Apesar de todas as estatísticas negativas, grande parte das mulheres não leva em consideração os sinais de irresponsabilidade financeira de seus parceiros. Confira o post de hoje!

exploração

Exploração financeira: ela é mais frequente do que se imagina

Pode ser que este não seja o seu caso, mas é importante ler este post para estar antenada com um erro cometido por um número cada vez maior de mulheres.

E se você conhece alguém que está passando por essa situação, compartilhe este texto.

Caso não tenha tanta liberdade a ponto de enviar algo diretamente, compartilhe nas suas redes sociais e, quem sabe, sua amiga lê e abre os olhos? 🙂

A exploração financeira tem acontecido com muita frequência e é preciso falar sobre isso.

Mensagens que recebo regularmente

“Meu parceiro nunca tem dinheiro para mim, mas para os amigos ele paga tudo.”

 

“Meu namorado vem para a minha casa sexta à noite e só vai embora segunda de manhã. Come, bebe, toma banho, assiste TV, traz roupa para eu lavar e passar, mas não dá 1 real de ajuda. Acho um absurdo, mas o que posso fazer?”

 

“Sou noiva, mas estou comprando tudo sozinha. Meu noivo não se mexe e eu estou me endividando muito. Mas se não for assim, não vamos casar nunca!”

 

“Estou namorando há três semanas e descobri que ele está muito endividado. Quando toquei no assunto, ele disse que, se eu o amo de verdade, devo ajudá-lo a pagar, pois estamos juntos. O que eu faço?”

Por que tantas mensagens como essas?

Várias coisas me intrigam nesse tipo de mensagem e vou enumerar algumas delas antes de revelar o que me deixa mais perplexa:

  • A ocorrência de fatos como esses é enorme, ou seja, em pleno 2018 um número assustador de mulheres se sujeita a esse tipo de relacionamento;
  • Geralmente o namoro é muito recente, coisa de semanas, quando não ainda nem existe um compromisso sério; Ou é muito longo, se arrastando por anos a fio e fazendo com que a mulher se acostume a essas rotinas tóxicas;
  • Elas não enxergam um palmo diante do nariz, mas ainda veem futuro para uma relação dessas.

 

Mas o que me deixa mais surpresa com tudo isso é que, quando pergunto às namoradas por que  estão levando esse relacionamento adiante, mais de 90% delas se dizem presas à pessoa que as explora, com frases do tipo:

“Sem ele eu não vivo!”
“Acredito piamente que ele vai mudar um dia.”
“Assumi um compromisso e não vou voltar atrás.”
“A família dele é ótima e já me acostumei em fazer parte.”

 

Meu questionamento

O mais curioso é que, quando isso acontece com mulheres casadas, que realmente assumiram um compromisso sério, dificilmente se considera a mudança do marido, o fato de não fazer mais parte da família etc.

Por muito menos, mulheres em todas as partes do mundo pedem o divórcio todos os dias e partem para outra.

E a minha pergunta é: por que abrir mão de um compromisso sério como o casamento é tão fácil enquanto terminar um namoro sem futuro é tão difícil?

Se você está vivendo um namoro ou noivado abusivo, violento ou com algum tipo de exploração, repense e tome a melhor decisão, pois você sabe qual é.

E se você é casada e tem sofrido por causa de problemas financeiros, aconselho a se organizar acompanhando as dicas do meu blog. Vale a pena lutar para reverter a situação.

 

Atenção Belém do Pará!

Neste sábado, dia 09/06 estarei na Feira PanAmazônica do Livro, às 15h.

Espero você para nossa sessão de autógrafos do livro “O sucesso não cabe na bolsa” e fazermos aquela selfie que gostamos tanto! 😀

Quem vai?

Nos vemos aqui ou em Belém!

 

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Boa tarde! Eu estou mais ou menos passando por algo parecido com meu companheiro. Nos conhecemos numa balada LGBT aqui em Santos SP. Iríamos completar 3 anos de namoro agora dia 11 de junho (véspera do dia dos namorados). No começo nos apaixonamos muito, mas foi passando o tempo meu amor foi desandando, cada vez que ele me pedia todos os finais de semana para passar meu cartão para comprar as bebidas dele é também dar para os outros. Ele embora seja uma pessoa boa, investiu no nosso relacionamento, ele abusava, me explorava quando ele queria, pois com os dinheiros dele só restava para pagar o aluguel do salão de beleza e suas bebidas de final de semana, pois ele é uma pessoa que não tem limite quando bebe, porém pelo menos comigo não era agressivo. Agora estou atolado nas dívidas que até eu mesmo fiz e para sair desse relacionamento, tive que confessar a ele que o trai com outro homem, mas o trai com vários e hoje me sinto culpado, embora eu não o ame mais e não mais penso em voltar a este relacionamento. Será que eu fiz certo ou errado?

    • Todo relacionamento abusivo não é um relacionamento saudável. Vc precisa se valorizar primeiro para poder valorizar a outra pessoa. ë por aí que se começa! Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *