Certamente você já ouviu falar da Lei da Oferta e da Procura. Mas você sabia que faz parte dela e que pode ter o que todo mundo busca? Veja nesse desafio!

Se eu perguntasse o que vale mais: ouro ou prata? Creio que você nem pensaria muito para responder que o ouro vale mais. E, claro, você teria respondido certo. Mas, por quê?

No passado, o ouro era usado para cunhar moedas, então, toda a economia estava baseada nele. Mas, logo depois, as moedas passaram a ser de prata, então a economia passou a ser baseada na prata. Outra informação, no mínimo curiosa, é que a prata mata os germes – coisa que o ouro não faz. Em longas viagens, as pessoas levavam leite, para poderem se alimentar. Na época, sem refrigeração, para que o leite não estragasse, era só colocar uma moeda de prata dentro dos recipientes.

Mesmo assim, o ouro ainda valia mais. Por quê? Simples: a Lei da Oferta e da procura. Há dez vezes mais prata no mundo do que ouro. O que há em abundância obviamente tem menos valor do que aquilo que é raro.

E o que isso tem a ver com você? Tudo! Você será bem-sucedida na vida profissional e, por consequência, na vida financeira, se tiver aquilo que todo mundo busca hoje, mas está cada vez mais raro. E o que seria isso?

Pense: você vai numa consulta médica e a secretária leva dez minutos para fazer uma ficha que o médico nunca vai ler. Você liga para a sua operadora de TV a cabo para informar que os canais do seu pacote foram reduzidos sem aviso e você os quer de volta. Você explica a mesma coisa para cinco pessoas diferentes e, no fim, não resolve nada sem que tenha que ligar dez vezes. Você precisa comprar um computador, explica suas necessidades, mas parece que está falando grego, pois nenhum vendedor, nem mesmo o gerente da loja, sabem que modelo é melhor para você.

O que tudo isso demonstra? Que a competência está cada vez mais escassa. Anos atrás, muitas empresas demitiram altos e ótimos funcionários e os substituíram por outros cujos salários eram bem mais baixos. Elas economizaram nos salários, mas perderam – e muito – em todo o resto.

Eu acredito piamente que daqui um tempo, essas empresas terão que voltar atrás, pois no fim das contas, a incompetência dos funcionários baratos vai custar caro. É nessa hora que você deve estar preparada para ter o que poucos têm. Você tem que ter esse ouro da competência, de ser a melhor no que faz. Tendo essa rara qualidade, o seu valor como profissional será muito maior do que os outros que, hoje em dia, parecem mais valorosos que você.

Lembre-se: a prata tem usos e propriedades que o ouro não tem, mas ela sempre vai valer menos.

Nos vemos!

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Estou muito feliz!
    Seguindo suas orientações consegui finalmente comprar seu livro por R$15,00 nas lojas Americanas e ainda comprei o Casamento Blindado por R$10,00. Economizei e ganharei muito conhecimento. Comecei a leitura pelo seu livro. Estou muito empolgada a dar vida aos meus sonhos, sem pressa e com os pés no chão. Um grande beijo!

  • Concordo com tudo que você escreveu, pois na empresa que trabalho, há quatro anos atrás, demitiram todos os funcionários antigos e contrataram outros com salário mais baixo, na época eu e mais algumas pessoas fomos promovidos, porém há mais ou menos um ano, eles ligaram para alguns ex-funcionários voltarem, devido o excesso de reclamações que os dirigentes receberam pela má qualidade dos serviços prestados. Por isso devemos fazer sempre o melhor, já que tudo que fazemos é uma oferta pra Deus.

    • É como tudo na vida: o barato tende a sair caro! Parabéns por ter permanecido!

  • Bom dia Patrícia,

    Em meu trabalho me esforço o máximo que posso, sou muito organizada e procuro entregar tudo dentro do tempo que minha chefe me proporciona. Tudo o que ela pede pra agora, eu entrego pra ontem, e a cada dia que passa ela me passa mais serviço, e o único reconhecimento que tenho são elogios, ela fala que sou um anjo na vida dela, desde que eu cheguei eu a ajudei bastante, que ela é muito grata, e isso acontece a 2 anos, não tenho nenhum reconhecimento financeiro com isso, pois mais que eu me esforce, por mais duro que eu dê, meu salário é o mesmo desde que comecei a trabalhar aqui. Sei que não posso focar no dinheiro, sei que Deus tem algo melhor pra mim, estou tentando mudar de serviço para conseguir algo em minha área, mas ao mesmo tempo me sinto muito frustada por não ter o devido reconhecimento que quero. Na maioria das vezes, sou muito forte e consigo passar por esses momentos, mas às vezes bate um desânimo tão grande de tudo, penso que todo o esforço aqui é em vão, e só ganho elogios em troca, não quero ser elogiada por mais 2 anos, claro que é muito bom, mas não quero só isso. Por favor, me dê um conselho.

    Adoro o seu blog, a acompanho todos os dias.

    Muito obrigada!!

    • Mariana, vc já conversou com sua chefe a respeito ou está aguardando que ela tome a decisão de te dar um aumento? Caso esteja esperando apenas, comunique que vc quer o aumento para que ela possa se programar. Mas vá preparada para ouvir um não, pois ele pode acontecer. Nesse caso, vc terá que decidir se fica com o salário atual ou se anuncia que vai começar a buscar outro emprego. Seja qual for sua decisão, seja clara com sua chefe (mesmo que tenha que dizer que vai começar a procurar emprego). Mas não diga que vai sair só por ameaça, pra ver se ela te aumenta. Isso não é legal. Se for mesmo sair, comunique, procure outra oportunidade e saia deixando as portas abertas. Lembre-se: o mundo é redondo e é bem provável que vcs se reencontrem em algum momento. Então, nada de sair brigada, OK? Bj

      • Patrícia, seis meses atrás eu tive essa conversa com ela, ela disse que ia tentar alguma coisa pra mim, naquela época ela disse que só conseguiria me dar uma promoção no mês de dezembro/13, eu agradeci e disse que iria aceitar e esperar. Mas já estamos quase em abril e ela não fala mais nada, fico sem graça de tocar no assunto novamente, estou pensando seriamente em conversar com ela sobre a possibilidade de procurar outro emprego.

      • Olá Patricia,

        Estou na mesma situação que a Mariana, porém já vou fazer 4 anos de empresa e também so ganho elogios, aumento somente pelo sindicato.
        Seu conselho me ajudou muito também, mas tenho medo de pedir aumento sem está preparada com outro oportunidade no caminho, pois várias pessoas que vi fazendo isso quando tiveram o não, depois sofreram muita pressão até pedirem conta.
        Na minha situação que conselho me daria?

        Abraços,

    • Olá Mariana,

      Estou na mesma situação que você, só muda que vou fazer 4 anos de empresa.
      Sua dúvida me ajudou a esclarecer e também a saber o que eu devo fazer.

      Deus te ilumine.
      Abraços,

  • Oi Pati, desculpe a intimidade kakak Tenho gostado e realizado as etapas dos desafios, somente uma observação, precisei de um socorro seu e mandei uma mensagem no link de contatos e não sei onde vejo a resposta. Onde posso ler? Recebo em meu email?

    • Sim, vc receberá no seu e-mail. É que não cheguei no seu ainda, há outros tantos para responder!! Bjs

      • Tudo bem aguardo. É que realmente a situação não está nada legal só um socorro mesmo. Obrigada Bjus.

  • Texto sensacional…
    Uma grande verdade. Eu já pensava assim, agora mais do que nunca vou procurar ter excelência em tudo que me dispor a fazer…

    Beijitos e obrigada pela dica,
    Att:Ediana

  • Poxa, amei esse post! Não costumo comentar, mas este aqui exigiu isso da minha parte. Excelente, muito obrigada pela dica.

  • Realmente, o ouro sempre será muito valioso…e nós temos que ser um…Na firma onde trabalho, logo quando entrei há 18 anos atras, trabalhavamos em cinco pessoas num mesmo setor, estranharam o fato porque eu além de fazer o meu setor ajudava outros setores, sem ter lucro nenhum, no começo achavam e até comentavam entre si que eu estava puxando saco, por ser nova na firma…depois eles viram que não era nada disso, eu aprendi em outra firma que devemos sempre estar aprendendo, mesmo que auilo não sirva hoje pra nós, mais amanhã pode até não servi pra vc mas sim pra ajudar outras pessoas. Hoje no setor que trabalhavamos em cinco, só tem eu e outra pessoa , que tbem tinha o mesmo pensamento que eu, e nos ajudavamos , hoje fazemos o nosso setor e também ajudamos outros setores, ganhando um pouco mais, claro que não foi fácil, encontrei muitas barreiras, infelizmente tem pessoas que não querem aprender e não deixam outras mostrtarem suas capacidades,
    Muito bom bom seu post, obrigada.
    bjos

    • A gente nunca vai agradar todo mundo, então, façamos o que acharmos melhor!

  • Adorei o texto! A coisa mais preciosa que temos é o tempo, e os competentes alcançam mais sucesso por serem mais eficazes! Eu me formo em medicina agora em julho, e algumas vezes fiquei preocupada com esse boom de médicos no mercado (tem até cubano agora rs). O que me conforta é saber que sempre haverá espaço para ética, seriedade e competência no que se faz!

    • Concordo contigo. Sei que medicina é algo muito sério e eu jamais iria a um médico “importado” desses, pois eles não conhecem as doenças características do nosso país, não conhecem os medicamentos e mal falam português. Como isso pode dar certo?? Sempre haverá lugar para os bons, mesmo em tempos em que o bom censo é escasso!

  • Estou lendo pela primeira vez, e de cara gostei muito e estou animada a continuar a ler outros!Abraços

  • Muito bom! E o mesmo se aplica ao sal: por mais que temperemos um alimento, o mesmo ficará sem sabor algum se esquecermos de colocar o sal!

  • Olá Paty amei esse post, eu também tenho percebido isso, a qualidade nos atendimentos seja ele qual for tem a cada dia piorado e muito, concordo com você..temos que buscar sermos melhor em tudo o que fazemos, um grande abraço.
    Há vc sabe como eu faço para colocar a minha foto também, aqui no seu blog.

  • Boenas guria!!

    Excelentes dicas 🙂 bah e se eu parar para pensar, estou longe disso.

    Um abração guria.

    Dai.

  • Muito interessante dona Patricia, quando somos bons naquilo que fizemos nos tornamos mais outo-confiantes e assim sendo mais valiosos, eu verdadeiramente tenho de me tornar especialista naquilo que faço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *