Mudando os hábitos

04/09/2014

Mudando os hábitos

Quem nunca reclamou que em salão de beleza tem muita fofoca e disse-me-disse? Eu já reclamei muito e até deixei…

Quem nunca reclamou que em salão de beleza tem muita fofoca e disse-me-disse? Eu já reclamei muito e até deixei de ir por um bom tempo. Mas mudei de ideia! Veja porquê!

O comentário de uma blindete, a Vilma, me fez pensar em uma coisa que aconteceu comigo nas últimas 3 vezes que fui a um salão de beleza. Veja o que ela escreveu:

“Olaaa…..

Muito bom o post (sobre compartilhar). Eu trabalho em salão e tenho divulgado  o seu livro “Bolsa Blindada” e é até interessante, pois passamos um bom tempo debatendo sobre os Desafios.
Mas o melhor de tudo nesse post foi saber que logo logo o “Bolsa Blindada 2″ está por vir….uhummmmmmm….
arrasouuu!!!!”

Sim, o Bolsa 2 está por vir (veja detalhes no final do post), mas o que eu gostaria de falar é sobre a questão do ambiente dos salões de beleza. Como mencionei, por muito tempo eu só ia ao salão para cortar o cabelo (quando já não dava mais para ficar prendendo) e ainda enterrava a cara num livro para não ter que conversar com ninguém sobre os diversos tipos de assuntos – que não me interessam nem um pouco – que rolam num salão.

Você sabe como é. Falar da vida dos outros, elogiar na frente e desdenhar por trás, fazer piadinhas de que “fulana nem com plástica vai ficar perto de ser bonita” e por aí vai… Infelizmente, em lugares onde há uma concentração muito grande de mulheres há também uma concentração muito grande de críticas.

combo-livros_crop_bxMas nas últimas vezes que fui, mudei o meu comportamento, afinal, se eu queria um ambiente diferente, eu tinha que FAZER o ambiente diferente, começando por mim. Quando uma começou a contar que o casamento da filha era uma droga, perguntei se ela conhecia o livro Casamento Blindado. Ela disse que sim, que a filha tinha o livro, mas não havia lido. Aconselhei que ela lesse e contasse para a filha como o livro é bacana e como as dicas podiam ajudar, assim a filha ia se animar a ler. Dito e feito. Ela se interessou na hora em saber mais sobre o livro, o programa de TV e tudo mais.

Falei também do meu livro quando ela começou a reclamar que “dinheiro na mão é vendaval”. Ela e as outras pessoas ao redor ficaram muito curiosas e comecei a dar algumas dicas, às quais elas prestaram muita atenção (mais do que em saber da vida da fulana que se divorciou ontem!).

Quando retornei ao salão, adivinha quais foram os assuntos? Sim, os blindados! O Casamento e a Bolsa… hahaha… Em vez de ficarem reclamando, elas ficaram trocando figurinhas de como já tinham ideia do que fazer para pagar as dívidas, de como a filha havia notado que não era só o marido que tinha que mudar etc. etc.

Com isso, aprendi que se nós queremos mudança, nós temos que mudar, ainda que a gente pense que há coisas que nunca vão mudar, como um salão de beleza não ter fofoca! Tudo pode mudar, só depende da gente.

Se você perdeu o post de ontem sobre o lançamento do Bolsa Blindada 2, confira aqui, pois ainda dá tempo para se inscrever na palestra gratuita aqui em São Paulo. Te espero lá!

Nos vemos!

42 comentários

    Patricia você deveria vir para Fortaleza fazer o lançamento dessa benção!
    Gostei muito dele e comprarei sim o Bolsa Blindada 2.
    Beijos ♥

      Quem sabe??? rs…rs…

    Arrasou!! Me identifico muito com vc nesse aspecto! Se fofoca resolvesse….sabemos Bem que é o contrario neh? Bjs

    Nossa Muito Legal!!! Realmente nós fazemos o ambiente, e neste caso você usou para fazer o bem.

    D. Patrícia! Que luz no fim do túnel esse post! Nunca pensei por esse lado, sempre me afastei de salões por causa dessas fofocas, principalmente por parte dos que se dizem ser da fé e, para não me contaminar ou correr o risco de ter maus olhos com essas pessoas, me afastei por definitivo!!
    Obrigada! Aprendi muito com esse post de hoje!!!

    Na fé!! Um super beijo!!

    Mais uma vez Um lindo comportamento iluminou como Um farol Um ambiante sombrio….Vale a pena sempre dividir- mos nossas perlas, Quem quizer reconhecer será abençoado Quem não quizer problema seu.
    ” Porque se não ensinar- mos Quem vai ensinar?”
    Graças a Deus que Um dia alguém me falou que existia outra maneira de ser, e que no meu caminho continuo a conhecer Amigas lindas para eu continuar sempre aprendendo com elas.

    Olha que corrente Linda nós formamos não é mesmo!!!
    Beijinhos No coração Patty , Vou contar para as blindettes Tunisianas a sua experiencia , e é já AGORA rs..rs e nosso Blindado também rsrs

      Aí na Tunísia os salões também são assim?? rs…rs… Mande beijos para nossas blindetes e blindado. Nossa corrente está chegando longe!! Beijinhos!!

        Infelizmente Sim Patty!
        Antes de falar ” do santo remédio ” que você aplicou , eu fiz a pergunta: ” do que falam as mulheres no salao cabeleireiro ???
        As respostas foram logo: dizem fofocas; invejam ….. Tràlàlà e assim vai por aidante !!!
        Gostaria muito da dica , e disseram que têm Que continuar a proceder a falar com as pessoas como eu falo e ensino elas
        Nosso Blindet concordou!!! Ele leva para a esposa , mãe, sogra, cunhadas as nossas dicas de mulheres . Nāo é génial ??? Rsrs
        Bizous Querida

          Pois é, salão de beleza é igual no mundo todo!!! Mas com as blindetes é diferente!!! Nós fazemos a diferença

    Eu me sentia assim , até perdia companhia de amigas,porque elas não gostam..eu sabia me virar no meio,rs(também lia,rs).Porém fui em um salão que a cabeleireira ,é um doce,discreta,tem uma fé,e com isso,ela tem um excelente jogo de cintura,ouve,respeita,e exala um bom perfume. Tanto é que as fofoqueiras aparecem,porém o IBOPE delas é tão baixo,que logo elas fogem ,rs.Ficou fácil pra mim ,né?rs
    Mas é isso mesmo o ambiente muda,se nos empenharmos 😉

    Patricia, quando vc vem a São Gonçalo – RJ, estamos precisando muiiiiiiiiito de um evento desses…

    Bjs

      Não creio que a gente vá a outra cidade a não ser o Rio. Mas fique ligada que a gente vai avisando! Bjs

    Eu tenho que aprender essa maneira de mudar o ambiente, no meu caso não tenho esses problemas no salão, mas no trabalho, só que não é num nível de fofoca e falar mal dos outros, mas num outro nível. Eu tenho um ótimo relacionamento com o pessoal e qnd começam certos comentários eu só fico na minha. Mas tenho que fazer isso que vc fez.

    Verdade! Também falei do livro na faculdade, emprestei pra uma e todas as outras escanearam. Assim todas poderão conhecer palavras significantes através o Bolsa Blindada, ao invés de se renderem aos assuntos fúteis.

    Amei esse poste to aprendendo muito com um livro “Mulher V” pois fiquei muito ansiosa com o bolsa blindada 2 que precisava ler, rs agora não consigo mais parar virei uma leitora de plantão!!!

      O bichinho da leitura te pegou!! 😀

    Arrasou Paty, é isso ai a mudança começa por nós.
    Estou na expectativa do lançamento do livro.

    Mas como mora em MG quando terá um lançamento aqui, tem algo planejado.

    Bjos e vamos continuar blindando 2.

      Ainda não temos BH nos planos, mas quem sabe???? 😀

    Olha !É isso mesmo , evito o bordão de lugar de fofoca no meu salão e falo muito sobre as dicas dos livros , mas uma coisa me abriu meus olhos , todo salão tem revistas , porque não colocar os livros para os momentos de espera ao inves de deixa-los em minha estante , o gosto de o proximo capitulo fara voltar , aprenderá muito para sua auto estima.

      É verdade! A pessoa não vai querer parar de ler!! Boa ideia… 😀

    Bacana o post! Amo Bolsa Blindada, vem para Curitiba Paty!!

    Tem mulheres que se “deliciam” ouvindo disgraça dos outros e fora quando inventam mais sobre as fofocas, não sou de ir muito ao salão, mas quando vou não dou enfase para esse tipo de conversa e vc disse tudo Patricia o que vale é a nossa atitude de não dar conversa, ter assuntos inteligentes e como diz um primo meu “não se envolva” rsrsrsrsss,to na espera do bolsa blindada 2!!!kkkk bjos Patricia, fica com Deus

    Se queremos mudança,sejamos os primeiros a mudar!MUITO BOM POST.

    Poxa Paty, isso é verdade…Domingo uma pessoa foi bem ríspida comigo, disse que não se mistura com as pessoas do trabalho, se fazem um comentário logo levam um fora pois se ficar de conversa com eles logo, logo vai esta no meio etc, etc…Eu fiquei calada com a minha opinião e pensando eu nunca tive problemas com ninguém no meu trabalho sei quem são as “fifis” e sei quem são as pessoas super queridas… Ninguém denigre minha fé, pelo menos na minha frente,hehe, também não me misturo, as vezes me chamam de azeitinho, mas eu levo na esportiva,e sempre tenho assunto com a maioria, as vezes as pessoas querem esta comigo embora eu queira ficar quietinha no meu canto, quando querem fofocar eu mostro o meu ponto de vista de forma parcial ou faço pouco caso e mudo de assunto.
    Acredito que como uma pessoa de Deus tenho que agregar valor a vida das pessoas, e fazer com que de alguma forma o que elas tem de melhor floresça , é assim que adquirimos o respeito das pessoas, não impondo quem somos ou nos isolando do mundo, mas sendo diferentes e fazendo a diferença.
    Eu não costumo ir ao salão, faço minha unhas tão bem que fico chateada quando pago e vejo os defeitinhos, meu cabelo também sou que cuido(corto/hidrato/escovo/chacheio etc…), afinal de contas eu sou uma blindete, e adoro dizer -Eu que fiz!!! rsrsrs
    Amei esse post, e estou aguardando Bolsa Blindada 2

    Bjus,
    Leila

      Não precisamos nos isolar, é só saber conviver, isso mesmo!! Bjs

    Puxa Patricia!!! Vem para Petrópolis RJ, gostaria tanto de assistir sua palestra.

    Olá Patrícia, Concordo contigo. Curto muito o ambiente de salão de beleza e fico meio deprimida quando não tenho grana nem para fazer unha ou sombrancelha e buço. Sou vaidosa e ir ao salão são os momentos em que dou o luxo de cuidar de mim. Hoje ia fazer tintura, mas optei por apenas sair com um corte novo e ousar no esmalte usando um clássico vermelho que há anos não usava. Foi mudança de paradigma o novo corte e as unhas vermelhas e saí só recebendo elogios e me amando mais. O salão de beleza de minha amiga Alessandra e sua mãe Imaculada frequento desde os ‘5 anos de idade e lá foram os momentos onde fui mais feliz. Estava pensando em cortar o cabelo no W Studio um dia, mas pensei que era mais correto e mais blindete continuar cortando o cabelo com minha amiga que tanto me entende e que é tão talentosa. Saí de lá fazendo uma certa economia, ao priorizar o que eu precisava realmente fazer naquele momento e saí feliz da vida com o novo visual. Abraços, Ana Maria.

      Deve ter ficado ótimo!! 😀

    Boenas!

    Na verdade pessoas assim que vivem falando das outras são desocupadas, aliás, mais desocupadas que barbeiro de índio! 😉
    Falou tudo guria, se queremos mudar isso, devemos ser as primeiras a fazer.
    Um abraço pra ti guria, do tamanhp do Rio Grande é claro kkkk 🙂 🙂

      Mais desocupados que a faxineira da minha mãe, que limpa a casa toda antes da moça chegar!!! kkkkkkkkk…

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    É verdade, Patrícia!
    Eu já deixei de frequentar lugares por conta de ti-ti-tis… Até mesmo para eu não correr o risco de me envenenar, confesso!
    Por outro lado, é muito gostoso ser diferente nessas situações, falando de assuntos cotidianos, sem desrespeitar estilos diferentes de vida, mas contrariando as falas negativas em “novidades de vida”!
    Até mesmo um comentário positivo (útil) sobre algum noticiário da televisão onde todos criticam sem dó nem piedade, faz as mentes pensarem melhor!
    Valeu a dica!
    Beijos

    Amei este post,
    mais uma vez você me surpreendendo Patrícia!
    Eu acredito que é bem por aí mesmo,sempre que quisermos iremos atingir mais e mais mentes e corações!
    Beijos Patrícia!

    Gostei muito do assunto.Seu ponto de vista me fez refletir sobre mim,pois sou uma pessoa fechada,e tenho dificuldade em fazer amizades. As veses não me sinto avontade em alguns lugares.mas conclui que o ambiente somos nós que fazemos, e tenho que me esforçar para mudar.

    Obrigado!

      A timidez impede – e muito – nosso desenvolvimento como pessoa e como profissional. Passe por cima dela e de tudo o que vier na sua frente. Vc vai arrebentar!! Bjs

    Realmente é verdade muitas das vezes queremos que o ambiente que frequentamos seja diferente nos temos que ser as primeiras a provocar essa mudança passando para as outras pessoas influencias positivas.

    É a mais pura verdade nó é que fazemos o ambiente onde estamos,procurando puxar assunto para outras conversas, que sejam produtivas.

    Sei bem como é esse ambiente, já trabalhei em 3 salões e hoje até minha unha eu mesma que faço. Além de economizar economizo minha mente,rs. Mas sempre vou visitar (minha mãe é cabeleireira) e meu exemplo de vida, sempre gera bons comentários e ajuda pra outras pessoas. Quem usa o poder da fé é diferente em tudo e as pessoas sempre querem saber mais.

      Boa essa de economizar a mente!! hahahaha…!

    Olá D. Patrícia!
    É a primeira vez que leu o seu blog, tem muita coisa interessante nela, gostei muito.
    Este post serviu de lição para mim e agora aprendi como lidar com as pessoas do salão!
    Que Deus abençõe a senhora!

      Seja muito bem-vinda!

    Tá ligado também eu mudei a minha concepção sobre os salões de beleza.

Gostou? Comente aqui!

Deixe um comentário




Outras notícias


Produtos




TV Patrícia Lages




Não perca nada. Seu dinheiro agradece!

Digite seu e-mail no campo abaixo para se
inscrever em nossa newsletter.

Shopping cart

0

No products in the cart.