Desafio dos 100 Dias #7 – Não negocie com terroristas

Você já se sentiu pressionada por algum credor? Então confira o post de hoje e saiba como não cair no golpe do terrorismo.

terrorMais uma coisa que aprendi nessa viagem aos Estados Unidos é que não é a toa que essa nação é a maior potência do mundo.

Se você acompanha os noticiários, já sabe que os EUA estão agindo contra algumas milícias terroristas no Estado Islâmico e que, no final de setembro, o presidente Barack Obama repetiu uma frase que já se tornou famosa quando o assunto é terrorismo:

“Não negociamos com terroristas!”

E é isso o que você deve fazer se está enfrentando um verdadeiro ataque dos seu credores. Os bancos, financeiras, empresas de cartão de crédito ou qualquer instituição ou pessoa a quem você deve, tem todo o direito de cobrar, mas existem formas de se fazer isso e o terrorismo não é uma delas.

No livro Bolsa Blindada 2 (a partir da página 35), conto uma experiência que tive quando passei por uma situação terrível de dívida (quem leu o Bolsa Blindada 1 sabe do que estou falando). Naquela ocasião, a credora (dona de uma pequena fábrica) começou a me constranger para que eu pagasse a dívida a qualquer custo. Chegou até a fazer ameaças! Então, pode acreditar que sei bem do que estou falando…

Existem leis que regulamentam a forma de se fazer cobranças. Tudo o que possa constranger, expor o devedor ao ridículo, atrapalhar seu trabalho ou até mesmo seu momento de lazer é contra o Código de Defesa do Consumidor. Confira o artigo 71:

“Art. 71. Utilizar, na cobrança de dívidas, de ameaça, coação, constrangimento físico ou moral, afirmações falsas incorretas ou enganosas ou de qualquer outro procedimento que exponha o consumidor, injustificadamente, a ridículo ou interfira com seu trabalho, descanso ou lazer: Pena: Detenção de três meses a um ano e multa.”

Neste final de ano, todo mundo está de olho no seu dinheiro, por conta do 13º salário, inclusive os seus credores. E realmente é uma ótima oportunidade de pagar as suas dívidas e entrar em 2015 mais leve, mas é necessário agir com cautela. É agora que as financeiras vão começar a cobrar como nunca, por isso, você deve estar preparada.

Não é porque eles estão dizendo que você deve o valor X que você deve pagar esse X. Analise a fundo o que está sendo cobrado, é seu direito. Pergunte, questione, vá ao local pessoalmente e sempre tenha em mente que você precisa saber o valor original da sua dívida e o quanto está sendo cobrado de juros.

E uma coisa que o brasileiro precisa aprender urgentemente é: negociar a sua dívida. Você deve, OK. Mas se na sua condição atual você não pode pagar o total, mas parte dele, porque não tentar quitar mesmo assim?

pechinchaSe você vai comprar um produto que custa R$ 1.000,00, mas você só tem R$ 900,00, o que você faz? Vira as costas e vai embora ou negocia para ver se o vendedor lhe dá o desconto? Se você é blindete, é claro que você vai negociar. Então por que não fazer isso com uma dívida?

Amanhã vou dar continuidade ao assunto falando sobre a portabilidade de crédito, que pode ser uma boa opção para você quitar seus débitos, por isso, não perca o post de amanhã por nada!

E não deixe de seguir o Desafio dos 100 Dias, pois agora faltam menos de 2 meses para acabar o ano. Daqui a apenas 59 dias já estaremos em 2015, então é momento de acelerar o passo para entrar o ano novo com tudo novo.

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Ana diz:

    Bom dia Patricia, muito bom o desafio de hoje por que quando não se conhece seu direito a situação fica pior pois outros que conhece e ignoram tira proveito da hora de aperto que a pessoa está passando. Deus te abençoe.

  • Susan diz:

    Oi Paty, ainda nao li seus livros mas já sou uma blindete, sempre leio seus posts.
    Quero deixar aqui uma experiência sobre renegociar e questionar dívidas. Estavam cobrando de meu marido umas parcelas da faculdade que ele trancou em 2012.O valor cobrado era de 6 parcelas,no total dava em torno de R$ 1.400,00. Segundo ele me relatou (pois ainda não estávamos juntos na época) ele teria pago tudo certo. Bem, a respeito de 2 parcelas, como ele nao guardou os comprovantes,tivemos de pagá-las. Mas as outras 4 parcelas, após eu ler o contrato, cheguei a conclusão que estavam sendo cobradas indevidamente. Claro que não foi fácil, tive que ligar e explicar várias vezes para o setor de cobrança,que não concordava, mas enfim eu venci a batalha: das 6 parcelas, pagamos apenas 2, no valor de R$ 460,00 e limpamos o nome dele.
    Bjos e obrigada pelos seus conselhos.

  • Leticia Vianna diz:

    Gostei e vou praticar.

  • Vânia Maria Gabriel de Souza diz:

    Mais uma lição aprendida!
    Obrigada, Paty!

  • Suze diz:

    Oi Patrícia,
    Um erro que muitas pessoas que devem cometem é não procurar saber o que está devendo e quais são as alternativas para renegociar a dívida. A pessoa coloca na cabeça que não tem como pagar e pronto.
    Então, quando alguém liga pra cobrar, ela não está a par da dívida e acaba sofrendo com os “terroristas”.

    • Patrícia Lages diz:

      Falou tudo. Se a pessoa acha que não tem como pagar vai levar pro resto da vida e viver a mercê do terror…

  • Elisangela Paula diz:

    Eu não perco o de amanha por nada!!

  • Maria Cristina do Nascimento diz:

    Como eu cadrasto meu imail?

    • Patrícia Lages diz:

      Vá na página inicial e coloque seu e-mail bem abaixo da minha foto!

  • Mãe Consumista diz:

    Gostaria de saber sobre essa lei a alguns anos atrás. Mudei para a capital e chegou uma hora que precisei mudar de apartamento pois o que eu estava morando eu não dava mais conta de pagar. Mudei para um mais barato com a condição de acertar o que fiquei devendo. Acontece que meu ex senhorio comecou a me fazer ameaças horrendas, dar plantão na casa nova que eu morava, ligava para meu celular o dia inteiro aos berros me ameaçando. Chegou a dizer que eu poderia sair c ele para quitar a dívida. Se eu soubesse dessa lei na época…

    • Patrícia Lages diz:

      Puxa, que chato! Por isso é que o conhecimento nunca é demais. O bom é que agora ninguém mais te pega nessa área! Bjs

  • monica diz:

    Bom dia Paty. Como faço para te escrever um email pessoal. E que so consigo te enviar email agora pelo smartphone. Meu computador estragou e la que eu tinha o email pessoal. Preciso perguntar algo. Desde ja te agradeço princesa. Bjs Mônica

    • Patrícia Lages diz:

      O e-mail que vc tinha é o que está no Contato aqui do blog. Pode mandar por lá que chega na minha caixa. Bjs!

  • Leila Sousa diz:

    Oii, Paty!
    Gostaria de tirar uma dúvida: Estou com a fatura do cartão de crédito atrasada, o banco disse que é melhor eu ir pagando um pouco mais que o limite até quitar tudo, mas eu acho que isso eu pagar muito mais do que devo, eu queria cancelar esse cartão de vez e parcelar todo o débito mesmo que quanto mais vezes for maior será o juros… Você sabe me dizer qual dessas formas eu vou ser menos *roubada*?

    Bejinhos,
    Leila

    • Patrícia Lages diz:

      O melhor é vc cancelar esse cartão e parcelar o débito em mensalidades fixas. Quanto menor o prazo, menor o juro. Pagar um pouco por mês não vai fazer diferença e vc vai levar essa dívida por muito tempo, mais do que o tempo do parcelamento, então, negocie o débito e cancele o quanto antes. Bjs!

      • Leila Sousa diz:

        ok. Era isso mesmo que eu pensava em fazer!!
        Obrigada,

  • Alexandra Kacziava diz:

    Olá Patrícia ótimo este post, vc mesma com seus emails que me respondeu e com o livro e acompanhando seu blog está nos ajudando muito. Eu mesma tinha uma loja em uma sala decidi sair, a imobiliária cobreou juros e multas de quebra de contrato. Aceitei porém não queriam fazer acordo de parcelamento e através de sua orientação e com minhas orações fui e consegui parcelar no número de parcelas conforme eu disse que queria. Patrícia Deus abençõe cada vez mais vc

    • Patrícia Lages diz:

      Que bom que deu tudo certo!!

  • soledad diz:

    Hola patricia soy soledad de Argentina me resulto muy interesante el articulo yo estoy pasando por amenazas de partes del cobrador y este articulo me abrio los ojos por eso queria pedir ayuda cual es el articulo aca en argentina o codigo para poder defenderme en mi pais muchas gracias.

    • Patrícia Lages diz:

      Hola Soledad. Infelizmente no conozco el codigo de Argentina. Ud. tendria que buscar en Google o talvez consultar un abogado allá. Saludos!

  • soledad diz:

    Ok…muchas gracias patricia..! Estoy escuchando los audios por el mixclud y ahora aca en el blog…una pregunta cuando llegara aca los libros..? Besitos y muchos exitos 😉

    • Patrícia Lages diz:

      Hola, Soledad! Aún no sabemos, pero esperamos que sea muy pronto!

  • Vilma diz:

    Oi Patricia…
    Esse post de hoje foi a pedrinha q faltava para eu poder dar um ponta pé na minha dívida. E vou conseguir!!!
    Nós brasileiros precisamos aprender a impor nos nossos direitos também.

    Um grande abraço.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: