Talvez você esteja sempre almejando comprar algo e valorizando aquilo que você ainda não tem. É preciso fazer um detox da desvalorização das coisas e aproveitar mais o que temos, bora lá!

vitrine

Domingo passado, depois de anos sem entrar em uma loja de eletrodomésticos (sim, anos!) fiquei estarrecida – a palavra é estarrecida mesmo – com o preço das coisas.

Trabalhando com finanças, sei bem quanto o brasileiro ganha em média e os “pulos” que tem que dar para sobreviver em um país tão caro como o nosso. Confesso que fiquei perplexa ao ver as pessoas comprando coisas que não valem o número que está na etiqueta e pagando em parcelas a perder de vista.

Cheguei a comentar com o meu marido o quanto essa história das “parcelinhas que cabem no seu bolso” fez os preços dispararem, pois quase ninguém está atento ao preço final, mas apenas ao valor da “parcelinha”.

As lojas não colocam mais o preço do produto como na imagem abaixo.

Screen Shot 2018-02-07 at 22.30.28

 

Mas sim, o valor da “parcelinha”, como na imagem abaixo:

Screen Shot 2018-02-07 at 22.30.36

É claro que quando você vê o preço em verde, seu cérebro pensa 49 e não 500. Com isso, você sai achando que “tudo é possível àquele que tem um cartão de crédito” e compra muito mais do que precisa! Pior que isso é que tem muito produto por 500, quando na verdade, não vale nem 400… Na festa das parcelas, não importa quantas são. Se no anúncio tivesse 12X em lugar de 10X, não faria muita diferença, as pessoas acabariam comprando do mesmo jeito!

Quanto a mim, saí das lojas sem comprar nada, pois os preços estavam surreais. Quando vi que a minha geladeira – que paguei R$ 3.200 em uma Black Friday – está custando absurdos R$ 10.999, cheguei em casa e olhei para ela com outros olhos, tipo: eu vou cuidar mais ainda de você, querida! rs…rs…

O que eu quero dizer com tudo isso é que, muitas vezes, você dá valor ao produto só quando ele está na loja ou na casa de alguém. Bastou adentrar a sua casa e passarem algumas semanas que tudo já perde a graça e você já começa a sonhar com outras coisas.

Valorize o que você tem, principalmente suas roupas, pois as mulheres brasileiras – segundo pesquisas – são capazes de gastar mais de 30% do salário em roupas, calçados e acessórios. Mas basta você sair na rua e reparar em como as mulheres estão se vestindo para se perguntar: “onde está o monte de roupa que essa mulherada compra?”

E a resposta é: está tudo entulhando o guarda-roupa! As peças só são bonitas na vitrine ou, no máximo, no provador. Chega em casa lá vão elas para o cabide e, muitas vezes, ficam por lá mesmo, com etiqueta e tudo! O que você deve fazer para mudar isso? Seguem algumas dicas:

  • Aproveite o final de semana para tirar tudo do guarda-roupa e rever tudo o que tem;
  • Brinque de montar looks! É super divertido e você vai aproveitar muito mais as peças que já tem;
  • Busque referências em apps como o Pinterest ou no Google mesmo. Se você tem uma camisa listrada e não sabe com que combinar, coloque “camisa listrada” no Google e você vai ver um monte de opções (do que usar e do que nem passar perto!);
  • Se você está no detox de informações e redes sociais até o término dos nossos 21 dias (parabéns!), assista o vídeo abaixo para não ter que navegar em busca de referências. Nele, mostro 30 looks que montei com apenas 10 peças;
  • Fotografe os looks que você montou e mais gostou e já deixe prontas as roupas da semana. Você vai ganhar mais tempo e mais opções de uso das suas roupas, sem ter que comprar nada!

Se você já fez essa experiência, conte abaixo como foi. E se vai fazer, conte as suas expectativas!

Amanhã daremos um detox na sujeira, pois teremos dicas de limpeza e organização para quem não tem empregada doméstica nem diarista, assim como eu! 🙂

Nos vemos!

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Oi Paty! É verdade tudo neste post! Esses dias estava dando uma olhadinha em uma loja de sapatos e, ao perguntar o preço de algumas peças (ppis não estava exposto), a resposta só vinha em “parcelas”: -Esse custa 3 x 80,00.
    Inclusive fiz essa mesma reflexão. Como estão tentando nos enganar, falando sempre o valor oarcelado.
    Estão utilizando de outro truque também: mostrar um preço, e já avisar que terá desconto de, por exemplo, 50%. A idéia é parecer que vc economizou horrores rsrs.
    Mas sabe o melhor? Após te acompanhar, ler os livros… Entrei nestas lojas e não comprei nada! Xonfesso que gosto muito de olhar vitrines, mas hj em dia faço tranquilamente sem comprar nada que não precise realmente. Além disso, já cortei muuiitas coisas desnecessárias, como Telefone fixo. Após vc dar esta dica, comecei a pensar: o meu tel fixo passa o dia sozinho em casa coitado. Quando precisamos ligar, normalmente o fazemos pelo celular. Então, qual a necessidade de manter esta fatura? Cancelei mesmo! E já fazem uns 2 anos!

  • Ola Paty.
    Muito interessante o que é colocado no texto.

    Somos mesmo assim até adquirimos a um produto ele vale depois disso ele perde o valor para nós. O pior é que isso escorrega até para as nossas vidas profissionais.
    Muita gente gasta investe balurdios de dinheiros em universidades ou cursinhos e nos fim deixa se persuadir com idiotices. Sou Moçambicana e no meu Pais é comum alguém jogar o que sabe que é certo,para agradar a alguém,para satisfazer seu ego ou por medo.
    Bjokas

  • Olá. Concordo plenamente com a postagem, é um absurdo o preço das coisas aqui no Brasil. Acabei de cancelar um cartão de loja para a minha mãe, a moça que atendeu o telefonema quis saber porque estávamos cancelando, apenas respondi que decidimos comprar tudo à vista a partir de agora. Não queremos mais parcelar nada. Ano passado mesmo, estávamos querendo uma tv mais nova (a nossa era das de tubo ainda), mas na época das pesquisas de preço nossa máquina de lavar estragou (e a coitadinha durou demais até), aí fomos a caça de comprar os dois itens à vista. Resumo da história, conseguimos um desconto de mais de 500 reais. Agora estamos pesquisando celular novo para mim e para ela, dois à vista… sem pressa, vamos pagar quando acharmos o preço justo.

  • Essa semana fui no mercado que tem aplicativo de desconto comprar um produto, que no aplicativo estava com 30% de desconto, como ja conheco o preco imaginei um valor. Chegando la o produto estava bem mais caro que a media e mesmo aplicando os 30% ainda ficaria acima do mercado de atacado que faco minhas compras.
    Lembrando que os dois mercados (atacado que faco compra e o do aplicativo) sao da mesma rede.
    Sai de la pensando, quanta besteira, fazem um aplicativo para enganar os consumidores.
    Precisamos ficar atentas as todos os precos, senao facilmente somos enganadas.

  • É verdade Patricia!

    depois de muitos anos comprando as coisas a prazo, vejo o quanto o brasileiro compra sem pensar. hoje só compro á vista.

    não posso não compro.

  • Verdadeeeeeee, nao precisa ter milhoes de roupas basta ser criativa. Separar um dia ao mes para criar varios looks, tira de nos aquela sensacao terrivel ” Eu nao tenho roupa”

  • Tudo tá muito caro hoje em dia.
    Pesquiso muito antes de comprar algo

    Isso vai de uma tapoer até um eletrodoméstico pra minha casa.
    E acompanhando seu blog me inspiro mais ainda pra não tá jogando meu dinheiro num lixo(rsrs)

    Roupas?!??
    As vezes acho que não sou mulher (kkkkkk)
    Sou super desencanada.Esse ano prometi pra me mesma que vou investir um pouco mais em mim porque só compro roupas quando estou precisando messsssmo?

    Mas ótimas suas dicas dos acessórios
    Posso investir mais neles?
    Obrigada pelas dicas
    Um grande abraço ?

  • Oii Paty!
    Adorei as dicas, em relação as roupas eu comecei a fazer isso há alguns anos (criei meu instagram só para tirar foto diaria dos looks para poder lembrar depois as combinações que fiz, poder variar e ver quando foi a ultima vez que use para poder repetir) e deu tão certo que acabei sem querer ganhando várias seguidoras que se inspiram nisso, e estou conseguindo economizar muito porque gastava demais em roupas e sapatos e depois esquecia que tinha. Agora não, se não estou inspirada, faço uma busca rápida no meu próprio insta e logo acho um look legal que já usei para repetir ou misturar com outra coisa que tenha no guarda-roupas. Mas tudo começou porque eu quis mudar, quando li o seu primeiro livro. Obrigada de verdade! Um beijo. Ida

  • NOSSA COMO ME IDENTIFICO.TENHO TODOS OS LIVROS SEUS PATRICIA SIGO RELIGIOSAMENTE OS POST MAS AINDA TENHO MUITA DIFICULDADE EM CONTROLAR MINHAS COMPRAS POR COMPULSÃO. JÁ TENTEI PSCOLOGA, PSIQUITRA, TOMO REMÉDIOS PARA ANSIEDADE E AINDA ASSIM, PASSO ALGUMAS FASES HORIIVEIS, DE COMPRAR COISAS DESNECESSARIAS E NUNCA MAIS QUERER OLHAR. TENHO RENDA FIXA E RENDA EXTRA AINDA ASSIM É DIFICIL. NÃO SEI O QUE FAZER MORO EM UMA CIDADE PEQUENA QUE NÃO TEM GRUPOS DE APOIO. ME SINTO MUITO PERDIDA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *