Há algum tempo venho falando que é plano de alguns prefeitos e governadores forçar um novo lockdown. E a pergunta é: sua saúde e suas finanças aguentam?

Novo lockdown: sua saúde e finanças vão aguentar?

Há cerca de 2 meses publiquei este vídeo falando sobre a possibilidade da imposição de um novo lockdown.

Naquele momento, as reações ao vídeo foram diversas:

  • Uns não ligaram, alegando que essa possibilidade é muito remota
  • Outros disseram que eu estava apenas apavorando todo mundo e que não tinha “provas científicas” sobre isso
  • Houve também quem cresse que em prol da vida e da saúde vale tudo
  • E um último grupo percebeu a necessidade de se precaver, pois a possibilidade não é nada remota

Além disso, comentei com algumas pessoas que, após as eleições, diversos governadores e prefeitos irão trancar tudo de novo.

Como resultado, as reações foram as mesmas.

Assim sendo, vamos analisar quem é quem nesses grupos.

Fazem parte do primeiro grupo – os que não ligam – aqueles que vivem sob o conceito de que “no final, tudo vai dar certo”.

Esse pensamento, além de equivocado, faz as pessoas se acomodarem e, portanto, não fazerem o que deveriam fazer.

São aqueles que invariavelmente acabam sendo pegos de surpresa e, por certo, vão se limitar apenas a reclamar.

Fazem parte do segundo grupo, aqueles que ainda acreditam que todo esse teatro tem como pano de fundo a ciência.

Por mais que você faça parte desse grupo, guarde esta frase:

Nunca foi ciência, sempre foi controle.

Já as pessoas que estão no terceiro grupo – os que creem que o trancamento salva vidas, curiosamente são aqueles cuja vida não mudou muito.

Ou seja, pessoas que estão trabalhando de casa, com o salário garantido, pedindo delivery e fazendo compras on-line.

Para esses a quarentena está sendo, sem dúvida alguma, uma experiência bem interessante.

É claro que ninguém é de ferro e. para que a vida cor-de-rosa não fique chata, eles mesmos recebem pessoas em casa, visitam parentes e dão uma afrouxada quando ninguém está vendo.

O último grupo, certamente o menor de todos, é o dos prudentes, aqueles que não pagam para ver, mas guardam para ter.

São os que estão acompanhando os movimentos com olhos críticos, que entendem que são os únicos responsáveis por suas vidas e que, por mais que a mídia grite o tempo todo que estão “cuidando de nós”, não estão ligando a mínima para nós.

 

As “justificativas” já começaram

O governo do Estado de São Paulo, na pessoa do governador que se acha acima da lei, já começou a fabricar justificativas que pretendem levar a população a crer que um novo trancamento é pura ciência.

Nesta segunda-feira, ele e mais um punhado de pseudo-salvadores de vidas, divulgaram que dia 30 decidirão sobre a quarentena.

Incrivelmente ele decidirá se tranca tudo de novo apenas UM DIA após o segundo turno das eleições.

Mas isso é só coincidência, não é mesmo? Não, não é!

Antes do primeiro turno, João Doria classificou como “fake news” a notícia de que ele fecharia o comércio após o dia 15. Óbvio que ele não fecharia, pois todos sabíamos que haveria segundo turno em muitas cidades.

Porém, sobre o que acontecerá depois do dia 29, a conversa é outra e certamente ele virá com a cara mais deslavada – e mascarada – dizer que a decisão de endurecer a quarentena se deve à “ciência” e que o mais importante é “salvar vidas”.

Aquelas mesmas vidas que eles não ligam a mínima se estão com os tratamentos de saúde interrompidos, se estão à beira da morte porque não podem fazer transplantes, que morrem no trânsito todo santo dia, que são vítimas de todo tipo de violência por falta de policiamento nas ruas, enfim…

O fato é que com essa conversa mole ele tem arrebanhado muitos outros governadores e mergulhado esse país num caos econômico (que vai piorar bastante no ano que vem graças a ele e aos seus comparsas).

Mas, e quanto à você?

A sua saúde – com a qual eles dizem tanto se preocupar – vai aguentar mais seis meses de #fiqueemcasa?

E as suas finanças? Como vai ficar o seu bolso e a sua subsistência com mais quebra da economia e, portanto, mais desemprego?

Aqui no blog nós sempre falamos que você é responsável por si mesmo, para que jamais aceite o rótulo de vítima e que não apenas defina o que quer, como também lute para chegar lá.

É tempo de não se deixar levar pela cabeça dos outros, ainda que sejam a maioria, afinal de contas, são apenas 5% que fazem a diferença, lembra?

Você quer estar entre os 5% ou entre os 95%?

Cuide-se (principalmente da sua mente) e nos vemos amanhã!

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia querida! Mamãe já dizia: ” O Diabo quando ñ vem, manda o Secretário” , pois é o próprio Dória, esse infame, pigmeu dos infernos, ele e mais alguns querem quebrar nossa econômia, tudo em prol de política. Ñ fechei e nem vou fechar minha sala, continuarei prestando meus atendimentos, já avisei às minhas clientes. Um grande abraço 😍

  • Bom dia, Patrícia,
    Penso, sim, o tempo todo: afinal tem um “lembrete” colado no meu rosto o tempo todo, limitando a minha vida.
    Tudo o que está acontecendo, realmente é reflexo de como o homem está perdido por abrir mão do senhorio divino em sua vida. O fim de todas as coisas se aproxima!

    • A mídia reforça a cada 5 minutos que existe um inimigo invisível, como se esse vírus fosse o único e mais letal problema do mundo e, para que ninguém realmente se atreva a esquecer ainda tem a mordaça. É uma tentativa de lavagem cerebral que, ao que tudo indica, está funcionando com a maioria da população…

  • Eu fico perplexa como tanta gente vai aceita tudo que o governo diz a esse respeito. Dória tem feito um péssimo governo, tem politizado cada decisão sobre a pandemia e mesmo assim, tem uma legião que aceita o que ele diz e faz sem questionar.

  • Bom dia!

    Mas o que esperar de um mundo que rejeitou e crucificou o Filho de Deus?
    Maranata, ora vem Senhor Jesus, buscar aqueles que creem que o Senhor morreu pelos nossos pecados e que ressuscitou para nossa justificação! Este é o evangelho da graça de DEus!
    Pois sabemos que somos de Deus, mas o mundo inteiro jaz no maligno!!

  • Sinceramente, quem tem mergulhado esse país num caos econômico não são somente os governadores, eles até tem sua parcela de contribuição, mas não são os únicos. O nosso PRESIDENTE, esse sim tem mergulhado não só o país no caos, mas também tudo o que está a sua volta, ou melhor, sob seu controle. Você fala muito de controle e esquece de citar o maior controlador, tirano, insano e conservador desse planeta. Advinha quem! Ou você acha que ele está preocupado com a economia dos brasileiros? Aliás, a economia está diretamente relacionada ao desejo dele de uma reeleição, pois é isso que o avanço dela significa para ele, REELEIÇÃO!
    Concordo que ninguém vai aguentar mais seis meses de #fiqueemcasa. Na verdade, ninguém tem ficado em casa, se todos fizessem o quem tem de fazer, uns não estariam pagando pela irresponsabilidade de outros. Eu mesma não quero mais passar por uma situação dessas, por isso faço a minha parte, evitando situações mais propícias a contaminação, coisa que não se ver muito por aí. Portanto, atribuir aos governantes a dita “2ª onda” é uma verdadeira falta de consciência das suas próprias atitudes, é o mesmo que achar que a pandemia não existe e que o vírus foi uma invenção dos governantes. É claro que muitos se beneficiaram com essa situação, mas ninguém sairá completamente ileso disso!

    • Não creio que o presidente seja o maior controlador, afinal, não foi ele quem nos trancou em casa e mandou soldar porta de estabelecimento comercial. Isso é a maior tirania, além de coisas como as que o Doria fez, como mandar a polícia invadir a fábrica da 3M para saquear máscaras. Você viu essas notícias? Acho que não… afinal, a mídia só vende o que quer que as pessoas comprem. Eu não sou cabo eleitoral do presidente e, infelizmente, votei no João Doria. Mas vi o quanto estava errada em crer que ele seria um bom gestor. Errei como muitos e, como vc disse, ninguém sairá ileso disso.

  • Bom dia!

    Aqui na cidade onde moro, a maior do estado, maior que a capital, não tem ônibus aos domingos, mas no dia das eleições tem e 2 dias depois das eleições o prefeito diminuiu a capacidade de atendimento de 50% para 30%, mas manteve a escola aberta.
    Caso, ele resolva fechar tudo novamente, dessa vez estou mais preparada.

    • Os recursos existem, mas só são utilizados quando convém a eles e não à população…

  • Patricia gostaria de fazer seu curso de finanças, quanto custa os valores R$, e como faço para me inscrever? Abraço.

    • Olá, Carlos
      O meu curso encerrou as inscrições para 2020, mas vamos preparar um novo curso para 2021.
      Inscreva-se aqui no blog para ser avisado sobre o lançamento, abs!

  • Voce se esquece que o presidente antes do carnaval declarou estado de emergencia por conta do virus e o maravilhoso gestor disse que estava tudo sob controle e que o mais importante era transformar o carnaval de São Paulo um dos maiores do pai, e que o STF tirou do presidente o poder sobre os Estados deixando estes a mercê dos “GESTORES”. Vc se esquece que antes mesmo disso, o maravilhoso gestor já estava tratando com os chineses algo sobre a vacina, esta declaração não é minha, foi dele mesmo, vai ver ele lê o futuro. Que este mesmo gestor se elegeu com o slogam BOLSODORIA e depois disse que nunca foi apoiador do presidente, que este mesmo gestor disse que cumpriria na totalidade sua gestão como prefeito e pasmem… não cumpriu. E a culpa é do presidente???? Sei, que mais? Será que o coelhinho da pascoa vem no Natal pra deixar presentes???

  • Não era pra ter desmontado os hospitais de campanha que custaram uma fortuna.
    Eles tinham que permanecer montados até a vacina.

    • Mas se não desmontassem, como iriam gastar tudo de novo para montar outra vez, não é mesmo?

  • Olá ,
    É muito triste é ao mesmo tempo devemos nos alegrar, claro quem tem um compromisso com Deus, por que sabemos que tudo isso é necessário para a vinda de Jesus, mas é triste de saber que a maioria das pessoas estão vulnerável a todo tipo de mazela, e uma e aceitar de bom grado tudo que está senhor está propondo, agora é a vacina que nem aprovada foi, e ele já vai com certeza tentar impor a todos.
    Que Deus nos dê entendimento .

  • O mais engraçado que depois das eleições começaram a divulgação destas pesquisas científicas…Esta pandemia gerou também preços altíssimos no mercado. Os alimentos estão muito caros. Estou me organizando desde que colocou o vídeo para vinda do “dia mau. Mas além de manter o pé no freio com os gastos, não sei muito o que fazer. Além de tentar manter a economia de casa nos eixos e sem dívidas o que você poderia sugerir Patrícia para esta época de incerteza? Além de ler a Bíblia que nos fortalece todos os dias e nos dá ânimo para seguir. eu estava comparando minhas contas antes da pandemia e na pandemia e pouco ficou diferente. Os gastos de luz mesmo com a bandeira verde foram maiores. O gasto de comida subiu. O gasto de gás subiu. Internet e etc.

  • Patrícia, me ajude a raciocinar por favor.
    Aqui em casa, eu não concordo com lockdown porque priva as pessoas de uma vida digna. Quem não teve sua vida afetada pela pandemia está tranquilo, mas ainda assim não está seguro, pois pode perder sim o emprego que mantém sua falsa estabilidade ou outros contratempos podem acontecer.
    A questão é: não podemos minimizar a pandemia, porém não podemos maximizá-la. Assim, a segunda onda da pandemia, que gerará esse lockdown é porque as pessoas afrouxaram com álcool em gel e relaxaram com uso das máscaras? Ou é porque inevitavelmente não é possível controlar os surtos do vírus sem vacina independente do que as pessoas façam?
    Porque se as máscaras não protegem de fato (não há consenso sobre esse assunto entre os cientistas), então a segunda onda é culpa do aglomeração das pessoas e ainda por cima pelo não uso das máscaras? Ou a segunda ou quantas ondas forem, não tem como serem evitadas até ser desenvolvida a vacina?
    Quero ter fatos para me respaldar, pois não apoio o lockdown, pelo simples fato de retirar a dignidade das pessoas, além do direito constitucional de ir e vir, como também o direito de alimentação e trabalho. Muitas pessoas irão sofrer com isso.
    Onde posso ter acesso a artigos científicos para ler a respeito? Você sugere algum link? E claro gostaria do seu parecer sobre as questões que levantei aqui.
    Deus abençõe!
    Desde já obrigada.

    • Oi, Marcela
      Na verdade não existe um único lugar em que a gente possa encontrar respostas seguras porque cada um diz uma coisa e essa pandemia é muito mais uma questão política do que de saúde pública. Os números estão maquiados, os registros oficiais de morte não batem com o que se fala todo santo dia na mídia, e não há consenso de coisa alguma.
      O que se sabe é que essa é uma doença com baixo índice de letalidade, enquanto há inúmeras doenças muito mais letais, mas que político nenhum liga a mínima. Isso para mim já é prova suficiente de que estamos diante de uma grande demonstração de CONTROLE que nada tem a ver com preocupação pela vida.
      Só que, hoje em dia, falar a verdade virou crime. Só o fato de eu ter escrito que a doença tem baixo índice de letalidade já vai fazer com que várias pessoas nem terminem de ler o texto e já venham me atacar perguntando se eu acho que 170 mil mortes é pouco.
      E a verdade é que não importa o que eu acho, importam os fatos e um deles é que há doenças muito mais antigas e que matam muito mais. Então, por que escolheram essa? Por que apenas quem morre dessa doença importa?
      Existem links que vão apoiar o uso de máscaras, outros que não vão.
      Links dizendo que a culpa é das pessoas que se aglomeraram e outros dizendo que não. Tem link para tudo, mas o que devemos fazer é questionar e raciocinar, sempre pedindo direção a Deus e não discutindo com ninguém.
      Deixe que cada um chegue às suas conclusões.
      Beijos

  • Esta faltando um grupo nessa postagem. Aqueles que tiveram que mudar seus hábitos antigos e se reinventar para que assim pudessem se adaptar ao modo de vida atual, mantendo os cuidados diários, sem receber pessoas, sem visitar parentes e amigos e sem passeios. A locomoção é no máximo visitar o parente mais próximo que necessita de sua ajuda, devido ser de grupo de risco ou estar atuando em uma área que não pode ter quarentena. Esse grupo teve que se reinventar para se adaptar a economia atual, manter os cuidados diários e de alguma forma ajudar o próximo, seja em algo financeiro, ajuda na alimentação, entre outros. Também se adaptar ao formato de semipresencial, onde em momentos estar home office e outros na empresa. Só que durante a locomoção mantendo os cuidados com o uso de máscaras, álcool 70 (liquido ou em gel) e lysoform diluído (é mais barato fazer o processo de diluição que a utilização de álcool 70). Esse é só um grupo a mais, porém existem outros que não foram citados. Existe o grupo dos que não podem comprar nada para os cuidados diários e nem por isso estão enquadrados no grupo dos “nem ai com a vida e com os outros”. Pois a máscara mais barato é 6,00 e nem todos podem pagar pela quantidade correta de utilização diária, álcool voltou ao valor normal agora, mas antes estava muito caro e em falta e o lysoform qye citei aqui, muitos não tem o conhecimento que é utilizado pela área de medicina para cuidados com a higienização e limpeza hospitalar e entre outros, este é eficaz contra o corona vírus e muito mais barato.

  • olha … esse DORIANA já passou da hora de ser barrado!!!! affff, só por Deus…. Que Deus guarde São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *