Tenho recebido muitos questionamentos sobre como os empréstimos funcionam. Por isso, reuni algumas informações importantes para que você entenda o mecanismo. Bora saber como funciona?

Empréstimos: saiba como funcionam

Vou usar duas perguntas frequentes que recebo para explicar alguns pontos importantes dessas operações.

Vamos lá?

 

Por que meu amigo pegou um empréstimo com uma taxa mais baixa que a minha se fomos ao mesmo banco?

O que os bancos e as financeiras analisam para definir a taxa de juros a ser cobrada é o risco.

Por isso, não há taxas fixas para todo mundo, pois cada pessoa representa um risco diferente.

Quanto mais o credor achar que corre o risco de não ser pago, maior será a taxa de juros oferecida*.

Por isso, quanto mais garantias o credor tiver de que irá receber, menor a taxa de juros e vice-versa*.

É por essa razão que empréstimos consignados tendem a ter taxas de juros menores*.

Por ser um empréstimo com pagamento indireto, ou seja, a empresa desconta do salário e repassa ao credor antes mesmo de o funcionário receber, a garantia de pagamento é alta.

Outra forma de garantia é, por exemplo, um veículo quitado.

Se você tem um carro quitado que vale R$ 30 mil e o dá como garantia em um empréstimo de valor menor que o valor do veículo, sua taxa de juros tende a ser menor do que a de alguém que não tem nada para dar como garantia*.

Isso porque, se você não pagar, o banco tem direito a ficar com o bem dado como garantia.

Sendo assim, o risco do credor é menor.

Então, o que você tem que considerar é:
  • Quem não tem como dar garantias terá de arcar com juros mais altos.
  • Se a parcela do empréstimo comprometer uma porcentagem alta do salário, o credor entende que o risco de não receber é maior, então a taxa de juros será mais alta.
  • Se, ao contrário, a parcela do empréstimo comprometer uma porcentagem pequena do salário, o credor entende que o risco de não receber é menor, então a taxa de juros será mais baixa.
  • Se o banco achar que o risco de não receber é muito alto, pode se recusar a conceder crédito.

 

* Essas não são regras fixas, mas sim, o que costuma acontecer na maioria das vezes.

 

 

Estou pagando um consignado há mais de um ano. Quero quitá-lo, pois ainda faltam 3 anos, mas vi que o saldo a pagar está alto. É como se eu não tivesse pago quase nada. Como pode ser?

O que acontece é que o banco “se paga” primeiro.

Existe uma tabela de amortização onde o valor da parcela é dividido em dois:

  1. Amortização dos juros (que é o ganho do banco/financeira)
  2. Amortização do principal (que é o valor a abater da dívida em si)

Imagine que você contratou um empréstimo nestas condições:

  • Valor do empréstimo: R$ 10 mil
  • Taxa de juros mensal: 2,50%
  • Prazo: 48 meses
  • Parcela mensal fixa: R$ 360,06
  • Total dos juros: R$ 7.282,88
  • Custo total do empréstimo: R$ 17.282,88

Veja como funciona a tabela para as 5 primeiras parcelas desse exemplo:

Balanço inicial: R$ 10.000,00

• Parcela 1: R$ 360,06 • Principal: R$ 110,06 Juros: R$ 250,00 • Balanço final: R$ 9.889,94

• Parcela 2: R$ 360,06 • Principal: R$ 112,81  Juros: R$ 247,25 • Balanço final: R$ 9.777,13

• Parcela 3: R$ 360,06 • Principal: R$ 115,63  Juros: R$ 244,43 • Balanço final: R$ 9.661,50

• Parcela 4: R$ 360,06 • Principal: R$ 118,52  Juros: R$ 241,54 • Balanço final: R$ 9.542,97

• Parcela 5: R$ 360,06 • Principal: R$ 121,49  Juros: R$ 238,57 • Balanço final: R$ 9.421,49

 

Veja que foram pagas 5 parcelas de R$ 360,06 (R$ 1.800,30), mas a dívida ainda está em R$ 9.421,49, como se tivessem sido pagos apenas R$ 578,51.

Continuando o cálculo até a parcela 12, teriam sido pagos R$ 4.320,72, mas a dívida estaria em R$ 8.481,66, como se tivessem sido pagos apenas R$ 1.518,34.

Se você prestar atenção à divisão dos R$ 360,06, verá que inicialmente é abatida uma parte maior de juros e menor do principal.

À medida que os meses passam, o abatimento dos juros vai diminuindo aos poucos, ao passo que o abatimento do principal vai aumentando.

Chegando perto da metade do prazo (neste caso, da parcela 21 para frente) é que o abatimento do principal vai ficando maior que o abatimento dos juros.

É claro que, no final, a pessoa irá pagar os mesmos R$ 17.282,88 (valor do principal com juros).

Porém, a questão é que, se ela quiser quitar antes de ter pago cerca de metade do empréstimo, ainda vai estar devendo um valor alto.

Por isso, você deve tomar muito cuidado antes de contratar qualquer tipo de empréstimo ou de financiamento.

Apesar de se vender a ideia de que empréstimos e financiamentos são super fáceis, existe uma complexidade nas operações.

Os bancos e financeiras deveriam explicar as letras miúdas, mas não posso deixar de mencionar que, muitas vezes, a própria pessoa que está contratando crédito não se interessa em saber.

Então, fique de olhos bem abertos para não ser pego de surpresa!

 

RECADINHO

Meninas, o livro Bolsa Blindada está esgotado!

Essa é uma ótima notícia, afinal, termos vendido tantos exemplares de um livro lançado em 2013 é para se comemorar!

Porém, tivemos que tirar do estoque aqui da nossa loja virtual e, no lugar dele, colocamos a versão pocket para que ninguém fique sem até que tenhamos reposição.

 

Para encomendar qualquer um dos meus livros, clique neste link e peça já!

 

Nos vemos!

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

  • Se nao temos aquele dinheiro na mao como pra comprar um bem..como podemos fazer pra te los??…nao da tbm pra ajuntar vinte anos de dindin pra dp comprar um bem…qjude nos!!!

    • Na verdade, Juliana, a coisa é bem simples. Quando não temos dinheiro para comprar, temos que escolher entre duas opções:
      1) Não comprar
      2) Fazer dinheiro (nosso) para comprar
      A terceira opção, que seria um empréstimo, é pura ilusão. Afinal, você vai pagar o dobro do valor. Se vc pode pagar o dobro, porque não poderia juntar? E eu não creio que o que vc quer levaria 20 anos para juntar. Se vc tiver foco e cortar o que distancia do seu objetivo vc vai alcançá-lo muito antes.

  • Gostei da publicação de hje sempre abrindo nossos olhos principalmente q rouba maos.nosso dinheiro e tempo empréstimo. Gostaria de sugerir se pudesse falar e tirar s dúvidas nao só minha como de Outras leitoras, Em relação as advertências de trabalho como se aplicadao motivo e tbm justificadamente e tempo de duração que pode aplicar advertência e se passar do prazo o que caracteriza de acordo com a lei trabalhista. Obrigado, até logo.

    • Oi, Monique! Esses assuntos já são mais de ordem jurídica e, como não sou advogada, não tenho conhecimento suficiente para tratar! Bjs

  • Patricia , muito bom seu artigo.
    Me ajuda!… irmã ajuda! Tenho emprestimo que hoje so falta m 21 parcelas. é interessante antecipar as ultimas parcelas pois o valor é quase 50% da vencida. Aguado sua santa ajuda.

  • Oi Paty, parabéns pelo teu trabalho, é uma das poucas pessoas que traz conteúdo diverso e integentes, obrigada por nos ajudar tanto. Sucesso sempre em tua jornada, grande abraço.

  • Boa tarde Patrícia, peguei um empréstimo no banco de R$ 2.820,00 parcelei em 24X de R$ 262,70 no final vou pagar em média R$ 6.820,23 caso eu tenha entendido errado me corrija por favor. Pelo que eu entendi, só compensa eu quitar este empréstimo após 1 ano é isso? pois durante 1 ano só estou pagando o juros? Vale a pena eu antecipar as parcelas por ex? o que é mais vantajoso para eu me livrar desta divida? grata

    • Se vc ligar hoje para saber o valor de quitação, vai ver que abateu pouco da dívida (assim como expliquei no post). Então, como imagino que vc está no começo, tente pagar a primeira e a última ou ir juntando dinheiro e quitar assim que puder. Esse empréstimo teve juros altíssimos… 😵

  • Patrícia, estou com um acordo a pagar no cartão de crédito. Já paguei 4 parcelas e faltam 6. Mas infelizmente não vou conseguir continuar honrando com a parcelas. O que é mais aconselhável? Pedir um empréstimo e pagar o valor total? Ou não pagar e esperar um novo acordo?

    • Como os juros do cartão são muito altos, se vc puder levantar somente o valor para quitar essa dívida (não se empolgue em pedir mais), vale a pena. Mas veja uma taxa bem menor de juros!

    • Dízimo é um assunto espiritual e não financeiro, por isso, busque conselho com o seu líder espiritual, OK? Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *