  • Já fiz tanta m…. no cabelo, quanto dinheiro jogado fora, minha nossa. Mas depois de tanto arrependimento, aprendi a fazer quase tudo sozinha, como unhas, sobrancelha, depilação, tintura nos cabelos, penteado e maquiagem, além do mais, os cuidados diários com produtos caseiros e baratinhos, e digo que vale muito a pena! Beijos Pati.

  • Bom dia Paty, tudo bem? Em resposta a sua pesquisa: eu já pintei meu cabelo, ou melhor, eu descolori e colori de vermelho em algumas mexas, fiquei parecendo um pica-pau hahaha, mas na época era adolescente e fazia curso de modelo e íamos desfilar para uma empresa de produtos de cabelo se não em engano, enfim, meu cabelo ficou horrível, demorou um pouco pra sair mas depois disso não pintei mais, hoje mantenho ele virgem só esperando ele ter mais fios brancos para pintar. Também já fiz Henna na sobrancelha com uma pessoa que não era a que fazia habitualmente para mim e não gostei, hoje pretendo fazer a micropigmentação pois minha sobrancelha é muito rala, mas ainda estou esperando encontrar uma profissional que já tenha feito em pessoas que conheço para ver o resultado pessoalmente. No momento acho que foram essas coisas que já fiz. Obrigada pelo vídeo.

  • Já alisri o cabelo quando era mais jovem, mas acabei desistindo e voltando pro meu natural.bem maus prático pra mim.

  • Sempre ligadinha aqui no site! Respondendo a pesquisa, Paty acho que nasci alisando os cabelos kkkk. Minha mãe achava mais prático por trabalhar fora e segui na ditadura do liso. Faz 3 anos que abandonei completamente os alisantes, progressivas e relaxantes e não me arrependo, cada elogio que recebi ao longo desses últimos anos me fez perceber que cada mulher é única e é isso que é beleza de verdade. ( Fora a economia, meu bolso agradece rs.)

  • Amei seu vídeo!! Isto que é verdadeira valorização feminina! Ser quem verdadeiramente eu sou.

    Quanto aos gastos, eu já fiz muita besteira no cabelo, após o serviço fica até bonito, mas estraga demais os fios e se gasta mais ainda pra devolver a “saúde” do cabelo. Hoje estou com sem descolorir e pintar e investi em bons xampu, condicionador e hidratação que faço em casa, percebi que estão mais bonitos e saudáveis.

  • Me arrependo de ter feito progressiva no meu cabelo. Vc faz uma vez, duas, três… e qnd vê tá “dependente” do procedimento pq o efeito passa, o cabelo cresce e fica com a raiz enrolada e as pontas lisas. Uma marmota! 😢 Saudade dos meus cachos! Difícil é deixar crescer tudo de novo. Se bem q eu até deixaria se tivesse coragem de prender meu cabelo. O negócio é q minhas “orelhinhas” são em abano e eu uso o cabelo pra escondê-las. Otoplastia é uma cirurgia q tenho vontade de fazer. 😊

    • Marmota é uma palavra que sempre acho muito engraçada…rs…rs… Eu fiz otoplastia e foi muuuuuuito dolorido, mas parece que agora as técnicas são diferentes!

  • Não quero me gabar…mas nunca fiz nenhuma loucura estética.
    Sempre rebati os padrões de moda e sempre tive meu próprio estilo respeitando o meu corpo.
    Cllllllllaro que sempre choveu críticas, mas aqui estou eu, cuidando do que é necessário no meu corpo, no meu Espírito e na minha alma…
    Um grande abraço, Patrícia.

  • Patrícia, esse assunto é tão delicado, complexo….Nem sei que palavra usar….
    A verdade é que eu ainda passo por uma fase de aceitação que oscila muito! Uma hora me olho no espelho, me acho linda e agradeço a Deus por tudo o que tenho. Outra hora, penso que eu poderia ser mais gordinha, ter seios um pouco maiores e não me acho atraente, etc. Sei que a fonte disso é, além das palavras que algumas “amigas” me diziam no tempo da escola que ainda hoje está , acredito eu, no meu inconsciente; o mal hábito da comparação que me impede de enxergar e aceitar que cada um é um ser único, especial e com sua beleza peculiar. Que cada um tem um dom e todos se complementam! Enfim….o fato é que é verdade! Sempre fui muito magrinha e tenho dificuldade de ganhar peso. Graças a Deus, quando vou ao médico, os resultados dos meus exames são ótimos! Como diz meu clínico ” Tá tudo bonito”. rs
    Eu agradeço a Deus por ser saudável, mesmo sendo tão magrinha, mas confesso que ainda não estou 100% com a minha imagem. Como sempre, peço a Deus que me ajude a enxergar tudo com os olhos d’Ele.Não quero mais perder tempo e desperdiçar a minha vida me achando inadequada nesse mundo!
    Bjs

  • Já perdi dinheiro comprando roupas da moda que não ficavam bem em mim.

  • Não digo me arrepender, mas se uns tempos pra cá, não venho achando a progressiva tão interessante, mas tb não sei lidar com meu cabelo ao natural, fica aquele cacheado sem encorpar e criar volume e com a raiz bagunçado qdo prendo. Daí alisar ainda é mais prático, ele já acorda pronto de manhã e fica legal durante o dia, mas ainda tô procurando uma alternativa a química do alisamento.

  • Oi Patricia, já gastei muito com cabelo, fiz relaxamento, alisamento, progressiva, pintura e hoje com 43 anos me vejo com cabelo ralinho, ralinho sem poder fazer nenhum tipo de química, tudo isso por ter abusado na juventude, mas tudo bem a gente aprende e o bolso agradece por não ter que gastar tanto como antes… hoje só shampoo e muita hidratação rsrsrs. Bjs.

  • Esse vídeo é lindo! Muito valoroso! Faz-nos enxergar exatamente como Deus nos vê, únicas!
    Até então, não gastei com algo que me arrependi, mas sou uma vítima da moda das sobrancelhas rsrs! Gostava dela fininha na época que estava em alta. Hoje, prefiro ela mais grossa, e como tenho poucos fios e que sempre foram falhos, parti para a micropigmentação. Mas não me arrependo, funcionou muito bem para mim. Bjs.

  • Nossa, muito legal Paty! Ser nós mesmos é a melhor alternativa sempre. Quanto à pergunta, já fiz muitas coisas que me arrependo, principalmente no cabelo com as progressivas da vida. Estou em transição desde janeiro e dessa vez não posso ter recaídas porque minha caçula tem o cabelo 4A e não imagino como vou falar pra ela se amar, que ela é linda, se eu não tenho coragem de assumir o meu 4B. Mas, na verdade, queria te agradecer porque desisti de um procedimento estético de emagrecimento que provavelmente só levaria meu dinheiro embora. Foi durante o desafio de 30 dias sem compras que surgiu uma “promoção” e quase comprei mas mantive o foco e olha só agora, parece até que foi um livramento de Deus mesmo. Bom, obrigada por compartilhar seu tempo e seu conhecimento conosco! Bjs!

  • Eu já comprei roupas que eram da moda e depois quando cheguei em casa não me senti mais bem com aquelas roupas, e penteados sempre eram os mesmos porque era assim que a mulher ficava bonita.

  • Resumindo: o meu padrão serve para mim e o seu para ti. Essa seria uma realidade leve e suave. Vamos trabalhar por ela kkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *