Desafio Detox 19 – Quem você quer ser?

Quando não aderimos às “modinhas” que invadem as redes sociais, somos classificadas como desinformadas, desinteressadas e alienadas. Mas será que realmente precisamos aceitar e concordar com tudo? Quem nós queremos ser?

3okd2xru131fzbpkabzb4o40q

Todo mundo sabe que não se deve concordar com tudo o que se vê por aí sem nem ao menos raciocinar a respeito, afinal, somos dotados de inteligência justamente para isso. Mas, na prática, a coisa não é bem assim, pois o que mais se vê por aí são adesões instantâneas a coisas que as pessoas nem sequer sabem direito o que são…

Pouco tempo atrás muita gente nunca tinha ouvido falar no jornal francês Charlie Hebdo. Mesmo assim, ao verem a onda de apoio à “liberdade de expressão” e a comoção pela morte de alguns de seus colaboradores, compartilharam amplamente a hashtag “Je suis Charlie” (Eu sou Charlie).

Muitas dessas pessoas nem sequer conheciam o histórico do jornal que, muitas vezes, confundiu liberdade com o direito de atacar e satirizar tudo e todos, sem o menor respeito a quem quer que fosse. As pessoas apenas consideraram a trágica morte dos jornalistas – que realmente foi um crime hediondo – e, por uma modinha, já se colocaram como “fiadores” do jornal. Quando alguém diz “eu sou Charlie”, também diz, eu concordo com Charlie, o que Charlie faz eu assino embaixo.

 

charge1

Mas e agora que Charlie zombou da morte do menino sírio? E agora que o trágico afogamento de Aylan, que comoveu o mundo inteiro, foi ridicularizado? E agora que Charlie exigiu respeito aos seus mortos, mas não respeita a morte dos outros? Agora ninguém mais é Charlie? Não, ninguém mais é Charlie, mudaram de ideia… Agora a modinha é outra hashtag “Je ne suis pas Charlie” (Eu não sou Charlie).

A charge acima diz “A prova de que a Europa é cristã. Os cristãos andam sobre a água. As crianças muçulmanas afundam”. Será que isso é apenas “humor” inocente? Será que isso realmente tem graça?

Nós não somos crianças, por isso, não dá mais para brincar de ser alguém hoje e ser outra pessoa amanhã. Em casa, eu, minha irmã Sandra e minha prima Eloisa queríamos ser a Mulher Maravilha. Para não dar briga, um dia eu era a Mulher Maravilha, a Sandra era a Poderosa Ísis e a Eloisa era a Mulher Biônica. Depois, revezávamos de forma que todas, em algum momento, poderiam fingir ser sua heroína preferida. Mas hoje não dá mais, a coisa é um pouco mais complicada do que isso… Temos que definir quem somos sem poder mudar de ideia como trocamos de roupa.

Cuidado com o que você compartilha, pois isso representa que você aceita e concorda. É o seu nome e a sua reputação que estão em jogo, então, será mesmo que vale a pena entrar nessas modinhas? Vale a pena se comprometer dessa forma? Vale se “intoxicar” comprando a briga dos outros?

Você é livre para opinar, sem dúvida, mas isso não vai isenta-la das consequências das suas opiniões. As redes sociais estão à nossa disposição e podem ser excelentes veículos de divulgação de coisas positivas, então, que nós saibamos usá-las com consciência e responsabilidade.

Esse desrespeito com o menino Aylan estava entalado na minha garganta há muito tempo e acabou vindo à tona agora por ver que as pessoas ainda não aprenderam… Continuam compartilhando coisas que não sabem o que é, jogando o nome dos outros na lama injustamente e achando que a vida é uma grande brincadeira.

Fica o alerta para todas nós que queremos levar uma vida menos tóxica: sejamos nós mesmas, tenhamos responsabilidade com o que postamos e que possamos fazer aquilo que nos diferencia dos animais: usar nosso raciocínio.

Nos vemos!

 

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

Categoria: Desafio
  • Sandra Souza diz:

    Muito bom esse post. Tenho desfeito muitas a. idades nas redes sociais por considerar a pessoa que aceitei como “amigo ou amiga ” em algum momento, ter se tornado ou já era, um alienado. Outra coisa que descobri é um Fanpage também muda se nome. Já curti muitas páginas racional a coisas que gosto muito de acompanhar como moda e artesanato e depois de um tempo se. atualização, a página muda de nome e também de conteúdo e quando do você vai perceber, a página está tomando rumos em defesa de temas que você jamais apoiaria. Então no início do ano, como uma tarefa de limpeza interna e externa, decidi excluir ou “descurtir” muita coisa exatamente por entender que no meu perfil quem responde por ele sou eu. Parabéns Patrícia por nós ajudar a raciocinar. Você é muito usada por Deus em todos os sentidos. Bjos.?

  • Mariana Constantino diz:

    Patty, quando aconteceu o atentado eu fui pesquisar sobre esse jornal, e não vi liberdade de expressão nenhuma,tudo de muito mau gosto. Inclusive imagens sexuais que se misturavam a indicações de Cristo e do Espírito Santo.
    É normal e saudável não concordamos com outro credos e estilos de vida, mas desrespeitar jamais! Atentados acontecem todos os dias, só porque foi em um jornal famoso houve todo esse alvoroço. O maior mal, inclusive das redes sociais é que as pessoas não pesquisam, não entendem, não procuram fontes, tudo que é publicado é automaticamente colocado como verdade.

  • Cidalia-Tunisie diz:

    Concordo….vergonha mesmo !!
    Sou francesa, e aqui vivendo com pessoas musulmanas imagine Patty se nāo tivesse bom testemunho .
    Com estas estupidezes e outras parecidas do Charlie Hebdo , a panela está fervendo…e olha Amiga só Deus sabe o que vem por aí !!!
    Os européens criticam os musulmanos, e estes os caçam na europa e aqui…todos os ataques terroristas aqui tem sido contra turistas …mas se o Charlie Hebdo continuar a provocaçao receio que a caça nāo seja contra todos os que nāo sāo musulmanos…tudo indica essa direçāo.
    Que ninguém brinque com o fogo porque quando começar a arder vai ser para todos.
    Cidalia

  • Gezane Santos de Almeida diz:

    Não acho nada engraçado que pra rimos temos que sombrar de pessoas, de cultura e muitas das vzs falta de conhecimento de outros. Já vi muitas coisas feias, e realmente pode levar pessoas a morte. Estou fora. Paty VC é uma mulher maravilha mesmo, por nos ajudar a sermos pessoas melhores a cada dia!! Bjs

  • luana Rocha diz:

    Como sempre muito sensata nos argumentos.

  • Patricia Alvarenga de Albuquerque diz:

    Concordo, com voce em todas as palavras! Eu mesma na epoca do atentado já não concordava com esse jornal, que infelizmente não respeita ninguem, alias eu acho ele ser um grande culpado do massacre em Paris no ano passado. Não se mexe em vespeiro, e acho que isso que fizeram.
    Agora passaram dos limites, isso foi uma grande vergonha.
    E temos sim que realmente bloquear a moda irresponsável
    Beijos..

  • fernanda cruz diz:

    Eu vou ficar de olho vou vijia quem aceito no feccbok obrigado.

  • Rosangela de Albuquerque diz:

    Eu também acredito que não devemos aderir a essas “modinhas” que cada dia surgem mais. Cada um deve ter sua opinião formada e não ser uma metamorfose ambulante. Isso só torna o mundo mais confuso e difícil de se viver e sem falar que as pessoas acabam se desentendendo por isso. Hoje uma opinião, amanhã outra, aí pergunto: por que mudou de opinião? Foi buscar informação? As pessoas, nas redes sociais, costumam concordar muito com a opinião dos outros e acabam não tendo sua própria opinião, não conseguem formar opinião simplesmente por que não param pra pensar, não pesquisam as fontes da informação, ou por que também acham que tudo é lindo e maravilhoso e que nada dessas coisas vão trazer uma consequência e que muitas vezes pode não ser a esperada ou agradável. O nosso pensamento é o que nos eleva e seguindo as opiniões, pensamentos e ideias dos outros, que aliás também sempre mudam, a tendência é o vazio.

  • renata diz:

    Parabéns!!! Amei o post ontem não consegui lê e a propósito todas suas dicas são maravilhosas

  • Ida diz:

    Arrasou Paty!

  • Gertrude Cardoso diz:

    Olá! Querida, cada post seu é mas um aprendizado, confesso que não conhecia esse jornal. Agora entendi, no Facebook sou cautelosa com tudo principalmente com os convite de amizade, seriamente não tenho interesse em saber da vidas das pessoas que não vão acrescentar em nada em minha vida.. Obrigada você tem sido uma inspiração para mim Beijos. ..

  • Vilma diz:

    Verdade D.Patrícia.
    Tem tantas postagens trágicas e sem cabimento a serem postadas…que devemos vigiar até num curtir.
    Como diz a D.Cristiane Cardoso:
    “Não vivo em um mundo só de love e mar de flores,mas,posto apenas aquilo que vai somar na sua vida”.
    E é isso…
    Deus Abençoe seu trabalho e que Venha 5x maisssss do que Você investiu no seu blog.

  • Joselene Lima diz:

    Adorei e penso como você!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: