Quando não vale mais a pena insistir

Você vem passando por um problema recorrente, tenta resolver de um jeito e de outro, mas nada tem adiantado. Como saber se é hora de partir para outra?

PareNós, seres humanos, estamos sempre buscando acomodar as coisas e colocar o máximo de tarefas possível no automático. Quando você muda de bairro vai percorrer os mercados, as padarias, ver onde é a agência dos Correios, as escolas, o cabeleireiro e avaliar as melhores opções para fazer a sua vida acontecer no novo lugar.

Mas depois de um tempo, habituada ao local, você já não busca mais nada novo e tende a fazer tudo da mesma forma, achando que alcançou o patamar onde as coisas já andam sozinhas. A questão, porém, é que nada anda sozinho, a não ser ladeira abaixo…

Quando você coloca as coisas no automático, deixa de avaliar as possibilidades e passa a nadar conforme a maré. Talvez o seu emprego não esteja mais satisfazendo as suas expectativas ou, quem sabe, você esteja passando por um problema que começou pequenininho, mas agora está se tornando insuportável. Até onde vale insistir ou abrir mão?

Particularmente tenho certa dificuldade em abrir mão de algumas coisas. Trocar um fornecedor ou demitir uma pessoa sempre é uma tarefa que fico adiando, mas tem horas que a melhor coisa é abrir mão o quanto antes do que ficar tentando carregar o problema. Não é uma boa estratégia se livrar do peso extra só quando ele fica tão grande que já não aguentemos mais levar nos ombros. Quando deixamos a situação chegar nesse nível, geralmente as coisas não acabam bem.

  • Se você está em uma amizade que só traz dor de cabeça, não importa se você conhece a pessoa há 20 anos, afaste-se;
  • Se o seu emprego está mais para fonte de estresse do que de renda, é hora de buscar outro;
  • Se um funcionário tem lhe trazido prejuízo e não muda de atitude, demita-o. A pena que você sente hoje em algum momento vai virar raiva, rancor, mágoa, e isso é bem pior. Além do que, você não abriu uma empresa para fazer caridade;
  • Se um serviço não está de acordo, por mais que seja trabalhoso mudar, mude. É melhor ter um trabalhão uma vez do que ficar se aborrecendo um pouco a cada dia pelo mau serviço;
  • Se você cresceu e as pessoas ao redor não estão sabendo lidar com isso, troque de ambiente pois não vale a pena se rebaixar ao nível de quem não suporta vê-la bem.

Há coisas das quais precisamos nos livrar o quanto antes e pararmos de ficar achando que “um dia” tudo vai se resolver. As coisas não se resolvem sozinhas e o tempo só alimenta os problemas, fazendo-os crescer a cada dia que passa.

Não deixe para se livrar amanhã daquilo que a está atrapalhando hoje.

Screen Shot 2015-08-03 at 21.21.13E se você precisa dar uma virada na sua vida financeira, tome uma atitude agora mesmo. Peça já o livro Virada Financeira e comece a fazer os 25 desafios para crescer e vencer em todas as áreas da sua vida.

Não espere 2017 chegar, a sua vida tem que mudar ainda este ano! Para fazer seu pedido e receber em casa, clique aqui.

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Nicoly diz:

    Olá Patricia! Acompanho sempre seus posts, sei de uma situação parecida que vocÊ passou, mas tenho uma duvida que está me deixando muito preocupada:
    Trabalho em uma empresa, a mais de 2 anos, aceitei a proposta de trabalhar nessa empresa pois vi uma chance de crescimento em aprendizado (o que foi me prometido, inclusive na entrevista), 2 anos se passaram e estou estagnada, meu chefe que antes falava que ia me ensinar e me passar muitas coisas p/ fazer, me limita o Maximo e quase tudo que eu faço tenho que perguntar se posso ou não fazer, como se todo meu conhecimento não valesse nada! Já conversei varias vezes com ele, pedi novos desafios e disse que estou a disposição para aprender coisas novas, ele simplesmente me enrola, diz que não tem tempo de explicar etc… Gosto muito de trabalhar na empresa, tenho planos de mudar de ramo e abrir meu próprio negocio mas por enquanto preciso desse emprego p/ finalizar meus projetos… mas muitas vezes me sinto a pior profissional do mundo! O que faço? Chego na minha diretoria com jeitinho e peço novos desafios, falo novamente com ele? (o que acredito q não vai resolver) Ou levo a situação até onde aguentar! Não quero reconhecimento financeiro, pois até ganho bem! Quero um reconhecimento profissional! Me ajude por favor!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: