É indiscutível que as palavras têm poder. Por isso, vamos fazer uma análise sobre como elas nos influenciam e perceber a que tipo de palavra damos ouvidos!

O poder da palavra

Primeiramente temos que entender por que a palavra tem tanto poder sobre nós.

Ao analisarmos a criação do mundo, entendemos perfeitamente de onde esse poder vem.

Afinal, Deus criou tudo o que conhecemos através do poder da Sua Palavra.

E uma coisa que aprendi há algum tempo é que Deus sempre diz sim.

Portanto, se você diz que não é capaz, Ele dirá: sim, você não é capaz.

Mas se você diz que é capaz, Ele dirá: sim, você é capaz.

Deus respeita o poder que nossas palavras têm, e nos dá liberdade para dizermos o que quisermos.

Porém, cada um é responsável e colhe os frutos do que diz.

Portanto, a primeira dica de hoje é: cuidado com o que fala!

Além disso, vamos pensar um pouco sobre como interpretando o que ouvimos?

 

A palavra da emoção

A publicidade é, sem dúvida alguma, fascinante. Pelo menos sob o meu ponto de vista.

Gosto muito de tudo o que envolve comportamento humano, pois creio que somos a maior e mais complexa de todas as criações divinas.

E, obviamente, a publicidade usa muito a neurociência para obter nossa atenção.

Mas, além de chamar a atenção, as propagandas precisam apresentar resultados concretos.

Ou seja, precisam fazer com que você compre o que está sendo vendido e, de preferência, sem pensar.

E como se faz isso? Despertando as suas emoções.

Afinal de contas, se você raciocinar, chegará facilmente à conclusão de que um copo de refrigerante jamais lhe trará felicidade, não é mesmo?

Se fosse assim, resolveríamos a vida com uma garrafa de Coca-Cola permanentemente ao nosso lado!

E quanto àquela propaganda das pessoas dançando em uma agência bancária depois de terem conseguido um empréstimo?

É pura emoção, pois o objetivo é passar a ideia de que é fácil, simples e que sua vida será maravilhosa depois de contratar aquele crédito consignado!

Mas e se a propaganda mostrasse uma pessoa sentada, lendo o contrato e perguntando: “vem cá, que taxa de juros vocês estão praticando, hein?” Não ia rolar, né? Hahahaha!

 

A palavra da razão

Seguindo esse exemplo, o que você acha que agrada mais às pessoas: ver uma dancinha ou alguém questionando um contrato?

Ainda que as pessoas estejam “dançandinho” em um local totalmente absurdo (afinal eu nunca vi ninguém dançar em um banco), é claro que isso chama muito mais a atenção.

O ritmo envolve, os dançarinos são lindos e a musiquinha gruda na cabeça. Emoção funciona!

Por outro lado, você não iria prestar atenção em algo monótono como alguém sentado lendo.

Mas a pergunta é: o que seria mais útil a você?

Aprender que contratos devem ser lidos e questionados ou ver um grupo de dançarinos lindos?

A verdade é que a razão não chama a atenção da grande maioria das pessoas.

O que quase todo mundo busca é a voz da emoção e não da razão.

Porém, na hora que as coisas dão errado, as pessoas sentem remorso…

Note: eu disse remorso e não arrependimento, pois são duas coisas totalmente diferentes.

Remorso é quando você sente culpa, mas volta a cometer o mesmo erro.

Já o arrependimento você sente culpa, mas passa a detestar o que fez e não volta a errar da mesma forma.

 

Escolha o caminho mais difícil

O caminho das emoções, além de mais colorido e atrativo é sempre mais fácil.

Porém, é ele que conduz as pessoas às piores escolhas.

Por isso, escolha o caminho mais difícil, o caminho da razão.

Você não é um ser racional à toa, portanto pense, pondere, analise.

E, acima de tudo, FILTRE MUITO BEM AS PALAVRAS QUE VOCÊ DÁ OUVIDOS.

Ainda mais quando elas vêm numa embalagem repleta de emoção.

Fique esperta!

 

 

Se você gostou deste post, provavelmente vai gostar deste aqui: “Cuidado com o que ouve“.

É só clicar sobre o título (ou aqui) para conferir. 😀

Nos vemos!

 

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

  • Quero ver essas alegria toda quando o empréstimo atrasa. O banco não quer nem saber.

  • Muito bom mesmo, principalmente no ambiente de trabalho é importante saber a hora de falar algo e o que falar. O conteúdo do seu blog é maravilhoso. Parabéns! 😊

  • Realmente faz todo sentido, infelizmente as pessoas parecem ter preguiça de pensa e ler mesmo sabendo que é bom, fazem o mais comodo e fácil! muito triste isso!

  • Mais uma vez vc tem toda razão, Paty e sabe q eu nunca tinha parado pra pensar nisso. Grande abraço.

  • Somos bombardeados a todo momento c tanta publicidade que nos faz querer ter o q n precisamos.

  • Para verdade. Somos influênciados por um caminho mais deslumbrante mas que se pode tornar muito penoso.
    Mais uma vez no top da realidade, parabéns.

  • Como sempre, muito aprendizado em poucas linhas. Mudando o lado das situações e falando em publicidade, poderia falar um pouco sobre marketing pessoal, como é possível captar clientes com a nossa imagem, sem que sejamos bajuladores mas em detalhes oferecer nosso produto? Observação, estou prestes a me tornar advogada, acabei de me formar e fui contratada há 4 meses por um dos melhores escritórios da minha cidade. Quero muito impulsionar minha vida profissional e financeira. Grata pelas palavras, Deus abençoe.

    • Tem vídeo no meu canal do YouTube sobre imagem, dá uma pesquisada lá! Bjs

  • Graças a Deus que existem pessoas como você, Patricia!!! Que nos fazem refletir e nos tornar pessoas melhores…gratidão! 🙏😊

  • Boa tarde!
    Sempre agi por emoção..em tudo, inclusive para assuntos sérios de finanças.
    Suas dicas tem me servido como primeiro passo para mudanças…ja organizei minhas contas em envelopes, utilizo a Planilha de Orçamento e graças as suas orientações descobri que meus Gastos Arbitrários são o grande ralo do meu orçamento.
    A cada dia, eu penso em novas estratégias e imediatamente as coloco em prática!
    Gratidão a vc e a todas as Blindetes!!

  • Gostei…
    Bem lembrado…quando a cabeça não pensa o corpo padece.
    Beijos.

  • Sim!
    Hoje, procuro dizer palavras positivas para mim mesma, principalmente nos momentos de tensão: ” Calma, Alesandra, respira e não pira”. “você vai conseguir”. “Sou capaz”. ” Com paciência, tudo se resolve”. “Não desanima”. “Deus é contigo”……
    Outra coisa que estou tentando fazer é criticar tudo o que me dizem ou leio…Para não sair por aí acreditando em tudo! Já fiquei muito mal por anos, eu disse ANOS da minha vida por ter internalizado mentiras que me diziam apenas por pura maldade e inveja. Palavras duras que me fizeram desacreditar em mim, no meu valor e potencial! Palavras de pessoas que não suportavam que alguém recebesse mais elogios que elas ou chamassem atenção de alguma forma mais que elas. E o pior é que eu era tão ingênua que não percebia isso e preferia acreditar nas mentiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *