Quando você precisa de uma direção, mas foca em fazer as perguntas erradas, não há como obter a resposta certa. Esse é o assunto de hoje!

Não há resposta certa para perguntas erradas

Depois do advento do Google, onde as pessoas digitam qualquer coisa e milhares de respostas aparecem, muita gente está deixando de raciocinar ANTES de fazer uma pergunta.

Dou graças a Deus por todos os professores que nunca responderam a nenhuma das perguntas erradas que fiz, pois isso me forçou a aprender a questionar de uma forma mais coerente.

Contudo, hoje em dia, as coisas mudaram radicalmente e só o fato de tentar corrigir alguém já faz de você um “arrogante”.

 

A situação é tão bizarra que até mesmo os professores estão perdendo a liberdade de corrigir seus alunos.

Embora as escolas particulares geralmente tenham um ensino de mais qualidade, estão passando a tratar os estudantes como “clientes” e, dessa forma, acabam cedendo aos caprichos de pais e alunos em detrimento do cumprimento de sua missão.

Triste… mas, vamos em frente!

O objetivo do post de hoje é lembrar o óbvio, mas que no dia a dia às vezes a gente esquece:

Pensar antes de falar!

E, de maneira idêntica, se dar ao trabalho de formular uma pergunta que tenha sentido.

Ultimamente estou me poupando mais, fazendo o que meus melhores professores faziam: ignorando perguntas estúpidas.

Sim, estúpidas! Não há outra palavra. Aliás, antes de abrir a boca para criticar a forma como os outros se expressam é bom conhecer o significado das palavras.

Estúpido é algo que provoca emburrecimento e/ou tédio; que não é inteligente.

Há quem diga que pergunta estúpida merece resposta estúpida, mas o que me parece mais adequado é que pergunta estúpida não merece resposta alguma.

Não nos nivelemos por baixo!

 

Blindar a mente requer ignorar muita coisa

Até pouco tempo atrás eu fazia um esforço enorme tentando convencer as pessoas a respeito de seus erros.

Erros nas finanças, erros na forma como conduziam suas carreiras profissionais, erros na maneira de se comunicarem causando mal-entendidos e, muitas vezes, resultando enormes prejuízos.

Tentava explicar a mesma coisa com exemplos diferentes, buscando analogias desde as mais simples até as mais complexas e, depois de todo esse sacrifício, ainda era chamada de chata, dona da verdade, sabe-tudo etc.

Eu falava, falava, falava e só me cansava, enquanto as pessoas se limitavam a ignorar e criticar.

Em resumo: eu me chateava tentando ensinar quem não queria aprender!

Minha atitude hoje é bem contrária: ignoro o que é estúpido para proteger a minha sanidade mental.

E por que eu trouxe esse assunto para o nosso Desafio da Disciplina?

Para que você, além de se lembrar do óbvio (pensar antes de falar), passe a policiar as perguntas que faz.

E aqui vai uma dica de ouro:

ANTES de fazer uma pergunta, certifique-se de que você realmente não sabe a resposta.

Isso vai poupar o seu tempo e também o dos outros!

 

Nos vemos!

 

Confira o post anterior clicando aqui.

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Bom dia, Patrícia!
    Meus parabéns por tão sábia explicação!
    Você tem que ser respeitada e isso é uma forma inteligente de blindar a sua mente, sem dúvida!! Não há tempo para lidar com gente preguiçosa!!
    Abraço

  • Antes de fazer uma pergunta, certifique-se de que você realmente não sabe a resposta. Amei essa frase que é uma grande verdade, vigiemos para isso, e até porque o único que pode fazer pergunta sabendo a resposta é Deus. Obrigada Patrícia por compartilhar tantas informações boas, que Deus te abençoe.

  • 👏👏👏👏
    Admiro sua forma de simplicar assuntos tão complexos e dar choque de realidade de forma tão educada.
    ” Não se nivele por baixo.” Excelente!

  • Bom dia Patrícia! É por essas e outras que troquei a sala de aula por uma sala de estética, e Estou muito feliz, fiz a transição aos 46 anos, ñ dei ibope para quem foi contra, e hj aos 60 anos estou muito satisfeita e o melhor: “mentalmente sã” 🤗🤗🙏😍

  • Bom dia!
    Muito boa abordagem. Vivemos tempos complicados onde tudo é instantâneo e pensar demanda esforço mental.

  • Bom dia Patrícia
    Ontem enviei o comprovante pago da compra via boleto do bolsa 2
    Preciso saber se vc recebeu
    Espero retorno.

    • Oi, Luzenir
      Não recebi, mas não é para mim que vc deve enviar, e sim, responder o e-mail que a central de atendimento lhe enviou segunda-feira (15/03). Estamos aguardando a sua resposta ao e-mail.
      Obrigada!

  • Só me veio isso a mente “Não deem o que é sagrado aos cães, nem atirem suas pérolas aos porcos; caso contrário, estes as pisarão e, aqueles, voltando-se contra vocês, os despedaçarão. Mateus 7:6.
    Gratidão Patricia por todo o aprendizado.

  • até parece que você está brava, rsrsrs, mas falou muitas verdades num texto só…

    Isso mesmo: blindagem de olhos, ouvidos, boca, coração e mente
    perguntas estúpidas não merecem respostas…

    obrigada pela Mentoria….

  • Tenho acompanhado as suas postagens e adoro a forma na qual se posiciona! Parabéns ! Concordo plenamente com o Post de hoje!

  • Boa tarde, Patrícia! Boa tarde a todos!! Uma vez, eu ouvi de alguém que; “-Em perguntas bem feitas, já estão inseridas as respostas.”, talvez isso resuma o tema do post de hoje “Não há resposta certa para perguntas erradas”, quando a pergunta é assertiva, bem feita, nela já se encontra a resposta. Por essa razão, precisamos pensar bem antes de fazer uma pergunta. Já tentei ajudar pessoas, dar conselhos, ensinar pelas experiências que já havia passado, e também fui mal interpretada, ignorada, e até hostilizada, e na maioria das vezes que essas pessoas não me deram ouvidos, quebraram a cara; até que aprendi a ajudar somente quem realmente queria a minha ajuda. Quando tento aconselhar alguém e percebo que a pessoa não está interessada, deixo logo de mão, porque já sei aonde aquilo vai dar, e já que a pessoa não quer aprender com conselhos e erros dos outros, terá que aprender com os próprios erros, muitas vezes quebrando a cara. Diante de um mundo tão inverso à valores, para se aconselhar, ensinar ou corrigir alguém, é imprescindível que a própria pessoa reconheça que está errada e peça ajuda, em muitas raras exceções conseguimos ajudar sem esse fator. É preciso ter humildade para ouvir! Abraços!!

  • Quando li que não da para ensinar quem não quer aprender me lembrei deste versículo bíblico que fala sobre isso: “Não repreendas o escarnecedor, para que não te odeie; repreende o sábio, e ele te amará.” Provérbios 9:8

  • Olá Patrícia, boa noite! Que bom que trouxe essa temática “Não há resposta certa para perguntas erradas” e, por curiosidade, aproveitei a oportunidade para pesquisar algumas frases que, na minha opinião, fazem sentido com essa abordagem: 1)“Faça as perguntas certas, que você terá todas as respostas que verdadeiramente necessita. E essas são as que mudam tudo! (Natalhiê F.); 2)“Fazer as perguntas certas será cada vez mais importante do que ter as respostas. (Maximiliano Tozzini Bavaresco); 3)“Fazer as perguntas certas será cada vez mais importante do que ter as respostas.” (Maximiliano Tozzini Bavaresco); 4)“Para termos as respostas certas, precisamos aprender primeiro a fazer as perguntas certas…” (Enéas). Então, “cheguei” até um site de “quadrinhos e tirinhas” e não resisti (rs…rs…), tive que trazer também. Trata-se de uma ilustração que expressa o diálogo entre uma criança e um adulto, na verdade um monólogo, pois somente a criança “fala”: “A gente estuda, estuda, estuda…” / “- E aprende a dar respostas! / “ Quando vamos aprender a fazer as perguntas?” (fonte: Alexandre Beck. Armandinho. Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com). Abraços!

  • Percebo muito isso até em simples postagens em grupos de família e trabalho. E nem precisa ser um texto grande. As pessoas não leem e perguntam o que já está na postagem. Cheguei a apelidar uma amiga do trabalho de “leitora dinâmica” porque tem esse mau hábito. Ela ri e não se importa. Desenvolvi paciência porque nossas seções interagem frequentemente. De todo modo, aprendi que devo ser o mais objetiva e direta com ela para ser eficaz a atividade desenvolvida, e com os demais avaliar o que vale responder.

  • Oi Patrícia,
    Todas as vezes que tento compartilhar meus conhecimentos com as pessoas e percebo que elas não estão interessadas, lembro de provérbios 23.9 “Não perca tempo falando com um tolo, porque ele desprezará a sua conversa inteligente”. Cuidando da minha mente a esse respeito, pois, fico sempre aborrecida.
    Também aprendendo a ignorar certas perguntas.

    Grande abraço.

  • Bom dia,Paty assunto maravilhoso eu me vi no post de hoje. Bju sempre te acompanhando..

  • Ou seja “Não deis a vossas pérolas aos porcos”, gostei desse tema, e na verdade meu problema está em conseguir ignorar tal estupidez, acabo ficando aborrecida, mas vou me treinando para manter a minha sanidade mental kkkkkkk, porque também já vi que gastar o meu tempo ensinando quem não quer não merece a pena.
    Mas vamos em frente!
    Deus abençoe você Patrícia e muitos bjns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *