Estamos em uma época de excessos: comer e beber muito, festejar “até não poder mais”, gastar muito além do orçamento. Mas a verdade é que onde tem excesso tem falta. Confira o post de hoje!

Onde tem excesso tem falta

Essa frase resume a época em que vivemos.

Não me refiro apenas aos dias de festa, mas principalmente, aos últimos anos.

Tudo tem que ser muito, caso contrário, vocês está “perdendo” alguma coisa.

E a pergunta é: perdendo o quê?

O que tanto as pessoas acham que estão perdendo?

Enquanto não entendermos que sensação é essa, realmente estaremos perdendo muita coisa.

Por exemplo:

Estaremos perdendo nosso precioso tempo enquanto estivermos nas redes olhando a vida dos outros.

Prejudicaremos nosso futuro enquanto gastarmos o que não podemos para impressionar os outros.

Perderemos o equilíbrio se entrarmos na onda de que “precisamos” comer muito de tudo porque estamos em festa.

Deixaremos de ser quem somos se nossa preocupação estiver em dançar conforme a música.

Vou dar um exemplo pessoal sobre esta época.

Não comemoro Natal.

Isso não quer dizer que não creio em Jesus, muito pelo contrário.

Não comemoro Natal exatamente porque creio Nele e em Sua Palavra.

Na Bíblia não há uma citação sequer sobre comemorarmos o nascimento de Jesus.

O que está registrado é que devemos comemorar sua morte e ressurreição (Lucas 22:19 e 20).

E outra porque não há registros nem evidências de que Ele tenha nascido em 25 de dezembro.

Essa é uma data comercial, escolhida por questões que nada têm a ver com Jesus, mas sim com outras conveniências.

Por isso, não importa que “todo mundo” comemore. Isso não muda a minha crença.

Não desrespeito quem comemora e nem imponho o que penso.

A questão é que, igualmente, não permito que imponham regras a mim.

Eu não danço conforme a música, ainda que ela toque muito alto.

E não me importo de ser a que fica de canto, a “esquisitona” na opinião dos outros.

Sabe por quê? Porque a opinião dos outros importa 0% para mim.

Se eu estou tranquila e satisfeita com a minha fé e a minha crença, por que a opinião de terceiros me importaria?

Por que eu buscaria excessivamente algo que já está dentro de mim?

Não há uma falta ou buraco a ser preenchido, por isso há equilíbrio.

E onde há equilíbrio, o excesso desaparece, pois não há sentido para ele.

E é isso o que desejo a você em 2020:

Fé inteligente!

A fé que pensa, que reflete e que crê com convicção, sem se importar se está na contramão do mundo.

Aliás, para onde este mundo está caminhando é melhor mesmo estar indo em sentido oposto.

Nos vemos!

Jornalista, especialista em finanças, autora de 5 best-selleres, colaboradora dos programas Mulheres (TV Gazeta) e Escola do Amor (Record TV). Colunista do portal R7 e youtuber.

  • Patrícia,

    Estamos juntas andando na contramão do que a sociedade dita… Todo o mundo correndo e gastando o dinheiro e o tempo que não têm por uma tradição, agradar os outros ( menos Jesus) e se endividar , e começar o ano de maneira terrível.

    E nós é que somos loucos… 😅😅😅😂

  • Realmente concordo com suas palavras Patrícia em tudo que escreveu pessoas gastam o que não tem e passa a vida inteira individadas por causa dessas comemorações daqui uns meses vem carnaval depois época do chocolate não aonde as pessoas vão para com tudo isso .

  • Adoro seus comentários inteligentes e racionais, sempre coloca as palavras certas nas ocasiões exatas. Você está certíssima! Eu comemoro o Natal indo a missa, rezando e agradecendo por todo o bem que Jesus fez a humanidade, mas não gosto dessas épocas de consumo excessivo, embora ás vezes seja um pouco consumista. Só não leio os seus posts quando me pego consumindo mais do que deveria ou precise para não ficar ruim com a consciência kkkkk. Te admiro muito!

  • Oi, Patricia, realmente precisamos refletir nestas datas especiais, porque quem ganhar com isso , são os próprios empresários do comercio, eles sim lucra com isso, precisamos refletir no significado, o que estas datas se representa, e não a associar ao comercio, para que nos não ficamos endividados nestas datas, precisamos ter pensamentos inteligentes. bjs

  • Linda Patricia concordo contigo!

    quero partilhar aqui a minha experiência com voce e suas leitoras: ha uns anos atras eu passava a noite de ano novo olhando para fogos de artifício e na minha vida nunca acrescentou absolutamente NADA! pelo contrário a vida era uma desgraça total, depois que aprendi a encerrar e começar o ano falando com Deus, apresentando minha vida, projetos a Ele, agradecendo-O por tudo que ele fez, cada ano tem sido uma benção. Tenho problemas como qualquer pessoa tem, mas supero e não porque sou super poderosa, mas porque Deus esta na frente de tudo em minha vida. Um grande abraço pra você e suas leitoras!

    • Também faço isso todos os anos e é a melhor forma de começar um novo ciclo! Beijos

  • Há Patrícia, você mexeu na ferida….rs*!
    Minha mãe é diaconiza e sempre entro em discussão com ela sobre as festas de fim de ano. Ela faz uma baita mesa cheia de comidas, muitas das vezes se endivida, pois compra sem ter dinheiro pra isso, fica sempre na cozinha até meia noite (natal e ano novo) e no dia seguinte estraga tudo. E isso tudo para alimentar o “ego consumista do mundo tradicional”. As igrejas poderiam falar sobre isso. Muitos cristãos nunca pararam para pensar nisso. Até concordo que natal é o momento de reunir a família, mas se nos demais dias a família não tem o hábito de se reunir, natal virá hipocrisia.
    Se pararmos para pensar friamente, natal se torna uma festa pagã, pois as famílias gastam demasiadamente fazendo a ceia e comprando presentes e iniciam o ano cheias de dívidas, murmurando e trazendo maldição para o ano que se inicia.

    • É verdade, só não vale a pena entrar em discussão. Se a ela ainda não foi revelado, não será à força, não é mesmo? Há tempo para tudo! Bjs

  • Também não comemoramos Natal a alguns anos, pois descobrimos que está data não está na Biblia. Puro comércio. Ano novo é apenas um novo ciclo, geralmente viajamos, mas este ano resolvi ficar em casa, agradecer a Deus pela vida e por ter te conhecido. Um excelente 2020 para vc e suas leitoras.

  • Penso assim também!
    Detesto as cobranças nessas datas!
    Prefiro ficar no meu canto.

  • Pois é. É um excelente modo de pensar e agir no natal. Quero ter essa lucidez.

  • Oi Paty! Vou começar desejando a todas nós um 2020, onde oportunidades não são perdidas, onde lições são aprendidas, assim gerando mudanças positivas! Eu não comemoro nenhuma data “especial” (nem mesmo aniversários e não suporto virada de ano), exceto o Natal, exatamente pq é um mês onde a lembrança diária de Jesus está mais forte ainda. Eu não me contamino com o comércio. Apenas com o momento família. Apenas eu e meu filho. Tem presentes, mas são mais por diversão e apenas itens necessários. A refeição é frugal e sempre fazemos a prece. Quando criança, ele acreditou em papai noel, mas eu sempre incuti em sua mente que o presente tinha que ser algo que “ele” pudesse dar. Depois, fui mostrando a participação dos pais, até que chegou a época em que ele ficou sabendo que não existe papai noel. Sem traumas!

  • Paty, parabéns pelo seu blog!!! Você é o exemplo de como uma mulher moderna deve ser. Eu acho incrível como você é sincera e fala a verdade, e essa verdade… puxa vida, faz a gente pensar!!! Parabéns!!!

    • No meio de tanta gente mentindo, quem fala a verdade vira hit! 😀

  • Muito bom o post, compartilho da mesma opinião. Vejo o que o comercio e as industrias fazem com datas comemorativas… apenas lucram, lucras as custas de gente que não pensa que todo Natal tem que ter roupa nova e o papai Noel lá o a roupa de bom velhinho, velhinho pra mim, é a roupa dele. Mas tudo bem rsr sejamos pacientes. Deus abençoe vocês meninas e você Patricia que continue a nos inspirar. Feliz 2020!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *