Brasileiros X americanos

16/11/2015

Brasileiros X americanos

Qual dos dois é mais produtivo? Qual dos dois é mais eficiente? Qual dos dois é mais competente? Veja uma…

Qual dos dois é mais produtivo? Qual dos dois é mais eficiente? Qual dos dois é mais competente? Veja uma pequena diferença de posicionamento que causa uma das maiores diferenças entre nós e eles. 

Car mechanic

O carro do brasileiro quebra e ele leva para a oficina mecânica – já chateado porque considera alta a probabilidade de ser enganado pelo mecânico. No meio do caminho ele vai pensando em mil maneiras de evitar ser passado para trás, mas no final das contas, ele pensa: “Se o cara cobrar caro, mas pelo menos o carro ficar bom, tudo bem!”

Uma vez na oficina, o mecânico, também brasileiro, examina o carro, olha daqui, olha dali, balança a cabeça de um lado para outro em reprovação e, por fim, pergunta indignado ao dono do veículo: “mas o que foi que você fez com esse carro?”

Sem saber o que responder, o dono do carro pergunta: “Tem conserto?” E o mecânico, responde: “Não sei! Vou ver o que posso fazer… Vou tentar ‘te ajudar’, mas não sei não…”

Conclusão: o cliente sai aborrecido, desanimado, sem saber se terá seu carro funcionando de novo, afinal, quem garante que esse mecânico vai realmente “ajudá-lo” se nem sequer o conhece?

cfe35fac92b3d5c376cc55b342dc31ff

O carro do americano quebra e ele leva para a oficina. Chegando lá, o mecânico, também americano, examina o automóvel e diz: “O problema é grave.” E o americano pergunta: “Tem conserto?” O mecânico responde: “Não sei, mas vou fazer o meu melhor.”

Conclusão: o cliente sai aborrecido com o fato do carro estar quebrado, mas aliviado porque achou alguém que vai dar o seu melhor para resolver seu problema.

Percebe a diferença de posicionamento? Enquanto um pratica seu “exercício de pequeno poder”, fazendo com que o cliente se sinta como seu refém e que dependa da boa vontade de sua tentativa “ajudá-lo”, o outro dá uma palavra firme e disposta: “vou dar o meu melhor”. Não é favor, não é ameaça, não é palavra de dúvida, é a certeza de que o que puder ser feito, será feito.

Você não pode mudar a cultura brasileira, mas pode mudar a sua cultura. Menos “vou ver o que posso fazer” e mais “vou fazer o meu melhor”.

A frase “I’ll do my best” (vou fazer o meu melhor), é muito comum entre os americanos, por isso é mais comum ver um americano fazendo o seu melhor, enquanto o brasileiro está apenas tentando fazer o que pode…

Mude de posicionamento e não faça o que pode, faça o seu melhor!

NOVIDADE!

 

banner-bolsa-blindada

Agora você de qualquer parte do Brasil pode participar do workshop Gestão Profissional e Financeira, comigo e com a coach Shana Wajntraub. Serão 4 horas de aula online e ao vivo, onde você vai poder interagir conosco, fazer perguntas e usufruir de todo o conteúdo. Para saber mais, clique aqui!

Nos vemos!

11 comentários

    Top demais este post… muito ensinamento em poucas palavras. Bjs Paty.

    E quantas vezes essa tal cultura brasileira é desculpa para tudo: “-Ah, como mudar a situação do lixo nas ruas? Isso é cultural”;falar alto em vias públicas “é cultural”…

    Pois é, já que tudo de errado é cultural, que tal cada um seguir esse conselho e mudar a sua própria cultura?!

    Hoje eu estou assim, não posso mudar como as pessoas são, mas posso mudar a minha forma de agir e reagir!!!

    Amei o texto Paty! Moro aqui em USA e vejo como as coisas funcionam aqui da mesma maneiros que vc citou no post! Realmente a única diferença daqui para o Brasil é a palavrinha chamada “boa vontade” e a educação das pessoas! O que facilita e muito a vida das pessoas, e caso algo ocorra de errado, o cidadão tem seus direitos assegurados, independente de ser pobre ou rico! Amo seus textos Paty, sempre me faz refletir muito! Boa semana! Bjs

    Amei demais esse artigo Patrícia.
    Fazer o meu melhor sempre! Concordo e estou nessa também.
    Não buscando mudar o mundo, mas buscando ter boas atitudes pra começar por mim. E quem sabe alcance outros também, né?
    I’ll do my best – Como lema.
    Beijos, querida.

    Que Bacana Paty! Minha mãe sempre ensinou isso “Não importa o que você faça ou a quem ou onde mas faça o melhor”! Ahh e também Acorde Cedo!! kkkkkkk Mas essa eu comentou depois… Master Bjos!! 🙂

    A diferença dos profissionais em qualquer area é esta ….“vou fazer o meu melhor”….DEUS abençoe você e sua família cada dia mais!!!

    Paty
    Quando a mente muda, tudo muda…bem isso mesmo.
    bjos

    Muito bom o post! “Vou dar o meu melhor”‘!

    Excelente. Esse post me lembrou o livro que estou lendo que se chama “Os quatro compromissos”, quais sejam:

    1. Seja impecável com a sua palavra
    2. Não leve nada para o lado pessoal
    3. Não tire conclusões
    4. Sempre dê o seu melhor

    O quarto compromisso fala exatamente sobre o que vc escreveu. Agora carrego esses 4 compromissos como um mantra. Vale muito a pena a leitura.

    Alguns trechos dele aqui: https://alma-da.org/4compro.pdf

    É mas nos dias atuais profissionais que agem como o brasileiro estão perdendo os clientes e ficando para trás, afinal, estes estão mais exigentes e não estão aceitando qualquer desculpa como resposta não, pelo menos comigo é assim, atendeu mal, perdeu uma ótima oportunidade de ganhar dinheiro!

Gostou? Comente aqui!

Deixe um comentário




Outras notícias


Produtos




TV Patrícia Lages

Não foi fornecido um URL válido.


Não perca nada. Seu dinheiro agradece!

Digite seu e-mail no campo abaixo para se
inscrever em nossa newsletter.

Shopping cart

0

No products in the cart.