Dentre as inúmeras coisas que podem arruinar a vida de uma pessoa, certamente a vitimização é uma das que está no topo da lista. Confira o post de hoje e livre-se dela!

piedade

Como saber se você sofre da “síndrome de vítima”? Aqui vão algumas frases que podem ajudá-la a fazer o “diagnóstico”. Veja quais delas você costuma usar no seu dia a dia:

  • Eu já sabia que ia sobrar para mim.
  • Eu fico sempre com a pior parte, já me acostumei…
  • Veja o que você me fez fazer!
  • Ninguém gosta de mim.
  • Sempre sou excluída, mas tudo bem…
  • Faço tudo por todo mundo, quando vai chegar a minha vez?
  • Quero ver quando eu morrer, vocês vão sofrer!
  • Ninguém me entende…
  • Eu vivo sozinha, todos me deixaram.

Bem, vamos parar por aqui porque só de escrever esse tipo de frase já me dá “coisas”! Mas se você usa duas ou mais frases como essas, saiba que você está sofrendo dessa síndrome.

A “síndrome de vítima” é caracterizada pela autopiedade, ou seja, quando a pessoa se acha o ser mais injustiçado da face da Terra, incapaz de se defender e de mudar a situação. Ela se coloca como uma vítima de tudo e de todos e se conforma em viver assim. Quais são os problemas disso?

A pessoa se torna amarga, chata, negativa, reclamona, enfim, uma pessoa difícil de se lidar. É aquela que não se agrada de nada, que nunca está contente e que acha defeito em tudo e em todos.

Resultado: é alguém que acaba se isolando (ou sendo isolada, já que é complicado de ter por perto) e isso só serve para que ela reforce a sua teoria de vítima, dizendo: “Estão vendo como eu sou sozinha e infeliz?”

O que fazer para sair desse ciclo? Deixar de sentir pena de si mesma.

Talvez você não tenha tido as oportunidades e recursos que outras pessoas tiveram. Talvez você não tenha a capacidade que gostaria ou a desenvoltura que esperam de você, mas certamente possui outros talentos e também teve – e tem – outras oportunidades e capacidades.

Para terminar, medite no Provérbio 24-10:

“Se te mostras fraco no dia da tua angústia, é porque a tua força é pequena.”

Se mostre forte e a sua força será grande! 😀

Para não perder nenhum post aqui do blog, cadastre-se aqui:

[newsletter]

Nos vemos!

Jornalista especialista em finanças, autora do best-seller Bolsa Blindada, colunista do programa Mulheres, TV Gazeta e youtuber.

  • Confesso que tenho sido assim…. “foi mal, foi mal….- sorry me!!”

  • em duas desse poste estou mais serviu para me alerta e ajuda algumas das minhas colegas.muitas das vezes nem percebemos que estamos com pena de si propria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *