Muitas vezes acreditamos que não somos pessoas influenciáveis, porém, quando observamos nosso comportamento, vemos que isso não é real. Confira o post de hoje!

Suas regras, será?

Nossa tendência é pensar que as decisões que tomamos na vida saíram da nossa cabeça.

Mas, isso quase nunca é verdade…

Vivemos sob a influência de muitas coisas e nosso inconsciente absorve informações que nem sequer percebemos.

Por isso, mais uma vez venho ressaltar a importância de você ser seletiva com aquilo que deixa entrar na sua cabeça.

Os livros que você lê, os filmes que assiste e até as pessoas com quem conversa.

É necessário sempre estarmos fazendo um “detox” na nossa mente.

Ainda mais quando se tratam de frases da moda que acabam “virando verdades”, mas quase sempre produzem um efeito negativo.

Uma delas é essa moda de “meu corpo, minhas regras” que, a princípio, parece até óbvia.

Sobre isso, preparei um texto que foi publicado hoje na minha coluna no portal R7.

Acredito que essa reflexão vai lhe ajudar a identificar melhor o que serve e o que não serve para si mesma.

Por isso, convido você a clicar aqui e conferir esse texto especial.

Crie sua própria cultura

Também não é a primeira vez que cito essa questão de criar a nossa própria cultura, pois creio que nós não devemos seguir tudo o que aparece por aí.

Pode soar um pouco retrógrado o que vou dizer agora, mas se você ler com a cabeça aberta, vai entender o ponto onde quero chegar.

Antigamente, as pessoas tinham as mães em casa, ensinando, educando e cuidando dos filhos.

Mesmo sem falar nada, a presença da mãe representava muito, pois, no mínimo, servia como referência.

Hoje em dia é raríssimo que as crianças sejam criadas pelas mães, em casa, e isso as fazem ficar sem essa referência, sem ter a quem copiar, digamos assim.

Elas vão reproduzir o comportamento das professoras da escola, das babás ou dos responsáveis por sua educação e cuidados.

O que se vê na internet acaba virando regra e muitos pais já não sabem mais o que fazer.

Não estou dizendo que as mães devem sair de seus empregos e ficarem em casa, mas apenas estou citando o cenário em que muitas famílias estão vivendo.

Por isso, mais do que nunca, é necessário que as famílias desenvolvam sua própria cultura, aproveitando todos os momentos que tiverem junto de seus filhos para, assim, não os deixarem sem referência e seguindo todo tipo de modinha.

Pense nisso, crie a sua cultura e não deixe as influências conduzirem suas escolhas.

Nos vemos!

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *