Último post de 2017 da nossa querida Isabela Munhoz e o tema é muito interessante (eu nem sabia que isso existia!). Vale a pena conferir!

Uma amiga que convive muito comigo e meus filhos comentou sobre a tal “adolescência dos bebês”, que seria aos dois anos. Eu nunca tinha ouvido falar sobre isso, mas identifiquei logo a fase pela qual meu filho menor está passando.

Antes, ele era um bebê bonzinho que aceitava tudo que falávamos, mas agora, não é mais um neném, já pronuncia frases pequenas e, talvez a que ele esteja falando com mais frequência seja “não quero”! Parece um verdadeiro “adolescente” mesmo, com uma postura contestadora, lutando entre sua dependência dos pais e seu desejo por independência.

Em inglês existe até uma expressão para essa fase: “terrible twos”, que seriam os “terríveis dois anos”! Soa um pouco exagerado, não? Mas compreendo o porquê. Aos dois anos a criança já se desenvolveu tanto que se percebe como indivíduo, com sua própria vontade. É uma fase com grandes mudanças intelectuais, motoras e emocionais.

Como um adolescente, que passa a contestar seus pais, as crianças nessa fase também “lutam” para mostrar que não são mais bebezinhos, porém ainda não conseguem comunicar claramente todas as suas necessidades, muito menos controlar seus sentimentos. Por isso muitas vezes ficam frustradas, desobedecem e fazem birra.

Diante dessa mudança de comportamento dos pequenos, muitos pais ficam sem saber como lidar com a situação, por isso é tão importante entender que é uma fase normal pela qual a criança passa e é necessário ter paciência, paciência, paciência e mais uma dose extra de paciência!

Estudei o assunto e tenho colocado em prática algumas dicas que também podem ajudar:

  • Procure manter a calma. Tenha em mente que é uma fase que vai passar.
  • Quando a criança começar a ficar chatinha, faça com que ela mude sua atenção para outra coisa;
  • Se não puder distrair o pequeno, simplesmente ignore-o;
  • Se estiver em público, traga seu filho sem discussão para um local reservado. Aguarde até que ele se acalme, para que então possam conversar e continuar a atividade que estavam realizando anteriormente;
  • Considere evitar situações desafiadoras, como ir fazer compras bem na hora do soninho da criança, ou outra quebra de rotina, que certamente lhe dará dor de cabeça;
  • Elogie seu filho quando ele se comportar bem.

Por fim, demonstre carinho e respeite a fase que seu filho está passando. Agindo assim, todos se beneficiarão e quando você se der conta, os dois anos já terão passado! A única certeza que ficará é que muitos outros desafios virão pela frente, mas que em todos você estará lá para oferecer seu apoio e muito amor ao seu pequeno.

Feliz 2018!

 

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Me ajudou, a entender mais esta fase.
    Tenho um sobrinho de 2 anos e estar passando por essa situação. A maioria de suas respostas são:”Não”.

    • Que bom, Mikelly!
      Deu pra ver que o seu sobrinho não é o único bebê adolescente, né?
      Espero que as dicas possam ajudar!
      Beijos

  • uaall.. estou passando por essa terrível faze dos dois anos, vou colocar essas dicas em prática porque tá difícil viu.. Na maioria das vezes a minha reação é apenas gritar e dependendo do grau da situação eu acabo batendo, porém eu sei que essa não é a melhor opção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *