Quando você é o problema

É tão fácil apontar o dedo para os outros e dizer que são um problema, mas… Será?

Captura de Tela 2015-07-02 às 17.41.39

Uma mãezinha me procurou para dizer que não aguenta mais seus filhos, pois são muito rebeldes etc. Conversa vai, conversa vem, e ela mesma foi dizendo que não tira nenhum dia da semana para seus filhos, que não tem paciência e que briga muito com eles. Promete algumas coisas e demora muito para cumprir e que nas brigas com um deles (o de 17 anos), sempre diz que se ele não quer se submeter a ela que paga todas as suas despesas, que vá embora viver sua vida! Pura chantagem emocional, pois disse que seu maior medo é que ele vá mesmo!

O que você acha que esse jovem vai fazer assim que completar 18 anos? Vai colocar uma mochila nas costas e se aventurar pela vida, vivendo sabe-se lá como, só para se ver livre da mãe. E, detalhe, ela mesmo lhe empurrou para isso!

Lembra do post Sua Visão e Suas Palavras: vida ou morte? Quem não lembra pode clicar aqui para relembrar! Nossas palavras realmente têm poder!

Captura de Tela 2015-07-02 às 17.32.49

Como esse relacionamento entre mãe e filhos pode dar certo? Não tira nenhum dia da semana para estar com eles, quando está perto, só cobra e briga e, claro que vão fazer de tudo, até dar cambalhotas para chamar a atenção dessa mãe e da pior forma possível! Será que o problema é mesmo esses meninos?

Com este exemplo anônimo, porém verdadeiro, quero levar você querida leitora, à uma reflexão: Será que você tem realmente feito sua parte quando acha que algo ou alguém é um problema? E mais: Será que você não tem sido o problema?

Se cada uma de nós pararmos de vez em quando e analisarmos como temos agido na nossa casa, no nosso trabalho, na rua, com as pessoas à nossa volta, teremos uma melhor visão de como temos nos comportado e teremos condições de perceber quando precisamos mudar; quando precisamos fazer tempo; quando precisamos frear nossa língua para não destilar verdadeiros venenos na vida de quem nos ouve!

Quem está do lado de fora da situação, sempre acaba tendo uma visão muito mais ampla do que quem está dentro dela. Em poucos minutos de conversa, aquela mãezinha percebeu que na verdade o maior problema estava com ela. Reconhecer é um grande passo, porém sem atitudes diferentes, nada muda! Captura de Tela 2015-07-02 às 17.47.21

 

 

 

Que tal fazer uma análise de como tem agido diante das coisas ou pessoas que considera um problema? Vamos lá?

 

 

Um beijo e até quinta que vem!

Casada há 27 anos e mãe de um rapaz de 25, já vivi em 5 países e sempre tive que usar a criatividade para criar meu filho e economizar no dia a dia. Atualmente vivo em Porto Alegre.

  • jessica carvalho diz:

    ai sandra muito obrigada mesmo por compartilha com a gente suas experiencias riquissimas vc eh linda kkk,tb tenho filhas e as vezes ajo assim ….

  • Susie diz:

    Dá para reconhecer a autoria dos textos do Blog, adoro o trabalho da sua irmã e seus textos são ótimos! Muitas lições são tiradas!Parabéns e Obrigada!

  • Denise Angeli diz:

    Muitas vezes a gente colabora pra aumentar ou gerar o problema.
    Simples mudanças de atitude e de palavras podem melhorar tanto a nossa vida e a de quem está a nossa volta…
    Muito bom o artigo, Sandra.
    Beijos.

  • Laila diz:

    Estou adorando ler seus posts… Aprendo cada vez mais!!
    Issa prática de analisar a onde é o erro é mto profunda… E temos q ter humildade pra reconhecer, enfrentar e mudar.
    Muuuito obrigada!!

  • Silvana Miquelin diz:

    Olá, Sandra, tudo bem?
    Ótimo post. A vida seria muito melhor se olhássemos para nós mesmo, antes de apontar o dedo para os outros.
    Bjs,

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: