Um dos maiores erros que causam problemas financeiros a longo prazo é querer tudo de uma vez. Veja um exemplo real e não caia nessa!

Você pode ter tudo, mas não tudo de uma vez!

São tantas as mensagens que recebo de pessoas que querem tudo de uma vez que não foi fácil escolher apenas três.

Mas estas que usarei no post de hoje exemplificam três tipos comuns de pessoas. Acompanhe!

 

Passo maior que a perna

Quero um carro que está custando R$ 30 mil. Tenho R$ 6 mil  guardados e vendendo o meu consigo mais R$ 6 mil. O que você me aconselha?

Não vou entrar no mérito do motivo que leva uma pessoa a querer um carro cinco vezes mais caro do que aquele que ela tem.

Uma vez que é a pessoa quem trabalha para comprar o que quer, que faça o que desejar com o seu dinheiro.

Porém, como houve um pedido de conselho, o que respondi foi:

“Compre um carro que você tenha condições de pagar à vista.”

Essa pessoa já teria um carro bem melhor do que o atual, então, por que não percorrer um caminho mais seguro?

Por que não dar passos conforme o tamanho das penas?

Isso porque a pessoa iria ficar sem nenhuma reserva e ainda comprometer o orçamento de três ou quatro anos para comprar algo que claramente não tem condições financeiras para ter.

Sem falar nos gastos acessórios que um carro traz, como documentação, IPVA, seguro, manutenção etc.

Se você não quer correr o risco de levar um tombo e se machucar feio, a dica é andar de acordo com o seu ritmo.

 

Carro na frente dos bois

Preciso  sair do aluguel urgente, porque leva boa parte do meu orçamento, mas terei que comprar uma casa afastada do centro porque perto do trabalho é caro demais. Vou precisar de um carro porque vou entrar na pós para ter uma promoção e arcar com esses gastos. Será que consigo dois financiamentos de uma vez?

Esse é um caso típico de alguém que acredita que basta fazer “A” para que “B” aconteça.

Mas a vida não é composta apenas de “As” e “Bês”, mas de todo um alfabeto que, muitas vezes, forma palavras que a gente simplesmente não entende.

Primeiramente, quem disse que uma pós é passaporte certo para uma promoção?

Antes de tudo é preciso que aquilo que você acredita que vai acontecer realmente aconteça, para então, tomar atitudes sobre a certeza e não sobre achismos.

É preciso racionalizar o planejamento e fazer as coisas na ordem certa.

Se alguém necessita de um orçamento maior para fazer algo, o que você acredita que deve vir primeiro?

Gastar e depois correr atrás (sabe-se lá como) ou fazer acontecer para depois gastar?

A resposta não é difícil, não é mesmo?

 

Tempo para errar, mas não para consertar

Sempre vivi endividado, trabalhando anos e anos só para pagar dívidas. Mas acontece que já tem três meses que quebrei os cartões e não compro nada para mim. Só consegui pagar uma dívida e ainda faltam quatro. As ligações de cobrança não param, de que adianta todo esse sacrifício?

As pessoas não se preocupam com o resultado de passar anos e anos errando.

Porém, se acham altamente injustiçadas quando fazem o certo e a recompensa não vem imediatamente.

Quem passou anos se endividando (ou cometendo qualquer tipo de erro de forma recorrente) precisa entender que vai levar um certo tempo para sair do buraco.

Achar que seria possível resolver os problemas de anos e anos em menos de três meses é simplesmente irreal, é estar cego para a realidade.

E a cegueira é tanta que a pessoa nem consegue enxergar que um bom hábito adquirido há tão pouco tempo já resultou em uma dívida a menos.

Ou seja, 20% do problema de anos foi sanado em apenas três meses.

Este seria um momento de comemoração e reconhecimento de que fazer os sacrifícios que os bons hábitos exigem tem a sua recompensa.

Mas o imediatismo causa esse tipo de cegueira que faz com que muito desistam no meio do caminho.

 

Lembre-se:

Você pode ter tudo, desde que planeje, seja realista e não queira ter tudo de uma vez!

 

Nos vemos!

 

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Jornalista, especialista em finanças e autora de 5 best-selleres. Colunista do portal R7 e apresentadora do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

  • Boa tarde Patrícia!!
    Desde que cheguei engordei 10 quilos. Em 5 anos 10 quilos.
    O raciocínio seria o mesmo: querer eliminá-los em 3 meses, sendo que demorei 60 para adquirir.
    Beijos!

    • Sim, o raciocínio é exatamente o mesmo. Engordar foi um processo lento, com um aumento médio de menos de 170g por mês. O processo de aumento de peso se deu com estímulos diários ao longo de todo esse período e, para emagrecer, o corpo precisa igualmente de tempo e estímulo. Não dá para ser imediatista!

  • Que bom esses concelhos, já estive nessa lista, e aprendi na prática. Não é realmente fácil más também não é impossível, e o resultado é maravilhoso.

  • Bom dia!
    É exatamente assim que estou fazendo, graças às suas instruções!
    Muito obrigada, Patrícia!

  • Bom dia Paty, ótimo Post, gostei da imagem que você colocou para ilustrar, pois muitos vivem assim querendo tudo de uma vez.E se não conseguem se sentem frustados e as vezes compram sem condiçoes financeiras só pra pelos menos “aparecer” ou mostrar nas Redes Sociais que também não ficou para trás.

  • Perfeito esse post!!!!!

    Ano passado me enrolei com a compra de carro mais caro que meu orçamento. Pra piorar, bati o carro (culpa minha) e não tenho dinheiro pra arrumar agora (apenas amassou a lateral, ele continua rodando). assim que terminar o financiamento, no mês que vem (nunca mais faço isso!), vou consertar o estrago e vender pra comprar um mais barato, com ipva e seguro mais baratos também.
    Ele é lindo, espaçoso, câmbio automático, estava novinho, mas tem me feito pensar sobre as minhas escolhas. Nunca tinha financiado carro antes e não vou fazer de novo.

    Abraço!

  • Interessantíssimo! Anos atrás, quando passei por um problema de saúde e vi minha reserva desaparecer. Eu morava fora e sozinha, e trocando cartas com minha saudosa vozinha, com toda sua sabedoria oriental ela me deu um super conselho em uma cartinha que guardo até hoje: “A partir de hoje, recomece sua reserva, nunca fique sem e sempre pense na frente! Se você quiser algo e não tiver dinheiro, viveu até hoje sem, então espere e guarde o que puder. Quando você tiver o suficiente para comprar à vista, reavalie se realmente precisa, se não precisar, guarde e faça render, mas se precisar, negocie, porque dinheiro em mãos trás descontos bons”.

  • ameii o texto, Patrícia….

    fui correndo ler, quando meu email sinalizou texto seu….

    sinto falta do desafio diário de leitura… e devo dizer algo após a leitura desse texto tão importante!
    minha preocupação está com a nova geração. Tenho dois filhos adolescentes e eles vivem seguindo esses youtubers… O problema é que as meninas na verdade ostentam uma vida que não é verdadeira e isso causa um nó na cabeça da nova geração. Está difícil educar os jovens de hoje…. bem difícil…
    Ainda mais que a maioria dessas meninas são “sugarbabys”

    Deus cuide de nossos adolescentes

  • Bom dia Patrícia! Isso mesmo, as pessoas são imediatistas, passam anos fazendo errado e querem consertar em meses, fala sério! 🤗🤗

  • Olá Patricia, boa tarde.
    Muito legal o post de hoje! (Que bom que achou um tempinho para nos escrever!) eu já vivi na pele essa situação. E as vezes, nos enganamos com o pensamento “Eu mereço isso ou aquilo, não importa o quanto custe, eu mereço” E foi com esse pensamente, que me enrolei de forma estrondosa. Nunca é do dia para a noite, acaba sendo um processo, um periodo, e a recuperação também. Mas isso só é possível com uma mudança no pensamento, de atitudes e principalmente ter autocontrole. Concordo com o comentário da Leda também sobre essa nova geração, vejo isso no meu filho, que pela praticidade do mundo moderno com os celulares e tablets (clica e joga, clica e baixa, clica e assiste, clica e faz… ) é bem impactado pelo imediatismo e tem bastante dificuldade de administrar frases como “Precisamos ter o dinheiro primeiro antes de comprar”, “vamos comprar daqui 3 meses, no meio do ano ou no final dele”, após elas sempre vem um milhão de argumentos para comprar ou ter imediantamente.
    Que Deus nos ajude!.

  • Esses comentários me deixam doida rs, gente…. e pensar que eu era assim ano passado kkkkk, mas graças a Deus que abriu minha visão através de você e do Ben Zuel, hoje tenho paz!

  • Oi Patrícia,
    Eita, conheci uma pessoa assim, EU! Queria tudo ao mesmo tempo, porque trabalhava muito e merecia tudo, e até hoje estou pagando montante de dividas que veio como recompensa tudo de uma vez (rsrs). Mas, quando termino de pagar um credor, é uma vitória, claro que quando eu era essa pessoa que merecia tudo, ainda não conhecia a Jesus, e agora que reconheci meu erro, coloquei no meu caderninho o nome de tudo que devia, cada um que vou pagando vou tirando do caderninho, isso me deixa muito feliz quando que vejo a lista menor.

    Grande abraço.

  • Boa tarde!

    Simplesmente fantástico! Complementando a disciplina!! pegando minha parte!

    Obrigada!!!

  • histórias que tem em comum o pensamento limitado e preguiçoso…graças a Deus, auxílio das Patricia Lages e muita paciência, adotei novos hábitos.

  • Olá, Patrícia! Tudo bem?

    Desde que resolvi colocar minha vida financeira em ordem tive que desenvolver a paciência.
    Demorei a compreender que é um dia de cada vez, uma dívida de cada vez, um degrau de cada vez.
    Mas estou aprendendo e não fiz mas dívidas.
    Graças a Deus e a seus conselhos.

    Sou muito grata!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *