Por que pessoas não assumem suas opiniões?

As pessoas até arriscam postar nas redes o que pensam a respeito das coisas, mas ao primeiro sinal de protesto ou falta de apoio, mudam de ideia. Por quê?

maxresdefault

A onda de caçar Pokemons está arrastando um monte de gente a perder seu precioso tempo correndo atrás de coisas que nem existem sob o pretexto de ser apenas uma diversão. Sim, essa é a minha opinião. Pokémon Go e mais um monte de coisas que alienam as pessoas é pura perda de tempo!

Uma coisa que “idiotiza” as pessoas a ponto de caírem em buracos, perderem a hora de seus compromissos e até serem atropeladas não me parece nada divertido. Veja alguns acidentes, como este acontecido nos Estados Unidos, causados pela “idiotização” clicando aqui.

carropokemongo_625

Mas o que tem me chamado a atenção é a forma como as pessoas estão lidando com seu posicionamento diante das coisas que acontecem no mundo. Vejo muita gente postando informações sobre os males que esse aplicativo tem causado, mas ao primeiro comentário desfavorável, pedem até desculpas!

É um tal de “nada contra o jogo, mas é que há pessoas sendo atropeladas, desculpe!” ou “ah, você gosta do jogo? Então deve ser legal, devo estar enganado!” Parece que a “viração instantânea de casaca” é o novo esporte nacional.

Em vez de caçar Pokémon, quem não mantém suas convicções está caçando aprovação. E pior: aprovação de gente que nem conhecem direito ou que não acrescenta nada à sua vida.

Devemos primeiramente SABER a respeito do que estamos falando para poder DESENVOLVER nossas opiniões sobre as coisas e termos personalidade suficiente para ASSUMIR o que pensamos, no que cremos e no que não queremos para nossa vida.

É muito fácil postar nas redes que você sabe que jamais vai agradar todo mundo, o difícil é viver isso na prática, não se importando em passar por momentos em que as pessoas não vão aplaudir o que você faz ou diz. Busque ser você mesma com mais intensidade do que as pessoas saem às ruas para caçar Pokémon!

Aproveite melhor o seu tempo investindo em coisas que façam a diferença na sua vida, como a leitura. Principalmente se você esta precisando colocar as contas em ordem. Confira neste vídeo curtinho o que os livros Bolsa Blindada e Bolsa Blindada 2 podem ajudá-la a conquistar e faça aqui o seu pedido. Você recebe em casa autografado e com um brinde exclusivo do nosso blog! 🙂

Nos vemos!

Jornalista com atuação no Brasil, Inglaterra, Argentina e Israel. Autora do best seller Bolsa Blindada e palestrante na Universidade de Harvard.

  • Liliane diz:

    Moro em Palmas – Tocantins e aqui o pessoal já tá jogando isso. Deus que me livre desse vício. Não pretendo nem quero jogar isso, li o artigo que você linkou aqui, quantos acidentes e coisas estranhas aconteceram com pessoas que estavam jogando!!! Eu acho que a minha vida é valiosa demais pra eu me arriscar assim por um jogo.

  • Charlene diz:

    Oi Patrícia… quando meu marido meu falou dessa coisa de caça de pokemon e me disse como funcionava, a primeira pessoa que eu lembrei foi de você! Lembrei do seu post sobre as ferramentas “idiotizadoras” e disse a ele: isso é mais uma dessas ferramentas… haha eu tinha razão… Bjs

  • Priscila Guedes diz:

    Concordo plenamente contigo. Temos que ser definidos em nossas opiniões. Realmente é triste ver com algumas pessoas dão mais créditos para jogos que não vão lhe acrescentar em nada. Perde-se tanto tempo com coisas fúteis. O tempo é algo tão valioso, ah se soubessem aproveitá-lo investindo em si (estudos, cursos, leitura…), lazer com a família e amigos, e principalmente priorizar o tempo para a fé inteligente! Bjs Paty, amo seu trabalho.

  • Tatiane diz:

    Oiee!! Paz de graça!!

    Tenho certeza que é uma artimanha do diabo para destruir o homem e infelizmente alguns falarão. Q nd! Isso n tem nada a ver. Ousemos! Ousemos!

  • Taysa diz:

    O triste é o tempo que muitas pessoas perdem com isso.Poderiam estar fazendo ou aprendendo algo novo e realmente bom porém ,ficam atrás de coisas que nada tem a acrescentar,em suas vidas ,poderiam estar buscando mais a Deus ,estudando ,sendo melhores como pessoas .Mais pessoa não percebe que uma cilada .

  • Vanessa Aparecida do Santos Souza diz:

    Meu Deus, vi a matéria que você indicou…Estou pasmada!!! Realmente é uma idiotização tremenda do Ser humano. Como pode? E o que você disse é verdade, temos que manter a nossa opinião, parar de buscar aprovação e fazer o que é certo. E esse jogo…Aff sem comentários, como alguém perde tempo com isso? Bjs Patricia. Mais um ótimo post 😉

  • Francisca Silveira diz:

    kkkk Paty, é tão bom quando aprendemos a pensar e priorizar o que realmente é importante ! Meu esposo baixou esse jogo e eu tive que dar minha opinião á respeito, hoje pela manhã, na mesa do café da manhã, ele pegou no celular para caçar Pokémon, então lhe falei: Eu não acredito que vc vai caçar Pokemon essa hora da manhã, ele respondeu: Deixa eu ver se tem algum idiota aqui pra eu pegar, e eu falei: Sempre tem idiotas pra tudo! kkkk ele guardou o celular na hora. Não resisti, ele tem 41 anos, é inteligente e criativo! Tive que dar um STOP!

  • Emanuelle diz:

    É verdade temos que ter opnião própria e personalidade,quando soube desse jogo pensei mais uma coisa pra distrair as pessoas e coloca-las em risco acordada gente o tempo ta passando !!!Isso é mais uma estrategia do diabo para ceifar o maior número de almas …

  • Ana Carla Saud diz:

    Gostei muito do final de seu texto. Ler livros é muito mais edificante porque ao ler um bom livro, bem escrito, até o vocabulário do leitor se enriquece, suas faculdades cognitivas são ampliadas, o leitor fica mais calmo, mais culto, mais inteligente.
    Dias desses fiz uma crítica ao jogo e recebi como resposta “há quem goste”. Claro, vivemos em um país no qual as pessoas tem direito de gastar seu tempo com o que entendem melhor para si.
    Mas também vemos alguns dos nossos jovens nervosos, cada vez menos conhecedores do próprio idioma, com problemas de visão, insônia ou dores devido ao uso excessivo da tecnologia.
    Se a paisagem das ruas é desagradável e preferimos mergulhar em um jogo enquanto percorremos um trajeto, por exemplo, pode ser sinal que queremos fugir da realidade que nos cerca.
    Um livro nos traz realidades diferentes, conhecimentos diferentes e nos faz viajar, mas nos deixa cientes da realidade que nos cerca, ao mesmo tempo em que podemos “fugir” para dentro do livro.
    E, via de regra, os leitores não reclamam de dores, fadiga excessiva ou nervosismo e depressão depois de lerem um bom livro. Ao contrário. Os leitores tem o que contar, tem assuntos para partilhar, tem ideias para melhorar suas próprias vidas.
    O seu livro, Patrícia, é um desses que auxiliam as pessoas a melhorarem a qualidade de suas vidas e a viverem com mais plenitude e dignidade.

    • Patrícia Lages diz:

      😀

  • Emily diz:

    Olha, vendo os comentários ruins de outras pessoas sobre jogos, fiquei um pouco incomodada. Sou designer e entendo um pouco o processo de uma produção de um jogo. Queria defender que tem jogo bom e tem jogo ruim. Joguei um pouco deste Pokemon Go (tive uma experiência própria ao invés de julgar sem conhecer). Ele é legalzinho mas realmente não acrescenta mesmo (perde tempo e ainda por cima dinheiro para comprar os itens que quer). Mas não dá pra generalizar que todo jogo não acrescenta em nada pois tem jogos muito bons como Elevate que aprende inglês e matemática. O meu marido, por exemplo, tem o inglês fluente (com o certificado de proficiência TOEFL) justamente por conta dos jogos! Então generalizar (falando que não é bom, que incita a violência, que é perda de tempo, etc) eu acho que não tá com nada rs. Seria como generalizar que todo livro é bom, o que não é verdade, pois tem muito livro ruim por aí.

    Mas falando do assunto em si que vc escreveu, eu concordo muito com o trecho do SABER, DESENVOLVER e ASSUMIR. Ótimas sequências e definições!

    Quanto à “viração instantânea de casaca” acho que até certo ponto saudável pois a pessoa abre a mente para pensamentos diferentes, fica aberto a conhecer coisas novas (o que aumenta o repertório) e não fica só naquele mundinho. Isso quando se tem bons argumentos. Eu mesma fiquei assim quando vc falou de organizar o guarda-roupa, computador, etc. Achava que era besteira, mas tive uma “viração instantânea de casaca” e resolvi aplicar sem saber se ia dar certo. Realmente melhorou a produtividade! 😉

    • Patrícia Lages diz:

      Quando digo viração instantânea de casaca não é sobre mudar de ideia, mas sim daquelas pessoas que num momento acham bom, depois acham ruim e mais tarde voltam a achar bom (sobre a mesma coisa) Elas nadam conforme a maré e não assumem o que pensam.
      Que legal que a organização ajudou! Sem me organizar não sai nada!! Rs…rs…

    • Emily diz:

      Ah, entendi Patrícia. Desculpa pela minha má interpretação. rs
      Realmente, quem faz isso não sabe o que quer!
      Adorei seu curso na Eduk! Parabéns!

  • Dayse diz:

    Tudo que fizermos nessa vida tem que ter equilibrio, não é só num jogo de videogame, mas conversar no celular, no zap, assistir tv. Nós baixamos o jogo do pokemon no celular do meu filho e estávamos todos em família nos divertindo na cidade e brincando, basta colocarmos um limite assim como para tudo que temos que fazer. Só que hoje em dia a maioria das pessoas não tem é domínio próprio e sem a direção de Deus ficam viciadas, mas se a pessoa souber a hora certa de parar e fazer outras atividades e cumprir com as suas obrigações não tem problema algum jogar pokemon go alguns minutinhos…

  • Silvana diz:

    Excelente a forma com que você abordou o assunto. O tempo é algo precioso demais para ser desperdiçado em atividades que não nos façam evoluir. Parabéns pelo post e pelo seu trabalho.

  • Fernanda Cristina diz:

    Tem um seriado britânico que eu gosto muito. Se chama “Black Mirror” e fala sobre como o vício em tecnologia está mudando a nossa sociedade. São episódios independentes e está disponível no Netflix. Muito bom. Vale a pena assistir.
    No primeiro episódio da 3ª temporada, mostra uma sociedade onde as pessoas precisam da aprovação dos outros pra ganhar pontos. Quanto mais aprovada ela for pela sociedade, mas a vida dela é facilitada como melhores lugares no avião, melhor moradia, etc. Ate pra entrar em determinados empregos, este índice de aprovação é avaliado. Então as pessoas ficam o tempo todo tentando agradar os outros, e mudam constantemente de opinião. Me lembrei deste episódio agora, ao ler o post.

    • Patrícia Lages diz:

      Meu marido assistiu e me contou. Que horror, né? É pra refletir!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


Carreira Profissional

Cartão de Crédito

Investimentos

Pagamento de Dívidas

Faça uma busca no site:

Acompanhe também a Bolsa
Blindada nas redes sociais:


Receba todas nossas novidades!

Livros Bolsa Blindada:

Desenvolvido por: